Categories
América do Sul América Latina Aviação Brasil Defesa Infantaria da Aeronautica PÉ DE POEIRA Segurança Pública

FAB PÉ DE POEIRA: Forças Especiais da FAB simulam combate à ação terrorista em estação de metrô

i1671916411152308 (1)

A estação de metrô do Maracanã, na zona norte do Rio de Janeiro (RJ), foi cenário de uma simulação de combate à ação terrorista na manhã desta terça-feira (19/7). Militares das Forças Armadas que fazem parte do Comando Conjunto de Prevenção e Combate ao Terrorismo foram acionados para responder à situação, onde se simulou que um indivíduo invadiu a estação, atirou nos agentes de segurança do local e fez reféns dentro de um vagão de trem.
i16719164114111421
Segundo o Coordenador-Geral do Comando, General Mauro Sinott Lopes, o treinamento fez parte do calendário de preparação final das tropas. “O objetivo é ambientar os militares em seus locais de eventual atuação”, afirma.
i16719164116143055
A tropa acionada é formada por 50 militares das Forças Especiais, sendo 39 da Marinha do Brasil e 11 da Força Aérea Brasileira (FAB), do efetivo do Esquadrão Aeroterrestre de Salvamento (PARA-SAR). Além da área do Maracanã, que está sob responsabilidade desses militares, há outras três tropas de Forças Especiais distribuídas na Barra, em Copacabana e em Deodoro, que reúnem militares das três Forças.

[embedplusvideo height=”395″ width=”650″ editlink=”http://bit.ly/2af6UzN” standard=”http://www.youtube.com/v/eFIJuSvsKOM?fs=1&vq=hd720″ vars=”ytid=eFIJuSvsKOM&width=650&height=395&start=&stop=&rs=w&hd=1&autoplay=0&react=1&chapters=&notes=” id=”ep2152″ /]

Um dos militares da FAB envolvidos na simulação explica que as tropas das Forças Especiais já ocuparam seus postos e estão de prontidão 24 horas por dia, 7 dias na semana. “Nós chegamos aqui sem conhecimento de qual era a situação, fizemos um planejamento emergencial e partimos para a ação”, afirma. Por motivos de segurança, o nome dos militares que fazem parte das Forças Especiais é mantido em sigilo.

i16719164117178924

Esse é o terceiro exercício do tipo realizado no metrô do Rio. Ao todo, foram envolvidas 120 pessoas, entre militares e funcionários do MetrôRio que atuaram como figurantes. “Reunir as forças de segurança em um simulado garante uma troca de conhecimento valiosa, que contribui com a nossa preparação para atuar em situações de emergência”, destaca o diretor de operações do MetrôRio, Daniel Habib.

O Estádio do Maracanã, com capacidade para, aproximadamente, 80 mil pessoas, irá sediar as cerimônias de abertura e encerramento da Olimpíada.

Fonte:FAB

Categories
Defesa

135 Fuzileiros Navais de Ladário Embarcam para Garantir a Segurança dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio2016

Embarque (2)Fuzileiros Navais de Ladário em embarque para os Jogos Olímpicos e Paralímpicos

        No início da manhã desta sexta-feira, dia 15 de julho, 135 militares do Grupamento de Fuzileiros Navais de Ladário embarcaram em aeronaves militares da Força Aérea Brasileira, no Aeroporto Internacional de Corumbá para compor a Força-Tarefa que atuará na segurança dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016.

Os 135 militares subordinados ao Comando do 6º Distrito Naval realizarão o patrulhamento de vias públicas em ações de combate ao terrorismo, defesa contra possíveis ataques nucleares biológicos, químicos, radiológicos e no controle antidrogas. Os militares também reforçarão a segurança em túneis e vias expressas em terras cariocas.

Entre os familiares dos embarcados, um sentimento de orgulho por aqueles que se dispõem a participar de um grande momento para o país, garantindo a segurança de brasileiros e estrangeiros que estarão no Rio de Janeiro durante a Rio 2016.

Dilene Cuelar, mãe do soldado Fuzileiro Naval Joseph Cuelar, destaca o impacto do embarque do filho para toda a família: “Saber que um filho vai ajudar na segurança do país, em um grande evento como as Olimpíadas, nos marca a vida de um jeito que é para sempre.”

Os militares da Marinha do Brasil estarão empregados nos locais onde serão disputadas as competições de vôlei de praia, triatlo, ciclismo de estrada e maratona aquática; todas em Copacabana; vela olímpica, na Marina da Glória; remo e canoagem, na Lagoa Rodrigo de Freitas, além da maratona que ocorrerá no Aterro do Flamengo.

O Comandante do Grupamento de Fuzileiros Navais de Ladário, Capitão de Fragata Joe Yusa, afirma que os militares enviados estão preparados para os desafios a serem enfrentados diante de evento tão grandioso. “Estamos enviando uma companhia de fuzileiros navais de pronto emprego, isto é, homens em permanente estado de prontidão para atuarem neste tipo de operação.”

Embarque (1)Militares da Marinha do Brasil embarcaram na manhã desta sexta-feira

Os Jogos Olímpicos Rio 2016 serão realizados entre os dias 5 a 21 de agosto, com mais de dez mil atletas de 206 países diferentes. Em 17 dias de competições, serão disputadas 306 provas com medalhas. Os Jogos Paralímpicos ocorrerão entre os dias 7 a 18 de setembro, trazendo mais de quatro mil atletas de 176 nações. Em 11 dias de disputa, serão realizadas 528 provas.

Embarque_IIIAeronave no pátio do Aeroporto Internacional de Corumbá

Categories
América do Sul Brasil Destaques Estado Islãmico Geopolítica Segurança Pública Terrorismo

Grupo de brasileiros declara lealdade ao “Estado Islâmico”

Treinamento antiterrorista no Rio de Janeiro.

É a primeira vez que um grupo da América Latina declara apoio aos jihadistas. Em serviço de mensagens, radicais publicam ameaças à polícia brasileira e falam em atentados.

Um grupo de radicais brasileiros declarou lealdade ao líder do Estado Islâmico (EI), Abu Bakr al-Baghdadi, e criou um canal no serviço de mensagens instantâneas Telegram, informou nesta segunda-feira (18/07) o Site Intelligence Group, site especializado em monitoramento de atividades jihadistas.

De acordo com a especialista Rita Katz, esta é a primeira vez que um grupo da América Latina declara apoio aos jihadistas do EI. Katz lembrou que a declaração realizada pelo grupo, autodenominado Ansar al-Khilafah Brasil, ocorreu a poucos dias do início dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro.

No Telegram, serviço de mensagens semelhante ao Whatsapp, o grupo destacou que, “se a polícia francesa não consegue deter ataques dentro do seu território, o treino dado à polícia brasileira não servirá para nada”.

Em junho, a Agência Brasileira de Inteligência (Abin) confirmou que estava monitorando um conjunto de pessoas que se comunicam em português num grupo do EI no Telegram. O grupo se chama Nashir Português, numa referência a uma agência de notícias em que o EI publica seus manifestos.

O governo brasileiro anunciou que reforçará o plano de segurança para o evento após o atentado executado na quinta-feira passada em Nice, na França, no qual morreram 84 pessoas. As autoridades anunciaram que intensificarão os controles durante a competição, que começa em 5 de agosto.

AS/efe/lusa

Fonte: DW

Categories
Artigos Exclusivos do Plano Brasil Aviação Defesa Rússia Sistemas de Armas Tecnologia

Você viu primeiro aqui: Mil Mi 28 NM é revelado

Milmi 28NM
Primeira imagem do protótipo do Mil Mi 28NM em Moscou. Imagem Defence Blog.

E.M.Pinto

Conforme antecipamos em primeira mão no Plano Brasil na matéria MAKS 2015 Parte I : Novidades surgem as primeiras imagens da mais moderna versão do Helicóptero de ataque Mil Mi 28 NM. A versão melhorada do aeronave foi flagrada na planta produtora de Moscou.

Mi 28NM Imagem- Rustam para o Plano Brasil)
Mi 28NM (Imagem- Rustam para o Plano Brasil- Russian Planes-Net)

Em Setembro de 2005 divulgamos as seguintes informações:

O KRET exibiu ainda o modelo do novo sistema HMD (Helmet-mounted display)  desenvolvido para a nova variante do helicóptero Mil Mi 28 o Mi 28 NM, o sistema está sendo desenvolvido para permitir ao piloto e atirador a maior consciência situacional em combate.
Sobre o Milmi 28 NM, com exclusividade tivemos acesso por meio do nosso colaborador a informações sobre a aeronave que fará o seu primeiro voo de testes nos finais de 2015. Tivemos acesso ao modelo em CAD do helicóptero e a primeira vista, trata-se de uma nova aeronave, cuja fuselagem mais limpa possui sensores internos de modo a reduzir a sua assinatura.
MilMi 28NM
Imagem em CAD da Aeronave adquirida na MAKS 2015.
O Helicóptero será produzido 70% materiais compostos e sua blindagem é de 8 a 15% mais eficiente que a aeronave atual, graças ao emprego de materiais compostos. A primeira vista o helicóptero possui dimensões menores que as do Mi 28N, algo que calculamos entre 1 e 1,5 m.
O nariz mais liso e possuindo um radar na ponta se assemelha ao do modelo chinês WZ10 e difere completamente do clássico nariz de “Mickey Mouse” das versões anteriores.
Entretanto, nas laterais nota-se a presença de duas grandes antenas dando a impressão de uso de antenas de radares de baixa frequência. Outros destaques da aeronave são o uso de três motores e a exclusão da controversa câmara de resgate, Também, não se observa o uso de asas o que pode indicar que o novo modelo transporte seus mísseis internamente.
Tal informação não o foi confirmada pela fonte consultada, porém esta ressaltou que o NM será uma aeronave muito mais manobrável e ágil que o Mi 28-N, terá relativa furtividade e utilizará uma nova gama de mísseis guiados por radar ativo e provavelmente por uma nova arma guia da a laser.
Mi 28NM 2
Modificações no nariz, garantem melhor visibilidade e acesso à aeronave. Imagem – Rustam.
Outro ponto que chamou atenção no desenho é que o FLIR do nariz da aeronave é agora posicionado logo abaixo do cockpit do piloto. A aeronave possui uma cabine mais confortável e favorece aos tripulantes uma maior relação de inclinação entre o piloto e o atirador. O canhão de 30 mm com sua torre giratória será posicionada no “queixo” da aeronave.
No quesito aviônica embarcada, o novo Mi-28NM terá inúmeros inputs do projeto KA-52, mas seus sistemas de guerra eletrônica, radares e FLIR integrados estão sendo desenvolvidos pelo KRET cuja fonte consultada afirma que muitos dos componentes foram desenvolvidos independentemente dos contratos governamentais.
flir Cret
Novo Flir UOMZ (KRET) (Rustam)
Novo Flir   SVABE (UOMZ) (Rustam)
Aliás destaca-se na MAKS esta tendência, com inúmeros programas sendo financiados por empresas e centro tecnológicos independentes, o que chama a atenção para a tradicional ruptura do financiamento estatal Russo a indústria aeroespacial e de defesa.
A fonte consultada afirma que o sistema de pilotagem da aeronave será integrado ao aviador via HMD, de modo que o helicóptero poderá efetuar sozinho o pouso seguro da aeronave sem a interferência da tripulação, voo pairado e novo posicionamento será efetuado com o simples movimento do aviador, o que deverá reduzir a carga de trabalho da tripulação. MAKS 2015 Parte I : Novidades

Segundo informações, o Mi-28 NM já está em desenvolvimento desde 2008. As características da aeronave exibida são exatamente iguais as apresentadas pelo Plano Brasil.

MilMi -28 NM ( Rustam para o Plano Brasil).
MilMi -28 NM ( Rustam para o Plano Brasil) Russian Planes- net.

As principais diferenças,

  • Novas antenas na Cauda.
  • Maior visão do para os aviadores e atirador.
  • Fuselagem aparentemente menor cerca de 1  a1,5 m tal como informamos
  • Supressão do nariz (tipo Mickeuy Mouse) tal como informado.
  • Ausência da “bolha na ponta das asas”
  • Modificações nos rotores
  • Modificação no nariz com novos sensores e radares, tal como informado.
  • fuselagem mais limpa, tal como informado.
  • Aparentemente suprimido o compartimento de carga, tal como informado.
  • Mudança nas asas

As principais características podem estéticas podem ser comparadas na imagem que segue.

Mi 28NM
Imagem Defence Blog

Os relatos da imprensa local atestam as informações igualmente antecipadas pelo Plano Brasil sobre o novo capacete desenvolvido para o Mi 28NM.  O sistema segundo a mídia local exibe todas as informações em projeção visual em 360 graus.

Novo capacete desenvolvido para a mais nova versão do MilMi-28 NM.

Algumas fontes ainda afirmam que a aeronave ainda receberá o radar Н025, bem como um novo sistema de observação e navegação, que inclui o sistema de controle para pouso em névoa densa e à noite. Os sistemas serão instalados em duplicidade na estação de Navegação do operador.

 

 

 

Categories
América do Sul América Latina Aviação BINFA BINFAE Brasil Defesa Infantaria da Aeronautica PÉ DE POEIRA Segurança Pública Sugestão de Leitura

FAB PÉ DE POEIRA :Tropas da FAB de Santa Maria e Canoas reforçam segurança na Olimpíada

i16718132109175976

Militares tiveram treinamento para atuação durante o evento

Na manhã do dia 17 de julho, uma companhia composta por 107 militares do efetivo do Batalhão de Infantaria da Aeronáutica Especial de Canoas (BINFAE-CO), embarcou no Boeing 767 da FAB, partindo do aeroporto internacional Salgado Filho, localizado em Porto Alegre (RS), para a cidade do Rio de Janeiro (RJ), onde irá compor o Batalhão de Garantia da Lei e da Ordem (GLO) da Força Aérea.

i16718132106141393

É o maior efetivo deslocado de uma mesma unidade da FAB que ficará responsável por garantir a segurança dos aeroportos durante os Jogos Olímpicos Rio 2016.

Também embarcaram integrantes do Batalhão de Infantaria (BINFA) da Base Aérea de Santa Maria (BASM) e 33 fuzileiros navais da cidade de Rio Grande (RS) que integrarão o contingente.i1671813292657670Preparo – Os militares da região sul realizaram diversos treinamentos visando à atuação nos Jogos Olímpicos, como instruções de medidas de controle no solo, prevenção ao terrorismo, abordagem, revista pessoal e de veículos. Além disso, o BINFAE-CO já tem a experiência de ter participado por duas vezes da missão de paz no Haiti (Minustah).

i1671813210284150

Reforço – O Governo Federal determinou que as Forças Armadas participassem da operação de Garantia da Lei e da Ordem, a fim de contribuir para a realização segura dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016.

i16718132104112374

Fonte: FAB

Categories
Conflitos Destaques Geopolítica

Turquia pode ser expulsa da OTAN

Em caso de incumprimento das normas democráticas e do Estado de direito, a Turquia pode ser expulsa da OTAN.

O secretário de Estado dos EUA John Kerry declarou que a Turquia pode ser expulsa da OTAN se não respeitar os princípios da democracia na sua gestão do falhado golpe militar.

De acordo com o político, como membro da aliança, a Turquia deve agir no quadro de Estado de direito ao punir os golpistas.

“A OTAN exige democracia” e a aliança pretende avaliar as ações de Ancara contra os rebeldes militares, disse John Kerry na segunda-feira durante uma coletiva de imprensa conjunta com a chefe da diplomacia europeia, Federica Mogherini.

A resposta do governo turco ao golpe do estado falhado preocupa os EUA e a UE, uma vez que as autoridades turcas estão classificando os rebeldes como “um câncer que deve ser erradicado” das instituições públicas.

Neste sentido, o presidente da Turquia Recep Tayyip Erdogan declarou que os golpistas vão “pagar um preço alto” e que o governo está discutindo a introdução da pena capital para as pessoas que participaram no golpe.

John Kerry também manifestou o apoio ao governo eleito e acrescentou a importância da manutenção da estabilidade e paz no país.

Foto: © AFP 2016/ BENOIT DOPPAGNE / BELGA

Fonte: Sputnik News

Merkel a Erdogan: “Pena de morte é incompatível com UE”

Em telefonema com presidente turco, chanceler federal alemã afirma que reintrodução da pena capital por Ancara seria rejeitada pelo bloco europeu e impediria uma possível adesão da Turquia ao bloco.

A Turquia jamais ingressará na União Europeia (UE) se reintroduzir a pena de morte do país, disse a chanceler federal alemã, Angela Merkel, ao presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, em conversa por telefone nesta segunda-feira (18/07), afirmou uma porta-voz do governo alemão.

Ancara aboliu a pena capital em 2004, permitindo que fossem iniciadas, no ano seguinte, negociações sobre sua adesão ao bloco europeu. Porém, elas avançaram muito pouco desde então.

Após a tentativa de golpe de Estado realizada por um grupo de militares na última sexta-feira, manifestantes pró-governo passaram a exigir a execução dos líderes da rebelião. Diante disso, no domingo, Erdogan declarou que o governo discutirá a reintrodução da pena de morte no país.

Segundo a porta-voz, Merkel disse que a pena de morte “não é de nenhuma forma compatível” com a meta de adesão à UE.

“A chanceler clamou ao presidente por respeito aos princípios de proporcionalidade e do Estado de Direito na resposta do governo turco à tentativa de golpe”, disse o porta-voz.

Merkel ainda expressou “uma séria preocupação” sobre a onda de prisões e demissões entre militares e funcionários públicos, incluindo policiais. Os últimos números divulgados falam em mais de 7,5 mil detidos, entre eles 6 mil militares, além de quase 9 mil funcionários públicos demitidos.

Os comentários de Merkel foram seguidos por declarações do ministro alemão do Exterior, Frank-Walter Steinmeier, que disse a repórteres em Bruxelas que a Alemanha espera que a Turquia lide com os responsáveis pela tentativa de golpe levando em conta o Estado de Direito.

“A reintrodução da pena de morte impediria o sucesso das negociações de adesão da Turquia à União Europeia”, reiterou o ministro.

Além dos políticos alemães, outros líderes europeus exigiram nesta segunda-feira que as instituições democráticas e o Estado de Direito sejam respeitados pelo governo da Turquia.

“Nós estamos dizemos que o Estado de Direito deve ser protegido no país, não há desculpas para qualquer medida que afaste o país disso”, afirmou a chefe da diplomacia europeia, Federica Mogherini, antes do início de uma reunião dos ministros do Exterior da União Europeia (UE) em Bruxelas.

Acordo sobre crise migratória

Mais cedo nesta segunda-feira, o porta-voz de Merkel, Steffen Seibert, afirmou que a tentativa de golpe na Turquia e suas consequências não colocam em risco os acordos entre a UE e Ancara sobre refugiados. “Os dois são assuntos distintos”, disse Seibert.

A Turquia e o bloco econômico chegaram a um acordo em março deste ano, no qual Bruxelas prometeu repassar 6 bilhões de euros a Ancara ao longo dos próximos três anos, a fim de melhorar a vida dos cerca de 3 milhões de refugiados no país e conter o fluxo migratório para a Europa.

“A Turquia se comprometeu a implementar o acordo sobre a crise migratória antes da tentativa de golpe, e não houve qualquer indicação nas discussões que tivemos no fim de semana de que alguma coisa mudou quanto a essa posição”, disse um porta-voz do Ministério do Exterior alemão.

EK/dpa/rtr

Fonte: DW

 

Categories
Conflitos Destaques

Turquia: 14 navios da Marinha turca desapareceram

Pelo menos 14 navios da Marinha turca não voltaram para suas bases navais depois do golpe fracassado, relata o The Times.

Segundo o jornal, na sexta-feira os navios estavam de plantão nos mares Negro e Egeu. Supõe-se que possam ter sido desviados para portos gregos por forças afetas ao golpe.

Mais cedo, a mídia grega informou que a fragata turca “Yavuz” estava nas mãos de golpistas, que também retinham o comandante da Marinha.

Em um dos navios pode estar o almirante Veysel Kosele. Não é claro se Kosele é golpista ou foi feito refém, relata o jornal. O representante do Ministério da Defesa da Turquia não comentou o desaparecimento dos navios, mas observou que as autoridades continuam procurando os apoiantes do golpe, que podem tentar desviar helicópteros da Força Aérea.

O jornal turco Hurriyet relata que dois helicópteros e 25 soldados das forças especiais estão desaparecidos. No dia do golpe, eles haviam voado para a área de Marmaris para capturar o presidente turco Tayyip Recep Erdogan.

A tentativa de golpe teve lugar na Turquia na noite de 15 para 16 de julho. Na manhã seguinte, as autoridades declararam o controle da rebelião.

Fonte: Sputnik News

 

Categories
América do Sul América Latina Armored Personnel Carriers Defesa Destaques Infantry Fighting Vehicles Negócios e serviços Sistemas de Armas Sugestão de Leitura Tecnologia

Venezuela realiza testes com kit de flutuação nos seus Engesa EE-11VE Urutu.

k
O kit de Flutuação consiste na adoção de blocos nas laterais e na parte dianteira. Os blocos são instalados no veiculo quando houver necessidade de tranposição de lagos, rios ou em operações Anfíbias .

A Infanteria de Marina Bolivariana – IMB realizou o primeiro teste de navegação e flutuabilidade do seu veículo blindado 6×6 Engesa EE-11VE Urutu recentemente modernizado. A avaliação foi realizada nas instalações da Base Naval Contra Almirante Agustín Armario sede da Primeira Brigada de Infanteria de Marina Anfibia Capitán de Navio Manuel Ponte Rodríguez  localizada na cidade de Puerto Cabello no Estado de Carabobo na costa central da Venezuela. A viatura modernizada EE-11VE recebeu um “kit de navegação” desenvolvido por técnicos da Infanteria de Marina e da empresa Coucou Holdings C.V..

kk
A instalação do kit de flutuação nas laterais e na parte frontal do veiculo pode ser realizada em menos de uma hora.

kkk

Segundo informações divulgadas pela Infanteria de Marina o Kit em questão melhora o desempenho de navegação e flutuabilidade da viatura. O mesmo é instalado nas laterais e parte frontal do veículo. O novo dispositivo e construído em polímero especial. De acordo com os técnicos da IMB o material usado na confecção do Kit e capaz de aumentar a proteção balística da viatura sendo capaz de minimizar os efeitos de uma explosão de uma Granada Propelida Foguete Rocket-propelled grenade, ou RPG além de disparo de armas leves.

kkkkkk

kkkkkkkkkkkkkkk
Teste de transposição de flutuação e navegação.

Os objetivos dos testes e avaliar a eficacia dos flutuadores em condições de navegação adversas (transposição de rios, lagos e mar). Se os resultados forem satisfatórios os kits de flutuação serão parte do pacote de modernização dos Engesa EE-11 Urutu da Infanteria de Marina Bolivariana.

kkkk
A viatura utilizada para a realização dos testes foi o protótipo IMB-595 um dos primeiros veículos pré-serie.

kkkkk

Com informações de FAV-CLUB e Infanteria de Marina Bolivariana.

Categories
Conflitos Opinião

Turquia: Erdogan poderia ter organizado ‘falso golpe’

No século XX, na Turquia diferentes grupos tentaram organizar várias tentativas de derrubar o governo, mas nenhuma delas foi tão espontânea e mal preparada como a recente tentativa de golpe de Estado, escreveu no domingo (17) Cengiz Candar, colunista do portal Al-Monitor.

“Em relação à fracassada tentativa de golpe, tem mais perguntas do que respostas sobre quem fez isso e porque tudo foi feito com tão má preparação e com tanta estupidez”, diz o jornalista do portal.

“Porque os golpistas, sabendo que Erdogan não estava em Ancara ou em Istambul, mas descansando na costa do Mediterrâneo em Marmaris, não tentaram agarrá-lo? Eles permitiram que ele saísse de Marmaris para o aeroporto mais próximo em Dalaman, de onde ele voltou para Istambul”, acrescentou o especialista.

Também não está claro por que os golpistas não tentaram capturar os principais canais de mídia do país e usaram o canal TRT, o índice de popularidade do qual é muito baixo. Como resultado, os principais canais de televisão trabalharam no interesse do governo atual. Isso permitiu ao primeiro-ministro Binali Yildirim fazer uma declaração na NTV, enquanto Erdogan foi ao ar na CNN Turk via aplicativo do celular Facetime.

Entre os cerca de 3.000 golpistas presos há 40 generais, escreve o analista. Entre eles, o comandante do exército na fronteira com a Síria e o Iraque e generais que comandam as unidades terrestres e serviços de segurança interna. De acordo com Candar, é muito duvidoso que tais pessoas pudessem simpatizar com o golpe.

Além disso, durante o dia foram presos 140 juízes do Conselho de Estado e do Tribunal de Recurso. De acordo com o analista, foram afastados do sistema judicial quase 2.475 juízes, incluindo os membros do Tribunal Constitucional da Turquia, a principal corte do país.

“A capacidade e a prontidão do poder executivo em responder são impressionantes. Parece que Erdogan e seu governo estavam prontos para a tentativa de golpe de Estado e tinham toda a informação sobre as forças envolvidas neste processo”, afirma Candar.

Além disso, os organizadores do golpe estavam atirando contra civis, o que não faz nenhum sentido, porque neste caso para o lado dos golpistas não passariam mesmo aqueles que inicialmente simpatizavam com os rebeldes.

“Assim, parece que Erdogan, provavelmente com a permissão das potências ocidentais, trabalhou com pessoas próximas nas estruturas militares para organizar um falso golpe de Estado. Isto deve parecer escandaloso para os que veem em tudo isto uma vitória da democracia sobre uma tentativa de tomada do poder pela força por ‘um grupo de traidores’, mas com tantas perguntas sem resposta, a variedade de teorias da conspiração emergentes não deve surpreender ninguém”, conclui o analista do Al-monitor.

Fonte: Sputnik News

 

Categories
Conflitos Destaques Estado Islãmico Geopolítica Rússia Síria

Turquia: Pilotos ligados à derrubada do Su-24 russo na Síria foram detidos

Anteriormente a agência Bloomberg, alegando uma fonte anônima, informou que as autoridades turcas prenderam dois pilotos acusados de derrubar um avião Su-24 russo no final do ano passado.

Um dos pilotos teria participado da tentativa frustrada de golpe militar no último final de semana, conforme já havia sido confirmado pelo prefeito de Ancara, Ibrahim Melih Gorcek. Não há informação sobre o possível envolvimento do outro suspeito no golpe.

“Entre os que estão detidos pelo planejo do golpe militar estão os pilotos que derrubaram o avião russo”, afirmou Bekir Bozgad, citado pelo canal turco CNN Turk.

Em 24 de novembro, um jato da Força Aeroespacial da Rússia foi derrubado por um caça turco, em espaço aéreo sírio, quando participava de uma operação contra terroristas na Síria.

O incidente provocou forte tensão entre os dois países, com trocas de acusações e rompimento de parcerias.

Só no mês passado o presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, se desculpou pela tragédia, que teve como consequência a morte de um dos militares russos a bordo.

Em carta endereçada ao líder russo, Vladimir Putin, na ocasião, Erdogan confirmou a abertura de um processo contra um suspeito de envolvimento na derrubada do Su-24.

Fonte: Sputnik News

 

Categories
Conflitos Destaques História Opinião

Os militares turcos e a defesa do Estado laico

Mustafa Kemal Atatürk fundador da República da Turquia.

Líder militar Mustafa Atatürk fundou a Turquia moderna e introduziu reformas que diminuíram influência do islã e tornaram país uma democracia laica. Militares se veem como seus herdeiros.

A história da moderna República da Turquia começa com a derrota e o consequente fim do Império Otomano na Primeira Guerra Mundial.

A partição do território do Império Otomano entre os aliados, em outubro de 1918, gerou grande insatisfação entre os turcos otomanos, que se consideravam desfavorecidos.

Essa insatisfação deu origem a um movimento revolucionário nacionalista cujo principal líder era um militar, Mustafa Kemal Atatürk. Em outubro de 1923, em seguida à guerra pela independência, o movimento resultou na proclamação da república.

O primeiro presidente dessa república foi Atatürk. Desde o início, ele implementou uma série de reformas para criar uma democracia moderna e secular, que aproximaram a Turquia do Ocidente. O próprio Atatürk se referia às suas reformas como “europeização” da Turquia.

Atatürk eliminou a sharia como base da legislação, aboliu o califado, proibiu o véu islâmico, adotou o calendário ocidental, introduziu novos códigos civil, penal e comercial, adotou o alfabeto latino no lugar do árabe e declarou o Estado laico, entre várias outras reformas.

Um destaque especial foi dado aos direitos das mulheres, que puderam votar e ser votadas a partir de 1934. A poligamia foi abolida, e homens e mulheres passaram a ter direitos iguais no divórcio e na guarda dos filhos. Também foi garantido o acesso das mulheres à educação, em todos os níveis.

Como Atatürk era um militar, os militares passaram a se ver como guardiães das reformas que resultaram na Turquia moderna. E como Atatürk impôs suas reformas com mão de ferro e é até hoje admirado pela maioria dos turcos, a opção do governo pela força tem grande aceitação dentro da sociedade.

Assim, o país viu quatro golpes militares desde o fim da Segunda Guerra Mundial, em 1960, 1971, 1980 e 1997. Em todos eles, os militares invocaram o fundador da república e a defesa das reformas seculares contra as correntes islâmicas.

Esse domínio militar sofreu um duro revés em novembro de 2002, quando o partido islâmico conservador AKP venceu as eleições e conquistou o cargo de primeiro-ministro, que foi ocupado por um dos líderes dos islamistas, o ex-prefeito de Istambul Recep Tayyip Erdogan, atual presidente do país. Desde então, AKP e militares travam uma batalha pelo poder na Turquia, que tem como pano de fundo a tensão entre forças seculares e religiosas.

Com meio milhão de militares, as Forças Armadas turcas são as segundas maiores da Otan, atrás apenas dos Estados Unidos. Pesquisas mostram que a popularidade dos militares está caindo dentro da sociedade turca.

Coluna Zeitgeist

Fonte: DW