Defesa & Geopolítica

LAAD 2017: Ares apresenta novos produtos e se destaca entre os expositores do evento

Posted by

 

Informações ARES

A empresa brasileira ARES trouxe para a LAAD 2017 e apresentou sistemas de torres remotamente controladas bem como, morteiro de recuo.

Obviamente que mais chama atenção dos visitantes é sistema TORC30 que permite a operação remota de um canhão de 30 mm de Rheinmetall MK30-2/ABM. O sistema exposto pode ser montado na viatura Blindada sobre rodas Guarani produzido pela IVECO para o exército Brasileiro.

O sistema TORC 30 possui sistema autônomo de estabilização em direção e elevação computadorizado de controle de tiro, que permite disparos de alta precisão durante movimento da viatura, adicionalmente, permite a observação e identificação de alvos terrestres e aéreos com o uso de uma câmera e monitor.

Simultaneamente o sistema realiza a pontaria e o disparo do armamento a partir de uma estação de controle remoto instalada no interior seguro da viatura.

A torre possui perfil baixo e é armada com um canhão automático de 30 mm com cadência de tiro de até 600 disparos por minuto.

Além disso a torre possui provisão para instalação de uma metralhadora coaxial de calibre 7,62 mm e lançadores de granadas fumígenas com oito 8 tubos lançadores de 76mm.

A torre é equipada com dois sistemas autônomos de observação diurna e noturna, sendo um para o comandante e outro para o atirador.

O sistema possui proteção de blindagem modular OTAN padrão STANAG 4569 nível 2, que pode ser expansível para até o nível 4, o qual é distribuído em toda a torre incluindo os sistemas de observação.

O acesso para remuniciamento e manutenção pode ser efetuado de maneira segura no interior da viatura. A TORC 30 possui ainda dois magazines com capacidade para 150 tiros e 50 tiros respectivamente , havendo possibilidade de uso de munição ABM para alvos aéreos. Já no caso da metralhadora (previsão) o magazine possui capacidade para 500 tiros.

Unidade de detecção de laser, é equipada com sistema de alerta a laser contra ameaças externas, detecta e localiza com precisão fontes de iluminação a laser, e caso seja requisitado, pode ser instalada sistema de detecção de atirador.

A torre possui sistema de acompanhamento automático de alvo. Detecta e localiza com precisão fogo hostil de armas de pequeno porte, foguetes e morteiros a partir das ondas sonoras geradas pelas detonações.

A TORC30 possui previsão de expansão com a integração com sistema de míssil anti-carro.

O sistema é de giro estabilizado em dois eixos (azimute e elevação) com acionamento horizontal e vertical, cujo alcance em azimute de 360º e alcance de elevação – 5º a + 85º. Segundo o fabricante a precisão de estabilização da linha de tiro é superior a 0.35 m Rad 1σ em ambos eixos.

A estação de trabalho do atirador é composta por Monitor LCD 10,4”,  com resolução de 1024 x 768 pixels, o sistema é acionado por manetes e chaves ergonômicas com os principais comandos acessíveis. Já a estação do comandante (opcional) possui o mesmo sistema de Monitor com sistemas de punho e chaves, igualmente ergonômica com os principais comandos acessíveis.

A unidade optrônica do atirador é composta por uma câmera de visão diurna e sensor CCD colorido com magnificação óptica de 15X, contínua de foco automático, bem como de uma câmera termal de sensor térmico refrigerado que trabalha nos comprimentos de onda de 3,6 a 4,8 µm. Este sistema possui magnificação óptica de 10X, contínua com sistema de inversão de polaridade de imagem.

O Telêmetro laser classe 1M (seguro à visão) trabalha em comprimento de onda central 1540 nm, possui alcance máximo de 20 km e precisão de + 5m.

Já a unidade optrônica do comandante que é opcional possui as mesmas características da Unidade optrônica do atirador.

Outro sistema exposto na feira foi o REMAX, uma estação de armas remotamente controlada giro-estabilizada para metralhadoras 12,7 mm e 7,62 mm que foi desenvolvida a partir dos requisitos do Exército Brasileiro. O sistema 100% nacional que surgiu de uma parceria da ARES com Centro Tecnológico do Exército. O REMAX possui 4 tubos de Lançadores de Granadas Fumígenas 76mm.

Atualmente o sistema está operacional no Exército Brasileiro onde já equipa as primeiras unidades das viaturas blindadas sobre rodas média VBTP-MR 6X6 Guarani e que no futuro próximo vai equipar às futuras viaturas de reconhecimento 4×4 do Exército Brasileiro. O sistema remotamente controlado do interior da viatura é leve de instalação não intrusiva no veículo e possui estabilização em dois eixos, porém em situações de emergência pode ser operado manualmente. Foi desenhado para operar em condições ambientais extremas de dia ou de noite.

Para isto o REMAX possui sensores ópticos e laser de precisão para detectar, reconhecer e identificar alvos. Provendo elevada precisão no tiro em movimento, seja ele em rajadas, intermitente ou total. O sistema possui um contador de tiros para auxiliar a tripulação.

O sistema possui sistema de câmera diurna com sensor CCD, cujo campo de Visada é de 42° a 1,6° com resolução de 768 x 576 pixels. Adicionalmente está equipado com uma câmera termal não refrigerada,  que trabalha entre 8 – 12µm. O campo de visão é de 4,6° e 14,3° com

resolução de 640 x 480 pixels

O telêmetro laser Classe 1M Eye safe trabalha no comprimento de onda de 1,54µm.

O REMAX possui alcance entre 50m a 5 km ± 5m e capacidade azimute de 360°, com elevação de -20° a +60°, a precisão de estabilização é superior à 1,0 mrad (1σ).

Outro sistema interessante apresentado pela ARES na feira, foi o  CORCED uma estação de arma giro estabilizada leve que pode ser montada externamente no convés de navios e embarcações.

Este sistema permite a operação remota de metralhadora em um pedestal com movimentos realizando remotamente a pontaria e disparo do armamento a partir do um console.

O sistema pode ser empregado em missões de patrulha, reconhecimento e engajamento de alvos de superfície ou alvos aéreos de baixa altitude.

A Ares apresentou ainda o morteiro com recuo CARDOM, o sistema computadorizado, de 120/81mm, foi desenvolvido para emprego em todo tipo de veículo sejam eles leves, médios, pesados, 4×4, 6×6 ou 8×8. O CARDOM fornece apoio de fogo preciso, eficaz e imediato para forças especiais e de deslocamento rápido, bem como para infantaria e unidades de artilharia. Sendo um equipamento qualificado pela OTAN (NATO Standard), o CARDOM é um sistema moderno, testado em combate e em uso nos principais exércitos do mundo tais como Brigadas STRIKER 8×8 dos Estados Unidos e nas Forças de Defesa de Israel, além de outros exércitos.

O projeto único do CARDOM permite a operação do seu tubo 120 mm ou de um tubo 81 mm para redução de custos no treinamento e redução de danos colaterais quando usado em zonas urbanas ou sobre alvos sensíveis.

O Sistema de Controle de Tiro de última geração embutido no CARDOM possui um Sistema de Navegação Inercial, motores elétricos para posicionamento automático, e um computador balístico integrado com o Sistema de Gerenciamento de Combate. Juntos eles proveem uma ligação digital direta com os modernos sensores de aquisição de alvo do Observador Avançado incluindo VANT.

Com seu peso reduzido e baixa silhueta, o CARDOM permite que o veículo mantenha sua capacidade de flutuação sem comprometimento da blindagem adicional necessária para as modernas forças expedicionárias aerotransportadas.

O CARDOM inclui uma capacidade moderna e testada em combate de atirar e deslocar que permite um tempo de apenas 30 segundos para o primeiro tiro no alvo com uma taxa máxima de 16 tiros por minuto. O sistema CARDOM integra uma força de morteiros moderna completa nos níveis de bateria, batalhão e brigada. Ele inclui a adaptação completa do veículo e sua integração, pacotes completos de munição, Sistema de Controle de Tiro com consciência situacional através de informações externas como observadores avançados (em terra ou VANT). Todos estes componentes são conectados via sistemas de comando, controle e comunicação digital.

Com alcance máximo de 7000 metros e uma taxa  de tiro de 16 tiros por minuto o sistema exige entre 2 e 4 operadores dependendo da viatura.

A massa total do sistema é de 700 kg e o tempo necessário para o primeiro tiro é inferior a 30 segundos com deslocamento imediato após o tiro.

 

Outra novidade apresentada pela empresa foi a torre remota REMAN com proteção bem mais eficiente que as séries previamente exibidas em outros eventos. A estação de arma totalmente nacional, foi desenvolvida pela ARES para atender aos requisitos do Exército Brasileiro.

O sistema possui acionamento eletromecânico para emprego em veículos leves ou blindados assegurando a integridade do atirador e a eficácia do tiro. O sistema possui ainda escotilhas com sistemas de autotrava, proteção balística Stanag 4569 até Nível 02 (Add – on), e provisão para janelas com vidro balístico.

 

 

9 Comments

shared on wplocker.com