Categories
Aviação Defesa Destaques Negócios e serviços Rússia Sistemas de Armas Tecnologia

Caça de quinta geração russo conhecido como PAK FA (T-50) foi batizado de Su-57

O protótipo do avião de combate russo conhecido como PAK FA (T-50) foi batizado de Su-57 após sua nova fuselagem passar nos testes.

Segundo seus criadores, o armamento e os motores do caça ainda serão testados antes de se iniciar a produção em série.

O 9° protótipo do PAK FA recebeu motor Izdelie-30, de quinta geração, versão modernizada do motor Al-31 do Su-27, que será testado no final do ano.

Com o novo motor o Su-57 poderá manter velocidade de cruzeiro supersônica, ou seja, voar a 2 mil km/h.

Os novos materiais compósitos da fuselagem também melhorarão as habilidades furtivas do caça, dificultando a detecção por radares de possíveis inimigos.

Mas os primeiros oito Su-57 “provavelmente terão motores velhos”, segundo o editor-chefe da revista Arsenal Otêtchestva, Víktor Muralhôvski.

Segundo ele, é pouco provável que os produtores consigam finalizar os testes dos novos motores de quinta geração até 2019 ou 2020.

Segunda fase de testes

Ao contrário dos protótipos anteriores, o 9° protótipo do Su-57 está equipado com um conjunto completo de equipamentos radioelétricos que serão instalados na versão final do caça.

Segundo Murakhôvski, os sistemas evitarão quase todos os sistemas de defesa antiaérea.

Os primeiros testes do Su-57 demonstraram habilidades impressionantes de controle ao viajar a velocidades subsônicas e supersônicas.

A produção em massa começará após a conclusão da segunda fase de testes, entre eles, os dos armamentos do avião, segundo o presidente da United Aircraft Corporation, Iúri Sliúsar.

Ele afirma que as Forças Aeroespaciais russas receberão as 12 primeiras aeronaves Su-57 já em 2019.

Concorrentes

Os principais concorrentes do Su-57 são o F-22 Raptor e o F-35 Lightning, ambos produzidos pelos Estados Unidos.

Mas o Su-57 será consideravelmente mais barato que seus homólogos norte-americanos, de acordo com o professor da Academia das Ciências Militares da Rússia, Vadim Koziúlin.

“O caça de quinta geração russo começará a ser produzido em massa muito depois do F-22 Raptor americano, que já está em serviço nas Forças Aéreas dos EUA há seis anos”, diz.

Mas, segundo ele, o atraso não é ruim para os militares russos, que ganham mais tempo para avaliar outros aviões de combate de quinta geração antes de finalizar sua própria aeronave.

BORIS EGOROV

Fonte: Gazeta Russa

Categories
Uncategorized

General Dynamics Land Systems apresenta seu sistema de defesa antiaérea Stryker MSL

A  General Dynamics Land Systems apresentou uma nova variante da família  Stryker o Stryker Mobile SHORAD (Short Range Air Defense) – ou Stryker MSL. A apresentação ocorreu no Simpósio de Defesa ( Space and Missile Defense Symposium ) em Huntsville, Alabama.

Seu objetivo básico é proporcionar proteção móvel contra mísseis de cruzeiro, veículos aéreos não-tripulados (drones), helicópteros e aviões. A estrutura do Stryker foi modificada para receber uma torre Avenger  fabricada pela Boeing no qual pode ser equipada com misseis Hellfire, AIM-9X ou Longbow Hellfire.

O sistema e montado sobre Stryker proporciona alta mobilidade nos mais variados terrenos. A tripulação é composta de três homens e e o sistema esta integrado em conjunto com radares americanos NA/MPQ-64F1 Sentinel. O Sentinel identifica alvos aéreos a distâncias de até 75 km, e em altitudes de até 15.000 m.