Categories
Aviação Defesa Traduções-Plano Brasil

Egito assina acordo de US $ 2 bilhões para a compra de 50 caças russos

Egito assina acordo de US $ 2 bilhões para 50 caças da Rússia

 

 

Tradução-E.M.Pinto

 

A Força Aérea Egípcia assinou um acordo militar para compra 50 aviões combate MiG-35 da Rússia. O acordo de US $ 2 bilhões, é o maior da era pós-soviética, e supera o que foi assinado entre o Cairo e Moscou em abril de 2015.

O primeiro acordo previa a entrega até 2020 de  24 caças MiG-29M da Rússia. O novo acordo prevê a adoção de uma aeronave bem mais moderna e atualizada, o MiG-35 é uma aeronave oriunda de um projeto de revisão completa do MiG-29 básico. A aeronave possui uma capacidade multifuncional mais robusta, com uso aprimorado de armas de alta precisão ar-ar e ar-solo. Além disso, ele possui um alcance de combate aumentado devido a um aumento em sua capacidade interna de combustível.

A cooperação mútua entre os dois países foi potencializada após a posse de Al-Sisi em junho de 2014, particularmente no nível de apoio militar, no entanto, as relações se deterioraram depois que um avião de passageiros russo caiu sobre a península do Sinai em outubro de 2015. A retomada do tráfego aéreo russo na capital egípcia do Cairo no ano passado teve um papel significativo na mitigação das relações entre os dois países.

Fonte: Midle East Monitor

Categories
Defesa Traduções-Plano Brasil

Carros de combate- Rússia emplaca na Índia e no Egito e mantém o protagonismo no mercado mundial

Tradução e adaptação-E.M.Pinto

Índia

A Índia desperdiçou muito tempo e recurso tentando desenvolver o seu próprio MBT. Porém, as expectativas de custos, prazos e capacidades não foram alcançadas e até mesmo o programa anunciado anteriormente para a criação de caros de  combate  FRCV, destinados à substituição gradual do T-72M1, pode se arrastar por muitos anos.

Portanto, não é de se surpreender que os militares indianos tenham começado a procurar um veículo de combate a partir dos existentes. E assim, de acordo com Jane ‘s, foi decidido que o Exército Indiano vai adquirir de imediato, nada menos que 464 carros de combate T-90MS.
Saiba mais sobre este veículo em:

http://www.planobrazil.com/mbt-brazil-uralvagonzavod-t-90ms-tagil/

Comparada com a variante que a precede, esta versão é caracterizada pela proteção reforçada da blindagem e “blindagem reativa” da nova geração, que cobre projeções frontais e laterais.

O mais novo sistema de controle de fogo, incluindo novos visores multicanais, sistemas de duplicados e um visor panorâmico para o comandante além de  operar mísseis guiados dia e noite, bem como em condições de interferência e pouca visibilidade.

O  motor mais econômico de alta potência oferece alta mobilidade e manobrabilidade. Além disso, há uma unidade de ar condicionado altamente eficiente a bordo que proporciona conforto à tripulação.

Segundo os relatos, os T-90MS atualizados serão montados na fábrica de Avadi, Índia, onde o T-90S é atualmente fabricado.

Sem medo de sanções, Egito também vai de MBT russo

Os Estados Unidos podem impor sanções ao Egito se o Cairo comprar caças Su-35 russos, disse um porta-voz da Casa Branca em uma reunião sobre a próxima reunião dos presidentes dos EUA, Donald Trump e Egito Abdel Fattah al-Sisi.

É claro que é surpreendente que os americanos antecipem o início de conversações de alto nível entre Washington e Cairo com ameaças. 

Os funcionários da Casa Branca dizem que eles mesmos não podem fazer nada e tal é a lei CAATSA de 2017, que simplesmente os obriga a punir o Egito se continuar a cooperação técnico-militar com a Rússia.

Em Washington, a lei chamava a Lei das sanções contra os Adversários, leia-se “Contra os inimigos da América através de sanções”.

Os EUA estão ameaçando sanções por cooperação com a Rússia não apenas para o Egito, mas também para a China, a Índia, a Turquia, assim como todos os outros países que não recusam armas russas. E qual é o resultado?

Nem Moscou nem o Cairo fizeram declarações oficiais sobre o fato de o Egito ter assinado todos os acordos necessários para a compra de um grande lote de caças Su-35. Mas a mídia local afirmou que o contrato entrou em vigor em 201, e as entregas em si serão realizadas em 2020-2021.

Mas, afinal, o Egito tornandou-se nos últimos anos um dos maiores importadores da mais ampla gama de armas russas e equipamentos militares.

Em 2014, Moscou e Cairo assinaram um pacote de acordos sobre o fornecimento de várias armas e equipamentos militares no valor de US $ 3,5 bi. Posteriormente, vários contratos de armas importantes foram concluídos.

Em particular, a Força Aérea Egípcia decidiu comprar 46 caças MiG-29M / M2 e 46 helicópteros de combate Ka-52. Recentemente havia informações israelenses, de que o Egito estava planejando uma modernização em larga escala das forças armadas.

Dentro de sua estrutura, planeja-se estabelecer uma produção autorizada de carros de combate russos T-90 (ou T-90MS), produzindo um total de cerca de mil desses veículos.

E como Washington ameaçou Delhi com as sanções mais cruéis  e deu em nada, a cooperação com Moscou não foi reduzida. A Turquia também confirmou que os sistemas S-400 serão adquiridos de qualquer maneira, apesar da ameaça do Tio Sam cair sobre Ancara não apenas na forma de sanções, mas também com a expulsão da aliança militar do Atlântico Norte,  Otan.

Fonte RG

Categories
Aviação Defesa Defesa Anti Aérea Defesa em Arte Destaques Equipamentos EVENTOS Negócios e serviços Rússia Sistemas de Armas Tecnologia

Rússia interessada em participar da licitação de 400 caças para a Índia

oficial da Marinha Indiana em visita ao protótipo “712” do MiG-35 em 24 de janeiro (Foto: RT)

Com informações das agências TASS e Sputnik

A Rússia planeja participar na competição para entrega de aproximadamente 400 caças para a Força Aérea Indiana, segundo informações do Vice-Diretor da Serviço Federal de Cooperação Técnico-Militar da Federação Russa, Vladimir Drozhzhov:

“Nós certamente participaremos na licitação com aviões MiG e Sukhoi”, Drozhzhov disse na feira Aero India 2017 realizada na Base Aérea de Bangalore, no sudoeste do país, nesta quarta-feira.

Esta declaração reforça a afirmação do Vice-Primeiro Ministro russa Dmitry Rogozin durante a apresentação pública do MiG-35 em janeiro:

“Uma conferência militar e industrial será realizada na Índia, nesta primavera (hemisfério norte) para discutir a entrega, reparos e manutenção de armamentos russos, e também de esforços para estabelecer parcerias (joint-ventures) dentro dos parâmetros do programa ‘Make in India’.”

“Nesta conexão estamos também preparados para oferecer essa máquina [o MiG-35] para a Força Aérea Indiana. Não há dúvida que conversaremos sobre isto,” completou Rogozin.

Vale lembrar que naquela ocasião, foi observado a presença de delegações militares da Índia e também do Egito (que encomendou 56 caças desse modelo), o que reforça o interesse estrangeiro pelo MiG-35 com a possibilidade de encomendas concretas.

Delegação do Egito em visita ao protótipo “712” do MiG-35 em janeiro (Foto: Egyptian Armed Forces fanpage)

Atualmente, a Força Aérea da Índia possui em seu inventário 63 caças MiG-29, modernizados recentemente para a versão MiG-29UPG (uma derivação do pacote MiG-29SMT) num contrato de US$ 965 milhões assinado em 2008,

MiG-29UPG da Força Aérea Indiana

Houve também a encomenda de 45 caças embarcados MiG-29K para a Marinha Indiana num contrato de US$ 2,2 bilhões entre 2005 e 2010, segundo dados da SIPRI. O modelo opera no porta-aviões INS Vikramaditya.

os caças MiG-29K embarcados no INS Vikramaditya

Assim como a participação do MiG-35 na licitação indiana para caça médio multi-funcional (MMRCA) em 2007; porém, devido a incertezas dos acordos com os franceses, vencedores do programa com o Dassault Rafale no qual resultou no encerramento do programa MMRCA em abril de 2015, e a encomenda de apenas 24 Rafale (sendo que o programa MMRCA requeria 126 unidades). Isso somado com a histórica familiaridade dos pilotos indianos com a família “Fulcrum” podem ser fatores que reacendam o interesse de Nova Délhi pelo novo modelo russo, o que pode representar junto com a encomenda egípcia, o batismo antecipado do MiG-35 no mercado internacional.

o MiG-35 apresentado em 24 de janeiro. (Foto: RT)

É importante ressaltar que atrasos no programa HAL Tejas e o encerramento do MMRCA agrava o desgaste da grande e obsoleta frota aérea indiana, onde modelos modernos como os Sukhoi Su-30MKI e os MiG-29UPG, convivem com velhas células de 245 MiG-21 (nas versões MiG-21MF e MiG-21 “Bison”), 87 MiG-27ML, 145 SEPECAT Jaguar M/S e até os Dassault Mirage 2000H com 50 unidades, todos em vias de desativação na próxima década. Essa urgência de remodelar sua frota de caças leves e médios aliado a necessidade de nacionalização parcial ou total da produção e desenvolvimento dentro do programa “Make in India” (“fabricar na Índia”) são fatores que também podem contribuir na possível entrada do MiG-35.

Existem planos de abrir um centro de serviços de manutenção em território indiano para os caças da família MiG-29, afirmou Sergei Korotkov, o designer-geral da MiG e vice-presidente da Corporação Aeronáutica Unida (CAU) para inovações, durante a apresentação do MiG-35 no dia 24 de janeiro.

“Após o fim do período de manutenção assegurado pela garantia, nós estamos prontos para criar um centro de serviços para manutenção do MiG-35 no território de qualquer cliente estrangeiro”.

Em 2007, a Rússia e Índia assinaram um acordo para desenvolvimento conjunto do Avião de Caça de Quinta Geração. O cliente primário será a própria Força Aérea Indiana e futuramente ser oferecido ao mercado internacional.

abaixo um vídeo mostrando delegações militares e diplomáticas do Egito, Índia, Peru e Bangladesh presentes no evento de lançamento do MiG-35

[embedyt] http://www.youtube.com/watch?v=Rt3io0gSIfw[/embedyt]

S-400 e outros acordos em curso.

Drozhzhov afirmou que a entrega dos sistemas antiaéreos de longo alcance S-400 “Triumf” para a Índia não está planejado para esse ano.

“Nós assinaremos o contrato rapidamente, após termos uma resposta concreta de fornecimento. Eu acho que provavelmente não ocorrerá em 2017”.

Um acordo intergovernamental para a entrega do S-400 para a Índia foi assinado em outubro de 2016.

A China tornou-se o primeiro cliente estrangeiro do S-400. Ambos os lados (russo e chinês) anunciaram a assinatura do contrato em março de 2015. De acordo com relatos da imprensa, o contrato está avaliado em cerca de US$ 3 bilhões.

Outros acordos em curso na Aero India 2017, envolvem o fornecimento de mais dois aviões-radar Beriev A-50El com radares Phalcon israelenses e 48 helicópteros multifuncionais Mil Mi-17V5. Segundo declarações do Vice-Diretor da empresa Rosoboronexport (empresa russa de comércio de armamentos), Sergei Goreslavsky, as encomendas indianas já excederam US$ 4 bilhões em 2016, frisando o “alto nível da cooperação técnico-militar russo-indiana”.

Edição, Tradução e Análise: Tito Lívio Barcellos Pereira