Defesa & Geopolítica

Arábia Saudita recebe primeiro lote do sistema de defesa antiaérea MBDA VL MICA terrestre

Posted by

As Forças armadas Saudita (Royal Saudi Arabian Armed Forces ) recebeu um lote (Bateria) do sistema de defesa antiaérea MBDA VL (Vertical Launch) MICA  (Missile d’interception et de combat aérien, “Interception and Aerial Combat Missile”)  . De acordo com as informações divulgadas o Ministério da defesa Saudita havia demostrado interesse pelo sistema em 2010 porém somente agora o contrato foi efetivado.

O VL MICA utiliza um sistema de lançamento vertical para garantir cobertura em 360º.  Ocontêiner completo com o míssil instalado pesa cerca de 400kg. Cada lançador carrega quatro misseis Um lançador pode disparar um míssil a cada dois segundos. 

O alcance contra alvos manobrando é de mais de 10 km e atinge a altitude máxima de 9-11 km. O VL MICA pode engajar mais de 8 alvos em 12 segundos. O míssil não terá datalink como a versão ar-ar devido ao pequeno alcance de disparo. Dados atuais citam alcance de até 20km e capacidade de puxar 50 g´s a 7km de distância e 30 g´s a 10 km.

A versão terrestre será usada para defesa de forças de manobras, alvos de alto valor para o inimigo e defesa de área. Ele é organizado em um Centro de Operações Táticas (TOC – Tactical Operations Centre), radar tridimensional e lançadores (3 a 6). Os lançadores e radar são conectados via rádio UHF e TOC e radar são conectados por fibra ótica. A versão adquirida pelos sauditas são baseado em veículos  Mercedes-Benz Zetros 6×6

4 Comments

  1. Pingback: Arábia Saudita recebe primeiro lote do sistema de defesa antiaérea MBDA VL MICA terrestre | DFNS.net em Português

  2. diego says:

    Me parece muito preciso no abate más sua área de alcance é muito curta comparado com os novos sistemas Russos, Israelenses e Britânicos. Agora, porque o Brasil não desenvolve um sistema autóctone? Já detemos alguns sistemas como radar de varredura (saber) e misseis (piranha, a-darter: logico que não na versão terra-ar más cabe adaptação) fazendo uma parceria com suecos ou israelenses para as tecnologias pontuais que não temos…

  3. Rodrigo says:

    Concordo plenamente

  4. cipinha says:

    Qual a diferença do MICA para o CAMM?

shared on wplocker.com