Categories
Artigos Exclusivos do Plano Brasil Brasil Defesa

Plano Brasil/MD/FAB/EMBRAER/Análise: “Força Aérea Brasileira (FAB) incorpora a sua primeira aeronave de transporte multimissão KC 390”

NOTA DO PLANO BRASIL, por Gérsio Mutti: Plano Brasil/MD/FAB/EMBRAER/Análise: Força Aérea Brasileira (FAB) incorpora a sua primeira aeronave de transporte multimissão KC 390.

 

“A incorporação do KC-390 na Força Aérea Brasileira é um marco na aviação militar. Sua modernidade trará uma implementação e aperfeiçoamento na doutrina de emprego desse vetor multimissão, contribuindo sobremaneira para o cumprimento da missão de controlar, defender e integrar os 22 milhões de quilômetros quadrados sob nossa responsabilidade”. Comandante da Aeronáutica, Tenente-Brigadeiro do Ar Antonio Carlos Moretti Bermudez.

 

“A entrada em serviço do KC-390 na FAB representa um marco importante para o programa e certamente aumentará o crescente interesse internacional por essa aeronave, consolidando o caminho para novas vendas”. Jackson Schneider, Presidente e CEO da Embraer Defesa & Segurança.

 

[embedyt] https://www.youtube.com/watch?v=DPJtgVemPnY[/embedyt]

 

FAB: KC-390 – O FUTURO É AGORA

 

 

FAB recebe novo avião militar KC-390

Aeronave é a maior fabricada no Hemisfério Sul

 

 

Publicado em 04/09/2019 – 13:15

 

Por Pedro Rafael Vilela – Repórter da Agência Brasil, Anápolis

 

A Força Aérea Brasileira (FAB) recebeu hoje (4), oficialmente, sua mais nova aeronave militar, o KC-390, fabricado no país em parceria com a Empresa Brasileira de Aeronáutica SA (Embraer). A cerimônia de entrega do avião ocorreu na Ala 2 da Base Aérea de Anápolis, em Goiás, e contou com a participação do presidente da República, Jair Bolsonaro, do ministro da Defesa, Fernando Azevedo e Silva, e de comandantes das Forças Armadas, além de diversas autoridades, incluindo o governador de Goiás, Ronaldo Caiado e parlamentares.

 

Ao discursar durante a cerimônia, Bolsonaro falou em soberania e voltou a criticar declarações de líderes estrangeiros sobre o hipotético estabelecimento de uma governança internacional sobre a Amazônia, como chegou a ser sugerido pelo presidente da França, Emannuel Macron. “O Brasil é um país pacífico, mas não pode continuar, nem continuará sendo passivo a esse tipo de agressão. A Amazônia brasileira é nossa”, disse.

 

Para o presidente, a repercussão internacional de notícias dos incêndios na Floresta Amazônica, que têm sido objeto de declarações de organismos internacionais e de presidentes de outros países, também serviu para unificar a população brasileira em torno do sentimento de patriotismo. “Isso que aconteceu nos últimos dias foi muito bom para despertar o patriotismo entre nós”, acrescentou.

 

O KC-390 é o maior avião militar desenvolvido e fabricado no Hemisfério Sul. Segundo a FAB, a aeronave tem condições de realizar todo tipo de operação de transporte como o de paraquedistas e tropas militares e de lançamento de cargas, além de missões de reabastecimento em voo, evacuação aeromédica, socorro humanitário, busca e resgate e combate a incêndios. A aeronave tem ainda capacidade de operar em pistas não pavimentadas ou danificadas e em praticamente qualquer parte do planeta, incluindo a Antártida e regiões de floresta, como a Amazônia.

 

As primeiras unidades da aeronave multimissão ficarão sediadas na Ala 2 da Base Aérea de Anápolis. Em 2014, o governo brasileiro adquiriu 28 aviões KC-390, que vão substituir, de forma paulatina, o cargueiro C-130 Hércules. A Embraer não informa o custo unitário da nova aeronave, porque o valor final varia conforme a customização exigida pelo clientes. O governo de Portugal também fechou contrato para a compra de 5 unidades do KC-390.

 

Em seu discurso, o ministro da Defesa, Fernando Azevedo e Silva, disse que a entrega da aeronave consolida uma posição importante do Brasil no mercado internacional de veículos militares.

 

“A entrega do avião, além de representar significativo incremento na capacidade operacional da Força Aérea, representa um potencial para a ampliação da participação brasileira no mercado internacional de defesa, possibilitando inegável contribuição para a economia do país. No mês passado, como já foi anunciado, Portugal formalizou a encomenda de seis aviões KC-390, abrindo as portas da Otan [Organização do Tratado do Atlântico Norte] para essas aeronaves. Além disso, a recente posição do Brasil, como aliado preferencial extra-Otan, amplia mais as possibilidades”, afirmou o ministro.

 

Tecnologia

 

De acordo com a FAB, o KC-390 é o único da sua categoria que conta com sistema de comando de voo por impulsos elétricos (fly-by-wire, em inglês), que controla eletronicamente o comportamento da aeronave durante o voo, garantindo mais precisão nas manobras e reduzindo a carga de trabalho da tripulação.

 

O novo modelo da FAB tem 35,2 metros de comprimento, 35,05 de envergadura e 11,84 de altura. Com capacidade de carga de até 26 toneladas, o avião pode transportar armamento pesado, como lança-foguetes, veículos blindados de combate e até helicópteros. O avião também tem autonomia para percorrer uma distância de 6 mil quilômetros sem reabastecer, podendo atingir velocidade máxima de 870 km/h e atingir até 11 mil metros de altura, graças à configuração com dois motores Turbofan Aero Engines V2500, de última geração.

 

Fonte: Agência Brasil (EBC) ( http://agenciabrasil.ebc.com.br/geral/noticia/2019-09/fab-recebe-novo-aviao-militar-kc-390 )

Categories
Aviação Defesa Traduções-Plano Brasil

Mi-28NM irá aumentar a velocidade devido a novas lâminas

Tradução e adaptação- E.M.Pinto

O mais recente helicóptero de ataque Mi-28NM “Night Hunter” receberá um sistema de pás de rotor modernizado e mais avançado. Como resultado, a velocidade da aeronave  aumentará em 10 a 20 km/h, melhorando  o desempenho básico do vôo.

As aeronaves possuem melhoramentos nos sistemas automáticos de controle de voo da aeronave além de ser muitas vezes mais letal do que a versão anterior devido aos novos sistemas em estado de arte e capacidade de comandar o ataque de drones contra alvos em todo o campo de batalha.
Para aumentar a capacidade destrutiva, a aeronave faz uso do novo sistema de mísseis Chrysanthemum, que possui um sistema de controle eletrônico, e permite a destruição de carros com proteção de blindagem de até 1200 mm a uma distância de até seis quilômetros em quaisquer condições.
Além desta arma, Um míssil com alcance de até 25 quilometros também foi desenvolvido para o Mi-28NM.

Categories
Uncategorized

O Ministério da Defesa do Reino Unido está desenvolvendo armas de laser e radiofrequência

Tradução e adaptação- E.M.Pinto

O Ministério da Defesa do Reino Unido está desenvolvendo armas de laser e radiofrequência de ponta que têm o potencial de revolucionar o campo de batalha. na imagem superior gerada por computador é ilustrando o uso de um sistema  “DEW” em uma Fragata Type 26 (Fonte da foto: direitos autorais Crown)

Os sistemas de armas de última geração, conhecidos como Armas de Energia Dirigida (DEW), são acionados exclusivamente por eletricidade e operam sem munição. Os sistemas poderiam ser alimentados pelo motor de um veículo ou por um gerador, reduzindo significativamente seus custos operacionais e fornecendo flexibilidade sem precedentes na linha de frente.

Em um Aviso Prévio de Informação (PIN) publicado esta semana, o MOD anunciou que está procurando desenvolver três novos demonstradores de armas tipo DEW, para explorar o potencial da tecnologia e acelerar sua introdução no campo de batalha.

Os sistemas de armas a laser empregam feixes de luz de alta energia para atacar e destruir drones e mísseis inimigos. Já as armas de radiofreqüência são projetadas para interromper e desativar computadores e sistemas eletrônicos inimigos.

A secretária de Defesa, Penny Mordaunt, declarou:

“As tecnologias de laser e radiofreqüência têm o potencial de revolucionar o campo de batalha, oferecendo sistemas de armas poderosos e econômicos para nossas Forças Armadas… Este investimento significativo demonstra nosso compromisso em garantir que nossas Forças Armadas operem na vanguarda da tecnologia militar”.

Espera-se que os novos sistemas sejam testados em 2023 em navios da Marinha Real e veículos do Exército, mas, uma vez desenvolvidos, ambas as tecnologias poderiam ser operadas pelas três Armas. As Forças Armadas usarão esses exercícios para obter um melhor entendimento sobre as DEW, testar os sistemas até seus limites e avaliar como eles poderiam ser integrados às plataformas existentes.

O MOD visa investir até £130 milhões neste pacote de Armas de Energia Dirigida, incluindo a construção dos sistemas, a criação de um novo Escritório Conjunto de Programas e o recrutamento de pessoal para administrar o programa.

Esses sistemas fazem parte do “Novel Weapons Program” do MOD, que é responsável pelo teste e implementação de sistemas de armas inovadores para garantir que o Reino Unido continue sendo um líder mundial em tecnologia militar. Espera-se que eles atinjam a linha de frente dentro de 10 anos.

O MOD já tem planos para testes iniciais de sistemas de armas a laser, com o demonstrador Dragonfire encomendado pelo Laboratório de Ciência e Tecnologia de Defesa para ser testado ainda este ano.

O Dragonfire representa o primeiro sistema em tecnologia de armas a laser, combinando múltiplos feixes de laser para produzir um sistema de armas que é mais poderoso que seus antecessores e resistente às condições ambientais mais desafiadoras.

O MOD também tem mais de 30 anos de experiência em sistemas DEW de radiofrequência, período em que o Reino Unido se tornou líder mundial no desenvolvimento de novas tecnologias de geração de energia e um centro global para testes de desempenho e avaliação desses sistemas.

Fonte: Navy Recognition

Categories
Artigos Exclusivos do Plano Brasil Aviação Defesa Rússia Sistemas de Armas Tecnologia

Rússia inicia a produção de novos mísseis WVR R-74 (RVV-MD)

Rustam, Moscou para o Plano Brasil

Tradução e adaptação- E.M.Pinto

Rússia dá início a produção em série do novo míssil ar-ar de curto alcance (WVR) R-74 (RVV-MD).

A arma passou nos testes de avaliação e segundo as informações técnicas é bastante resistente às interferências.

O míssil foi projetado para engajar aeronaves de asa fixa e helicópteros em cenários de combate aéreo de curta distância. O R-74 é muito mais manobrável que as armas de séries anteriores e utiliza um buscador de IR passivo multispectral que permite engajamentos em diferentes condições, uma vez que varre o espectro eletromagnético dificultando o trabalho das “iscas” e “chamarizes” projetados para ludibriar mísseis de guiamento IR .

A arma é muito mais manobrável e conta com controle de vetoração de empuxo, um motor de combustível sólido de propulsão fixa e um detector de proximidade de radar ou um defletor de proximidade a laser (versão RVV-MDL).

Para destruir o alvo a arma conta com uma ogiva de 8 kg. O RRV-MD é desenvolvido a partir do míssil R-73 e será fornecido para a última geração de aviões de caça russos, como o Su-57 o qual possuirá uma versão diferenciada.

A unidade  de Kurganpribor STKB, pode produzir 100 unidades por mês, os quais servirão tanto para exportação quanto para a Força Aeroespacial Russa. Segundo a nota oficial da Vympel NPO, o ciclo de produção completo já é plenamente dominado e todos os componentes do míssil são oriundos da Rússia.

Para melhorar o desempenho de combate e garantir resistência às contramedidas, o R-74M como também é conhecido, utiliza um homing de duas bandas. Como em algumas versões anteriores do R-73, a arma utiliza-se tamém de um fotodetector resfriado. Segundo nota do fabricante o sistema de detecção é capaz  de engajar alvos localizados em  setores de 120 °.

Na busca o sistema de controle pode desviar 75 ° da posição neutra. O sistema diretor do míssil e o piloto automático desenvolvem comandos em conjunto para um conjunto de controles de modo a garantir a maior manobrabilidade possível. 

O míssil  possui lemes no nariz  e ailerons de cauda além de propulsores a gás que são usados ​​para ajustar a trajetória de voo alterando os parâmetros de impulso do motor.

O Míssil é capaz de atingir alvos em altitudes de 20 km  e alcance de  40 km  voando a velocidades de até 2500 km/h. A arma é muito mais efetiva que as séries anteriores e até mesmo no cenário atual, saturarudode contramedidas passivas e ativas, possui probabilidade de acerto com um único disparo superior a 60%.

 

 

Ficha Técnica

Dimensões  
Diâmetro/m:   0,17 
Comprimento / m:  2,92 
Envergadura/ m:  0,51
Desempenho  
Alcance Máximo / km:  40,0
Alcance Mínimo / km:  0,3
Altura máxima do alvo/ km: 20,0 
Altura mínima do alvo / km:  0,02 
Carga G/ g 12,0
Massa  
Ogiva/ kg: 8,0
Total / kg :  106

 

Categories
Artigos Exclusivos do Plano Brasil Rússia Sistemas de Armas Tecnologia

Vídeo-Primeiras Imagens do Veículo Tigr-2

 

RUSTAM- MOSCOU

Texti e adaptação-E.M.Pinto

Surgem novas imagens no mais novo desenvolvimento em veículos blindados da indústria russa, o “Tigr-2” ou “ou Novo Tigr”  como tem sido reportado pela imprensa local.

O primeiro vídeo do novo carro blindado russo foi apresentado ao público pelo canal de TV “Star” e ademonstrou o veículo coberto por uma lona amarela que ocultava alguns detalhes  de sua silhueta.

Destaca-se a grande parte traseira do carro, novas rodas,  proteção nos paralamas, grade trapezoidal, faróis de LED e dispositivos de reboque.

A nova geração da Tigr possui novo sistema de suspensão e de carroceria, com maior capacidade de carga e um nível maior de proteção contra IEDs e balística. O veículo possui um chassis totlmente reprojetado e forma de V para maior proteção das tripulações, segundo o projetista, estas melhorias foram introduzidas a partir dos ensinamentos obtidos na Sìria.

A cabine é mais confortável e garante conforto e proteção classe 2, 3 e 4 ( Provavelmente classe 3) para a tripulação de até 6 integrantes, segundo o fabricante, apesar d ejá obter um bom nível de segurança a proteção será ainda mais ampliada. O veículo foi projetado para transportar um canhão de maior calibre, superior ao 57 mm.

Não foram informados ao certo qual o nível de proteção da nova versão, porém, anteriormente havia sido divulgado pela empresa que o novo veículo receberia proteção nas rodas e chassis para suportar explosivos equivalentes à 2kg de TNT, além de receber proteção balística  classe 6a. 

Em comparação, com a versão atual, o veículo Tigr-M que está em serviço, este possui proteção nas rodas e chassis contra cargas de 0,6 kg de TNT e proteção balística nível 5. 

O desenvolvimento da próxima geração de veículos blindados Tigr-2 leva em conta a experiência de usar veículos Tigr-M em condições reais de combate, incluindo as da Síria. A maior capacidade de carga do novo veículo permitirá que ele seja equipado com novos módulos com armamento pesado.

Além disso, o veículo recebe um módulo de combate de artilharia não-tripulada “Arbalet” e  sistema de mísseis ant carro Kornet de última geração. Desta forma, a tripulação pode deixá-lo em sua posição de combate, recuar para uma distância segura e dispará-lo por controle remoto garantindo-lhes maior segurança.

Por falar em segurança, a dirigibilidade do veículo e a conciencia situacional da tripulação é melhorada pela adoção de um sistema de câmerasque permite uma visão panorâmica do exterior do veículo, permitindo melhores percepções de ameaças e movimentação de tropas hostis.

Apesar de não informar os detalhes técnicos, o fabricante informa que o novo veículo recebeu um novo motor, bem mais potente e que garante a melhoria na manobrabilidade do veículo, o novo veículo possui capacidade de carga de 2000 kg contra os 1200kg da variante anterior (Tigr M). 

A nova versão do Tigr é prevista no programa de aquisições de armas 2018-2025. Eles serão introduzidos gradualmente para substituir os modelos Tigr omais antigos e posteriormente os veículos blindados Rys (LMV- Lince). 

 

Categories
Artigos Exclusivos do Plano Brasil Aviação Defesa Rússia Sistemas de Armas Tecnologia

Entra em produção seriada o Motor Al-41F desenvolvido para o caça SU-57

E.M.Pinto


Segundo relatou a TASS, a produção em série do motor desenvolvido para o caça de 5ª Geração russo, Su-57 entrou em produção seriada.

Numa apresnetação proferida à imprensa,  a OKB exibiu os prospectos da linha de prodção dos motores AL-41F e deu detalhes sobre suas características básicas.
Curioso é que num dos slides da apresentação a OKB informou que a produção de fato foi iniciada ainda em 2018.
A decisaão para a produção em série foi tomada em outubro daquele ano, atribuindo-lhe o código 01 o qual significa prontidão para produção em série.
Já em novembro daquele ano, foi a dada a transferência da documentação de projeto de trabalho para o motor. Durante o trabalho de desenvolvimento, 38 turbinas foram montadas, 20 delas para testes de vôo nos protótipos do caça Su-57.

DETALHES

A OKB informou que o motor de turbojato AL-41F-1, possui cãmaras de mistura de fluxos, uma câmara de pós-combustão e um vetor de empuxo com direção controlada. Além do SU 57 o motor será instalado também nos caças Su-35.

Sua principal diferença em relação aos seus antecessores é o novo sistema de controle automático: é totalmente digital e construído com componentes integralmente russos. Outra vantagem é o sistema de ignição à plasma isento de oxigénio nas câmaras de combustão principal e de pós-combustor.

Uma nova variante a 02 já está em bancada de testes. O anúncio de prontidão de produção em série e esperado para muito em breve, segundo informou a OKB. Segundo a fonte da Lyulka Design Bureau (LKB) O primeiro vôo de teste do motor  (02) foi realizado no protótipo do Su-57 em dezembro de 2017.

O desenvolvedor LKB, informou que o motor garante a super manobrabilidade para ambos os caças, tanto o Su-57 quanto ao Su-35 e que a sua relação Peso/Empuxo e baixa visibilidade garante as aeronaves maiores potências e menores índices de detecção pro radar e Infra vermelho. O novo motor adicionará a essas qualidades a capacidade de acelerar a velocidade supersônica sem pós-combustor, mantendo um rítimo de economia de combustível compatível com os moteres de séries anteriores em regimes de velocidades subsônicas.

SOBRE  O AL-41F

AL-41F é uma designação para duas variantes diferentes de motores de turbofan militares russos.

Inicialmente a designação dada pela NPO Saturno ao AL-41F referia-se ao motor turbojato russo projetado para vôo supercruise para o programa MFI ( Mnogofunktsionalni Frontovoy Istrebitel , “Lutador Frontal Multifuncional”), que resultou no avião conceito Mikoyan Project 1.44 .

Especialistas o caracterizavam como um motor  equivalente ao General Electric YF120 o qual foi superado pelo  YF-119 mais convencional no programa de motor do Advanced Tactical Fighter dos Estados  Unidos.

Desde o cancelamento do programa de MFI, a designação AL-41F1S e AL-41F1 foi atribuída as variantes AL-31F as quais equipam o caça Su-35S e até onde se sabia, os protótipos do caça Su-57 de produção inicial.

A designação AL-41 foi reutilizada para variantes atuais do Saturno AL-31 que equipam os caças Sukhoi Su-35 (Izdeliye 117S / AL-41F1S) e produção inicial do avião furtivo Sukhoi Su-57 (Izdeliye 117 / AL-41F1) . Algumas das tecnologias do AL-41F original foram aplicadas nos motores Izdeliye 117S, 117 e 30.

Especificações 

designação: AL-41F
  •  Iz 30 AL-41FRU AL-41F3

Características gerais

  • Tipo: Turbofan
  • Comprimento: 4990 mm
  • Diâmetro: 1280 mm
  • Massa seca: 1.420 kg 
  • Compressor:Axial
  • Máxima Potência : 180 kN
  • Relação de empuxo-peso : 11: 1

 


Categories
Artigos Exclusivos do Plano Brasil Defesa Rússia Tecnologia

Ministério da Defesa russo divulga informações sobre o Míssil de propulsão nuclear "Burevestink"

O 9M730 Burevestnik ( russo : Буревестник ; ” Petrel “, codinome OTAN: SSC-X-9 Skyfall ) é um russo de propulsão nuclear com alcance virtualmente ilimitado. Imagem Meramente ilustrativa- Arte Alexis  Levinski). 

E.M.Pinto

Uma poderosa bateria recarregável 9B280-1 será usada no recém-testado míssil russo “Burevestink”-(Petrel), o mais novo míssil tático em desenvolvimento pela Rússia, o qual é porpulsado por um motor nuclear. De acordo com Avia.pro recurso desta esta bateria é mais resistente as condições de temperatura, umidade e pressão.

Outros detalhes sobre a bateria ainda não foram informados. Porém o Ministério da Defesa Russo informou que os testes recentes foram bem sucedidos e que a arma tem superado sem problemas os testes de avaliação.
A arma tem as dimensões de um míssil tático do tipo BGM-109 Tomahawk norte americano e  é capaz de permanecer no ar por vários dias, efetuando todo o tipo de manobras  e atingindo alvos em quaisquer lugares na superfície do Planeta. Isso faz com que o míssil seja capaz de evitar todos os sistemas de defesa antimísseis existentes na atualidade.

O Burevestnik é uma das seis novas armas estratégicas russas reveladas pelo presidente russo Vladimir Putin em 1º de março de 2018. O ministério da defesa russo identificou a necessidade de desenvolver um míssil tático capaz de penetrar em qualquer sistema de defesa antimísseis e assim rensaceu o programa da iniciado ainda na guerra fria.

Essa tecnologia é de longa data. No início dos anos 1960, os Estados Unidos tentaram desenvolver uma arma semelhante. O projeto recebeu o codinome Pluto (Plutão) o qual estava sobre a  Egide do  programa de sistema de armas chamado de Supersonic Low Altitude Missile (SLAM).

A arma deveria voar a Mach 3.5 a baixa altitude e ejetar uma carga útil de bombas de hidrogênio sobre alvos inimigos durante um longo vôo. Porém o projeto Plutão foi cancelado e condenado pelo advento dos mísseis balísticos intercontinentais (ICBM) e pelo fato de que não havia como testá-lo sem o controle da pulverização de materiais radioativos sobre os campos de testes.

Aliás, em novembro de 2017,  um teste de “sucesso moderado” da arma russa foi efetuado no polígono de testes de Pan’kovo na ilha de Novaya Zemlya, no Ártico e resultou em uma operação de resgate que teve de ser efetuado por vários navios russos que partiram em busca dos destroços e materiais radioativos espalhados no Mar de Barents, o Ministério da Defesa Russo classificou o teste como “parcialmente bem sucedido”.

Segundo informou o Ministério da defesa Russo, o teste realizado em 29 de janeiro de 2019 a partir do polígono de testes em Kapustin Yar, foram avaliados os perfis de voo e persistência da Arma, bem como a resiliência do reator do motor. Em nota o MD informou que todos os sistemas oepraram sem falhas.

O Ministério da Defesa russo, afirma que a campanha de testes do míssil de cruzeiro, foram concluídos com êxito em janeiro de 2019 e que o projeto “irmão” de “Burevestnik”, o drone submarino nuclear Poseidon (Status-6), também é construído em torno de uma unidade de propulsão nuclear em miniatura, semelhante a desenvolvida para o Míssil.

 

Categories
Aviação Defesa Traduções-Plano Brasil

Nova aeronave de transporte militar Ilyushin Il-112V completou com sucesso seu primeiro vôo de teste

Tradução e  adaptação-E.M.Pinto

O primeiro voo da aeronave Ilyushin Il-112V foi bem-sucedido, foi o que foi relaado pelo serviço de imprensa do Complexo de Aviação Ilyushin.

“Um avião leve de transporte militar Il-112V realizou seu vôo inaugural com sucesso”, disse o serviço de imprensa.

O vôo foi realizado na véspera do 125º aniversário de nascimento do projetista de aviões soviético Sergei Ilyushin. Este é o primeiro avião de transporte militar projetado na Rússia a partir do zero desde a era pós-soviética.

O trabalho para criá-lo está em andamento desde 2014. De acordo com suas especificações, o novo avião será capaz de transportar até 5 toneladas de carga. Ele é projetado para transportar tropas, equipamentos militares e armas.

O voo inaugural da aeronave foi adiado várias vezes.

Saiba Mais em

Editorial: Panorama da Aviação de Transporte Militar Russa Parte 2

 

 

Fonte:Ruaviation

Categories
Defesa Rússia Traduções-Plano Brasil

Distrito Militar Sul da Rússia receberá o primeiro lote de Su-57 em 2020

Tradução e adaptação-E.M.Pinto

O Distrito Militar Sul da Rússia receberá o primeiro lote de caças Sukhoi Su-57 em 2020, foi o que informou nesta última  segunda-feira o Comandante do Quarto Comando da Força Aérea e de Defesa Aérea, General Nikolai Gostev.

Segundo ele, 30 novos aviões e helicópteros serão entregues em 2019. O Ministério da Defesa da Rússia e a empresa Sukhoi assinaram um contrato para a entrega das duas primeiras aeronaves Sukhoi Su-57 no Fórum Militar e Técnico Internacional em 22 de agosto de 2018. O vice-ministro da Defesa, Alexei Krivoruchko, disse que os militares receberiam o primeiro Su-57 além das 15 primeiras aeronaves planejadas em 2019.

O Su-57 é um caça furtivo de quinta geração projetado para destruir todos os tipos de alvos aéreos, atingindo alvos terrestres e navais. O armamento do avião incluirá particularmente mísseis hipersônicos. O jato de combate foi testado com sucesso em condições de combate na Síria.

 

Fonte: RUAVIATION

Categories
Defesa Rússia Sistemas de Armas Sistemas Navais Tecnologia Traduções-Plano Brasil

A Rússia está desenvolvendo fragatas capazes de transportar quase 48 mísseis de cruzeiro

Tradução e adaptação-E.M.Pinto

MOSCOU, 17 de março. / TASS /. O Northern Design Bureau (PKB) iniciou o desenvolvimento de documentação de projeto para as fragatas atualizadas Project 22350M, que transportará até 48 mísseis de cruzeiro Caliber. Isso foi anunciado no domingo pela TASS no complexo militar-industrial.

A fonte acrescentou que mísseis “zircon” hipersônicos também serão incluídos no arsenal destes navios.

O interlocutor disse que as novas fragatas receberão um sistema de controle de fogo universal e automatizado para todos os tipos de armamento – ataque a superfície, artilharia, míssil antiaéreo,  anti-navio e anti-submarino, anti-navio. “Isso aumentará significativamente suas capacidades de combate”, ressaltou a fonte.

Atualmente, a principal fragata do projeto base 22350 “Almirante Gorshkov” faz parte da estrutura de combate da Marinha Russa. A primeira fragata serial 22350 “Almirante Kasaton” está passando por testes no mar. O deslocamento desses navios é muito menor do que o previsto para o projeto 22350M e é de 4,5 mil toneladas, cada fragata pode transportar até 16 mísseis de cruzeiro “Kalibr”.

Fonte: TASS

Categories
Defesa Rússia Sistemas de Armas Tecnologia Traduções-Plano Brasil

TsAGI completou o projeto de um modelo em grande escala da aeronave Il-276

Tradução e adaptação-E.M.Pinto

 

O Instituto de Aero-Hidrodinâmica Central de Zhukovsky (TsAGI) completou o projeto de um modelo em grande escala da aeronave Il-276. Ele será usado para testar várias opções da asa em perfis de decolagem e controles de asa, informou o TsAGI.

“A construção projetada permite realizar experimentos em três configurações diferentes. A primeira opção é um modelo totalmente montado com todos os elementos (fuselagem, asa e motor e cauda). A segunda configuração é uma fuselagem sem asa e lemes profundores. A terceira opção é um modelo completo com dois tipos de aletas de cauda e uma unidade para serem montados “...

O design tem uma porta e rampa de lançamento de cargas na cauda. Ele imitará a liberação de várias cargas para fornecer informações sobre as características aerodinâmicas durante o lançamento aéreo. A aerodinâmica será pesquisada da escotilha aberta com uma rampa e portas que podem ser abertas em várias posições.


O IL-276 é uma aeronave de dois motores que pode transportar 20 toneladas de carga até uma distância de 2000 km a uma velocidade é de 800 km / h.

Saiba mais em 

http://www.planobrazil.com/editorial-panorama-da-aviacao-de-transporte-militar-russa-parte-3/

 

Editorial: Panorama da Aviação de Transporte Militar Russa Parte 3

Fonte: Arirecognition

Categories
Defesa Rússia Sistemas de Armas Tecnologia Traduções-Plano Brasil

Mísseis anti carro de nova geração para os Helicópteros de ataque Mi-28NM

Tradução e adaptação- E.M.Pinto

O helicóptero de ataque modernizado Mi-28NM da Rússia será equipado com uma nova geração de míseis guiados de ataque multipropósitos  com alcance declarado de 25km, FOi o que informou uma fonte da indústria aeronáutica à TASS nesta última quarta-feira.

No momento, o alcance máximo deos mísseis guiados usadaospor helicópteros de combate russos não excede 15 km.

“Um novo míssil, de codinome ‘Artigo 305’, está sendo projetado para o Mi-28NM. Destina-se a destruir veículos blindados e fortificações de concreto armado durante o dia e à noite. O alcance do míssil será superior a 25 km”, disse a fonte , acrescentando que um helicóptero levará até quatro desses mísseis em cada um dos seus dois pilones.

O míssil será guiado pelo sistema de navegação inercial a bordo. Informações sobre a localização do alvo serão carregadas no sistema durante o lançamento. O helicóptero, por sua vez, receberá as informações de seus próprios sistemas de detecção ou do sistema integrado de gerenciamento de tropas e armas. Durante o estágio final de seu vôo, o novo míssil ativará o dispositivo de localização para travar o alvo na área designada e destruí-lo.

A tripulação do helicóptero receberá um sinal de vídeo do míssil através de um canal de comunicação protegido. 

O ministro da Defesa russo, Sergei Shoigu, disse à comissão de defesa da Duma (câmara baixa do parlamento) em 11 de março que novos mísseis guiados com maior alcance foram desenvolvidos para helicópteros de ataque russos sobre os resultados da operação militar na Síria.

 “Graças à nossa experiência na Síria, nossos helicópteros receberam mísseis guiados multifuncionais leves com alcance significativamente aumentado “, disse o ministro.

Sobre o Mi-28NM

O Mil Mi-28NM é uma versão atualizada do helicóptero de ataque Mi-28NE Night Hunter. O helicóptero possui um radar de 360 ​​graus e um avançado sistema de orientação de armas que garante a aquisição mais rápida de alvos através de uma atualização para o sistema de controle de fogo do Mi-28NM.

Ao contrário de seu antecessor, o Mi-28NM pode ser pilotado pelo artilheiro e é mais adequado para o uso de munições de alta precisão.

“A tecnologia inovadora e as soluções implementadas no design desse helicóptero não apenas melhoraram suas características, mas também tornaram o Mi-28NM um veículo de combate quase perfeito”, disse Alexander Mikheev, CEO da Russian Helicopters.

Como disse o vice-ministro da Defesa da Rússia, Yuri Borisov, este helicóptero será o principal helicóptero de ataque das forças armadas russas nos próximos dez anos. Yury Borisov expressou a esperança de que o Mi-28NM atualizado faça uma contribuição significativa para melhorar as capacidades de combate da aviação do Exército russo.

Fonte:TASS via RUAviation