Defesa & Geopolítica

BAE Systems desenvolve computador que constrói objetos através de reações químicas

Posted by

BAE

Tradução e adaptação: E.M.Pinto

FARNBOROUGH, Inglaterra – Esqueça a impressora 3-D. A BAE Systems está trabalhando com um cientista do Reino Unido no desenvolvimento de um computador avançado e espera que um dia poderá ser capaz de fazer aeronaves partindo de molécula por molécula.(um processo conhecido como Autoconstrução- Self Assemble)

O “Chemputer”, desenvolvido pela Universidade de Glasgow pelo cientista Lee Cronin, se parece muito com uma impressora 3-D, mas constrói objetos através de um processo muito diferente, disse Nick Colosimo associado da BAE Systems Global Engineering and Futurist, durante uma conferência nesta quarta-feira na Farnborough International Airshow.
Em vez de depositar camada por camada de material através de robótica para construir gradualmente uma estrutura como no processo utilizado pela impressão 3-D, o  Chemputer opera a um nível molecular, a combinação de uma variedade de moléculas em conjunto e, em seguida, utiliza uma reação química para sintetizar o objeto.

“Isso é realmente é uma idéia na qual você usa uma máquina que tem acesso a um número de diferentes produtos químicos e você efetivamente promulga a reação química”, disse ele. “Você fornecer um arquivo de dados para o aparelho e diz, ‘Eu quero ibuprofeno,’ e a máquina irá produzir ibuprofeno ou uma série de outros produtos farmacêuticos. Porque, em princípio, você pode produzir moléculas em diferentes formas e tamanhos. “

Através de um programa financiado pelo governo do Reino Unido chamado Síntese Digital, Cronin tem usado o Chemputer para produzir objetos metálicos pequenos, como pequenas pirâmides de ouro ou de varetas. Colosimo, trabalha como consultor industrial de Cronin, e avalia o  processo do computador a um assistente de laboratório robótico que está constantemente executando milhões de experimentos.

“A máquina vai misturar alguns produtos químicos juntos e ver o que acontece em termos de reação, e daí vai olhar para os produtos de reação. Mas ela vai fazer isso muito, muito rapidamente “, disse ele. “O que a máquina vai fazer é usar um algoritmo a fim de realizar esta tentativa e erro nos experimentos. Assim, os experimentos que não derem resultados serão excuídos. As experiências que forem bem sucedidas serão mantidas e adaptados, em última análise, produzindo pequenas nanopartículas”.


Uma vez que a máquina aprende como fazer um objeto, ela pode colocar essas estruturas em conjunto de novas maneiras. Por exemplo, depois de fazer a pirâmide ouro e a haste, induziu-se que ela criasse uma haste com uma pirâmide em cada extremidade e ela foi capaz de utilizar a sua experiência anterior para fazê-lo. Ela também fez pequenas estruturas como tijolos tipo “LEGO”.

A BAE acredita que a tecnologia pode um dia vir a ser usada para criar pequenas aeronaves não tripuladas mais rápidas do que através do processo de fabricação típico. Os usuários podem escolher as capacidades das aeronave a partir de um menu de opções e a empresa acredita que em seguida, o computador iria descobrir a melhor maneira de fazer crescer o drone.

Outra potencial aplicação é o desenvolvimento de materiais completamente novos, através da combinação de moléculas de novas maneiras para criar substâncias que são mais duráveis ou leves, disse Colosimo.

Como RAF tem reduzido pessoal assim como as indústrias, faz-se necessário procurar novas maneiras de aumentar o poder de fog.

“Nós ainda temos um longo caminho a percorrer antes de começar a produzir algo tão complexo e tão capaz quanto um avião”, disse ele.

Porém, a descoberta de novos materiais pode ocorrer muito mais cedo. Cronin está trabalhando em arquivos de dados que contêm informações sobre determinadas moléculas e materiais, que o Chemputer pode usar para executar experimentos tipo tentativa-e-erro.

“Novos materiais de descoberta – certamente eu acho que nós estamos falando em anos. Quer se trate de três anos ou de 10 anos, é muito difícil dizer neste momento”, disse ele. “Mas, certamente, a descoberta de novos materiais é carta certa nesse jogo”. A máquina já produziu um das maiores moléculas do mundo”.

Cronin e Colosimo tem algumas idéias do que tipos de novos materiais que gostariam de criar e que moléculas poderiam dar origem a eles. Mas essa informação é muito sensível para ser liberado, disse Colosimo.

Fonte: Defence News

 

9 Comments

shared on wplocker.com