Defesa & Geopolítica

WARFARE: KRAUSS-MAFFEI WEGMANN DINGO 2. O Super Jeep Alemão.

Posted by
DINGO 2 big_thumb_1f2f781ada68c529a3053dd9aa15338d
FICHA TÉCNICA
Velocidade máxima: 90 Km/h.
Alcance Máximo: 1000 Km.
Motor:  Um motor Mercedez – Benz OM 924 de 4 cilindros com 218 Hp de potência.;
Peso: 11,9 toneladas.
Altura: 2,50 m.
Comprimento: 5,40 m.
Largura: 2,30 m.
Tripulação: 1+5 ou 7 soldados equipados dependendo da versão.
Armamento: 1 metralhadora MG-3 cal 7,62X51 mm ou uma metralhadora M-2HB cal .50 (12,7 mm), Um lançador de granadas HK GMG de 40 mm. As metralhadoras podem ser empregadas em uma torre remotamente controlada FLW-100 ou FLW-200
Trincheira: 0,50 m
Inclinação frontal: 60º
Inclinação lateral: 30º
Obstáculo vertical: 0,50 m
Passagem de vau: 1,20
DESCRIÇÃO
Por Carlos E.S Junior
Os famosos veículos tipo jipes usados a partir da 2º guerra até mesmo nos dias de hoje estão passando por mudanças radicais para poder permitir que seus ocupantes possam sobreviver nos campos de batalha atuais onde a letalidade dos armamentos empregados tem se mostrado mortais contra veículos leves. Mesmo os Humvee, usados pelas forças armadas dos Estados Unidos e seus aliados têm se mostrado excessivamente vulnerável nesses ambientes. Por isso o leve jipe acabou sendo substituído no campo de batalha por veículos maiores, mais pesados e blindados para poder permitir uma sobrevivência maior no campo de batalha.
Neste artigo vou apresentar um desses novos veículos blindados leves 4X4; O Dingo 2, desenvolvido pela empresa alemã Krauss-Maffei Wegmann, uma das mais competentes fabricantes de blindados que existe, tendo em seu currículo o desenvolvimento do carro de combate pesado Leopard II, um dos melhores MBTs do mundo e já descrito no WARFARE.
Acima: O Dingo 2 é uma versão aprimorada do modelo Dingo 1 capaz de transportar mais carga e com melhor proteção balística.

Acima: O Dingo 2 é uma versão aprimorada do modelo Dingo 1 capaz de transportar mais carga e com melhor proteção balística.

O Dingo 2 é uma variante mais moderna do blindado Dingo, um veículo desenvolvido sob o chassi do Mercedez-benz UNIMOG 1550L, com o objetivo de reduzir custos de produção e facilitar a manutenção. Já o modelo Dingo 2, foco deste artigo usa um chassi maior, o do UNIMOG U-5000. A carroceria de ambas as versões tem formato de “V” para permitir uma proteção extra contra detonações de minas terrestres, um dos maiores problemas observados pelos alemães e aliados na guerra do Afeganistão e no Iraque. Alias, como dito antes, a característica mais importante que distingue esses veículos dos jipes tradicionais é justamente a capacidade de proteção da tripulação. Além da medida anti-minas, há ainda uma blindagem no Dingo 2 capaz de parar projéteis em calibre 7,62X51 mm. O Dingo 2 foi projetado como um veículo modular dividido em chassis, célula de sobrevivência, compartimento de motor e assoalho anti-mina. Essa modularidade agiliza, em muito, sua manutenção em caso de impactos e explosões.
Acima: O Dingo 2 não é um veículo anfíbio, mas sua boa altura do solo lhe permite transpor um rio com profundidade de até 1,20 metro.

Acima: O Dingo 2 não é um veículo anfíbio, mas sua boa altura do solo lhe permite transpor um rio com profundidade de até 1,20 metro.

O Dingo 2 usa um motor Mercedez – Benz OM 924 de 4 cilindros e que proporciona uma potência máxima de 218 hp. Esse motor leva o Dingo 2, um veículo com 11900 kg , a uma velocidade máxima de 90 km/h em estradas. Sua autonomia chega nos 1000 km, graças ao seu tanque de combustível com capacidade de 220 litros de diesel. Esse desempenho é considerado muito bom para essa categoria de veículo. A capacidade de operar em terrenos irregulares é elevada, podendo passar por obstáculos verticais de 50 cm de altura e encarar inclinação frontal de 60º. Embora não seja um veículo anfíbio, ele pode transpor um rio (passagem de vau) com profundidade de até 1,20 metro.
Acima: A suspensão do Dingo 2 permite uma excelente performance em terreno acidentado.

Acima: A suspensão do Dingo 2 permite uma excelente performance em terreno acidentado.

O Dingo 2 pode ser armado com uma torre  FLW-100  equipado com uma metralhadora MG-3 em calibre 7,62 mm controlada remotamente de dentro de veículo ou ainda uma torre FLW-200 com uma metralhadora pesada em calibre 12,7 mm (.50). Além de metralhadoras, o Dingo pode ser armado com um lança granadas automático Heckler & Koch GMG de 40 mm capaz de atingir alvos até a 1500 metros e com uma cadência de tiro de 340 tiros por minuto. Embora não haja informações sobre outros armamentos que podem ser instalados no Dingo, certamente que não haveria nenhuma dificuldade de se armar este blindado com um lança mísseis antitanque como o míssil TOW, por exemplo.
Acima: A torre FLW 100, remotamente controlada, está armada com uma metralhadora MG-3 em calibre 7,62X51 mm. Uma versão mais pesada desta torre, chamada FLW-200 pode ser equipada com uma metralhadora pesada M-3M calibre 12X7 mm (50 BMG)

Acima: A torre FLW 100, remotamente controlada, está armada com uma metralhadora MG-3 em calibre 7,62X51 mm. Uma versão mais pesada desta torre, chamada FLW-200 pode ser equipada com uma metralhadora pesada M-3M calibre 12X7 mm (50 BMG)

Atualmente o Dingo 2 é usado pela Alemanha, Áustria, Bélgica, Republica Tcheca, Noruega, Curdistão e Luxemburgo. Porém existe um mercado potencial para esse tipo de blindado no mundo e outros fabricantes já possuem pronto ou em estágio de desenvolvimento veículos similares ao Dingo 2 prontos para explorar este mercado. O que pode dificultar um pouco as coisas para o Dingo é seu elevado custo unitário que hoje está girando em torno de U$ 1.000.000,00 de dólares cada um.
Acima: O Dingo pode ser transportado por uma aeronave C-130 Hercules, extremamente comum em muitas forças armadas do mundo.

Acima: O Dingo pode ser transportado por uma aeronave C-130 Hercules, extremamente comum em muitas forças armadas do mundo.

DINGO 2 Dingo_2_Krauss_Maffei_Wegmann_wheeled_armoured_vehicle_personnel_carrier_Germany_German_Army_Line_drawing_blueprint_001

[embedyt] http://www.youtube.com/watch?v=HCVC-bS6Leo[/embedyt]

 

Fonte: warfareblog

3 Comments

  1. _RR_ says:

    Dingo é Dingo 🙂 Vale cada centavo!

  2. Esse é campeão da categoria

  3. Topol says:

    Acho esse veículo muito pesado para missões de GLO e muito leve para operações de guerra… se fosse escolher um 4×4 tático escolheria logo o Textron Guardian

shared on wplocker.com