Defesa & Geopolítica

Ucrânia acusa Rússia de “ato de agressão” após ataques de separatistas

Posted by

A Ucrânia considerou os ataques de separatistas pró-Rússia no leste do país neste sábado (12) como um “ato de agressão da Rússia”, disse o ministro do Interior, Arsen Avakov.

“Unidades dos ministérios do Interior e da Defesa estão implementando um plano de resposta operacional”, disse em comunicado publicado em sua página do Facebook.

Militantes pró-russos fincaram suas bandeiras em prédios oficiais em duas cidades do leste da Ucrânia neste sábado, ampliando o impasse com Moscou, enquanto Kiev alertou que a crise está levando a Europa para uma “guerra do gás” que poderá interromper o fornecimento no continente.

Ao menos 20 homens armados com pistolas e rifles ocuparam a delegacia de polícia e os prédios dos serviços de segurança em Slaviansk, a cerca de 150 km da fronteira com a Rússia.

Autoridades disseram que os homens apreenderam centenas de pistolas dos arsenais dos edifícios. Os militantes substituíram a bandeira ucraniana de um dos prédios pela bandeira vermelha, branca e azul da Rússia.

Alguns moradores ajudaram os militantes a construir barricadas com pneus, esperando que a polícia tentará forçar a retirada deles, presenciou um repórter da Reuters. Mas não estava claro como as autoridades retirariam os militantes depois que o chefe da polícia da região anunciou ter deixado o cargo.

Kostyantyn Pozhydayev saiu do prédio para falar com os manifestantes pró-Rússia na capital regional, Donetsk, e disse que estava renunciado “de acordo com suas demandas”. Alguns de seus funcionários deixaram o edifício.

Os manifestantes estavam ocupando o primeiro andar dos prédios da polícia de Donetsk e a bandeira preta e laranja adotada por separatistas pró-russos foi colocada no topo do edifício, substituindo a bandeira ucraniana, disse um repórter da Reuters.

As ocupações são importantes porque se os manifestantes forem mortos ou feridos por forças ucranianas, isso pode levar o Kremlin a intervir para proteger a população russa local, um cenário já visto na Crimeia.

Moscou nega qualquer plano de enviar tropas para dividir a Ucrânia, mas autoridades de Kiev acreditam que a Rússia está tentando criar um precedente para intervir novamente. A Otan disse que as forças russas estão mobilizadas na fronteira com a Ucrânia, mas Moscou afirma se tratar de manobras rotineiras.

O ministro de Relações Exteriores da Ucrânia, Andrii Deshchytsia, disse ter conversado por telefone com o chanceler russo, Sergei Lavrov, e pediu que Moscou interrompa o que chamou de “ações de provocação” por seus agentes no leste da Ucrânia.

A Rússia e a Ucrânia têm se confrontado desde que protestos em Kiev forçaram o presidente pró-Rússia a deixar o cargo, e o Kremlin enviou tropas para a Crimeia.

Alerta da Rússia

A Rússia alertou os Estados Unidos neste sábado que qualquer ação armada por parte das autoridades ucranianas no leste da Ucrânia frustraria esforços por uma solução diplomática para o conflito e colocaria em risco negociações de paz.

O Ministro das Relações Exteriores russo, Sergei Lavrov, fez o alerta por telefonema ao Secretário de Estado dos EUA, John Kerry, que mostrou preocupação com o fato da Rússia estar “incitando” conflitos no leste da Ucrânia, disse o Ministério das Relações Exteriores da Rússia em comunicado.

Separatistas pró-Rússia têm ocupado prédios oficiais em cidades do leste da Ucrânia nos últimos dias.

Lavrov disse que a Ucrânia está “demonstrando sua falta de capacidade de se responsabilizar pelo futuro do país”.

Ele afirmou ainda que qualquer uso de força contra os separatistas russos no leste ucraniano irá “minar o potencial de cooperação… incluindo as negociações pela paz entre as quatro partes em Genebra” em 17 de abril entre Rússia, Ucrânia, Estados Unidos e União Europeia.

REUTERS

 

Fonte: UOL

Kerry ameaça Rússia com mais consequências por Ucrânia

Secretário de Estado dos Estados Unidos, John Kerry, ameaçou neste sábado seu colega russo, Sergei Lavrov, com “consequências adicionais” se a Rússia não agir para diminuir a tensão no leste da Ucrânia, depois que os ativistas pró-russos tomaram três delegacias e um prédio oficial nessa região.

Durante uma conversa por telefone no sábado à tarde, Kerry “deixou claro que se a Rússia não der passos para diminuir a tensão no leste da Ucrânia e retirar suas tropas da fronteira da Ucrânia, haverá consequências adicionais”, informou a jornalistas uma fonte do Departamento de Estado.

“Kerry expressou sua grande preocupação que os ataques de hoje por parte de militantes armados no leste da Ucrânia tenham sido orquestrados e sincronizados, de forma similar a ataques anteriores no leste da Ucrânia e na Crimeia”, disse a fonte em comunicado.

“Os militantes estavam equipados com armas especializadas russas e com os mesmos uniformes que as forças russas que invadiram a Crimeia vestiam”, acrescentou.

Os ativistas pró-russos exibiram este sábado sua força frente a Kiev ao tomar a sede regional do Ministério do Interior e também as delegacias da Polícia em três cidades da região de Donetsk, no sudeste de fala russo da Ucrânia.

Os agentes que estavam no prédio ministerial deixaram entrar sem opor resistência um grupo de ativistas da chamada República Popular de Donetsk (RPD), alguns vestidos com uniformes de camuflagem, armados com tacos de beisebol e com o rosto escondido.

Pouco depois, os ativistas saíram do edifício para deixá-lo em mãos de um grupo de agentes da Polícia antidistúrbios “Berkut”, contrários ao governo interino em Kiev, que entraram na sede governamental uniformizados e armados com fuzis de assalto Kalashnikov.

O governo dos EUA ordenou uma série de sanções, as últimas ratificadas na semana passada pelo Congresso, contra pessoas e entidades tanto russas como ucranianas por seu apoio ao Kremlin na anexação da Crimeia.

EFE

 

Fonte: Terra

2 Comments

  1. RobertoCR says:

    “Secretário de Estado dos Estados Unidos, John Kerry, ameaçou neste sábado seu colega russo, Sergei Lavrov, com “consequências adicionais” se Rússia não agir para diminuir a tensão no leste da Ucrânia…”

    Se seguir o mesmo padrão adotado até agora, de usar a iniciativa privada para impor sansões a indivíduos russos e não ao governo russo, o próximo passo deve ser impedir o acesso a Disney.

  2. Ato de agressão ainda estar p ocorrer, se atacarem os Russos do leste da Ucrânia,40 mil soldados ou mais .Td cuidado é pouco n hora.Quem viver verá.Sds.

shared on wplocker.com