Defesa & Geopolítica

DCNs na EURONAVAL 2014

Posted by

DCNS Euronaval 2014 (14)

Sugestão Rustam-Moscou

Informações DCNs

Texto: E.M.Pinto

É incontestável o peso e importância influência da DCNs no evento Euronaval 2014, evento que acontece de 27 a 31 de Outubro em Le Bourget, França. Dentre os inúmeros expositores, sem dúvida alguma a DCNs é de longe o mais expressivo, fato que pode ser constatado pela diversidade e gamas de operações dos produtos  que conglomerado francês leva para a exposição.

O Ministro da Defesa, Celso Amorim, afirmou que o Brasil planeja construir porta-aviões no prazo de 15 anos

Brasil e Rússia rumo ao Porta aviões…

 

A DCNS chega ao evento de forma “agressiva”, com uma variada gama de produtos com vistas à exportação. Dentre eles, o de maior impacto para o público geral é o projeto de um grande porta-aviões, com deslocamento nominal de cerca de 55 kton, comprimento de 272 m.  O modelo exposto que atendia pela sigla “DEAC” foi apresentado com duas catapultas.

Segundo alguns participantes da mostra, o único possível cliente deste navio seria o Brasil. Curiosamente então o modelo apresenta o seu deck superior  repleto de caças navais  Rafale M e aeronaves de alerta antecipado E-2D Hawkeye, além de aeronaves não tripuladas de ataque VANT-C  NEURON, mas se o leitor estiver curiosidade e olhar atentamente verá no convoo do navio uma aeronave COD, C-2 Turbo Tracker, a variante cargueira do histórico P-16 Tracker que por muitos anos serviu ao esquadrão Cardeal da Força Aérea embarcado no Porta Aviões  A-11 Minas Gerais.

A presença do TurboTracker no convés juntamente com aeronaves EC 725 e SH60B, tais como os operados pela Marinha do Brasil do navio suscitam e sustentam as hipóteses de que o Brasil seja de fato um potencial alvo do interesse da DCNs para apresentando um projeto inovador do sucessor do A-12 São Paulo.

DCNS Euronaval 2014 (9)

Como de costume, a DCNS apresentou o seu modelo de navio de assalto anfíbio multipropósito da classe Mistral, o navio centro dos  controversos embates diplomáticos entre Rússia e França devido as sanções impostas a Rússia.  O modelo do Mistral foi exibido ao lado de um navio de reabastecimento e transporte logístico da nova classe BRAVE.

As soluções de combatentes de superfície a maior gama de navios da DCNs estiveram representadas pelas fragatas FREMM, bem como, da variada gama de diferentes opções de projetos dos navios da família de corvetas Gowind. Curiosamente, a versão de patrulha, anteriormente denominada Gowind Patrol, teve seu nome alterado para patrulha tiveram seus nomes alterados para Gowing 1000 a 2500.

DCNSs: Egito adquire quatro corvetas Gowind

Malásia opta novamente por navios Franceses: primeiro cliente estrangeiro para os navios Gowind

Sobre estes navios, destaca-se que uma grande movimentação no estande da DCNs provavelmente causado pelo recente anúncio da Marinha da Malásia e do Egito que adquirirão as corvetas Gowind, parece ter acendido o interesse de inúmeros potenciais clientes, a DCNs espera alcançar um vasto Portfólio de clientes mundo a fora.

DCNs Revela novo projeto de submarino Oceânico

Vídeo: DCNS – SMX-26 Littoral Seabed Landing Submarine Combat

Um dos mais interessantes projetos novos que a DCNS apresentou  na exposição  foi o projeto do submarino convencional SMX OCEAN, na verdade trata-se de uma opção não-nuclear alternativa aos submarinos nucleares de ataque da Marinha francesa da classe SUFFREN,  Barracuda. O SMX OCEAN movido por um sistema Diesel-elétrico combinado por um sistema de propulsão independente do ar (AIP) e células de combustível de segunda geração substitui o sistema MESMA, uma turbina geradora à combustão de metanol em circuito fechado.

A DCNS apresentou ainda a Linha SCORPÈNE de submarinos convencionais oferecendo os sistemas AIP como opção para submarinos de 2000 kton estendendo-se para submarinos menores de 1000 kton. Para os visitantes do evento, esta opção claramente se aplica aos novos submarinos litorâneos da classe ANDRASTA SMX-26 .

[embedplusvideo height=”395″ width=”650″ editlink=”http://bit.ly/1nQb5CT” standard=”http://www.youtube.com/v/18nx44_w0uc?fs=1″ vars=”ytid=18nx44_w0uc&width=650&height=395&start=&stop=&rs=w&hd=0&autoplay=0&react=1&chapters=&notes=” id=”ep7164″ /]

Euronaval

Sem dúvida uma das  maiores revelações do evento foi o conceito XWIND 400, navio planejado sob o conceito de um navio ‘total digital ship’”. Conceito que proporciona cobertura global em todos os hemisférios e que permite a operação simultânea de todos os sensores sem geração de interferências.

DCNS Euronaval 2014 (7)

Os sistemas foram concebidos para responder dinamicamente às ameaças, de ataques de saturaçaõ de mísseis e armas stand off, submarinos, aeronaves, forças de superfície, anti-terror, pirataria ou detectar ataques de saturação.”

DCNS Euronaval 2014 (19)

O XWIND também inclui um sistema de propulsão híbrido inovador, compacto, formado por motor-gerador elétrico, motores diesel,  montados sobre uma única caixa de transmissão. As baterias armazenam o excesso de energia produzida por alternadores do navio co-gerando a energia extra  para alimentar o motor elétrico que permite ao navio, navegar em  modo totalmente silencioso. Segundo a DCNs este sistema permite uma economia da ordem de 10% de combustível, porém o conceito reduz em 40% os custos de manutenção do navio.

11 Comments

shared on wplocker.com