Categories
Uncategorized

IMBEL apresenta seus produtos à comitiva canadense

Cumprindo intenso programa de visitas no Brasil, uma comitiva de militares canadenses, tendo à frente o Major-General CARL TURENNE, Subcomandante do Exército daquele país, visitou o 1º Regimento de Cavalaria de Guardas (1º RCGd) – “Dragões da Independência” em Brasília-DF, no dia 17 de outubro, onde foi montada uma exposição de Materiais de Emprego Militar (MEM). A comitiva canadense foi acompanhada pelo Gen Div ABRAHÃO, 5º Subchefe do Estado-Maior do Exército, pelo Cel R/1 RAULINO, Diretor de Mercado da IMBEL® e pelo Cel Pfaender, Comandante do 1º RCGd.

A IMBEL se fez presente no evento, expondo equipamentos e sistemas de armas produzidos pela Empresa e utilizados pelo EB, tais como o Fz 5,56 IA2, alguns modelos de Pst, facas de campanha, o rádio TPP-1400 com seus acessórios e simulacros de munições, incluindo o foguete ar-terra SBAT 70. Na oportunidade, a comitiva recebeu folders com especificações técnicas dos equipamentos produzidos pela Empresa.

Encerrando a programação, o 1º RCGd brindou os visitantes com duas belas demonstrações equestres: o volteio, modalidade definida como ginástica do cavaleiro sobre o cavalo parado e em movimento e o tradicional carrossel, uma apresentação de ordem unida a cavalo, na qual são formadas diversas figuras pelos cavaleiros, em crescente grau de dificuldade, ao som de um repertório variado de canções.

Fonte: IMBEL

14 replies on “IMBEL apresenta seus produtos à comitiva canadense”

Até parece que os Canadenses querem comprar um FAL cheio de plástico ou pistolas M9111 kkkkkk.
Vai ter que rebolar para empurrar esse lixo para alguém Imbel !

Eles estão VISITANDO, e obviamente a indústria nacional bélica iria se apresentar a um comitiva militar, o que não necessariamente implica em eles se interessarem nos produtos… plástico? Vc nunca ouviu falar na Glock, para falar “ain fuzil cheio de plástico”? Acho que lixo é o que o babá ovo de produtos estrangeiros tem na cabeça…

Fidutifo Spintosays:

O pior inimigo de brasileiro e outro brasileiro. O auto-desprezo e adquirido de familia e de parte da sociedade. E assim alguns vao crescendo e cuspindo em si proprio. O nosso Santos Dumont ja dissera que “meu valor cultural e muito mais apreciado aqui na Franca do que no Brasil”. O gentinha pequena que sao alguns dos brasileiros, ne seo foxtrot (que bicho e esse de nome?)

Concordo com o Sr Spinto. Criticar acho justo quando se tem argumentos mas depreciar? O atraso social e humano gera ignorância. E não adianta culpar estrangeiros. Problema do atraso é nosso. Educação zero, Saúde zero, Segurança, Defesa zero. Em compensação coloque uma partida da seleção ou marque uma grande roda de pagode, samba, funk com dinheiro público? Já comentaram aqui: “país que não investe em Educação, pesquisa, conhecimento tende ao fracasso” Corretíssimo.

Tenho duas armas imbel institucional, uma pistola MD-6, calibre .40 e um IA-2, calibre 556. A pistola é muito ruim, tem uma empunhadura péssima e acabamento sofrível, com “cantos vivos” que podem causar cortes. O carregador não se ajusta ao poço do carregador, ficando brechas que podem entrar sujeiras, etc., além de falhar muito. O fuzil é razoável para ruim. Tem um volume desnecessário na coronha e mantem aquela coronha horrível do FAL, só que em polímero. Não entendo porque as industrias nacionais Taurus/Imbel mantem esse tipo de coronha dobrável em suas armas e não adotando as coronhas telescópicas que o mundo todo usa. O IA-2 precisa trocar aquele trombolho de coronha e diminuir a silhueta.

OFF TOPIC: USAF encomenda mais 06 A-29 para a Força Aérea Afegã.

Ps: Onde se escondem agora os saudosos da “EMBRAER orgulhosa estatal”? Da mesma forma onde estão os que vituperaram contra a empresa quando ela se recusou a receber o fanfarrão burocrata russo? Por fim, cadê aqueles que reclamaram quando os EUA bloquearam a venda dos 24 exemplares para o “cúmpanhêro” Chávez?

A indigência intelectual deles os fazem cerrar fileiras com os demais dementes mundo afora… isso que vc questionou não me surpreende em nada… se dependesse desse idólatras da canhotice a EMBRAER estatal ainda estaria fabricando monomotores e exportando meia dúzia para a Bolívia e demais cumpanheirada, claro, sem ser paga…

Respondendo sua pergunta caro JClaudio, simples; porque nosso amado EB ( Exército de Brinquedo ) vive de passado.
É gerido por velhos generais que não entendem nada do T.O mundial ou da guerra moderna, porque o único conflito que presenciaram de bem longe; foi a WWII.
Ao contrário do que disse, a Taurus possui um excelente projeto de fuzil nacional com as seguintes características modernas ( Coronha ajustável e telescópica, alavancas de manejo amb destras etc..).
Porém esse produto denominado ART 5.56mm, nunca ao menos chegou a ser testado no Caex.
Motivo, desamores entre generalato e alta administração do EB, é quem sofrerá com isso?
Nossas buchas de canhão denominados soldados Brasileiros.
Durma-se com um barulho desses !
Quanto ao A-29 ( P-51 Tupinikim kkk), e sua montadora, denominada Montaer ( Embraer).
Nem vou falar, pois o que são 06 unidades, comparadas as inúmeras unidades de F-16, MIG-29, Mirrage etc.
Vendidos pelas empresas estrangeiras.
Para Mim isso não passa de mimo da Boeing para a Montaer, para assim adquirir o pouco ou quase nada de controle acionário nacional sobre a empresa.
Só não vê quem não quer enxerga !!!

Nossas forças armadas se fossem lutar na 2º guerra mundial nossas armas seriam excelentes mais nos dias atuais perdemos de goleada . Todo projeto militar no Brasil é desenvolvido com tecnológia de um século atrás.

Hj a imbel fábrica excelente armamento

Ricardo Andrésays:

Bom, nossos generais que não entendem de nada, dois deles foram reconhecidos pela ONU pelo serviço prestado no Haiti. Um em especial um foi convidado a comandar no Congo a primeira força de intervenção da ONU, e esse mesmo general ( que não sabe nada) , foi referido como o único oficial estrangeiro ao qual os USA colocariam suas tropas ao comando dele, isso foi após o terremoto de 2010. Me impressiona gente que só conhece sobre guerra ou tática militar do que leu em um livro de historia ( ou de aventura) ou leu na internet, falar um monte de bobagem.

Não temos nenhuma tropa brasileira testada em combate. A missão do Haiti foi uma missão de ajuda e que poderia ser chamada de atuação policial. Nossas tropas não estão em níveis de comparação nem com o Exercito colombiano ou peruano, já que comparar com americanos, britânicos, franceses, canadenses, israelenses, é covardia. Mesmo nossas tropas de selva que são superestimadas, qual delas foi testada em combate? São “engenheiros de obra pronta”. Qual general brasileiro deu um único tiro em combate ao longo da carreira? Nossos generais aplicam estratégias ultrapassadas, um exemplo claro disso é o porta aviões São Paulo, onde trocaram toneladas de dinheiro por toneladas de sucata.

Ricardo André
Nem vou te responder, porque grande parte da resposta nosso amigo Jcláudio já deu.
Elogios vindos de países que compramos sucatas super faturadas é de se desconfiar.
FHC vivia recebendo elogios de presidentes internacionais, inclusive tem uma foto em que o mesmo quase tem um delírio emocional ao ser tocado nos ombros pelo então presidente americano.
E nem por isso ele transformou o Brasil em uma potência social, capital e tecnológica ao contrario disso, tivemos os maiores e piores índices de desnacionalização e IDH.
Me espanta é gente defendendo pessoas descompromissadas com o interesse nacional e sua gente.
Que adquire porcarias para nossos soldados em detrimento de coisa que realmente lhes protegeriam e salvariam as vidas.
Mas quem tanto defende sem realmente enxerga a verdade dever estar no meio dos culpados.
Parabéns por sua lucidez caro JClaudio, onde assim caro amigo?

Ricardo Andrésays:

Sugiro que reveja sim a tomada de Citie Solie, e a tática e também como Santo Cruz atuou no Congo, dominando uma posição elevada dominada por selva , que cobria toda uma cidade. Fez isso em 3 dias. Brasileiro só sabe reclamar.

Comments are closed.