Categories
Conflitos Defesa

Ministro da Defesa e comandante da Marinha defendem aposentadoria diferenciada para militares

Foto: Wilson Dias/Agência Brasil
ctv-sqz-jungmann wilson-dias abr

O ministro da Defesa, Raul Jungmann

Raul Jungmann quer a segregação de regimes civil e militar e afirma que conversa com o governo ‘caminha muito bem’

BRASÍLIA – O ministro da Defesa, Raul Jungmann, saiu em defesa da manutenção do atual sistema de aposentadoria diferenciado para os militares. Pela atual legislação, os militares podem passar para a reserva remunerada após 30 anos de serviço, repetindo uma regra que existe na maior parte das Forças Armadas no mundo.

O governo Temer quer mudar isso e discute a possibilidade de unificar as aposentadorias de civis e militares. Segundo Jungmann, o tema está em discussão e a conversa “caminha muito bem”. Para ele, é preciso que “continue a haver esta segregação e, não, necessariamente, a unificação”.

Fonte: Estadão

7 replies on “Ministro da Defesa e comandante da Marinha defendem aposentadoria diferenciada para militares”

A Máquina Trollsays:

Agora é que ta bom!…Vamos trabalhar 80 horas por semana até os 70 anos de idade!…#CadaPovoTemOPaisQueMerece….. 😉

GENEROSO PATRIOTAsays:

Vcs, socialistas, NUNCA trabalharam… não seria agora… NÓS, ao contrário, é que carregamos vcs nas nossa costas… essa a realidade será suportada por NÓS, a parte produtiva da sociedade que não vive de retórica ideológica…

Militares, Policiais Militares , Policiais Civis, Polícia Federal e Guardas Municipais em grandes cidades tem um outro tipo e rítmo de trabalho, o stress provocado é intenso, a saúde física e mental é exigida ao estremo por isso a necessidade da juventude humana ser aplicada até no limite de idade sensata, o tempo passa e a saúde e juventude esvai-se rapidamente não sendo mais possível e seguro para sí e para a população exercer o trabalho, o tempo rouba a saúde, não se enxerga direito, não se houve direito, problemas de pressão, coração, psicológicos e / ou psiquiátricos aparecem, enfim, o risco é alto para profissionais que andam armados , trabalham com material e em posição sensível ,a segurança da população está em jogo.
Velhos exercendo função operacional perigosa , insalubre e armada é uma piada.

Corrigindo :ouve e não houve.

……………Tbm acho justo porém quanto a essa diversidade de Polícias,ôlho vivo na corrupção…..como diz o povo…um ôlho no peixe, outro no gato………….

Bem… Todo mundo quer ser a cereginha do bolo más… um dia a farra acaba! Essa argumentação que militar passa por isso ou aquilo SÃO OSSOS DO OFICIO, se não aceita que saia, como em qualquer lugar.
Não adianta ter 2 ou 20% do PIB se vai tudo para aposentadoria e pensões infinitas, não tem almoço grátis, vai ter que passar para previdência o fardo desses pagamentos ou estaremos fadados a equipamentos obsoletos e inúteis para sempre. Nossos CMs de hoje estão mais para palanqueiros e chorões do que para militares que defendem um País.

Um abraço.

Comments are closed.