Categories
Uncategorized

Montagem ou realidade o que você acha?

http://gizmodo.com/assets/resources/2007/07/flying-low.jpg

http://news.sky.com/sky-news/content/StaticFile/jpg/2006/Jan/Week4/1374902.jpg

http://1.bp.blogspot.com/_IUYlNU10BMY/Seg9AYhF1NI/AAAAAAAAI6s/-E1kUMpQMqk/s400/aircraft-fly-by-helicopter01.jpg

http://www.aviationexplorer.com/AMAZING_MILITARY_PHOTOS/Amazing_Military_Pictures_41.jpg

http://www.worldproutassembly.org/planes-arizona-3.jpg

http://farm4.static.flickr.com/3037/2826557325_b50ef966eb_b.jpg

http://www.wired.com/images_blogs/wiredscience/2009/08/morninggloryclouds.jpg

Categories
Conflitos História

Exército colombiano apreende 2,5 toneladas de explosivos das Farc

http://www.javno.com/slike/slike_3/r1/g2008/m11/y186845312047165.jpgBOGOTÁ – Tropas do Exército colombiano apreenderam, no departamento de Antioquia, cerca de 2,5 toneladas de um poderoso explosivo que seria utilizado pelas Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) para fabricar pelo menos 5 mil minas, informaram hoje fontes oficiais.

O comandante da quarta Brigada do Exército, geral Alberto José Mejía Ferrero, afirmou a jornalistas que a carga do explosivo Anfo foi localizado em uma zona rural da localidade de San Francisco, leste de Antioquia.

Ferrero disse que, com essa quantidade de explosivos, as Farc “poderiam fabricar artesanalmente um total de 5 mil minas”, que seriam utilizadas contra o Exército, a Polícia e a população civil.

Em outra operação, a Polícia confiscou na localidade de Argélia, também em Antioquia, 16 quilos do explosivo R-1, que posteriormente foram destruídos pelo Exército.

Nenhum guerrilheiro foi preso durante as duas operações, segundo comunicaram as autoridades. EFE

Fonte: Último Segundo

Categories
Conflitos História

Israel apresenta resposta à ONU sobre Relatório Goldstone

http://www.chinadaily.net/world/images/attachement/jpg/site1/20081228/0013729e47710ac121e519.jpgJerusalém, 29 jan (EFE).- Israel apresentou à ONU sua resposta às alegações de crimes de guerra apresentadas no Relatório Goldstone sobre a ofensiva israelense na Faixa de Gaza há um ano, disse hoje o ministro da Defesa de Israel, Ehud Barak.

Nesta sexta-feira termina o prazo de três semanas fixado pela Assembleia Geral das Nações Unidas para apresentar as respostas ao relatório que acusou Israel e o grupo palestino Hamas de cometer crimes de guerra durante a ofensiva. Os confrontos duraram 22 dias e causaram a morte de 1,4 mil palestinos, em sua maioria civis, e de 13 israelenses.

“Entregamos nesta manhã à ONU um relatório sobre as investigações e operações que ocorreram durante a Operação Chumbo Fundido”, manifestou Barak em cerimônia no Neguev, ao se referir à ofensiva lançada por Israel em Gaza.

“Este documento destaca que o Exército israelense é como qualquer outro, tanto do ponto de vista moral como do profissional”, disse o titular da Defesa.

Barak não deu detalhes sobre se Israel tinha iniciado uma investigação independente sobre o ocorrido, como afirma o Relatório Goldstone, que foi respaldado pela Assembleia Geral da ONU.

O ministro qualificou o Relatório Goldstone de documento “distorcido, falso e irresponsável”. Ele defendeu que “todos os soldados e oficiais que foram enviados ao campo de batalha devem saber que o Estado de Israel está com eles inclusive no dia seguinte”.

Por enquanto, não se sabe se o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, recebeu informações suficientes de Israel e do Hamas a fim de elaborar um relatório requerido pelas 192 nações da Assembleia Geral, baseado em dados facilitados pelas duas partes envolvidas no conflito.

A Assembleia Geral respaldou o relatório elaborado pelo juiz sul-africano Richard Goldstone, que investigou as circunstâncias do conflito armado ocorrido na Faixa de Gaza e seus arredores entre dezembro de 2008 e janeiro de 2009.

O Conselho de Direitos Humanos da ONU, com sede em Genebra, pediu à Assembleia que analise as alegações de crimes de guerra antes de remeter o caso ao Tribunal Penal Internacional de Haia.

O grupo islâmico Hamas, que controla a Faixa de Gaza, não respondeu ainda às alegações nem analisou de forma independente as alegações contidas no Relatório Goldstone. EFE

Sugestão: Gérsio Mutti

Fonte: Último Segundo

Categories
Uncategorized

Olimpíadas no Rio terão consultoria de Tony Blair, diz Cabral

http://www.bbc.co.uk/worldservice/assets/images/2010/01/30/100130130804_blairrio2016_466x262_carlosmagno.jpg

Sugestão e colaboração: Lucas Urbanski

RIO – Em viagem à Inglaterra em busca de cooperação e experiência internacional para a organização da Olimpíada de 2016 no Rio, o governador fluminense, Sérgio Cabral (PMDB), anunciou neste sábado que o ex-primeiro ministro britânico, Tony Blair, prestará consultoria ao comitê de organização dos jogos cariocas.

Cabral se reuniu com Blair em Londres, cidade que conquistou o direito de sediar a Olimpíada de 2012 durante o mandato do político trabalhista. Segundo o governador, Blair deve começar a trabalhar para o Rio em maio, mas o governo estadual não custeará os serviços. Ele quer que empresários patrocinem a contratação do britânico.

“Antes do encontro com o Blair, iniciei contatos com empresas e tenho certeza de que elas não nos faltarão, como não faltaram durante a campanha para o Rio ser a sede olímpica em 2016. Agora, farei um chamamento geral ao setor privado para contratar o ex-primeiro-ministro. Em maio, ele já deve dar uma palestra no Rio e assinar o contrato”, disse Cabral.

No final do ano passado, Cabral havia anunciado a contratação de outro expoente internacional, o ex-prefeito de Nova York, Rudolph Giuliani, como consultor. Conhecido pela redução da violência na cidade americana com a política de “tolerância zero”, Giuliani ajudaria no planejamento de ações de segurança para a Olimpíada e para a Copa de 2014. No entanto, Cabral teria desistido ao receber um orçamento muito alto do americano.

Segundo o governador, os honorários de Blair ainda não foram definidos, mas o investimento ajudaria a aperfeiçoar o planejamento dos jogos. “Tony Blair é o grande responsável pela vitória e pela preparação de Londres para sediar a Olimpíada de 2012”, afirmou Cabral, ao sair da casa de Blair na companhia do ministro do Esporte, Orlando Silva, e o presidente do Comitê Organizador dos Jogos do Rio, Carlos Nuzman.

Cabral segue no domingo para Madri, onde falará sobre os projetos de infraestrutura do Estado do Rio numa conferência. Ele finaliza sua viagem à Europa em Barcelona, que sediou os Jogos de 1992, para visitar o Parque Olímpico e conversar com o ex-prefeito Pasqual Maragall, que governou a cidade durante na época do evento.

Fonte: Estadão

Categories
Conflitos História

Procurador-geral da República é contra revisão da Lei da Anistia

http://2.bp.blogspot.com/_8x2upNW0ymw/SdKefGed_3I/AAAAAAAAFxI/aOf0tj9LHpI/s400/anistia+1.jpgSugestão e Colaboração: Gérsio Mutti

MÁRCIO FALCÃO
da Folha Online

O procurador-geral da República, Roberto Gurgel, encaminhou ao STF (Supremo Tribunal Federal) um parecer se posicionando contrário a revisão da Lei da Anistia, promulgada em 1979. No texto assinado no final da tarde de sexta-feira, Gurgel defende a abertura e o livre acesso dos arquivos da ditadura militar.

Na avaliação do procurador-geral, a lei foi construída a partir de um longo debate nacional promovido na década de 70 e foi resultado do entendimento de diversos setores da sociedade civil. Segundo Gurgel, a revisão seria “romper com o compromisso feito naquele contexto histórico”.

“A sociedade civil brasileira, para além de uma singela participação neste processo, articulou-se e marcou na história do país uma luta pela democracia e pela transição pacífica e harmônica, capaz de evitar maiores conflitos”, afirma Gurgel.

O STF analisa uma ação da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) que contesta o primeiro artigo da lei que considera como conexos e igualmente perdoados os crimes “de qualquer natureza” relacionados aos crimes políticos ou praticados por motivação política no período de 2 de setembro de 1961 a 15 de agosto de 1979. Os ministros da Suprema Corte terão que decidir se cabe punição para quem praticou tortura durante o regime militar.

O procurador-geral afirma ainda que a OAB participou ativamente do processo de elaboração da lei que tinha o objetivo de viabilizar a transição entre o regime autoritário militar e o regime democrático atual.

“Com perfeita consciência do contexto histórico e de suas implicações, com espírito conciliatório e agindo em defesa aberta da anistia ampla, geral e irrestrita, é que a Ordem saiu às ruas, mobilizou forças políticas e sociais e pressionou o Congresso Nacional a aprovar a lei da anistia”, afirmou.

Para Gurgel, também é importante o livre acesso aos arquivos da ditadura, impedindo que a visão restritiva da anistia crie embaraços ao pleno exercício do direito à verdade.

“Se esse Supremo Tribunal Federal reconhecer a legitimidade da Lei da Anistia e, no mesmo compasso, afirmar a possibilidade de acesso aos documentos históricos como forma de exercício do direito fundamental à verdade, o Brasil certamente estará em condições de, atento às lições do passado, prosseguir na construção madura do futuro democrático”, disse.

A revisão da Lei da Anistia não é consenso dentro do governo. O Ministério da Justiça e a Secretaria de Direitos Humanos defendem que os agentes do Estado sejam incluídos na Lei de Anistia porque a tortura seria um crime imprescritível. Para o Ministério da Defesa e a Advocacia Geral da União, no entanto, a anistia brasileira foi “ampla e irrestrita”, o que perdoaria os crimes cometidos pelos agentes da repressão.

Fonte: UOL/ Folha On line

Categories
Defesa Geopolítica Negócios e serviços Sistemas de Armas

EUA anuncia proposta de venda de armas de US$6 bi a Taiwan

http://www.aircav.com/dodphoto/dod99/uh60-009rs.jpgO Pentágono informou nesta sexta-feira ao Congresso americano a intenção sobre uma proposta de venda de armas para Taiwan no valor de US$ 6 bilhões.

Segundo uma nota divulgada pela Agência de Cooperação de Defesa e Segurança, o governo dos EUA pretende vender 60 helicópteros Black Hawk, 14 baterias de mísseis Patriot e equipamentos de controle e comunicação para a frota taiwanesa de aeronaves F-16.

A notificação da intenção de venda ao Congresso é exigida por lei, mas não significa que o acordo tenha sido fechado.

http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/e/eb/Patriot_System_2.jpg

Os congressistas têm agora 30 dias para analisar e comentar a proposta. Caso não haja objeções, a negociação pode ser concluída.

Reação

O governo da China manifestou oposição à proposta de venda para Taiwan.

O vice-ministro das Relações Exteriores, He Yafei, disse que a negociação teria “um impacto negativo grave” na cooperação entre os EUA e a China.

Em comentários publicados no website do ministério, He afirmou que o governo chinês estava “profundamente indignado” com a proposta de venda de armas.

Taiwan tem um governo próprio e se separou de Pequim em 1949, mas a China continua considerando a ilha como uma província separatista.

O governo da China tem centenas de mísseis apontados para Taiwan e já ameaçou usar a força para retomar o controle do território.

Segundo o Pentágono, a proposta de venda iria “apoiar os esforços de Taiwan de modernizar as Forças Armadas e aprimorar a capacidade de defesa”

Pequim já alertou os EUA a não seguir em frente com a venda de armas para Taiwan. As relações entre os dois países estão um pouco estremecidas por discussões nas áreas de comércio e da censura na internet.

Leia Também

Após protesto da China, EUA defendem venda de armas a Taiwan

Sugestão e colaboração: Gérsio Mutti

Fonte: BBC Brasil

Categories
Tecnologia

Cientistas dos EUA avançam para a fusão nuclear controlada

http://www.unicamp.br/fea/ortega/eco/enfusio.jpgSugestão: Konner

AFP  —  Cientistas americanos ultrapassaram uma etapa considerada crucial para a fusão nuclear controlada – processo atômico que poderia resultar em fonte inesgotável de energia limpa e resolver problemas relacionados a combustíveis fósseis e à emissão de gases de efeito estufa. Os pesquisadores conseguiram produzir um nível de energia sem precedentes e romper a barreira do megajoule, informou a Administração Nacional de Segurança Nuclear dos Estados Unidos.

“Romper essa barreira nos aproxima da ignição por fusão”, disse o administrador do organismo, Thomas D’agostino, em comunicado. Os cientistas americanos conseguiram produzir um megajoule com a concentração simultânea de 192 raios laser a uma temperatura de 111 milhões de graus Celsius num tubo do tamanho de um apontador cheio com deutério e trítio, dois isótopos do hidrogênio.

A fusão nuclear é o motor do sol e das estrelas e sua produção artificial forneceria uma alternativa ilimitada e de geração limpa para substituir o recurso a minguadas reservas de combustíveis fósseis. No entanto, até agora, a fusão controlada representa um desafio tecnológico para os cientistas, devido às altíssimas pressões e temperaturas envolvidas.

No experimento, a energia do laser foi convertida em raios X, comprimindo o combustível até chegar a níveis de temperatura e pressão milhares de milhões de vezes superiores às da atmosfera terrestre, segundo o comunicado. O processo leva à fusão dos núcleos do hidrogênio, que liberam energia precursora da fusão nuclear.

Clique aqui para ver como funcionam os reatores de fusão nuclear

A temperatura produzida pelo dispositivo durante os poucos milionésimos de segundo de duração do experimento, foi equivalente a 500 vezes a energia consumida pelos Estados Unidos nesse mesmo tempo. A energia nuclear pode ser liberada de duas formas: com a fissão nuclear – que já é produzida de forma controlada e surge da divisão de núcleos atômicos de elementos radiativos e pesados como o urânio – e com a fusão nuclear, que em troca une (daí o nome de fusão) os núcleos de hidrogênio para formar hélio, os dois elementos mais leves.

Há 20 anos, os químicos Stanley Pons e Martin Fleischmann causaram sensação ao anunciar que haviam conseguido produzir uma fusão a frio, algo muito esperado por cientistas em sua busca por fontes de energia limpas e econômicas. Mas o anúncio espetacular perdeu força depois que várias equipes de investigação científica fracassaram ao tentar reproduzir a experiência.

leia também

Brasil participa de esforço internacional para desenvolvimento da fusão nuclear

A principal aplicação da fusão é a criação de eletricidade.

Merkel defende fusão nuclear como “tecnologia de futuro”

Qual a diferença entre Fissão Nuclear e Fusão Nuclear?

Fonte:  Terra

Categories
Conflitos Geopolítica História

Honduras reintegra funcionário que barrou vice-cônsul do Brasil

FP  —  O presidente de Honduras, Porfirio Lobo, reintegrou neste sábado o diretor de Imigração, general da reserva Nelson Willy Mejía. Ele havia sido despedido um dia antes porque teria barrado o ingresso no país da vice-cônsul do Brasil, Francisca Francinetti de Mello. Lobo afirmou que não foi o militar quem impediu a entrada da diplomata brasileira, mas não deu detalhes.

“O general reassumiu suas funções e estará sujeito, logicamente, a uma investigação”, disse o presidente. Lobo explicou que “a vice-cônsul do Brasil chegou a desembarcar no aeroporto de Tegucigalpa (na sexta), não tendo sido permitido seu ingresso no país, uma situação contrária à política de seu governo, de abertura e de normalização das relações com todos os países irmãos”.

Segundo declaração anterior do ministro do Governo, Africo Madrid, “no aeroporto internacional Toncontín, oficiais da Imigração não a deixaram ingressar em Tegucigalpa, foi praticamente deportada do país”, por ter tido o visto recusado pelo governo anterior de Roberto Micheletti.

O presidente Porfírio Lobo, que assumiu na quarta-feira a presidência de Honduras no lugar do mandatário de fato, Roberto Micheletti, procura recompor as relações com a comunidade internacional, que excluiu Honduras depois do golpe de Estado contra Manuel Zelaya em 28 de junho do ano passado. Zelaya esteve refugiado na embaixada do Brasil a partir de 21 de setembro, depois de ingressar clandestinamente no país, e até 27 de janeiro, quando partiu para o exílio na República Dominicana.

Sugestão e colaboração: Konner

Fonte:  Terra

Categories
Geopolítica Negócios e serviços Sistemas de Armas

Rússia assina contratos de 1,3 bilhão de euros (US$ 1,8 bilhão) com a Líbia

http://macacodefralda.files.wordpress.com/2009/09/putin-kadafi.jpg

Sugestão:Konner.

Confirmando a matéria postada aqui no Plano Brasil (clique aqui para ler), o primeiro-ministro da Rússia, Vladimir Putin, anunciou hoje a venda de US$ 1,8 bilhão em armas à Líbia.

“Ontem assinamos contratos de um total de 1,3 bilhão de euros (US$ 1,8 bilhão). Trata-se de armas de tiro e de outros tipos de armamento”, disse Putin ao visitar a fábrica Izhmash, que produz fuzis Kalashnikov.

O diretor da Izhmash, Vladimir Gorodetski, assinalou que a venda garantirá a saúde financeira da empresa por dois anos e agradeceu a Putin pela ajuda para fechar o contrato, segundo a agência de notícias “RIA Novosti”.

Os contratos de venda de armas foram assinados ontem após uma reunião em Moscou do primeiro-ministro russo com o ministro da Defesa líbio, Yunis Jaber.

A imprensa russa havia antecipado esta semana que o Kremlin esperava fechar vendas multimilionárias de aviões, sistemas de mísseis antiaéreos e carros de combate à Líbia durante a visita de Jaber.

Segundo um especialista do Centro de Análise de Estratégias e Tecnologias da Rússia, citado pelo jornal “Védomosti”, o montante total dos contratos de venda de armamento à Líbia pode chegar a US$ 2 bilhões.

Leia Também

Rússia negocia armas com a Líbia

Fonte:  UOL

Categories
Geopolítica História

Veja como a crise econômica mundial afetou os países do G20


Veja o como a crise econômica mundial impactou na na economia globa, a herança? uma nova geopolítica está nascendo e o mundo vai mais uma vez entrar numa era de grandes transformações com o nascimento de novas potências e morte de outras tais.

Sugestão e colaboração: Gérsio Mutti

Fonte: BBC Brasil

Categories
Negócios e serviços Sistemas de Armas

Taiwan quer revender seus caças Mirage 2000-5 devido ao custo elevado de manutenção

http://cavok.com.br/blog/wp-contents/uploads/2010/01/micataiwan.jpg

A Força Aérea dos Emirados Árabes está considerando revender seus caças Dassault Mirage 2000-9 que foram originalmente adquiridos na França, de acordo com um representante dos Emirados durante o Dubai Air Show em novembro de 2009. A principal razão, disse ele, custo elevado de manutenção. Então um oficial da Força Aérea de Taiwan (RoCAF) foi questionado sobre o custo de manutenção dos caças Mirage 2000-5 de Taiwan. O oficial respondeu: “Não tivemos problemas, e os caças Mirage 2000-5 estão numa boa condição operacional de combate em Taiwan”, afirmando ainda que houve um acordo com a fabricante Dassault para manutenção e suprimento de peças sobressalentes durante um longo período. Mas logo após isso as coisas mudaram.

Um mês após o Dubai Air Show, a imprensa de Taiwan reportou que o desempenho dos caças Mirage 2000-5 na Força Aérea de Taiwan não tem sido muito satisfatório. Os altos custos de manutenção deixaram praticamente metade da frota de jatos sem condições de operação, e a Força Aérea de Taiwan está considerando a possibilidade de revender cerca de 50% de seus caças Mirage 2000-5.

Folhetos disponíveis a partir da Ala N° 737 da Força Aérea de Taiwan listam os custos operacionais de manutenção no solo de seus caças: Ching-Kuo IDF (Indigenous Defense Fighter), F-16 Falcon e Mirage 2000-5. Os custo de produção e de aquisição de manutenção no solo dos três modelos de caça são respectivamente US$37.500, US$78.000 e US$234.000. Em outras palavra, o custo de manutenção de um Mirage 2000-5 é três vezes maior do que o do caça F-16.

Uma fonte da Força Aérea de Taiwan que está a cargo da linha de frente de manutenção dos caças Mirage 2000-5 também falou que não está havendo dificuldades no fornecimento de peças sobressalentes, mas que o custo dessas peças são pelo menos duas vezes mais caras do que as do F-16, na média. Por causa disso, Taiwan não está mais providenciando um rápido suprimento de novas peças.

Até mesmo no consumo de combustível, quando um F-16 e um Mirage 2000-5 estão em missões na mesma altitude, com o mesma velocidade de cruzeiro, o consumo de combustível do Mirage 2000-5 é pelo menos 1,5 mais alto do que o do F-16.

Fonte: UPIAsia.com – Tradução e Adaptação do texto: Cavok

Fonte: Cavok

Categories
Negócios e serviços

GE fecha contratos de US$ 800 milhões no Brasil

http://www.power-technology.com/projects/callahan/images/2.jpgO presidente mundial da GE Power & Water, Steve Bolze, está animado com o mercado brasileiro de energia. Ele visitou as operações locais esta semana, para se reunir com funcionários e grandes clientes, e anunciou contratos que somam cerca de US$ 800 milhões.

“Existe uma grande oportunidade no Brasil, por conta da diversificação de fontes de energia”, disse o executivo.

A empresa fornecerá turbinas eólicas para a Desa, que produzirá 144 megawatts (MW) de energia no Rio Grande do Norte, e para a Renova, para produzir 270 MW na Bahia. As duas clientes da GE foram vencedoras no leilão realizado pelo governo em dezembro. Os projetos devem iniciar a operação comercial até julho de 2012.

A GE também fornecerá equipamentos para a Breitener Energética para substituir suas centrais a óleo combustível por motores a gás, que têm impacto ambiental menor. A empresa instalará 46 geradores a gás em duas centrais que atendem à cidade de Manaus, fornecendo 120 MW. O gás natural virá de um novo gasoduto que liga os campos de Urucu a Manaus.

Há dois anos, o mercado brasileiro de energia era basicamente um mercado de energia hidrelétrica, segundo Bolze. A grande aposta da GE Energy, pelo menos para os próximos anos, é de crescimento da energia eólica. “Nosso faturamento na América Latina está em cerca de US$ 2 bilhões”, disse o executivo, acrescentando que cerca de metade vem das operações brasileiras. A meta para 2013 é chegar a US$ 5 bilhões. “E o Brasil será o motor desse crescimento.” As informações são do jornal “O Estado de S. Paulo”.

Fonte: Último Segundo