Defesa & Geopolítica

Su-30SM e Yak-130 para a Marinha Russa, Mig 29 Para a VVA e os problemas no Su-35S

Posted by

SU 30 SM

 

Rustam, Moscou

Tradução e Adapatção: E.M.Pinto

 

O Retorno da Aviação Naval

O Vice-Ministro da Defesa russo Yuri Borisov confirmou aos jornalistas que em dezembro de 2013 o Ministério da Defesa assinou um importante contrato com a JSC “Irkut Corporation” que contempla a aquisição para a aviação da Marinha Russa, dos primeiros lotes de caças multi-função Sukhoi, Su-30SM.

yak-130

Além da aviação de combate a Marinha Russa também receberá aeronaves de treinamento Yakovlev, Yak-130.

Segundo a fonte, esta declaração de Borisov foi feita no passado 16 de janeiro de 2014 em uma conferência de imprensa no Ministério da Defesa da Rússia.

78

Na mesma conferência de imprensa, Yu Borisov, o Vice-General Dmitry Bulgakov, bem como Chefe do Departamento de a construção do ministério da defesa, Roman Filimonov falou sobre os resultados da execução da ordem de defesa do Estado para 2013.

yak-1302

Embora tenham sido contratados apenas os lotes iniciais de cinco caças Su-30SM e cinco treinadores Yak-130, a intensão é de que para muito em breve sejam adquiridas dezenas de aeronaves do modelo Su-30SM e cerca de 50 de treinadores Yak-130.

SU 30SM

Mig 29 SMT para a VVA

Yuri Borisov também informou que o contrato para a compra junto a JSC “RAC” MiG ” de 18 caças MiG-29 SMT para a Força Aérea da Rússia, que fora relatado anteriormente, será concluído no primeiro trimestre de 2014, e o atraso na assinatura foi causado pela necessidade de emitir a RAC” MiG “como o único fornecedor para o Ministério da Defesa.

SU35

Problemas com o SU 35S

Borisov também abordou os problemas encontrados durante os testes de avaliação dos 12 caças Su-35S adquiridos ano passado. De acordo com o vice-ministro, os pilotos o consideram o “o melhor do mundo em sua categoria” do qual só existe um concorrente na atualidade o F15 das séries “I”, “K” e “Slam Eagle” e “Silent Eagle”.

Porém, a interface piloto-aeronave é totalmente digital e semelhante ao do projeto de caça de 5G, T-50, a consciência situacional depende de inúmeros dispositivos que nas palavras de Borisov o “Ministério da Defesa considera necessário testar exhaustivamente para certificar-se de que foram superadas.

Para ele, os militares não deveriam ter presa na adoção formal do próximo lote de 12 Su-35s produzidos no ano passado, sob contrato da Força Aérea, cujos problemas levaram a uma prorrogação dos prazos para a entrega de um trimestre.

Segundo Borisov, os ensaios da aeronave revelaram deficiências de aterramento elétrico dos seus aviônicos, o que levou a um “piscar indicadores multifuncionais” ao passar por nuvens de tempestade, bem alguns problemas com os dispositivos digitais do motor. Para colmatar estas lacunas, o Ministério da Defesa insistiu em testes em duas aeronaves adicionais que não tinham completado ainda as suas primeiras 40 horas de voo.

Segundo a TsAGI, a falha foi causada no processo “pontual” de fabricação, e não seria um defeito “congênito” das aeronaves. No entanto, a segunda aeronave voou ontem, após a eliminação das deficiências identificadas no sistema de propulsão, perfazendo 40 horas.

Após os bem sucedidos testes de voo ocorridos em fevereiro passado, toda a série de caças produzidos no ano passado, serão adotadas pelo Ministério da Defesa, e a cerimônia, segundo Sergei Shoigu acontecerá no cronograma previsto.

sukhoi-su35-14

15 Comments

shared on wplocker.com