Defesa & Geopolítica

O papel da França, segundo Macron

Posted by

Eleito o mais jovem presidente da República francesa, Macron é considerado um europeu convicto. Para ele, não há alternativa para a França, senão apoiar o mercado comunitário. Veja os principais planos para o país.

União Europeia

Macron se diz – e é amplamente considerado – pró-europeu. Ele defende um fortalecimento da UE e ressalta que o futuro dos países europeus está somente na comunhão de interesses. A França, afirma, só irá adiante com ajuda dos vizinhos.

Euro

Para Macron, a permanência da França na moeda comum europeia é uma obviedade. Mas ele defende mudanlas: um orçamento próprio para a zona do euro, inclusive ministro das Finanças e controles parlamentares. Isso inclui também mudança nas regras fiscais – ou seja, quanto de dívida um país pode fazer. Os detalhes não são claros. Essa reestruturação só seria viável com uma alteração dos tratados da UE.

Segurança

O presidente eleito quer aumentar o número de policiais, que havia sido cortado sob o governo Sarkozy. No mais, ele aposta nos meios disponíveis e na cooperação europeia para o combate ao terrorismo.

Imigração

Macron considera o acolhimento dos requerentes de refúgio e estudantes estrangeiros como “oportunidade e motivo de orgulho.” Ele defende a proteção das fronteiras externas da UE, a fim de limitar o influxo de imigrantes e, de resto, respeita as decisões dos acordos europeus.

Comércio

Macron defende uma ordem econômica liberal. Ele quer reformar o país e torná-lo mais competitivo. Isso inclui promover a criação de empresas e reduzir os encargos financeiros. O ex-ministro francês da Economia é amigo do livre-comércio e aposta em tecnologias de ponta. Ao mesmo tempo, ele pretende reduzir o número de funcionários públicos, diminuir a burocracia e enxugar o aparato estatal no país.

Mercado de trabalho

Macron defende uma maior flexibilidade para o rígido mercado de trabalho e almeja reduzir custos sociais, principalmente no seguro-desemprego. Isso inclui cortes no direito à assistência. A princípio, ele planeja uma idade de aposentadoria de 62 anos, com um posterior aumento desse limite de idade.

Putin e Otan

Macron defende as sanções e o distanciamento político existente entre a Europa e a Rússia. Espera-se que ele aposte amplamente na continuidade da política externa e de segurança da França, em ampla cooperação com a Alemanha e a Aliança Atlântica.

Fonte: DW

 

 

 

 

 

 

9 Comments

shared on wplocker.com