Defesa Tecnologia Geopolítica Inteligência

Exército Brasileiro receberá as primeiras treze Viaturas (VBTP-MR) Guarani

Posted by

Viaturas recém saídas das linhas de montagem na fábrica da IVECO Defesa – Fotos: Roberto Caiafa

Roberto Valadares Caiafa

As viaturas serão entregues à 15ª Brigada de Infantaria Mecanizada, sediada em Cascavel/PR, para mobiliar uma das Companhias de Fuzileiros do 33º Batalhão de Infantaria Motorizado, Unidade orgânica da Brigada, que está em processo de transformação para 33º Batalhão de Infantaria Mecanizado.

O evento deverá contar com a presença de Celso Amorim, ministro da Defesa, do general-de-exército Enzo Martins Peri, comandante do Exército brasileiro, além de outras autoridades civis e militares.

Viaturas recém saídas das linhas de montagem na fábrica da IVECO Defesa – Fotos: Roberto Caiafa

O Projeto Guarani tem por objetivo transformar as Organizações Militares de Infantaria Motorizada em Mecanizada e modernizar as Organizações Militares de Cavalaria Mecanizada.

Para isso, estão sendo desenvolvidas novas famílias de Viaturas Blindadas de Rodas, a fim de dotar a Força Terrestre de meios para incrementar a dissuasão e a defesa do território nacional.

A primeira viatura desenvolvida foi a Viatura Blindada para Transporte de Tropa Média de Rodas Guarani (VBTP-MR Guarani), possibilitando a substituição das viaturas Urutu e Cascavel, fabricadas pela Engesa, e que estão em uso há mais de 40 anos.

Fotos: Roberto Caiafa

Versão armada com a torreta automatizada da REMAX

Detalhes da estação de tiro da torreta automatizada da REMAX, no interior da viatura

Torreta REMAX da ARES armada com metralhadora pesada de 12,7 mm

As viaturas incorporarão as seguintes inovações tecnológicas: baixa assinatura térmica e radar; proteção blindada para munição perfurante incendiária e minas anticarro; aviso de detecção por laser; ar-condicionado; capacidade de navegação por GPS ou inercial; sistema de Gerenciamento de Campo de Batalha; sistema de Consciência Situacional; torre automática com canhão 30mm; visão noturna; e reparo automatizado para metralhadora .50 ou 7,62mm.

Torre automatizada com canhão de 30 mm UT 30 BR da Elbit Systems (AEL Sistemas), na posição defletida para aerotransporte ou deslocamentos em tempos de paz.

Pode-se ver os sensores optrônicos, a blindagem da estrutura e os lançadores de granadas fumígenas.

 

Fonte: Tecnologia & Defesa

7 Comments

  1. Se eu fosse nomear este bicho eu daria o nome de Rinoceronte no lugar de Guaraní.

  2. Parabéns, q cheguem mt outras p o EB/FN milhares…Sds

  3. Acho que a versão 8X8 por do Guarani vai ser engavetada, do jeito que as coisas estão e que os italianos são exploradores, iriam querer cobrar no mínimo uns R$ 4.000.000,00 por peça. Da versão padrão 6×6, acredito que iremos pular direto para uma versão sob lagarta, a exemplo do Stryker Tr, ser for realmente preciso.

  4. Esse aí me da orgulho!

  5. Blue Eyes, Na Resistência says:

    Voltamos, caro Edilson… segundo alguns facebookianos, rsrsrsrsrsrs, foi o vírus rebola… rsrsrsrsrs… rebola pra aumentar a banda do provedor… 🙂 … mas, falando sério, problemas técnicos ou abdução de algum primata colaborador ???…

  6. Legal! Mas só espero q

  7. Legal! Mas só espero que não venham a maioria como versões “peladas” e sim completas, principalmente com disponibilidade de torretas automatizadas.
    Abraço,

shared on wplocker.com