Defesa & Geopolítica

Zelaya desembarca em base militar na República Dominicana

Posted by

http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/3/3c/Manuel_Zelaya_detail,_ABR_August_07,_2007.jpgAFP  —  O ex-presidente hondurenho Manuel Zelaya chegou a uma base aérea perto da capital da República Dominicana, Santo Domingo, no fim da tarde desta quarta-feira, quase oito meses depois do golpe que o tirou do poder. O avião que transportou Zelaya aterrissou na base aérea de San Isidro às 22h (de Brasília).

Zelaya deixou Tegucigalpa acompanhado da mulher, Xiomara Castro, e dos dois filhos mais novos, além de Rasel Tomé, seu assessor. O presidente dominicano, Leonel Fernández, também estava no avião – ele foi a Honduras nesta quarta-feira para assistir à posse do novo presidente hondurenho, Porfirio Lobo.

Um forte esquema de segurança foi organizado na República Dominicana para a chegada de Zelaya. Altos funcionários dominicanos recepcionaram a comitiva do ex-presidente hondurenho, recebido com honras militares.

“Em nome de minha família, gostaria de agradecer os gestos de solidariedade e de grandeza deste país e deste povo, que hoje honra a família da América Central”, declarou Zelaya, afirmando ter permanecido “129 dias prisioneiro” em seu país.

“Foi alcançado um acordo na República Dominicana este mês, e este acordo hoje foi cumprido”, acrescentou, referindo-se ao acordo fechado entre Fernández e Lobo que previa um salvoconduto para que Zelaya saísse de Honduras após a posse da nova presidência.

“Nossa posição é pacífica, de democratas”, garantiu, sem falar sobre futuras ações.”É muito prematuro formular hipóteses”. O ex-presidente estava na embaixada brasileira em Tegucigalpa, onde se refugiou no dia 28 de junho de 2009, quando retornou clandestinamente a Honduras de seu exílio forçado.

“É motivo de grande honra e satisfação poder oferecer as mais cordiais boas-vindas ao ex-presidente Zelaya”, declarou, por sua vez, Fernández. “O presidente Zelaya é um símbolo da democracia latino-americana”, destacou o presidente dominicano, afirmando que seu país, “condena o golpe de Estado” que o derrubou.

Depois de conversar com a imprensa, Zelaya foi levado para um complexo turístico na província de La Romana, a 110 km de Santo Domingo, onde permanecerá por tempo indefinido.

Sugestão e colaboração: Konner

Fonte:   Terra

3 Comments

shared on wplocker.com