Categories
Aviação BINFA Brasil CINFAI Defesa Infantaria da Aeronautica PÉ DE POEIRA Sistemas de Armas Vídeo

FAB PÉ DE POEIRA: Militares do Campo de Provas Brigadeiro Velloso prestam socorro a feridos em acidente

i1681814000554376
Colisão entre carreta e camionete na BR-163 envolveu dez pessoas e deixou dois mortos
As equipes de bombeiros e médicos da Força Aérea Brasileira (FAB) do Campo de Provas Brigadeiro Velloso (CPBV), localizado na Serra do Cachimbo, no sul do Pará, prestaram socorro às vítimas de um acidente na BR-163 durante a noite de quarta-feira (17/08). A colisão entre uma carreta e uma camionete, no km 12 da rodovia, envolveu dez pessoas, entre elas estavam cinco crianças. Dois adultos morreram. Os feridos foram levados ao Hospital Municipal Nossa Senhora do Rosário, na cidade de Guarantã do Norte (MT), que fica a cerca de 80 km do local.

De acordo com relato da Polícia Militar, a camionete estava parada com faróis apagados na lateral da pista. Parte do veículo estava dentro da rodovia. O motorista da carreta não conseguiu desviar.

O CPBV foi acionado pela equipe do posto fiscal, que fica próximo ao local do acidente. Os oito militares chegaram ao local por volta das 23h30. “A ambulância da cidade já havia removido para o hospital as crianças e o pai com ferimentos leves”, relata a bombeiro de aeronáutica, Sargento Karen Fraga.

A equipe da FAB prestou os primeiros socorros a um dos feridos. “O homem estava com sinais de trauma crânio encefálico. Poderia ser um trauma interno, pois ele não sabia idade, não reconhecia várias coisas”, detalha o médico Tenente Túlio de Mendonça. Foram 50 minutos de estrada na ambulância até a vítima chegar ao hospital de Guarantã. O paciente foi acompanhado por equipe médica da FAB.

Este foi o quinto acionamento dos militares para prestar socorro na região somente neste ano. Foram quatro acidentes e um parto realizado pelas equipes do CPBV.

[embedyt] http://www.youtube.com/watch?v=_tiaon7N7XM[/embedyt]

Categories
Armored Personnel Carriers Aviação Conflitos Defesa Infantry Fighting Vehicles Rússia Sistemas de Armas Tecnologia Vídeo

Forças Aerotransportadas Russas receberão em breve uma nova versão do Blindado 4×4 Tigr-M

Tigr-M_GAZ-233114_multipurpose_4x4_armoured_vehicle_VPK_Russia_Russian_army_defence_industry_military_technology_640_001

As tropas aerotransportadas (Vozdushno-Desantnye Voyska) VDV em breve receberão uma versão melhorada do veículo blindado 4×4 Gaz VPK-233114 Tigr-M no qual foi modificado para atender as exigências das unidades paraquedistas russas (VDV) como foi divulgado pela agência TASS. O  Tigr -M é um veículo blindado  4×4  multipropósito produzido pela empresa GAZ.

Coht_6XUAAAJUf1-696x423

Para realizar o lançamento do Veiculo a VDV fará uso da Plataforma de lançamento de cargas aéreas Russa P-7. A VDV ainda tambem esta testando o  K4386 Typhoon-VDV  veículo blindado leve desenvolvido para as forças aerotransportadas.

[embedyt] http://www.youtube.com/watch?v=Q-Yog6LuXs0[/embedyt]

Fonte: Defense Blog

Categories
Acidentes e Catástrofes Conflitos Estado Islãmico Geopolítica Rússia Síria Terrorismo

EUA: ataques russos não contribuem para paz na Síria

6041060

Os ataques aéreos da Força Aeroespacial russa na Síria não contribuem para a regularização política no país, afirmou o representante do Departamento de Estado dos EUA, John Kirby.

“Queremos que a Rússia contribua para a resolução do problema, da forma  que consideramos como correta, e é a regularização diplomática. Os ataques aéreos da Rússia, Irã e Síria não contribuem nada para isso”, disse Kirby em entrevista ao canal norte-americano CNN respondendo à questão sobre o uso russo da base no Irã para atacar terroristas na Síria.

Segundo ele, os EUA têm repetidamente declarado que é impossível resolver o conflito na Síria de forma militar.

Na terça-feira (16), a Força Aeroespacial russa utilizou pela primeira vez o aeródromo de Hamadã para alvejar instalações do Daesh e Frente al-Nusra (grupos terroristas proibidas na Rússia). Antes disso, a Força Aeroespacial russa realizava ataques a partir de base aérea síria de Hmeymim.

Os EUA encabeçam a coalizão de países ocidentais e da região que realiza ataques contra o Daesh na Síria e Iraque. A Administração Obama disse muitas vezes que não planeja enviar tropas para realizar uma operação terrestre.

Fonte: sputniknews

Categories
América do Sul América Latina Armored Personnel Carriers Brasil Defesa Destaques Economia Infantry Fighting Vehicles Meios Navais Negócios e serviços Sistemas de Armas Sugestão de Leitura Tecnologia Vídeo

Segundo Jane’s o Corpo de Fuzileiros Navais da Marinha do Brasil estuda modernizar o SK-105a2 e adquirir veículos blindados 4×4 e 6×6

SK-105_(6109786571)

Uma reportagem do correspondente do site  Jane’s em Istambul Victor Barreira  publicada no dia 29 de Julho de 2016, noticiou que o Corpo de Fuzileiros Navais (CFN) da Marinha do Brasil  esta interessado em modernizar os Carros de Combate  Steyr Daimler Puch SK105 A2 Kurassier (CC SK 105 A2S na nomenclatura do CFN ) no qual foi adquirido em 1998 dezoito unidades do Carros de Combate SK-105A2 e uma unidade do  veículo de recuperação 4KH7FA Greif e recebidos em 2001.

O “Greif”, versão “socorro” do “Kurassier”
O “Greif”, versão “socorro” do “Kurassier”

Segundo informações o Projeto de modernização dos carros de Combate Sk-105A2 estão atualmente passando por uma fase de estudo e uma análise do conceito e do orçamento de viabilidade, disse um porta-voz da Marinha.

[embedyt] http://www.youtube.com/watch?v=ts1qzp62RLU[/embedyt]

O Iveco Guarani 6x6 é uma opção de um produto nacional para uma possível aquisição de uma viatura Blindada 6x6 para o CFN.
O Iveco Guarani 6×6 é uma opção de um produto nacional para uma possível aquisição de uma viatura Blindada 6×6 para o CFN.

Também foi vinculada a possibilidade obtenção por parte do Corpo de Fuzileiros navais de veículos blindados sobre rodas  4×4 e 6×6. Esse projeto faz parte do programa de Consolidação da Brigada Anfíbia no Rio de Janeiro (PROBANF) que visa assegurar a capacidade de projeção de poder da MB e a consolidação do CFN como uma força de caráter expedicionário, com permanente capacidade de pronto emprego, por meio de Grupamentos Operativos de Fuzileiros Navais.

Iveco LMV (Light Multirole Vehicle) lince foi selecionado pelo Exercito Brasileiros para o programa de Viatura Blindada Multitarefa Leve Sobre Rodas (VBMT -LR) seria uma escolha natural para o CFN.
Iveco LMV (Light Multirole Vehicle) lince foi selecionado pelo Exercito Brasileiros para o programa de Viatura Blindada Multitarefa Leve Sobre Rodas (VBMT -LR) seria uma escolha natural para o CFN.
Avibras Tupi apesar de ter perdido a concorrência do Viatura Blindada Multitarefa Leve Sobre Rodas (VBMT -LR) para o Iveco Lince o Tupi ainda continua no Portfólio da Avibras sendo mais um produto nacional na categoria de viatura blindada 4x4.
Avibras Tupi apesar de ter perdido a concorrência do Viatura Blindada Multitarefa Leve Sobre Rodas (VBMT -LR) para o Iveco Lince o Tupi ainda continua no Portfólio da Avibras sendo mais um produto nacional na categoria de viatura blindada 4×4.
13690931_1056190484470513_8535542180789243615_o
Avibras Guará 4WS – Viatura 4X4 Blindada Leve Sobre Rodas (Light Armoured Four Wheel Steering Vehicle), em sua versão militar também poderia atender a uma possível aquisição de veículos 4×4 sendo mais um produto da Industria Nacional.

A Brigada Anfíbia (BAnf) é o grupamento operativo que possui poder de combate suficiente para enfrentar missões de combate e humanitárias, em diferentes ambientes operacionais, tais como o urbano e o ribeirinho. A aquisição dos meios necessários à consolidação da BAnf sediada no Rio de Janeiro será realizada gradativamente entre os anos de 2016 e 2023.

0986c99cd563d6ff6718293794553a15 (1)
Levando em consideração os requisitos do CFN para viaturas de baixo peso, dimensões e capacidade anfíbia o Otokar Cobra II 4×4 armoured amphibious tactical vehicle (AATV) se torna uma opção interessante para uma possível aquisição de uma viatura blindada 4×4

[embedyt] http://www.youtube.com/watch?v=Q1LNzFlPX1Q[/embedyt]

Com Informações de Jane’s

Edição,imagens e comentários Plano Brasil

Categories
Armored Personnel Carriers Defesa Economia Infantry Fighting Vehicles Negócios e serviços Rússia Segurança Pública Sistemas de Armas Sugestão de Leitura Tecnologia Vídeo

Russia começa a oferecer o veiculo blindado tipo MRAP KAMAZ-53949 Typhoon-K 4×4 ao mercado externo

KamAZ_starts_manufacturing_new_KAMAZ_53949_Typhoon_4x4_MRAP_640_001

A Rosoboronexport e a Remdizel Company assinaram um acordo para a oferecer o veiculo Blindado KAMAZ-53949 Typhoon-K ao mercado de Exportação. O documento foi assinado pelo diretor geral da Rosoboronexport Anatoly Isaikin e pelo CEO da Remdizel Hafiz Faiz. O programa visa melhorar a promoção do veiculo do tipo MRAP (Mine-Resistant Ambush Protected ) KAMAZ-53949 Typhoon-K 4×4 no mercado externo.

As perspectivas de exportação do Kamaz Typhoon-K são para países da Africa do Norte, Oriente Médio, Asia Central e Sudeste Asiático, América Latina e Comunidade dos Estados Independentes (CEI) e deve ocorrer no biênio de 2017/2018, disse o CEO Anatoly Isaikin

O programa prevê melhorar a estratégia da Rosoboronexport no Marketing das armas equipamentos militares no mercado mundial. Devido aos novos cenários da guerra moderna  a procura por veículos blindados sobretudo na configuração 4×4 vem crescendo no qual vários países vem adotando esse tipo de veículo.

[embedyt] http://www.youtube.com/watch?v=e8ZmMxVBSks[/embedyt]

O KAMAZ-53949 é capaz de transportar uma carga útil de 3.000 kg e fornece um nível de proteção  Stanag 4569 nível 3. O KAMAZ-53949 fornece proteção contra até  8 kg de TNT sob a parte inferior ou qualquer roda do veiculo. O mesmo tem um peso total de cerca de 14.000 kg possui transmissão automática de 6 velocidades e sua velocidade máxima e de 105km/h. O Typhoon-K pode ser equipado com uma estação de arma remotamente controlada de vários calibras até o calibre 14,5.mm

[embedyt] http://www.youtube.com/watch?v=l_NlmqEmLPA[/embedyt]

Com Informações de Defense-Blog

Categories
América do Sul América Latina Defesa Economia Geopolítica Sistemas de Armas Sugestão de Leitura

Venezuela cria unidade Especial para proteção do cinturão de petróleo do Orinoco.

Ministro da Defesa Vladimir Padrino
Ministro da Defesa Vladimir Padrino

O Ministério da Defesa da Venezuela (Ministerio del Poder Popular para la Defensa) criou e ativou a Unidade Especial de Segurança e Proteção da Faixa Petrolífera do Orinoco. A resolução foi publicada no Diário Oficial ( Gaceta Oficial) no dia 4 de Agosto de 2016.

A nova unidade foi anexada a Região Estratégica de Defesa Oriental do Comando Estratégico Operacional das Forças Armadas Bolivarianas tendo como área de jurisdição os estados de Anzoátegui, Delta Amacuro, Guárico e Monagas que formam parte da faixa petrolífera do Orinoco. A sede da nova unidade sera na localidade de San Tomé estado de Anzoátegui e sua estrutura operacional sera de : Comando, Vice comando, Estado-Maior e Companhia de Apoio.

10gxmrn

O novo Comando terá as seguintes unidades subordinadas: 33ª Brigada Caribe pertencente ao Exército (Ejército Nacional Bolivariano), Postos navais de Maripe e Barrancas del Oninoco pertencentes a Marinha ( Armada de Venezuela), Grupo Aéreo de Operações Especiais Nº 21 da Força Aérea (Aviación Militar Bolivariana – AMB ) e Comando especial de zona Nº81 da Guarda Nacional Bolivariana (Guardia Nacional de Venezuela) no qual serão ativadas especialmente para compor a Unidade Especial de Segurança e Proteção da Faixa Petrolífera do Orinoco.

hjghjhj

O cinturão de petróleo do Orinoco é uma grande área rica em petróleo pesado e extra pesado no norte do rio Orinoco na Venezuela, nas imediações do Parque Nacional Marius a*, seu nome vem do rio nas proximidades, a formação geológica dos depósitos não está relacionada com a o mesmo.   Estende-se por uma área de cerca de 650 km de leste a oeste e 70 km de norte a sul, para uma área total de 55.314 km2 e uma área de 11.593 km² operação atual.

161di6a

Graças à certificação do petróleo da Faixa do Orinoco, onde se encontram quase 75% das reservas do país, a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) reconheceu em seu relatório anual de 2010, divulgado em julho de 2011, que a Venezuela possui as maiores reservas de petróleo do mundo. O país caribenho tem, segundo o organismo do qual é membro fundador, reservas provadas de petróleo de 296,5 bilhões de barris, 24,8% das reservas do cartel petroleiro. Desta maneira, a Venezuela superou pela primeira vez as reservas da Arábia Saudita, que tem 264,520 bilhões de barris e representa 22,2% do total de reservas da Opep.

orinoco

Com informações de Infodefensa e FAV-Club

Categories
Acidentes e Catástrofes Conflitos Defesa Geopolítica Rússia Segurança Pública Sistemas de Armas Sugestão de Leitura Terrorismo

Quatro extremistas mortos em operação da secreta russa em São Petersburgo

ng7474860

Sugestão Iuri Gomes

Alegados criminosos foram mortos numa troca de tiros quando tentavam resistir

Quatro presumíveis membros de um grupo extremista islâmico do norte do Cáucaso foram mortos hoje durante o assalto de forças especiais russas a um apartamento em São Petersburgo, informaram os serviços secretos russos (FSB). Num comunicado citado pelas agências russas, o FSB precisa que o assalto foi lançado no âmbito de uma operação para deter “pessoas procuradas por presumível participação em grupos armados ilegais no norte do Cáucaso”.

“Os criminosos foram mortos numa troca de tiros quando tentaram resistir”, acrescenta o texto.

A Comissão de Investigação, principal autoridade de investigação federal russa, precisou que quatro suspeitos, que se encontravam todos no mesmo apartamento, foram mortos no assalto e que as autoridades estão a tentar identificar os corpos. Nenhum agente policial ou civil foi ferido na operação, acrescentou.

Fonte da Comissão Nacional Antiterrorista russa citada pelas agências russas identificou três dos homens mortos como Zalim Shebzukhov, Astemir Sheriev e Vyacheslav Nyrov. A mesma fonte precisou que os suspeitos pertenciam a uma organização terrorista da república da Kabardino-Balkária, no norte do Cáucaso.

Imagens transmitidas pelas televisões a meio do dia mostravam agentes fortemente armados e com o rosto tapado a cercar um bloco de apartamentos nos arredores noroeste de São Petersburgo, segunda cidade mais importante da Rússia.

A maior parte dos grupos armados do Cáucaso jurou lealdade ao grupo extremista Estado Islâmico e muitos prometeram retaliar a entrada da Rússia no conflito armado na Síria, em finais de setembro de 2015.

Cerca de 2.900 cidadãos russos, na sua maioria naturais das repúblicas do norte do Cáucaso, juntaram-se a grupos ‘jihadistas’ na Síria e no Iraque, segundo o FSB.

Fonte:DN

Categories
Brasil Defesa brasileira. Destaques Espaço Estados Unidos Geopolítica Negócios e serviços Sistemas de Armas Tecnologia Ucrânia

Programa espacial do Brasil – A posição do governo dos EUA

Como o brasileiro não tem boa memória achei por bem abordar novamente o assunto. Se por ventura houver algum fato novo a este respeito atualmente, poderemos ter bem em mente, qual é de fato, a posição dos EUA a respeito. – Plano Brasil

Esta matéria e do dia 25/01/2011.

Ainda que o Senado brasileiro venha a ratificar o Acordo de Salvaguardas Tecnológicas EUA-Brasil (TSA, na sigla em inglês), o governo dos Estados Unidos não quer que o Brasil tenha um programa próprio de produção de foguetes espaciais. Por isso, além de não apoiar o desenvolvimento desses veículos, as autoridades americanas pressionam parceiros do país nessa área – como a Ucrânia – a não transferir tecnologia do setor aos cientistas brasileiros.

A restrição dos EUA está registrada claramente em telegrama que o Departamento de Estado enviou à embaixada americana em Brasília, em janeiro de 2009 – revelado agora pelo WikiLeaks ao GLOBO.

O documento contém uma resposta a um apelo feito pela embaixada da Ucrânia, no Brasil, para que os EUA reconsiderassem a sua negativa de apoiar a parceria Ucrânia-Brasil, para atividades na Base de Alcântara no Maranhão, e permitissem que firmas americanas de satélite pudessem usar aquela plataforma de lançamentos.

Além de ressaltar que o custo seria 30% mais barato, devido à localização geográfica de Alcântara, os ucranianos apresentaram uma justificativa política: “O seu principal argumento era o de que se os EUA não derem tal passo, os russos preencheriam o vácuo e se tornariam os parceiros principais do Brasil em cooperação espacial” – ressalta o telegrama que a embaixada enviara a Washington.

A resposta americana foi clara. A missão em Brasília deveria comunicar ao embaixador ucraniano, Volodymyr Lakomov, que “embora os EUA estejam preparados para apoiar o projeto conjunto ucraniano-brasileiro, uma vez que o TSA (acordo de salvaguardas Brasil-EUA) entre em vigor, não apoiamos o programa nativo dos veículos de lançamento espacial do Brasil”.

Mais adiante, um alerta: “Queremos lembrar às autoridades ucranianas que os EUA não se opõem ao estabelecimento de uma plataforma de lançamentos em Alcântara, contanto que tal atividade não resulte na transferência de tecnologias de foguetes ao Brasil”.

O Senado brasileiro se nega a ratificar o TSA, assinado entre EUA e Brasil em abril de 2000, porque as salvaguardas incluem concessão de áreas, em Alcântara, que ficariam sob controle direto e exclusivo dos EUA. Além disso, permitiriam inspeções americanas à base de lançamentos sem prévio aviso ao Brasil.

Os ucranianos se ofereceram, em 2008, para convencer os senadores brasileiros a aprovarem o acordo, mas os EUA dispensaram tal ajuda.

Os EUA não permitem o lançamento de satélites americanos desde Alcântara, ou fabricados por outros países mas que contenham componentes americanos, “devido à nossa política, de longa data, de não encorajar o programa de foguetes espaciais do Brasil”, diz outro documento confidencial.

JOSÉ MEIRELLES PASSOS

Edição/Imagem: Plano Brasil

Fonte: O GLOBO