Defesa & Geopolítica

Segundo televisão chinesa a Marinha Russa interessada em sistemas militares chineses

Posted by

E.M.Pinto

Numa edição especial sobre a Army-2018, a TV chinesa  “Phoenix” informou que a Rússia estuda comprar navios de guerra de projeto e produção Chinesas, a informação teria vazado no último fórum técnico-militar “Army-2018”. No setor chinês da feira, uma movimentação grande de oficiais russos e representantes dos setores diplomático e político do país chamaram a atenção. O estande Chinês, exibia um modelo de uma nova fragata e de um navio LHD semelhante à classe francesa “Mistral” do qual a Rússia havia encomendado, mas que devido às sanções não lhes foram entregues.

Neste exato momento em que as relações da Rússia com o Ocidente sofrem agravamentos devido às sanções, Moscou está se voltando para o Oriente, e Pequim está lançando novos navios.

Segundo o Phoenix o evento em questão ocorreu no dia 21 de agosto na cerimônia de abertura do fórum técnico militar internacional “Army-2018”, organizado pelo Ministério da Defesa da RússiaMoscow Kubinka no qual os chineses exibiram as mais novas armas e equipamento militares do seu inventário, dentre eles, veículos VT-4 e VT-5, de 155 mm sistemas de artilharia PLZ-52, mísseis anticarro HJ-12 dentre outros.Ao todo mais de 10 corporações chinesas estiveram no evento.

Fragata Type 54AE

O murmúrio ocorreu no estande da empresa chinesa que exibiu o modelo de exportação da fragata Type 054A, chamada Type 054AE, bem como modelos de um navio de assalto anfíbio e deum navio destinado a áreas costeiras.

O Phoenix chama a atenção para o modelo de exportação da fragata 054AE, onde a letra E no final, por assim dizer, sugere que este modelo foi modificado especificamente para a Rússia (“Rússia” em chinês começa em E-óluósī – ed.). Ap participar dos exercícios russo-chinês “Marine interaction-2017” a fragata Type 054A provou suas capacidades e atraiu a atenção do lado russo com a sua excelente aparência e funcionalidade avançada. De acordo com especialistas militares russos, a frota precisa urgentemente de modernização e a fragata Type 054A pode salvar a situação.

LHD Type 75E e ou Type 71?

O modelo de exportação do navio de assalto com deslocamento superior à 25 mil toneladas do qual a China já projetou e produziu 6 navios de desembarque de doca LPD Type 71  Yuzhao, não esteve presente na feira, mais foi muito solicitado. Estes navios oceânicos multipropósitos  despertaram o interesse dos oficias russos e suscitaram a discussão quanto as necessidades vigentes da Marinha russa.

Outro navio que mantém uma reminiscência do francês “Mistral” são os LHD (Type75?). É de conhecimento que, devido à deterioração das relações entre a Rússia e os Estados Unidos, a França não enviou os Mistral revendendo-os ao Egito. Embora 50 % do casco dos dois navios tenham sido construídos em solo russo, a Rússia há muito tempo perdeu a capacidade de produzir navios de grande porte e até agora não teve oportunidade de fornecer à sua frota esses navios por conta própria. Segundo relatos da Phoeinix, a China planeja produzir quatro embarcações de assalto Type 075, deslocamento de 40 mil toneladas. O Modelo de navio esteve presente na feira (foto superior) e levantou muitos questionamentos uma vez que foi muito vistado pelos representantes russos.

Sistemas de Infravermelho

O interesse real russo reside nos  termógrafos infravermelhos multifuncionais, cuja exportação para a Rússia é a mais promissora. Mesmo antes do início da deterioração das relações com o Ocidente, a maioria dos dispositivos infravermelhos para equipamento militar foi comprada pela Rússia na França. Agora, o fornecimento de equipamentos de infravermelho é proibido.

A China assumiu completamente o desenvolvimento desta área e logo fez um avanço tecnológico nela, melhorando a qualidade dos dispositivos infravermelhos fabricados para equipamentos militares no nível ocidental. Assim, quase todos os dispositivos de infravermelho instalados nos carros de combate russos, helicópteros militares e veículos de reconhecimento foram fabricados na China e salvaram a situação após a proibição de suprimentos da França.

Outras possibilidades

De acordo com analistas, técnico-militar fórum “Army 2018”, o interesse na indústria naval possa estar associado aos motores navais, turbinas a gás e motores diesel elétricos além de baterias elétricas de alto desempenho.

Esta seria uma grande oportunidade para a Rússia se reunir com a tecnologia militar chinêsa que foi especialmente importante nas condições de sanções ocidentais e deterioração oportunidades para fornecer materialmente para o seu exército.

O objetivo das empresas chinesas, que apresentavam a fragata Type 054A, não foi segundo Phoenix a venda de navios ou equipamento de infravermelho no fórum, mas sim expandir a cooperação no campo da defesa com a Rússia, que caiu sob as sanções do Ocidente. O lado chinês está cheio de esperança de que a cooperação militar entre os dois países se torne bilateral e efetiva no futuro.

 

11 Comments

  1. xiiiiiiiiiii, eu sabia que a Rússia estava perdendo posição para a China mas , a queda está muito rápida kkkkk, 9 de cada 10 jovens russos estão desmotivados ou se drogando, o fim já deu as caras no horizonte 😆😆😆😆

    • Não é bem assim cidadão. O problema é que a Rússia dependia da indústria naval da Ucrânia para a produção de embarcações militares de grande porte. Efeitos colaterais de um país que não existe que foi a União Soviética e hoje a Rússia com a reintegração da Crimeia a Ucrânia rompeu laços econômicos e políticos com a Rússia e agora o governo russo tá com o programa de substituição de importações que vai durar muitos anos para substituir muitos produtos que eram fabricados na Ucrânia e a China no momento é uma boa opção.

  2. jose luiz esposito says:

    POVERO CASUAR !!!!

  3. Ferreira Junior says:

    Voltaram as inverdades a tela do Plano Brasil. Russos 9 em 10, é brincadeira!!!
    Quanto aos navios, faz tempo que russos e chineses estreitam a relação.
    Estamos fora dessa desde que resolveram nos realinhar (neocolonizar) com os EUA.
    É triste porque nosso destino era sermos potência mundial.

    • HMS TIRELESS says:

      “É triste porque nosso destino era sermos potência mundial.”

      Com a organização criminosa que esteve no poder de 2003 a 2016? não mesmo! O “Brasil-PuTênfia” era tão farsesco quanto o “Brasil-grande” da ditadura militar visto que eram meras fachadas para projetos criminosos de poder e apropriação dos recursos públicos. Não é à toa que foram os dois períodos nos quais a corrupção explodiu no Brasil.

    • potência assim como a venefavela ? muito obrigado , dispenso 😎😎😎

  4. Ferreira Junior says:

    A união tecnológica russa com a pujança financeira chinesa, trará bons frutos, é lastimável estarmos fora disto. Sempre fui favorável a adquirirmos bons equipamentos de segunda mão para formamos duas esquadras e ao mesmo começarmos a construção naval de novos meios de combate, mantendo uma sinergia favorável ao nosso alcance.

    • Quem te viu quem te vê kkkl, forçando uma relação com a China, isto só de.ostra a fraqueza russa , jaja estarão agindo como zumbis na sombra da China , esta sim um rival de peso .

      • Se acontecer, será mais uma vitória dos americanos unificando as Coreias em um novo Japão continental capitalista… 🙂

shared on wplocker.com