Categories
Uncategorized

Russia aumenta seu arsenal de armas infláveis

Uma empresa russa especializada em balões de ar afirma que estaria vendendo réplicas infláveis de equipamentos militares para as Forças Armadas da Rússia. As réplicas têm o objetivo de distrair a atenção de inimigos e proteger as unidades de combate verdadeiras, durante um possível ataque. “É uma forma de economizar. Caso tenhamos uma situação de conflito, não precisaremos mandar nosso equipamento militar para simular movimentações das nossas tropas. É só colocar essas replicas em lugares estratégicos e elas serão localizadas por aviões de espionagem sem pilotos,” diz Yuri Stephanov, diretor de pesquisas da empresa Rusbal. Segundo a empresa, além de parecer com os verdadeiros equipamentos, as unidades infláveis também seriam identificadas por aparelhos inimigos equipados com tecnologia de feixes infravermelhos ou por detecção de calor. Até agora, não foram vendidas muitas unidades. Segundo a empresa, isso ocorre porque as Forças Armadas da Rússia também foram afetadas pela crise.

Fonte: BBC Brasil

Categories
Uncategorized

FAB assina contrato de manutenção para os Radares do SIVAM

 

A Lockheed Martin Anunciou durante a LAAD a assinatura de um contrato entre com a Força Aérea Brasileira.

O acordo no valor de R$ 1,6 milhões, visa garantir a manutenção e o suporte técnico a seis radares de vigilância modelo TPS-77 instalados na região amazônica entre 2000 e 2005. Pelos termos do contrato, a Lockheed Martin fornecerá apoio técnico, além de treinamento de técnicos brasileiros.

O contrato, tem duração de um ano, mas pode ser estendido por até cinco anos. O TPS-77 é um radar de uso dual, para finalidades de vigilância e controle de tráfego aéreo.

Fonte:Tecnologia&Defesa

Categories
Uncategorized

SC-105 para o esquadrão pelicano

Pousou no Ninho dos Pelicanos, escoltado por aeronaves SC-95B, o mais novo avião de Busca e Salvamento da Força Aérea Brasileira, o SC-105 Amazonas FAB 2810, que se incorpora à frota do 2º/10º GAV, dando início ao processo de substituição dos Bandeirantes SAR.

Numa cena memorável, a nova aeronave sobrevoou os céus de Campo Grande, enquanto o efetivo do Esquadrão Pelicano aguardava ansiosamente pelo seu pouso.
Após estacionar em frente ao hangar, o hino SAR foi tocado magistralmente pela Banda de Música da BACG e entoado, com orgulho, por todos os presentes.

O antigo comandante, Coronel R/R Eronildes, que voou o SA-16 Albatroz, foi convidado para o evento pelo Tenente-Coronel Bruno, atual Comandante. Na oportunidade, disse aos presentes: “Eu que voei o Albatroz há muitos anos, sinto-me honrado pelo convite de estar aqui com vocês, batizando esta moderna aeronave”.

O SC-105 Amazonas conta com elevada autonomia, equipamentos e sistemas de alta tecnologia, itens que permitirão o rápido e seguro deslocamento aos mais diversos rincões de nosso país e a precisão na execução da nobre missão de salvar vidas.

 

Fonte: DefesaBrasil

Categories
Uncategorized

Equador recebe os primeiros Drhuv

Nos primeiros dias de fevereiro, a Hindustan Aeronautics Limited (HAL) entregou os primeiros cinco helicópteros Dhruv da encomenda de sete exemplares feita para Fuerza Aérea Ecuatoriana (FAE). Essa foi a primeira exportação dessa aeronave, e o pacote inclui assessoria técnica e treinamento de pilotos. Dez engenheiros ficarão no Equador por dois anos, tempo de validade da garantia. As duas unidades restantes serão entregues em seis meses. Os helicópteros foram transportados por um cargueiro An-124. O modelo também foi oferecido ao Chile e à Colômbia. As forças armadas indianas já encomendaram 159 dessas aeronaves.

Fonte: Segurança&Defesa

Categories
Uncategorized

“Sapões” para o Uruguai

Recentemente chegaram ao porto de Montevidéu os quatro helicópteros Bell UH-1H comprados ao Ejército del Aire (Força Aérea Espanhola) por um valor simbólico de 100 euros cada um. As aeronaves serão avaliadas tecnicamente para verificação da possibilidade de poderem ser utilizados em operações com a Fuerza Aérea Uruguaya (FAU). Caso negativo, se prevê que serão utilizados como fontes de peças de reposição, pois a FAU já possui seis exemplares do mesmo modelo.

Fonte: Seguraça&Defesa