Categories
Artigos Exclusivos do Plano Brasil Defesa MBT Brazil

MBT Brasil: Israel Military Industries MERKAVA MK IV

Flickr_-_Israel_Defense_Forces_-_Storming_Ahead

Autor: J. MessiaH

Plano Brasil
Acompanhe a série de reportagens no MBT BRAZIL clicando aqui

Prefácio

Resultado da contínua e pragmática evolução e atualização da família de veículos Merkava, o Mk IV é hoje o principal carro de combate das Forças de Defesa Israelenses (IDF), a quarta geração da série entrou em operação no ano de 2004.

Entretanto, este MBT começou a ser desenvolvido em 1999. Ligeiramente maior e mais pesado que seus antecessores, o Merkava Mk IV foi amplamente melhorado visando superar as deficiências em versões anteriores, incluindo nova blindagem balística (armadura), novas armas e sistemas eletrônicos. Vale salientar que a versão Mk IV do Merkava é hoje considerada a mais moderna e eficiente no quesito proteção.

sand_israel_tanks_dust_merkava_iv_1920x1080_60590

A origem

Tendo seu desenvolvimento iniciado em 1973 e entrando em serviço no ano de 1979, o Merkava, que hoje em sua quarta geração foi concebido e batizado com fogo, Percorreu um árduo caminho para alcançar o estado de arte que esse MBT alcançou. Desde sua origemo Merkava já nasceu combatendo e não teme a desafio algum, seja ele em cenário aberto no campo de batalha convencional, seja ele densamente povoado e restrito como o cenário urbano.

Estando entre os 10 melhores MBT’s do mundo, o Merkava teve seu desenvolvimento iniciado após a negativa do governo britânico para o fornecimento dos então carros de combate ingleses Cheiftain. Em meados dos anos 60. A posição inflexível de Londres forçaria ao governo Israelense buscar uma solução própria para a produção de  um MBT capaz de fazer frente às ameaças específicas do cenário israelense, onde  a resposta necessita ser imediata e contundente.

Merkava MKIV (2)
Coluna de veículos MERKAVA aguardando ordens na operação “Chumbo Derretido”.

Israel é um pequeno país cujo relevo e características são um desafio para as suas forças de defesa. Cercado de inimigos por todos os lados, Israel de então contava com uma força blindada numericamente  inferior, e dado as suas dimensões, um avanço do inimigo pelo seu território era algo “fácil” de se fazer, soma-se a isso, os constantes conflitos urbanos o que exige a movimentação de suas forças em regiões “apertadas” densamente povoadas e que se constituem em verdadeiras armadilhas para qualquer força blindada cenário propicio para o uso de armas como o RPG que não perdoam as falhas e deficiências na proteção dos blindados e suas tripulações.

É nesta complexidade que o conglomerado de empresas do ramo de defesa de Israel através do escritório MANTAK/IDF se juntam para desenvolver esta que é uma das mais bem sucedidas famílias de carros de combate da história,o qual neste artigo, apresentamos a sua versão mais moderna e atual, o IMI MERKAVA Mk IV.

MERKAVA IV

O Carro de Combate

Motor General Dynamics GD883 V-12 Diesel
Motor General Dynamics GD883 V-12 Diesel

Diferenciando-se das versões anteriores o Merkava Mk IV teve o seu casco totalmente redesenhado a fim de receber além de um novo motor uma nova eletrônica embarcada, esse remodelamento proporciona ainda uma melhoria no campo de visão do motorista do carro de combate.

O novo motor, é também alojado na parte dianteira do carro, que além de mais potente traz consigo uma maior segurança a tripulação no caso, devido a proteção contra impacto frontal. Derivado da motor alemão produzido pela MTU, o motor General Dynamics GD883 V-12 Diesel é produzido sob licença, entregando ao Merkava Mk IV a potência de 1.500hp e a capacidade de deslocamento a uma velocidade de 64 km/h em estradas e 55km/h em terrenos não preparados.

Um dos tanques de combustíveis fica também na parte da frente do veículo, sendo outros dois na parte traseira, o novo motor traz ao veículo um acréscimo de potencia  cerca de 25% maior em relação as versões anteriores do Merkava, a transmissão é automática e de 5 velocidades.

VÍDEO

[embedplusvideo height=”395″ width=”650″ editlink=”http://bit.ly/1gbZXKa” standard=”http://www.youtube.com/v/364Pma4rfOs?fs=1″ vars=”ytid=364Pma4rfOs&width=650&height=395&start=&stop=&rs=w&hd=0&autoplay=0&react=1&chapters=&notes=” id=”ep5027″ /]

O MK IV é capaz de transportar um grupo de comando composto por oito soldados de infantaria,  ou três pacientes em macas (quando descarregado), a tripulação é composta por quatro integrantes sendo eles: comandante, carregador, artilheiro e motorista.

Mk IV equipado com ATGM FCD (Anti Tank Guided Missile, Fire Control Director)
Mk IV equipado com ATGM FCD (Anti Tank Guided Missile, Fire Control Director)

Capaz ainda de disparar em deslocamento em alvos também em movimento uma de suas peculiaridades é a capacidade de engajar até mesmo helicópteros, para isso o MERKAVA  MK IV faz uso de munições anti-tanque convencionais, contudo, este feito só é possível graças graças ao sistema de controle de fogo, monitorado e  controlado por computador que inclui linha de estabilização de vista em dois eixos, um sistema de TV de segunda geração composto por um rastreador térmico e visor noturno, além de um telêmetro laser.

Sensores embarcados do Merkava Mk IV
Sensores embarcados do Merkava Mk IV

O sistema operacional integrado inclui ainda, comunicação de dados e um avançado sistema de gerenciamento de batalha denominado BMS (battle manager system) desenvolvido pela Elbit e que garante toda a consciência situacional do campo de batalha ao comandante do blindado, vale salientar que o BMS pode trabalhar integrado com outras aeronaves, helicópteros, UAV’s e sensores utilizados pelas tropas em campo o que amplifica ainda mais a capacidade de “ver”,”engajar” e “Destruir” os alvos ainda no primeiro disparo .

Elbit Battle Manager System
Elbit Battle Manager System (BMS)

Para melhor manobrabilidade, a versão Mk IV conta com um avançado sistema de câmeras e telas de LED que fornecem imagens externas do veículo facilitando a navegação em campo, seja durante o dia ou durante a noite e especialmente nos apertados centros urbanos de ( de Gaza e na Cisjordânia) ruas estreitas e escombros provenientes das demolições ou destruições de prédios.

Arma Principal

canhão IMI de 120 (2)
Canhão IMI de 120mm
canhão IMI de 120
Cartucho de 120mm M339
m3291
Munições M329 Anti-Pessoal e/ou Anti Material

 

 

 

 

 

 

 

O Merkava Mk IV incorporou um canhão IMI de 120 milímetros alma lisa.

O diâmetro da arma principal agora pode suportar pressões balísticas mais elevadas resultando num recuo mais suave, devido a uma culatra desenvolvida localmente pela El Op Electro Optic Industries (subsidiária da Elbit), mais compacta e engenhosa do que as empregadas nas primeiras gerações do Merkava, este novo sistema é controlado por um microprocessador e é totalmente automatizada.

MerkavaIVBmagazine
Culatra automatizada com capacidade para 10 munições
MerkavaInterior
Computador de tiro do Merkava IV

 

 

 

 

 

 

 

Ademais o canhão utilizado no Mk IV pode disparar uma gama de munições do tipo APFSDS-T M711 (CL 3254), HEAT-MP-T M325 (CL 3105) e o TPCSDS-T M324 (CL 3139), o estoque de munições do canhão é de 45 a 48 variando de acordo com o tipo de munição utilizada.

Pelo cano de 120mm do canhão o MK IV também pode disparar mísseis anti-tanque Lahat e Excalibur ATGW; o armamento secundário consiste numa metralhadora FN MAG de 7,62 mm ou uma M-2A-1 em calibre 12,7mm (.50) podendo ser armazenado a quantidade de até 10 mil cartuchos; e um morteiro de 60 mm com alcance entre 2.700 a 3 mil metros, operado internamente e integrado ao BMS.

O magazine de munições do Merkava foi projetado em um espaço isolado da torre de maneira a proteger a tripulação em caso de explosão, o sistema é de fácil manuseio e o artilheiro pode selecionar uma munição aleatória entre as 10 carregadas na culatra rotativa.

GALERIA DE IMAGENS

Proteção Blindada

A proteção do Merkava Mk IV é o grande trunfo dos israelenses, com vasta experiência em combate ao longo dos anos e após sucessivas guerras. O grosso da blindagem do Merkava é constituído de uma nova armadura modular, que pode ser reconfigurada para corresponder às ameaças específicas, além de poder ser reparada rapidamente pela própria tripulação. A parte inferior do casco foi reforçada para melhor proteção contra minas terrestres.

A blindagem do MK IV é composta por novos materiais exclusivamente desenvolvidos para esta versão. A blindagem é híbrida e modular, composta tanto por elementos passivos (componentes cerâmicos e metálicos) como também com módulos de blindagem reativas que podem impedir a perfuração por armas antitanque portáteis. A blindagem modular permite que os módulos de blindagem transportados para o campo de batalha possam ser trocados consoante a análise que os comandantes fazem da ameaça a ser enfrentada.

Todos os quatro membros da tripulação, têm à sua frente um monitor de computador, que lhes fornece dados sobre a sua função específica e o comandante tem a possibilidade de aceder a todos esses dados.

A última versão do veículo entrou ao serviço no ano 2004 equipando as mais importantes unidades blindadas do exército, o seu batismo de fogo foi em 2006 na operação: “Chumbo Fundido”, conflito que colocou frente a frente o exército de Israel e as forças do movimento integralista islâmico Hezbollah. Naquele conflito o Merkava provou possuir uma eficiente blindagem apesar das perdas em combate num ambiente hostil, a blindagem do Merkava ficou provada quando em alguns encontros, tropas de Israel ficaram cercadas e os feridos tiveram que ser evacuados  pelos MBT devido a sua proteção blindada.

Apesar de serem desenvolvidos para desempenhar papel em conflitos urbanos, os Merkavas tal como qualquer outro veículo de sua categoria sofre devido as intrínsecas características do teatro de operação, saturado de armadilhas e possíveis emboscadas.

[embedplusvideo height=”395″ width=”650″ editlink=”http://bit.ly/1gbWXNZ” standard=”http://www.youtube.com/v/khTdi-m-ndw?fs=1″ vars=”ytid=khTdi-m-ndw&width=650&height=395&start=&stop=&rs=w&hd=0&autoplay=0&react=1&chapters=&notes=” id=”ep2248″ /]

Proteção Eletrônica

A gama de sensores eletrônicos que equipa o Mk IV é composta desde o BMS (Battle Manager System) desenvolvido pela Elbit; o Elta Wind Guard 2133, que nada mais é que um conjunto de sensores e antenas que alertam a tripulação sobre agressões infringidas em direção ao carro (exemplo: tiros de RPG); além do sistema de proteção ativa TROPHY que protege o carro de mísseis guiados ou armas anti-carro. Com essa experiência adquirida no Líbano em 2006 foi acrescentado também na parte traseira da torre, 64 conjuntos de defletores Merk ATGW que evitam danos maiores em caso de um acerto direto entre a torre e o casco. O MBT é equipado ainda com o LWS-2, sistema de alerta de laser Amcoram, com display de aviso de ameaça instalado na estação do comandante. Fabricado pela Israel Military Industries-IMI o POMALS (sistema de lançamento multi-munição operado por pedestal) lançador de chamariz consiste num lançador que é montado em ambos os lados do tanque, podendo lançar granadas de fumaça e engodos.

Especificações Técnicas

Comprimento 9,04m
Largura 3,72m
Altura 2,66m
Massa ± 65toneladas

Propulsão e Técnica

Motor General Dynamics GD833 (produzido sob licença do MTU 833) V12 Diesel – Refrigerado a água
Potência 1500hp
Relação peso-potência 23 hp/ton
Transmissão Ashot Ashkelon hidromecânica automática, com 5 marchas (cópia sob licença da Renk RK 325)
Suspensão Mola Helicoidal

Performance

Velocidade Máxima 64km/h on road – 55km/h off-road
Autonomia (km/mi) 500km/310mi
Inclinação máxima 60º frontal – 30º lateral

Armamento e armadura

Sistemas de tiro Computadores de tiro digitais, estabilizadores, telêmetro laser, visores térmicos e canhão automático
Armamento primário canhão 120 milímetros de alma lisa MG253 capaz de disparar mísseis anti-carro LAHAT e Excalibur, com 45 a 48 recargas
Armamento secundário 2 metralhadoras 7,62 milímetros, 1 anti-aérea Cal.50 e um morteiro de 60mm
Armadura Armadura principal de compósito laminado cerâmico – aço e níquel (material confidencial), com design inclinado e modular.
Proteção Proteção QBN, sistemas de alerta de armas guiadas a laser Trophy II / ASPRO APS (Active Protective System) Rafael APS & ELTA Synthetic Aperture Radar neutralizador de ATGW & RPG’s.
Sistema Trophy no Mk IV
Sistema Trophy no Mk IV

Em 1 de Março de 2011, um Merkava MK IV estacionado perto da fronteira com Gaza, equipado com o sistema de proteção ativa Trophy, frustrou com sucesso um ataque com mísseis, esse incidente se tornou o primeiro sucesso operacional do sistema Trophy.

Merkava MKIV (1)

Os compartimentos internos do Merkava Mk IV ainda contam com um sistema de aquecimento e refrigeração por ar condicionado além da proteção individual e pressurizada NBC (Nuclear Biological Chemical) proporcionando ao Merkava a sua atuação em qualquer tipo de ambiente.

Conclusão

A família de veículos Merkava é de concepção do Major General Tal, falecido em 8 de setembro de 2010. O critério principal quando de seu planejamento e desenvolvimento destes veícuos sempre foi a segurança do carro e de sua tripulação. De maneira que não é simples coincidência os níveis de proteção do Merkava o apontarem como um dos mais seguros do mundo e um dos 10 melhores carros de combate da atualidade.

Comenta-se que o sucesso do Merkava deve-se ao fato dele ter sido pensado desde o início por tripulações de blindados israelenses e concebido para tripulações israelenses, ou seja, peculiaridades, críticas, soluções, adaptações e ideias fizeram a diferença garantindo que o projeto se adequasse exatamente as necessidades israelenses da época e do cenário atual, tudo isso incorporado ao longo de suas atualizações.

Em suma, a experiência adquirida ao longo dos conflitos árabe-israelenses contribuiu e influenciou diretamente no projeto deste formidável MBT. Porém, como todo e qualquer veículo da atualidade, apesar de bem protegido, ainda sofre com ameaças assimétricas as quais enfrenta. Além de pontos de vulnerabilidade como a porta de entrada traseira.

Entretanto os méritos do Merkava Mark IV ou Mk IV são muitos, a praticidade e a fiabilidade do carro garantem facilidade para as tripulações, existem ainda derivadas do Merkava versões: ambulância e transportadora de tropas (NAMER). Sua tecnologia embarcada é definitivamente um sucesso e o MBT cumpre o papel a que se propôs desde seu nascimento, dar fogo ao inimigo e trazer de volta em segurança sua tripulação. Atualmente, Israel não oferece para exportação o Mk IV a única versão oferecida da família Merkava é a Mk III, porém alguns dos sistemas do Mk IV podem ser exportados de acordo com as necessidades do potencial cliente.

Merkava MKIV (3)
Um Merkava Mk IV exibe suas linhas arrojadas

 

 

 

 

Fonte: Israel Military Industries Ltd.