Defesa & Geopolítica

Analista dos EUA adverte para eminente confronto entre China e Japão

Posted by

japan-china-flagTraução e adaptação: E.M.Pinto

 Essa é a avaliação de um alto analista de inteligência da Marinha dos EUA, que afirmou que os seus colegas do  Exército de Libertação do Povo da China o PLA, está realizando exercícios de treinamento em um cenário de tomada das ilhas Senkaku, proximidade de Taiwan.

Em uma conferência em 13 de fevereiro de 2014, no oeste em San Diego o capitão James Fannell , vice-chefe de operações de pessoal de inteligência e de informação para a Frota do Pacífico dos EUA ( PACFLEET ) afirmou

“Nós testemunhamos massivas operações militares anfíbias na região,
(Concluímos) que fora dado ao PLA uma nova tarefa de ser capaz de conduzir uma guerra rápida e avassaladora para destruir as forças japonesas no Mar da China Oriental e consequentemente o que se pode esperar é uma tomada das ilhas Senkakus ou mesmo Ryukyu como alguns de seus acadêmicos afirmam”.

É alegado que, no ano passado, a China aumentou sua atividade militar, incluindo ações de alto perfil no Mar do Sul da China, bem como treinamentos de combate no mar ao sul das Filipinas.

Os comentários de Fannell foram notificados pelo Instituto Naval dos EUA, uma associação profissional independente, fundada em 1873 , que segue de perto as questões referentes a Marinha.

“Há uma preocupação crescente de que o padrão de comportamento da China no mar do Sul da China reflita um esforço incremental Chinês que se destina a afirmar o controle da área contida na chamada linha 9, apesar das objeções de seus vizinhos  e apesar da falta de qualquer explicação ou base aparente sob a lei internacional “,

Afirmou Fannell .

Fannell ressaltou o incidente de meses atrás no qual o Japão acusou que um navio de guerra chinês teria “trancado” seus radares de direcionamento de mísseis em um dos seus navios de guerra. A China, primeiro negou a alegação, mas mais tarde admitiu o fato minimizando a possibilidade de que tenha colocado a situação em perigo de incidente.

Aposentado do Exército dos EUA tenente-coronel Ralph Peters disse que a China tem o hábito de assédio moral com seus vizinhos, pratica ações intimidantes nos exercícios militares e exercícios contra o Japão são uma nova e preocupante ameaça.

Segundo Peters um analista militar da Fox News, disse FoxNews.com .

“Os chineses realizaram exercícios de treinamento destinadas a Taiwan por décadas , mas não invadiram a ilha  até hoje.

Os últimos exercícios chineses que aparecem para ensaiar uma invasão das ilhas Senkaku são, provavelmente, nessa linha : Exercícios militares como uma demonstração de força, uma ferramenta de punho fechado da diplomacia e, sim, uma ameaça, mas não necessariamente indica que Pequim realmente deseja agir.”

Peters acrescenta que os exercícios são provavelmente a tentativa da China se impor nima nova postura .

“Atualmente, a China teria muito a perder, atacando ou provocando um confronto com o Japão”, disse ele .

“Ao mesmo tempo, os chineses sentem-se como o poder crescente regional e global e que, e passa a flexionanar seus músculos. Você pode dizer que eles estão orgulhosos de sua compleição física, mas realmente não querem lutar. Nesse sentido, estes exercícios são estratégicos para o próprio “ego”.

O PLA não é o único com movimentos aparentemente agressivos. Fannell também mencionou na conferência Oeste, que a guarda costeira chinesa está envolvida em  ações quase- militares.

” As tensões nos mares do sul e leste da China se deterioraram com a guarda costeira chinesa que joga o papel de antagonista  intimidando os vizinhos da China, enquanto navios Marinha do PLA, como o Porta aviões Liaoning faz escalas em toda a região divulgando uma “amizade promissora e cooperação “, disse ele , acrescentando que a China passou 1,6 milhões dólares (Comentário PB, deve ser 1,6 bi) em melhorias para os postos avançados no Mar da China do Sul, incluindo o desenvolvimento de portos , aeroportos , purificação de água e sistemas de vigilância .

As avaliações feitas na conferência estão em contrastes aos recentes esforços dos EUA para reforçar os laços militares militares para com a China.

O Comandante das operações estratégicas da Marinha, contra-almirante James Foggo disse no ocasião da mesma seção na conferência que houve uma reunião de sucesso recente entre os funcionários da Marinha dos EUA e do chefe das forças navais do PLA.

A delegação dos EUA também excursionou navios e submarinos da PLAN e está trabalhando para fora os planos para que a marinha chinesa participe nos exercícios navais no Pacífico em 2014, a RIMPAC 2014.

Fonte: China Defense Mashup

10 Comments

shared on wplocker.com