Defesa & Geopolítica

Kuwait vai de 28 Eurofighter Typhoon

Posted by

A P1E standard Eurofighter Typhoon on the tarmac at Warton Aerodrome, Lancashire The Royal Air Forces (RAF) most advanced fighters ever are now in operational service following the largest ever fighter upgrade programme delivered by BAE Systems. Known as Phase 1 Enhancements (P1E), the upgrade package delivers a range of enhancements to the Typhoon aircraft.  Developed by BAE Systems working together with its Eurofighter Partner companies, the RAF and UK Ministry of Defence, (MOD), the capabilities introduced have been developed on the back of operations in Libya, and cement Typhoons place as a world class multi-role fighter. The aircraft upgrades include enhanced computing power, weapons systems integration advancements and improved sensor suites making Typhoon even more more potent whether tasked with air-to-air work, air-to-surface or a combination of both during a single mission.

Dragão vermelho- Taiwan

Tradução e adaptação: E.M.Pinto

O Kuwait concordou em encomendar junto ao conglomerado europeu 28 caças Eurofighter Typhoon e desta forma, torna-se o terceiro país na região do Golfo a encomendar o avião de combate. O anúncio foi feito nesta última Sexta-feira dia 11 de Setembro. A declaração não deu detalhes do valor do negócio que foi firmado entre os governos do Kuwait e Itália. O grupo Eurofighter é uma parceria entre a italiana Finmeccanica, BAE Systems da Grã-Bretanha e construtora de aviões civis do Grupo Airbus.

De acordo com o jornal Corriere della Sera da Itália, o pedido do Kuwait foi estimado entre sete e oito bilhões de euros. O acordo foi assinado quinta-feira pelo ministra da Defesa italiano Roberta Pinotti e o Chief Executive Officer da Finmeccanica.  Mauro Moretti.  Em um comunicado ao jornal italiano, Alberto Gutierrez, CEO do Grupo Eurofigter afirmou que o novo acordo é a confirmação da superioridade do Eurofighter sobre os seus concorrentes e que esta importante encomenda irá proporcionar uma grande oportunidade para novos pedidos do Eurofighter.

Gutierrez ressaltou ainda que o Typhoon é uma aeronave  comprovada, testada e confiável, e que as nações os empregam nos mais variados ambientes operacionais. Na região do Golfo, este contrato junta-se ao pedido de 12 caças do modelo executado pelo principado de Omã, assinado em dezembro de 2012. A Arábia Saudita maior operador do caça  na região já opera 72 aeronaves e possui uma encomenda de mais 72 caças do modelo.

O Kuwait será o terceiro país do Oriente Médio, e o oitavo país no mundo a operar a aeronave e que segundo informações disponibilizadas ao Corriere della Sera,  as aeronaves destinam-se ao emprego sobretudo em operações contra o surgimento do grupo jihadista Estado Islâmico.

O acordo Eurofighter com o Kuwait representa um revés para a rival norte-americana Boeing. O Kuwait havia optado pelo Boeing F-18 Super Hornet. Porém, antes da venda oficial, uma fonte dos Estados Unidos tinha indicado que o Kuwait estava em discussões para a aquisição d edois modleos de caças, indicando que o pedido final poderia incluir ambos, Super Hornets e Eurofighter. Um porta-voz da Boeing chegou afirmar que a Marinha dos EUA e a Boeing continuam a discutir potenciais clientes do Oriente Médio para o Super Hornets.

O acordo Kuwait é também um impulso para o Eurofighter contra outro rival, o jato frances Dassault Rafale, que recentemente galgou vitórias nas encomendas na região para o Egito e Qatar. O Eurofighter Typhoon, que tem um preço estimado em cerca de US $ 140 milhões, é o maior programa de defesa colaborativa da Europa e com a compra pelo Kuwait, chega à 599 vendidas.

Desde que entrou pela primeira vez em serviço no final de 2003, 444 aeronaves foram entregues aos seis países: Alemanha, Grã-Bretanha, Itália, Espanha, Áustria e Arábia Saudita. O projeto é gerido pela NATO Eurofighter e a Tornado Management Agency, que também atua como o cliente principal.

shared on wplocker.com