Defesa & Geopolítica

Capitania Fluvial do Rio Paraná apresenta nova lancha blindada para patrulhamento

Posted by

Lancha 888 Raptor “Poraquê” será empregada no patrulhamento do Lago de Itaipu

 

O Comando do 8º Distrito Naval (Com8ºDN), por intermédio da Capitania Fluvial do Rio Paraná (CFRP), apresentou às autoridades locais, no dia 23 de julho, sua nova aquisição: a Lancha 888 Raptor “Poraquê” – uma embarcação multimissão de alta velocidade, blindada, antichamas, com casco resistente a impactos e projetada para fornecer mobilidade tática e suporte de fogo em ambientes litorâneos e ribeirinhos. A embarcação vai reforçar as ações de fiscalização do tráfego aquaviário e a presença do Estado brasileiro no Lago de Itaipu, principalmente em patrulhamento no local e operações interagências para o combate aos crimes transfronteiriços.
A “Poraquê” foi apresentada em solenidade realizada na Patromoria da CFRP, em Foz do Iguaçu – PR. O evento contou com a presença de autoridades militares e civis, principalmente de representantes de forças militares e policiais que devem operar em conjunto com os militares da Marinha do Brasil no uso da nova lancha. Entre as instituições, destacam-se o Exército Brasileiro, o Núcleo Especial de Polícia Marítima da Polícia Federal, o Batalhão de Polícia de Fronteira da Polícia Militar do Paraná e a Receita Federal.
A Lancha 888 Raptor “Poraquê” será empregada prioritariamente no Lago de Itaipu, formado pela barragem da Usina Hidrelétrica da Itaipu Binacional com cerca de 170 quilômetros de extensão e uma área de 1.350 quilômetros quadrados na divisa entre o Brasil e o Paraguai. O investimento na unidade, de cerca de R$ 1,5 milhão junto ao estaleiro DGS Defense, foi realizado para assegurar a capacidade de projeção de poder nas águas interiores, e garantir meios operativos fluviais em permanente condição de pronto emprego para a defesa dos interesses do Brasil e de instalações de interesse nacional sensíveis, como a Usina Hidrelétrica de Itaipu Binacional.
O nome da lancha é homônimo ao de um peixe fluvial popularmente conhecido como enguia elétrica ou peixe elétrico. O poraquê é carnívoro, habita rios e lagos de águas da Bacia Amazônica e produz uma corrente elétrica de até 600 volts.

O nome “Poraquê” é homônimo ao de um peixe fluvial popularmente conhecido como enguia elétrica ou peixe elétrico

Especificações
A “Poraquê” tem a capacidade de desenvolver velocidade de até 70 quilômetros por hora, possui cabine totalmente blindada para a proteção de até quatro militares, e pode ser armada com uma metralhadora MAG calibre 7,62mm. O casco tem como matéria prima um composto termoplástico híbrido de alto peso e ultra-alto peso molecular. Segundo o DGS Defense, a embarcação conta com a propriedade de retardante de chamas, elevada flutuabilidade, baixo calado, e está preparada para absorver choques típicos da navegação ribeirinha, como pedras e galhos. A nova lancha é equipada ainda com radar e câmera térmica, além de ter sido desenvolvida com o objetivo de conferir furtividade à navegação, a fim de contar com o elemento surpresa nas ações de combate aos crimes transfronteiriços no Lago de Itaipu.
Fonte: MB

2 Comments

  1. EXILADO says:

    Ótimo produto… e nacional… http://dgs.ind.br/#sobre

  2. rafaeL says:

    muito bonito ! Agora o condensador de ar condicionado lá no fundo ficou feio pra cacete!

shared on wplocker.com