Defesa & Geopolítica

O futuro do caça stealth chinês de quinta geração J-20

Posted by

Renderização feita por computador do novo caça chinês J-20.

Muitos especialistas e amadores estudaram as diversas fotos do novo caça que surgiu na China e conclui-se que a aeronave é o novo caça chinês de quinta geração, o primeiro com capacidade stealth, que inicialmente está sendo designado de J-20/F-12, um protótipo que deve concorrer de frente com o caça norte americano F-22 e o russo T-50. Mas a China está preparada para iniciar a produção em massa da aeronave? O novo caça realmente é bom?


Especialistas dizem que o J-20/F-12 é uma combinação de caças russos e norte americanos de quinta geração, mas altamente simplificado em diversos aspectos. Nos últimos 20 anos, a China vem trabalhando junto com a Rússia no desenvolvimento de um moderno caça a jato. Mas o J-20 não é apenas uma cópia de um projeto russo. Em vez disso a China tentou construir uma aeronave completamente nova baseada na tecnologia e conhecimento adquirido durante os anos de cooperação com a Rússia.

O futuro do novo caça chinês dependerá de vários fatores.

Motor

Ainda não está claro que tipo de motor a aeronave terá. Alguns dizem que utilizará uma prospecção do motor chinês WS-15 com um empuxo máximo excedendo os 18.000 kgs, mas o motor ainda está sendo desenvolvido.

Ainda não se sabe qual será o modelo de motor do novo caça chinês J-20.

A China ainda não conseguiu reproduzir um motor altamente eficiente do turbofan russo AL-31F, projetado no começo dos anos 80 e atualmente instalado nos caças Su-27 com modificações. Os motores para os caças Sukhoi fabricados na China são feitos na Rússia e depois modentados e ajustados na China.

O motor AL-31F está também montado no caça chinês J-10. O análogo chinês do motor, o WS-10, é menos eficiente que o protótipo russo.

Materiais

A aeronave de quinta geração stealth precisa ser capaz de escapar do sinal dos radares, e então precisa ser feito com modernos materiais compostos. No entanto, a China não produz tais materiais em quantidades comerciais, e especialistas duvidam que ela possa desenvolver e produzir esses materiais para a Força Aérea.

Eletrônicos

Mock-up do cockpit do novo caça chinês J-20.

Os equipamentos eletrônicos, basicamente radares, na China estão no mesmo nível dos motores. Os projetos chineses pecam ba capacidades em comparação aos modelos russos, europeus e norte americanos. Embora a China tenha gradualmente diminuido a diferença, ela ainda precisa importar modernos equipamentos eletrônicos para suas aeronaves.

O melhor sistema radar para suas aeronaves atualmente é feito na Rússia para os caças Su-30MKK, e a China provavelmente vai copiar esse projeto. Ainda não está definido quanto será diferente em termos de especificações dos sistemas radares norte americanos e russos de nova geração.

Armamentos

As armas guiadas utilizadas pela Força Aérea da China são na maioria copiadas dos protótipos feitos nos EUA, Israel e Rússia entre as décadas de 60 e 80. A China precisará gastar muito tempo e dinheiro para desenvolver suas próprias armas, ainda que consiga alguns elementos de protótipos adquiridos de outros países. Mas os fabricantes estrangeiros tem demonstrado uma preocupação crescente em dividir a tecnologia dessas armas com a China.

Conclusões

Desde a década de 70, a China constantemente tem ficado cerca de 15 ou 20 anos atrás dos líderes fabricantes de aeronaves. Isso foi visto nas aeronaves de terceira e quarta geração, e aparentemente deve ser o caso na nova aeronave de quinta geração.

O novo caça J-20 fica ao lado de aeronaves de teste J-10 em Chengdu.

O protótipo do caça J-20 ficou pronto quase 20 anos depois do protótipo do YF-22 dos EUA, 17 anos depois do russo MiG-1.44 (MiG-MFI, ou Multifunctional Frontline Fighter), e 14 após o russo S-37 (Su-47) Berkut.

Se o caça J-20 passar de protótipo para pré-série, a China estará apta a começar a produzir uma aeronave de quinta geração somente num prazo de cerca de 10 anos. Caso contrário deverá começar a fabricar o primeiro lote não antes de 15 ou 20 anos a partir de agora.

Ninguém sabe ao certo o que acontecerá, mas certamente não é muito cedo para previsões sobre o futuro no novo caça.

Dada a sua tradicional política de fabricação de aeronave, a China provavelmente criará um caça de quinta geração parecido com os modelos estrangeiros que custará cerca de 50% a 80% menos que os modelos russos e norte americanos. A China provavelmente venderá o novo caça para países da Ásia Central, Oriente Médio, América Latina e Sudeste Asiático, bem como para os ricos países africanos.

Os modelos de exportação do J-20 e as aeronaves de série feitas para a Força Aérea da China terão sistemas, equipamentos e armas estrangeiras, incluindo da Rússia. Ainda mais, nos próximos 30 e 30 anos a China continuará a importar tecnologia de aeronaves modernas.

Fonte: Ilya Kramnik – Ria Novosti via CAVOK

29 Comments

shared on wplocker.com