Defesa & Geopolítica

ARMY 2017: Empresa russa apresenta novo sistema antiaéreo SAMUM

Posted by

A empresa russa JSC “Podolsk Electromechanical Plant of Special Machine Building” apresentou o seu noco sistema antiaéreo de curto alcance SAMUM durante o Fórum Internacional Técnico Militar Army 2017.

O SAMUM é um sistema de defesa aérea de curto alcance com base em um veiculo todo terreno 4 × 4, também desenvolvida pela “Podolsk Electromechanical Plant of Special Machine Building”. O veículo acomoda uma tripulação de três tripulantes (motorista, comandante e artilheiro).

O SAMUM utiliza um motor diesel com potência de 200 cv. O motor fornece uma velocidade máxima de 160 km / h e um alcance de 1000 km. O peso total do sistema é de 6.500 kg.

O SAMUM é equipado com um canhão automático duplo ZU-23 / 30M1-4 de 23mm que é operado por um artilheiro. O canhão pode engajar alvos aéreos dentro de um alcance de 2,5 km e altitude de 1.500 m contra alvos aéreos. O sistema também pode ser utilizado contra alvos terrestres.

13 Comments

  1. Pingback: ARMY 2017: Empresa russa apresenta novo sistema antiaéreo SAMUM | DFNS.net em Português

  2. Gripen BR says:

    E a Guerra das Toyotas lança moda.

    • César Pereira says:

      Pensei o mesmo ! Grande abraço !

  3. Henrique says:

    Seria melhor com uma torre automatizada já que este tipo de veículo, na prática, é usado contra tropas terrestres e não aéreas. Vide Síria…

    • Gripen BR says:

      Uma torre aromática com capacidade de interceptar alvos aéreos velozes, seria muito bom para defesa de ponto.

  4. Fabio Aguiar says:

    De tanto verem este armamento adaptado em pick-up 4×4 os russos resolveram oferecer essa opção de fábrica.
    Acho até uma boa opção para o EB quando os russos começarem a reclamar da balança comercial.

  5. Alessandro says:

    os terroristas, e rebeldes vão adorar rss…

    agora para forças armadas de países sérios, isso ae é um belo de um alvo terrestre !

  6. Capa Preta says:

    Uma excelente plataforma de defesa e pronta resposta para infantarias e colunas mecanizadas contra ataques de helicópteros e aeronaves COIN (Super tucanos,A10, SU 25 etc.)

    • LUCAS says:

      Meu irmãozinho… e um belo alvo também… sem proteção adequada ao artilheiro, fica fácil alveja-lo… creio que para um exército mais profissional como o nosso os Guaranis com uma torreta automatizada adequada seria mais vantajoso, uma vez que, espera-se, a produção em escala do mesmo irá baixar seus custos de produção… saudações fraternais…

  7. Tomcat3.7 says:

    Bom , creio que todos sabemos os possíveis clientes que devem ter adorado ver (de fábrica) o que eles improvisam a décadas.rs

  8. Profeta_Lunatico says:

    1° O uso do sistsma ZU- ou outro sistema anti aereo para ataque terrestre em veiculos transporte ou em 4×4 ja vem dos anos 70s nomeadamente em conflitos em Africa e medio oriente Bem antes dos “Terroristas ” que se ouve como alguns pensam. 2 como a materia diz ” empresa russa” não exercito ou governo russo. Como todo pais serio uma empresa cria e apresenta seu produto para quem quer bem contrario da republica da mandioca onde os “”camones””chegam com lata velha e diz compra e algum vagabundo ou vendido corre aconselhar o estado a comprar. . Mas cada um vive na ignorancia que preferir..
    Voltando a materia o veiculo tem um bom desenho mas..não vejo sua real utilidade.comparado com as pick ups..no samum O artilheiro tem Pouco espaço pouca cobertura e proteção e pouca manobralidade e para recarregar ainda tem de se dirigir na parte menos protegida. Deveria ser posto uma torre automatica ” versao pequena ” da torre do pantsir

  9. Gilbert says:

    Se o artilheiro ficasse dentro de uma torre blindada e com câmera termais seria um ótimo veículo para combate urbano, o canhão de ZU-23 tem uma ótima elevação capaz de atingir os andares mais altos dos edifícios a partir da rua em frente ao mesmo edifício, a munição atravessa paredes mais espessas e os tiros de 23mm não vão fazer desabar paredes (escombros) do edifício sobre a viatura.
    Agora para defesa aéria seria melhor mesmo uma torre automatizada ou um eficiente sistema de alerta aéreo pois seria muito estressante ficar por horas sentado esperando que não aconteça nada e muito menos ficar com a atenção concentrada por hora no céu.

    Abraços

  10. Marcelo says:

    Pelo ao menos é bem melhor que nossas baterias (antigas) antiaérias, pois, ao menos têm mobilidade. Pensem nisto.

shared on wplocker.com