Defesa & Geopolítica

FALTARIA GUILHOTINA SE O POVO SOUBESSE O QUE SE PASSA, DIZ ALCKMIN

Posted by

Geraldo AlckminPAULO GAMA

DANIEL RONCAGLIA
DE SÃO PAULO

 O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), fez ontem um discurso em tom de desabafo em que criticou a impunidade no Brasil e afirmou que o “povo não sabe de um décimo do que se passa contra ele” próprio.

“Se não, ia faltar guilhotina para a Bastilha, para cortar a cabeça de tanta gente que explora esse sofrido povo brasileiro”, afirmou.

 

O tucano fez o discurso no lançamento de um programa estadual que auxilia prefeituras a disponibilizar portais de acesso a informações públicas. Começou dizendo que grandes casos de corrupção foram descobertos por acidente. “O controle é zero.”

“O sujeito fica rico, bilionário, com fazenda, indústria, patrimônio e não acontece nada. E o coitado do honesto é execrado. É desolador.”

As críticas de Alckmin foram feitas em frente ao chefe do Ministério Público de São Paulo, Márcio Elias Rosa, e do corregedor-geral da Administração do Estado, Gustavo Ungaro, representantes dos dois principais órgãos paulistas de combate à corrupção.

A situação causou constrangimento entre aliados, já que o tucano não dirigiu suas críticas a uma esfera específica de Poder nem isentou o próprio governo dos ataques.

O governador não poupou sequer o programa que estava sendo anunciado. Criticou as fundações do governo que receberam para desenvolver o sistema. “Não deviam cobrar nada, isso é obrigação.”

Alckmin acusou também a existência de uma “grande combinação” que impede que dados sejam disponibilizados. “Salários, ninguém põe na internet, porque o sindicato pediu liminar. ‘Olha eu gostaria de pôr, mas a Justiça proibiu'”, ironizou.

O Legislativo de São Paulo, de maioria alckmista, se enquadra no ataque –não divulga salários por decisão judicial obtida por servidores.

Alckmin criticou ainda a morosidade do Judiciário. “A corrupção, o paraíso é o Judiciário. Todo mundo diz: ‘Na hora que for para Justiça vai resolver’. Vai levar 20 anos.”

O tucano não atendeu a pedido de entrevista e deixou o evento sem comentar a fala.

Fonte: Folha 

Leia também:
GOVERNADOR DE SÃO PAULO, GERALDO ALCKMIN, CRITICOU A IMPUNIDADE E AFIRMOU QUE O POVO NÃO SABE DE UM DÉCIMO DO QUE SE PASSA NO BRASIL
Em lançamento de livro sobre governo do PT, Lula diz que ‘presidente não pode contar tudo’
Débora Melo
Do UOL, em São Paulo
Durante evento na noite desta segunda-feira (13/05/2013) para o lançamento do livro “Dez Anos de Governos Pós-Neoliberais no Brasil: Lula e Dilma”, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva não usou a expressão “mensalão”, mas se referiu ao escândalo como uma fase difícil de seu governo.

“Em 2005, quando a imprensa dizia que o governo Lula tinha acabado, eu decidi: não vou fazer como Getúlio, que deu um tiro na cabeça”, disse Lula para um plateia cheia no CCSP (Centro Cultural São Paulo), na zona sul da capital paulista.

O livro, lançado pela editora Boitempo, é uma coletânea de artigos organizada pelo sociólogo Emir Sader. No evento, Lula disse que decidiu não ser o autor da obra porque não poderia contar tudo o que aconteceu em seu mandato.

“Todo presidente escreve seu livro, e eu fiquei pensando: nenhum presidente pode escrever um livro de verdade porque um presidente não pode contar tudo o que aconteceu no seu mandato”, disse Lula, no evento. “Então eu decidi não escrever o livro. Fizemos um livro que não é meu, mas que tem uma entrevista minha.Se não seria uma biografia meia-boca”, completou.

O evento, que contou ainda com a presença do economista Marcio Pochmann e da filósofa Marilena Chauí, foi realizado no CCSP (Centro Cultural São Paulo), na zona sul da capital paulista.

Sinceridade

Em uma declaração na mesma linha, na semana passada, o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB),fez um discurso em tom de desabafo em que criticou a impunidade no Brasil e afirmou que o “povo não sabe de um décimo do que se passa contra ele” próprio.

“Se não, ia faltar guilhotina para a Bastilha, para cortar a cabeça de tanta gente que explora esse sofrido povo brasileiro”, afirmou.

Fonte: UOL 

14 Comments

shared on wplocker.com