Categories
Aviação Defesa Traduções-Plano Brasil

Força Aérea Tcheca adquirirá helicopteros Bell UH-1Y e AH-1Z

Tradução e adaptação-E.M.Pinto

A Força Aérea Tcheca adquirirá oito utilitários UH-1Y Venom e quatro helicópteros de combate AH-1Z Viper O contrato de US $ 625 milhões deverá ser concluído até o final do ano.

O primeiro-ministro tcheco, Andrej Babiš, anunciou em 22 de agosto que a Força Aérea Tcheca adquirirá 12 novos helicópteros dos Estados Unidos. A República Tcheca selecionou o programa Bell Helicopter  como vencedor e vai adquirir oito utilitários UH-1Y Venom e quatro helicópteros de ataque AH-1Z Viper.

Superando a oferta da Lockheed Martin Sikorsky UH-60M. O contrato intergovernamental, estimado em US $ 625 milhões não considera o imposto sobre valor agregado, e deve ser aprovado pelo Ministério da Defesa da República Tcheca (MoD) e pelo governo nos próximos meses. A Força Aérea Tcheca pretende operar todos os 12 helicópteros a partir de 2023.

“O sistema H-1 (combinação de helicópteros Venom e Viper) oferece tudo o que solicitamos”, disse o general Aleš Opata, chefe do estado-maior geral das forças armadas da República Tcheca. Os novos helicópteros serão usados ​​para apoio ao combate, transporte de tropas e evacuação médica. “Gostaríamos de concluir o contrato até o final do ano”, disse o ministro da Defesa tcheco, Lubomír Metnar. A República Tcheca será o primeiro país da Europa Central e Oriental a operar helicópteros UH-1Y e AH-1Z.

Os helicópteros serão armados com mísseis AGM-114 Hellfire e canhões M197 20 mm. A oferta dos EUA prevê cooperação com a indústria de defesa Tcheca. Várias empresas estão interessadas no contrato, incluindo Aero Vodochody, Ray Service e LOM Praha.

Fonte: Janes

Categories
Aviação Defesa Traduções-Plano Brasil

Egito assina acordo de US $ 2 bilhões para a compra de 50 caças russos

Egito assina acordo de US $ 2 bilhões para 50 caças da Rússia

 

 

Tradução-E.M.Pinto

 

A Força Aérea Egípcia assinou um acordo militar para compra 50 aviões combate MiG-35 da Rússia. O acordo de US $ 2 bilhões, é o maior da era pós-soviética, e supera o que foi assinado entre o Cairo e Moscou em abril de 2015.

O primeiro acordo previa a entrega até 2020 de  24 caças MiG-29M da Rússia. O novo acordo prevê a adoção de uma aeronave bem mais moderna e atualizada, o MiG-35 é uma aeronave oriunda de um projeto de revisão completa do MiG-29 básico. A aeronave possui uma capacidade multifuncional mais robusta, com uso aprimorado de armas de alta precisão ar-ar e ar-solo. Além disso, ele possui um alcance de combate aumentado devido a um aumento em sua capacidade interna de combustível.

A cooperação mútua entre os dois países foi potencializada após a posse de Al-Sisi em junho de 2014, particularmente no nível de apoio militar, no entanto, as relações se deterioraram depois que um avião de passageiros russo caiu sobre a península do Sinai em outubro de 2015. A retomada do tráfego aéreo russo na capital egípcia do Cairo no ano passado teve um papel significativo na mitigação das relações entre os dois países.

Fonte: Midle East Monitor

Categories
Aviação Negócios e serviços Tecnologia Traduções-Plano Brasil

Primeiro helicóptero Mi-38 de série é apresentado na MAKS-2019

Tradução e adaptação-E.M.Pinto

A Russian Helicopters Holding Company (membro da Rostec State Corporation) apresentou o primeiro helicóptero Mi-38 de produção na MAKS-2019.

O  Mi-38 fabricado pela fábrica de helicópteros de Kazan foi apresentado em uma exposição estática. A aeronave também participará do programa de voo que faz parte do show aéreo, realizando um voo com outras aeronaves civis fabricadas pela Russian Helicopters.

Os protótipos de pré-produção do Mi-38 haviam sido demonstrados anteriormente na MAKS. Eles participaram do programa de teste de voo de certificação. Além disso, o helicóptero de transporte militar Mi-38T baseado no helicóptero civil certificado Mi-38 participa do programa de voo da exposição pela primeira vez.

Várias mudanças no design do helicóptero Mi-38 foram feitas: Dentre elas, melhorias aerodinâmicas na fuselagem e na unidade de propulsão,  rotor principal e nas pás. Os motores  por exemplo estão colocados “atrás” da transmissão principal do rotor, em vez de sua colocação tradicional na frente a ele. Isso permitiu a redução da resistência aerodinâmica e do nível de ruído no cockpit, além de aumentar a segurança da aeronave.

“O Mi-38 é uma nova conquista na indústria russa de helicópteros. Devido ao seu desempenho, relação custo-benefício, alcance de vôo e capacidade de transporte de carga, esse helicóptero é extremamente interessante em termos de operação comercial e para clientes militares. Atualmente, testes de certificação de o helicóptero Mi-38 com uma cabine altamente confortável foi concluído e estamos prontos para começar a fornecer essas aeronaves: estamos conduzindo negociações com uma empresa de leasing agora “, disse o diretor geral da holding russa de helicópteros Andrey Boginsky.

Uma versão para passageiros do Mi-38 pode acomodar até 30 passageiros em capacidade total e há uma versão VIP proposta para oito passageiros. O alcance do voo do novo helicóptero é de até 1.300 km (com tanques de combustível adicionais). O Mi-38, cujo peso máximo de decolagem é de 15,6 toneladas, pode transportar cinco toneladas de carga útil a bordo ou içadas externamente.

A aeronave pode ser operada em uma ampla variedade de condições climáticas, incluindo climas marítimos, tropicais e frios. Devido a soluções técnicas exclusivas, o Mi-38 é superior a outros helicópteros de sua classe em capacidade de levantamento de peso, capacidade de passageiros e uma das principais características de desempenho da aeronave é a capacidade de voo em clima seco, frio e em elevadas altitudes.

Fonte: Ruaviation

Categories
Aviação Defesa Traduções-Plano Brasil

Mi-28NM irá aumentar a velocidade devido a novas lâminas

Tradução e adaptação- E.M.Pinto

O mais recente helicóptero de ataque Mi-28NM “Night Hunter” receberá um sistema de pás de rotor modernizado e mais avançado. Como resultado, a velocidade da aeronave  aumentará em 10 a 20 km/h, melhorando  o desempenho básico do vôo.

As aeronaves possuem melhoramentos nos sistemas automáticos de controle de voo da aeronave além de ser muitas vezes mais letal do que a versão anterior devido aos novos sistemas em estado de arte e capacidade de comandar o ataque de drones contra alvos em todo o campo de batalha.
Para aumentar a capacidade destrutiva, a aeronave faz uso do novo sistema de mísseis Chrysanthemum, que possui um sistema de controle eletrônico, e permite a destruição de carros com proteção de blindagem de até 1200 mm a uma distância de até seis quilômetros em quaisquer condições.
Além desta arma, Um míssil com alcance de até 25 quilometros também foi desenvolvido para o Mi-28NM.

Categories
Defesa Sistemas Navais Traduções-Plano Brasil

França prepara oferta de submarinos nucleares para a Índia

Tradução e Adaptação- E.M.Pinto

A França está buscando inovar no avanço de sua parceria estratégica com a Índia, colocando, pela primeira vez, submarinos de ataque com propulsão nuclear (SSN) em oferta. 

Fontes próximas à agenda do encontro entre o primeiro-ministro Narendra Modi e o presidente francês Emanuel Macron, marcada para 22 de agosto à noite em Paris antes da cúpula do G-7, revelaram que os franceses também devem oferecer 36 caças Rafale e torpedos para os submarinos Scorpene da Marinha Indiana em acordos Governo-a-Governo.

A Índia tem um programa ambicioso para construir seis submarinos de ataque movidos a energia nuclear a um custo aproximado de mais de 100.000 Crore. Os franceses provavelmente oferecerão parcerias para projetar e construir esses submarinos na Índia. O Grupo Naval da França está atualmente construindo os SSNs da classe Barracuda para a Marinha Francesa. 

Até agora, os únicos dois SSNs operados pela Índia foram adquiridos em locação da Rússia. A Marinha Indiana está operando atualmente um submarino da classe Akula, o INS Chakra. Também está adquirindo um segundo submarino na mesma classe em locação. Com longa resistência sob o mar, esses navios são poderosos instrumentos de negação do mar aos adversários. 
Um grande impulso também deve ser dado à oferta de mais 36 caças Rafale para a Força Aérea Indiana. O pedido de 2016 para o primeiro lote de 36 Rafales de aquisição emergencial a um custo de € 7,87 bilhões  tornou-se politicamente contestado. A Índia, entretanto, anunciou um novo programa para adquirir 114 aeronaves de caça multi-funções (MRFA) no âmbito do modelo de parceria estratégica. 
A resposta indiana à oferta francesa de um segundo lote de 36 caças Rafale da prateleira será observada de perto. O Rafale também deve competir na competição MRFA da Índia por atender a uma exigência maior. 
Contra uma exigência de 42 esquadrões de caça, a força está reduzida a 32, com vários outros esquadrões de aeronaves antigas da era  soviéticas prontas para o descomissionamento em um futuro próximo. 
Relatórios indicaram que a oferta francesa para o segundo lote de Rafales de prateleira na mesma configuração que os da ordem anterior seria significativamente mais barata, porque o custo dos aprimoramentos específicos da Índia e a instalação de infraestrutura de manutenção na Índia não necessitaria ser implantado novamente.
Enquanto isso, o Ministro da Defesa Rajnath Singh e o Chefe do Marechal da Aeronáutica, BS Dhanoa, devem viajar para a França em 19 de setembro para aceitar a primeira entrega do Rafale da ordem de 2016. A empresa francesa Dassault está sob contrato para fornecer todos os 36 caças até 2022.
A Índia busca torpedos  pesados para os 6 sob submarinos Scorpene, depois que o torpedo Black Shark, que havia sido listado anteriormente, ficou indisponível devido à lista negra do Grupo Finmeccanica / Leonardo que foi punida após o escândalo dos helicópteros da Agusta Westland. O Black Shark é fornecido pela WASS, uma empresa do grupo Leonardo. O governo francês está agora apoiando a oferta do Grupo Naval, o OEM do Scorpene, pelos  os torpedos F21.

 

Fonte:Defencenews

Categories
Defesa Negócios e serviços Traduções-Plano Brasil

Turquia deseja expandir as relações no setor de defesa com a rússia

ZHUKOVSKY, 27 de agosto / TASS /. A Turquia está interessada na produção de material de defesa conjuntamente com a Rússia. Isto inclui a produção de caças, foi o que disse o presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, sobre os resultados das conversações com seu colega russo Vladimir Putin nos bastidores do MAKS Air Show de 2019.

“Um dos principais passos nas relações com a Rússia é a produção conjunta [de sistemas de defesa antimísseis S-400], houve muitos rumores sobre isso, não lhes demos atenção alguma”, disse ele. “Gostaríamos de aplicar nossa solidariedade nesta área em outras esferas da indústria de defesa. Isso também pode se aplicar a aeronaves militares.”

O presidente russo, Vladimir Putin, disse aos repórteres sobre os resultados das negociações com Erdogan que eles discutiram a produção conjunta de equipamentos militares russos.

 “Nós discutimos a cooperação no programa Su-35 e até o possível trabalho no novo jato Su-57”, observou o líder russo. “Temos muitas oportunidades; demonstramos novos sistemas de armas e novos sistemas de guerra eletrônica”.

Em setembro de 2017, a Rússia informou sobre um contrato assinado com a Turquia para a compra de sistemas de defesa antimísseis russos S-400 no valor de US $ 2,5 bilhões. O contrato inclui a transferência parcial da tecnologia de produção para os turcos. O primeiro lote de sistemas S-400 foi entregue à Turquia de 12 de julho a 25 de julho.
 

Categories
Defesa Sistemas Navais Traduções-Plano Brasil

Construtores navais russos recebem contrato para mais dois submarinos nucleares Yasen-M

Tradução e adaptação-E.M.Pinto
 
 

Um contrato para a construção de dois submarinos Yasen-M foi assinado no fórum militar e técnico internacional  Army 2019, que aconteceu nos arredores de Moscou em 25 e 30 de junho.

Quando perguntado pela TASS sobre o possível prazo de entrega, o executivo-chefe disse que “o ciclo de construção desses submarinos é de sete anos”. Portanto, esses cruzadores submarinos podem entrar em serviço na Marinha Russa em 2027-2028.

Até agora, o Sevmash Shipyard (parte da United Shipbuilding Corporation) construiu e entregou à Marinha o submarino Severodvinsk da classe Yasen , Project 885. O navio entrou em serviço na frota do norte. A versão aprimorada do submarino, a  Project 885M Yasen-M, Kazan, está atualmente passando por testes. Mais cinco submarinos do Projeto 885M encontram-se em diferentes estágios de construção.

Os submarinos do Projeto 885 e do Projeto 885M foram desenvolvidos pelo Malakhit Marine Engineering Bureau, sediado em São Petersburgo. Os submarinos deste projeto carregam mísseis de cruzeiro Oniks e Kalibr como armamento principal e no futuro serão integrados ao sistema de mísseis  hipersônicos “ZIrcon”. Em comparação com seus antecessores, esses submarinos têm seus tubos de torpedos afastados (a parte dianteira abriga uma matriz de sonar esférica, que permite detectar um inimigo a grandes distâncias).

 

Fonte: TASS

Categories
Defesa Navios Rússia Sistemas de Armas Traduções-Plano Brasil

Rússia deve iniciar a construção do primeiro "Destroyer" Classe Leader em 2023

Tradução e adaptação- E.M.Pinto

Segundo o diretor do Instituto de pesquisa Krylov, Pavel Filippo, a construção do mais novo destróier nuclear projeto “Líder” está prevista para começar em 2023.

O conceito e desenho avançado deste navio foi desenvolvido pelo Centro Krylov. Em 2016-2017, o Northern Design Bureau (PKB) começou a criar um projeto técnico o qual ainda está em andamento.

Segundo informou Filippo em uma entrevista a Ria Novosti, o navio foi originalmente planejado para possuir uma unidade de propulsão CODAG cujo grupo principal seria uma Turbina a Gás, o navio era planejado para deslocar de 12-13 mil toneladas.

Frente  esta realidade e dada a necessidade de um grupo propulsor mais potente, foi então optado pela adoção de propulsor movido a energia nuclear e seu deslocamento imediatamente aumentou para 18 mil toneladas.

Como relatou Filippo:

“Qual é o resultado final? nós ainda não sabemos, é necessário perguntar ao PKB do Norte. E até onde eu sei, em 2023 devemos começar a construir este “Navio a vapor”

Na criação de uma nova geração de Destroyers para as forças navais da Rússia tornou-se conhecido em 2010. Ele será armado com mísseis anti-navio, mísseis de cruzeiro para ataques contra alvos terrestres e sistemas avançados de defesa antiaérea e defesa antimísseis. Sua principal arma deve ser o sistema de disparo universal, que pode ser carregado com diferentes mísseis.
Além disso, o “Destroyer” terá sistemas antiaéreos de mísseis e canhão principal de elevado calibre, não é descartada a doção de uma arma eletromagnética que está em desenvolvimento.
Fonte: Ria Novosti

Categories
Aviação Defesa Traduções-Plano Brasil

Índia encomendará mais 18 novos caças SU-30MKI

Segundo a fonte, a Rússia está considerando uma série de propostas para entrega de produtos militares à Nova Déli.
Tradução e adaptação-E.M.Pinto

© Marina Lystseva / TASS

MOSCOU, 9 de julho / TASS /. A Força Aérea da Índia comprará 18 caças Sukhoi Su-30MKI de fabricação russa. Foi o que afirmou nesta terça-feira o vice-diretor do Serviço Federal de Cooperação Militar e Técnica da Rússia, Vladimir Drozhzhov.

“Cumprimos nossos compromissos com a entrega de todos os caças Su-30MKI e recebemos um pedido adicional para outros 18 novos modelos”,disse Drozhzhov.

Segundo Drozhzhovo, a Rússia está considerando uma série de propostas para entrega de produtos militares à Nova Déli

“Recebemos propostas para o  fornecimento de mais de 20 caças modernizados MiG-29 e um pedido de modernização de 450 carros de combate T-90. Estamos trabalhando nessas propostas para entregá-las à Índia”,disse ele.

Fonte: Tass

Categories
Artigos Exclusivos do Plano Brasil Defesa Traduções-Plano Brasil

Desmistificando o AR-15

 

Tradução e adaptação- E.M.Pinto

O artigo original pode ser acessado no GunPros.

 

GunPros é parceiro do Plano Brasil

 

Amado por muitos, desprezado por muitos outros, o AR-15 é a arma de fogo mais controversa da América. A notoriedade da arma decorre principalmente de seu uso em alguns dos disparos em massa mais mortais da história dos Estados Unidos, os quais incluem Parkland, Sandy Hook e Las Vegas. Críticos sugerem que se trata de uma máquina de matar militar que é muito poderosa para o uso civil irrestrito, enquanto os milhões de proprietários do AR-15 sugerem que seu poder é a razão exata pela qual é tão valiosa para a autodefesa e para o esporte.

A frequente cobertura da mídia e a controvérsia sobre o AR-15 fizeram dela um símbolo do debate sobre as armas de fogo nos Estados Unidos. Mas muitas pessoas que não são membros da comunidade de armas de fogo, sabem relativamente pouco sobre esta arma ainda. O que há sobre o AR-15 que o torna tão especial e tão mortal?

 

O artigo que segue fornecerá algumas informações básicas sobre o AR-15, e explicará o que a torna tão eficaz, ao mesmo tempo que apontará algumas das razões pelas quais a arma foi erroneamente difamada.

 

O que é o AR-15?

 

O AR-15 é um rifle semi-automático (disparo por gatilho) criado em 1957 por um fabricante de armas de fogo pouco conhecido chamado Armalite. Ao contrário da crença popular, o “AR” em AR-15 na verdade significa “Armalite”, e sim Assalt Rifle ou em português “Fuzil de assalto”. A arma foi originalmente projetada para atender ao pedido das Forças Armadas dos EUA de um fuzil automático que poderia efetivamente substituir os fuzis e metralhadoras usados ​​durante a Segunda Guerra Mundial, que haviam sido considerados sem potência ou desatualizados.

 

Os estudos da época sugeriam que a natureza da guerra havia mudado e que a maioria dos combates agora estava sendo travada em faixas próximas às intermediárias, em vez das longas distâncias que caracterizavam a Primeira Guerra Mundial. Para esse fim, a AR-15 atendia a faixa intermediária. Para tal o calibre (.223 Remington) era bem adequado para este estilo de combate.

 

Além de seu calibre, o AR-15 ostentava um punhado de recursos inovadores para a época, incluindo um design de barril / estoque em linha reta que ajudava a reduzir o recuo e a elevação do cano, tornando a arma relativamente fácil de atirar. O fuzil também foi construído com polímero e ligas de alumínio, o que o tornou significativamente mais leve do que outras armas de fogo de tamanho comparável (a maioria das armas anteriormente era construída com madeira e aço).

 

O AR-15 foi adotado pela primeira vez para uso militar durante a Guerra do Vietnã e foi apelidado de M16. O M16 e suas variantes, que ao contrário do AR-15 civil vêm equipados com capacidades de full-auto ou burst fire, tornaram-se símbolos das Forças Armadas dos EUA, e o M16 original foi descrito pelo “American Sniper” Chris Kyle como uma das 10 armas de fogo que mudaram a história dos Estados Unidos.

 

Hoje em dia, o nome AR-15 é usado como um termo genérico para fuzis construídos no estilo AR-15. Tecnicamente, o único fabricante que produz uma AR-15 real é a Colt, que obteve os direitos da arma da Armalite em 1959. No entanto, inúmeros fabricantes agora fabricam fuzis semi-automáticos AR-15 que podem ser adquiridos para uso civil.

 

Por que o AR-15 é tão eficaz?

 

Sem aprofundar nos detalhes técnicos, os fuzis estilo AR-15 são famosos por quatro características principais:

  • São leves,
  • Confiáveis,
  • Customizáveis ​​e
  • Fáceis de operar.

 

Num artigo prévio, relatamos sobre a versão leve do AR-15 na seção anterior. Lá vimos que, devido à sua construção em alumínio e polímero, o AR-15 é significativamente mais leve do que muitos fuzis comparáveis. Na verdade, a média dos AR-15 possui apenas 6 libras (2,72 kg) quando descarregada, o que o torna conveniente tanto para o uso militar quanto para o uso civil, especialmente para indivíduos com força limitada nos membros superiores, incluindo mulheres, deficientes físicos e até crianças.

 

Os AR-15 também se tornaram conhecidos pela sua confiabilidade. O projeto básico permaneceu praticamente inalterado nos últimos 50 anos (embora tenha sido extensivamente refinado), e um AR-15 moderno pode disparar milhares de munições de qualidade sem quaisquer problemas. Os AR-15 também são altamente modulares, o que significa que eles podem ser facilmente desmontados e remontados com peças de reposição se algo falhar.

 

Outro importante ponto de venda dos AR-15 é que eles são extremamente customizáveis. O design modular do AR-15, em combinação com sua enorme popularidade, significam em termos práticos que há uma grande variedade de peças do AR-15 disponíveis tanto de fabricantes de armas quanto de empresas especializadas exclusivamente em peças e acessórios. Os AR-15 podem ser equipados facilmente com complementos como escopos, Laser pointers, lanternas, bipés e muito mais. Alguns até chamaram a AR-15 de “Barbie doll for guys” (Boneca Barbie dos rapazes) porque você pode acessá-la como quiser!

 

Finalmente, a característica mais importante do AR-15, que fez dele o fenômeno atual, é que é muito fácil manusear e atirar. O disparo do AR-15 tem uma velocidade inicial de cerca de 900 m /s um alcance efetivo superior a 400 m. A alta velocidade na qual as balas são disparadas, juntamente com o design de cano / coronha em linha reta mencionado anteriormente, ajuda a tornar os AR-15 extremamente precisos. Um atirador experiente pode atirar em agrupamentos de 1 a 3 polegadas a partir de 100 metros de distância, mas mesmo um atirador iniciante será significativamente mais preciso com um AR-15 do que com um revólver. Esse recurso sozinho tornou o AR-15 extremamente popular para fins de tiro esportivo, caça e autodefesa.

 

O AR-15 é especialmente valioso para autodefesa porque quase qualquer um pode manuseá-lo efetivamente dentro das habituais distâncias de autodefesa, independentemente da experiência de tiro ou habilidade física (força, idade, deficiência física, etc.).

 

Juntas, essas características ajudam a explicar por que o AR-15 é tão eficaz e tão popular. É simplesmente uma arma de fogo bem projetada e testada pelo tempo, confiável, fácil de usar e facilmente customizada.

 

Muito poderoso para uso civil?

 

Não há como negar que o AR-15 é altamente eficaz e, se mantido em mãos erradas, uma arma altamente perigosa. Um fato importante a ter em mente, no entanto, é que o mesmo também pode ser dito de outras chamadas “armas de assalto” com versões semi-automáticas civis disponíveis para venda atualmente.

 

Por exemplo, não muito atrás do AR-15, em termos de notoriedade, a AK-47, que é uma arma de fogo projetada por russos, foi criada pela primeira vez na Guerra Fria. Comparado com o AR, o AK é menos preciso em longas distâncias e um pouco mais pesado, mas dispara uma rodada de calibre significativamente maior e é igualmente, se não mais mortal, próximo a faixas intermediárias. Um possível atirador em massa, armado com um AK provavelmente seria capaz de causar tanto dano quanto com um AR.

 

Sendo assim, o AR-15 ganhou sua reputação de ser a “arma de escolha” para assassinos em massa, não porque seja exclusivamente eficaz para cometer tais atrocidades, mas simplesmente porque é o desenho do fuzil semiautomático mais popular no mercado atualmente. Assim, o vitríolo direcionado para o AR-15 está um pouco fora de lugar.

 

É claro que muitos defensores do controle de armas sugeriram que todas as “armas de assalto” são muito poderosas para serem confiadas em mãos de civis. Esses críticos ignoram o fato de que, de acordo com o FBI, fuzis de todos os tipos, incluindo fuzis semiautomáticos e de ação rápida, são usados ​​em uma porcentagem extraordinariamente pequena de homicídios – apenas 2,5% em 2016 e 1,9% em 2015.

 

Em vez disso, esses ativistas estão cometendo um erro lógico completamente examinado pelo criminologista Grant Duwe em seu texto “Mass Murder in the United States: A History”.

 

Segundo Duwe:

 

“… Fabricantes de alegações [jornalistas, políticos, etc.] usaram casos de alto perfil não apenas como indicadores de tendências na prevalência de assassinatos em massa, mas também como exemplos tipificantes… [Entretanto,] os casos de alto perfil são os exemplos mais incomuns e menos representativos de assassinato em massa, e é precisamente por isso que eles são mais dignos de notícia. Consequentemente, ao usar casos altamente divulgados como exemplos tipificantes, os formuladores de alegações apresentaram uma imagem distorcida de assassinato em massa. Isso é significativo porque as percepções populares de um problema geralmente ajudam a moldar as recomendações de políticas para controlá-lo.”

 

Boas políticas públicas raramente são derivadas de julgamentos precipitados sobre os “exemplos menos representativos”. As armas de fogo, como muitos outros tipos de tecnologia, têm uma relação direta entre a capacidade de serem usadas para o bem e sua capacidade de serem usadas para o mal; As mesmas características que tornam um AR-15 perigoso nas mãos de um lunático tornam-no inestimável nas mãos de um herói.

Parece-me que a maioria dos americanos é boa, cidadãos cumpridores da lei que não devem ser punidos de forma errada pelos atos horríveis de alguns indivíduos perturbados. Assim, a proibição de armas de assalto como a AR-15 provavelmente faria muito mais mal do que bem e nos tornaria menos seguros, não mais.

 

O plano Brasil agradece à Arianna Tolliver

 

 

Categories
Artigos Exclusivos do Plano Brasil Sistemas Navais Traduções-Plano Brasil

Rússia iniciará a construção do seu primeiro LHD em 2021

Tradução e adaptação-E.M.Pinto
 

“Existem planos para construir um navio de assalto anfíbio universal e entregá-la ao cliente no âmbito do programa de armamento 2018- 2027”

KUBINKA / Região de Moscou, 26 de junho / TASS /.

A Rússia planeja construir dois navios de assalto anfíbio universais capazes de transportar entre 15-20 helicópteros. Foi o que relatou a TASS em sua cobertura ao evento Army 2019. O projeto militar do LHD “Lavina” (avalanche) está amparado nos recursos do programa de rearmamento 2018-2027.

“Até o final do ano, o Ministério da Defesa concluirá o desenvolvimento das especificações técnicas para um navio de assalto anfíbio universal e os enviará à United Shipbuilding Corporation. O programa é amparado nos recursos até 2027 e inclui dois navios de assalto anfíbios universais. Um projeto preliminar foi elaborado. O trabalho de projeto técnico começará em 2020 e a construção do primeiro navio da série começará em 2021 “, disse a fonte, acrescentando que o construtor ainda não  havia sido determinado.

Existem planos para construir o principal navio de assalto anfíbio universal e entregá-lo ao cliente sob o programa estatal de rearmamento até 2027, até lá, o trabalho no primeiro navio produzido em série será concluído antes do início da década de 2030, disse a fonte.

“Embora as especificações técnicas ainda não tenham sido formuladas, já é possível falar agora que os navios de assalto anfíbios universais receberão uma grande doca para abrigar embarcações de assalto e também serão capazes de transportar um grande grupo de helicópteros de várias designações, incluindo 15-20 helicópteros de ataque “,disse a fonte.

LAVINA E PRIBOY

Os navios de assalto anfíbio universais como são chamados pelos militares russos, serão projetados para transportar um grupo de desembarque e grupamento aéreo bem heterogêneo composto por helicópteros pesados além de veículos e embarcações de grande porte.

As características do projeto “Lavina” são:

Comprimento /m: 218,0

Deslocamento / ton:  24.000 

Velocidade máxima / nós:  22,0

Alcance / Milhas: 5.000 à 18 nós

Tripulação: 320 oficiais e praças

Tropas: acima de 500 fuzileiros navais

Grupamento aéreo:

Cerca de 16 helicópteros Kamov Ka-27 (ou Ka-40 (minoga), Lampreia em desenvolvimento) ou Ka-52K

Cerca de 

50 veículos

Projeto  11770 de 6 navios de desembarque 

6 navios projeto 03160 – Raptor (Projeto 03160) barcos de patrulha de alta velocidade

NAVIOS DE ASSALTO UNIVERSAIS

Os navios de assalto anfíbio universal podem transportar  várias centenas de soldados de infantaria da marinha, barcos e outras embarcações infiltração de forças de assaltos e veículos blindados. O navio possuirá um poderoso sistema de controle de combate e poderá atuar como uma embarcação de comando e controle para um agrupamento de forças.
Acredita-se que a base seja o projeto Lavina, porém, modificações serão necessárias para ampliar a capacidade de acomodação de veículos e tropas por expedições de maior tempo de permanência em mar e por isso, apesar d anegativa de que o programa não se esplha nos mistral, ganha força a percepção de que o projeto não seja baseado no “Lavina” . 

A fonte esclarece que o navio terá capacidade superior ao Lavina podendo transportar até mais de 20 helicópteros de diferentes modelos. Apesar do “Lavina” ser o mais provável navio a ser base para o futuro LHD russo, as suspeitas direcionam para um outro projeto muito semelhante ao Mistral Francês, é o programa que respode pelo nome “Kachalote”. 

Isso porque a Nevsky PKB KGNTSestá projetando vários tipos de Navios de Assalto Anfíbio equipados com  Doca e deck para operações de Helicóptero (DVKD – Desantnyh Vertoletonosnyh Korablei-Dokov), esses projetos são chamados de “Priboy” dos quais dois navios já foram encomendados e iniciarão em breve o seu processo de construção e também conta como outros dois o “Lavina -Avalanche” e “Cachalote”.

O Projeto “Priboy” se baseia no navio de assalto Ivan Gren e possui um decke para operações simultâneas de até 4 helicópteros com capacidade de acomodação de até 6.

 CAHALOTE

Enquanto os dois primeiros projetos são razoavelmente bem amadurecidos,  o Cachalote é pouco conhecido.

O projeto Priboy apresenta um navio de desembarque de doca de cerca de 14.000 toneladas de deslocamento, já o Lavina apresenta um LHD com deslocamento de 24.000 toneladas e quipado com deck  e pista para operações de grupamentos de helicópteros em maior quantidade. Por sua vez o “Cachalote” possui um deslocamento superior, da ordem de 30.000 toneladas.

O projeto acumula a experiência na construção dos dois navios da classe “Mistral” que foram cedidos à indústria russa onde os  especialistas da Nevsky Design Bureau tomaram a iniciativa de criar várias versões do projeto do navio de assalto anfíbio para a Marinha russa.

O Diretor Geral Sergei Vlasov chegou a afirmar que o grupo tomou a iniciativa de desenvolver várias opções para embarcações de desembarque e está pronto para avançar para o projeto de qualquer um deles.

Representação artística da provavel configuação do navio projeto Cachalote”. muito semelhante ao Mistral.

O tempo de construção depende do deslocamento do navio  e a partir da sua criação o projeto, construção e entrega pode levar entre 5 a 6 e 7a8 anos, explicou o diretor do Nevsky Design Bureau.

Construção de navio de assalto anfíbio, superior ao “Mistral”, já havia sido definida para começar em 2020, de acordo com uma fonte do Ministério da Defesa.

“A primeira prioridade é a construção de novos grandes navios anfíbios (Lavina ou Cachalote), a construção de um navio de assalto anfíbio com uma plataforma de voo (Priboy), com os navios iniciando a construção em 2021 a ser concluída dentro de 3-4 anos. Durante este tempo, você deve ver uma nova geração de helicópteros (Ka-40 Lampreia) para aviação naval e embarcações de desembarque “

A construção do navio de assalto anfíbio completará a formação de uma nova imagem das forças expedicionárias da Marinha, baseada na composição de seus navios de doca  alternativos ao BDK-11711 ( “Ivan Gren”) e do Porta helicópteros. 

Fonte: TASS

Categories
Artigos Exclusivos do Plano Brasil Defesa Sistemas Navais Traduções-Plano Brasil

Kirlov apresentará no Army 2019 os projetos alternativos para o futuro Porta Aviões da Marinha Russa

Tradução e adaptação- E.M.Pinto

O Centro de pesquisa Krylov, da Rússia, exibirá no fórum técnico militar ARMY 2019 um dos três conceitos prováveis do novo   porta-aviões Russo que promete ser maior em capacidade que o Britânico HMS Queen Elizabeth o por suas características operacionais. esta informações foram dadas à TASS nesta terça-feira pelo chefe do instituto Valery Polovinkin.

“Este ano, demonstraremos um porta-aviões completo do nosso ponto de vista com um deslocamento superior a 60.000 toneladas e com um conjunto de aeronaves muito substancial e equilibrado, é um projeto totalmente novo e com novas soluções técnicas”, disse o diretor do Krylov.

“Um porta-aviões com uma unidade de propulsão convencional é a característica distintiva da versão oferecida à Marinha. Ele possui uma unidade de turbina a gás. Em certa medida, pode ser comparado ao porta-aviões britânico Queen Elizabeth. Eles são iguais por seu deslocamento, mas o projeto conceitual do Centro Krylov tem uma vantagem pelo número de aeronaves embarcadas, mais importante, pelo número posições  destinadas a decolagem “,disse Polovinkin.

Esta vantagem tem sido tradicionalmente alcançada através do trabalho concentrado do desenvolvedor na forma do casco e os esforços para aumentar a área do convés, disse ele.

“O último fator permitirá a acomodação de posições de decolagem paralelas e estamos tentando impulsionar a oferta, em primeiro lugar, dos suprimentos de combustível das aeronaves. Este porta aviões terá capacidade operacional completa porém com restrções”, sublinhou Polovinkin.

Alternativa para porta-aviões de propulsão nuclear

O projeto conceitual do porta-aviões oferecido pelo Krylov é uma alternativa aos planos atuais de projetar um porta-aviões movido a energia nuclear a partir de 2023, disse ele.

“Em qualquer caso, esta é uma proposta alternativa com propulsão convencional. Além disso, uma gama padronizada de turbinas a gás foi criada graças aos sucessos da Saturn [fabricante] e nossos produtores de turbinas a gás. Acreditamos que é possível esperar que geradores de turbina produzidos em série aparecerão em um futuro próximo e serão usados ​​para alimentar este navio [porta-aviões] “, disse Polovinkin.

“Tal porta-aviões será quatro a seis vezes mais barato que sua versão com motor nuclear”,afirmou o chefe científico do Centro Krylov.

A primeira versão do projeto conceitual de um grande porta-aviões com uma unidade de propulsão nuclear e a capacidade de transportar até 100 aeronaves e deslocar cerca de 100.000 toneladas foi demonstrada no fórum Army-2017. No ano passado, o projeto conceitual de um porta-aviões leve foi apresentado no mesmo fórum, disse ele.

O fórum militar e técnico do Exército de 2019 será realizado no Centro de Exposições e Congressos Patriot, nos arredores de Moscou, de 25 a 30 de junho. De acordo com estimativas preliminares, mais de 1.500 empresas e organizações participarão da forma e terão mais de 27.000 produtos e tecnologias.

Projeto Inovador

Os projetos podem ser vistos no estande do Centro de Pesquisa Krylov e atrai a atenção, especificamente o de um porta-aviões leve que devido a uma forma fundamentalmente nova do casco e do layout, foi possível obter características táticas e técnicas simplesmente surpreendentes. De acordo com Pavel Filippov, diretor-geral interino da empresa,

“nossos cientistas desenvolveram uma forma estrutural única, o chamado“ semi-catatamaran ”.

Ninguém jamais propôs projetos semelhantes no mundo. O layout original do casco possibilitou a construção de um enorme deck e a colocação de um porta-aviões em um deslocamento total de 44 mil toneladas para 46 aeronaves, incluindo caças pesados ​​e leves, vários helicópteros e aeronaves de patrulha radar de longo alcance.

Para efeito de comparação, o pesado porta-aviões “Almirante Kuznetsov” com um deslocamento de 60 mil toneladas do projeto prevê a colocação de 50 aeronaves e helicópteros, na realidade sempre foram muito menores.  Já com a nova forma do casco, também melhorou significativamente a navegabilidade e reduziu a resistência ao movimento em 20%. Este é um avanço verdadeiramente revolucionário, afinal, até mesmo uma ligeira redução de 5% na resistência à água é considerada uma boa conquista.

O alcance planejado para este projeto é de algo perto a 8.000 milhas, a autonomia é de 60 dias. O porta-aviões possui um completo sistema de defesa antiaérea, anti-torpedo e anti-submarino e a capacidade de lançar simultaneamente uma vez e meia mais aeronaves que o almirante Kuznetsov que por si só, já possui uma taxa de lançamento superior aos prota aviões nucleares americanos .

Fonte: TASS