Defesa & Geopolítica

Enquanto isso na Ucrânia…

Posted by

yarosh

Tradução e adaptação: César Antônio Ferreira (“Ilya Ehrenburg”) para Plano Brasil

Pravy Sektor ameaça marchar sobre Kiev

Segundo informação divulgada pelo site Voenkor.info, o Presidente da Ucrânia, Petro Poroshenko recebeu um ultimato insultuoso do líder do Pravy Sektor, Dimitry Yarosh: Petro Poroshenko realiza um expurgo nas fileiras do Ministério do Interior, ou após

Yarosh declarou em um comunicado dirigido ao Presidente Petro Poroshenko:
“Hoje, junto com a agressão aberta da Rússia intensificou-se a contra-revolução interna. A sua avant-gard são forças revanchistas do Ministério do Interior, incluindo aqueles dos mais altos níveis. Grupos de bandidos da milícia dirigida pelos capangas separatista de Moscou, protegidos do Geral Evdokimov. Ele e seus capangas estão fazendo todo o possível para destruir as conquistas de nossa Revolução, e pavimentar o caminho para separatista e grupos terroristas em Kiev “.

O líder do Pravy Sektor continua a denunciar o Governo da Ucrânia:

“A partir da sacrifício de nosso irmão Alexander Muzychko,  e dos desenvolvimentos recentes em Striy, Dnipropetrovsk, Kiev e outras cidades, dá-se um jogo metódico nas mãos dos separatistas e ocupantes de Moscou da política. Cedendo a Crimeia, Donetsk e Lugansk, onde milhares desertaram para o inimigo, ao mesmo tempo, recebendo um salário do Estado, para a polícia cercar o rato lutando com combatentes na Ucrânia”’.

O líder extremista acrescenta:

“Neste sentido, apelamos ao Presidente da Ucrânia, Petro Poroshenko, para restaurar imediatamente o Ministério do Interior, descartando representantes das odiosas forças anti-ucranianas dos presentes cargos no Ministério do Interior, e para lançar uma investigação sobre suas atividades criminosas”.

Além de exigir um expurgo dentro das fileiras do Ministério do Interior, que é o órgão governamental que centraliza o esforço administrativo e político das chamadas Operações Anti – Terrostas, o líder extremista Dimitry Yarosh em de maneira insuspeita revela haver um mal estar entre as fileiras combatentes, mais precisamente entre as forças regulares e os voluntários extremistas, estes inclusos na Guarda Nacional da Ucrânia, pois exige ele no comunicado: “Também exigimos a libertação de todos os presos, encerramento de todos os processos penais contra os combatentes ucranianos Volunteer Corps e outras unidades de voluntários Pravy Sektor, e o retorno de todas as armas e veículos apreendidos ilegalmente na zona de guerra”.

Por fim, o líder extremista afirma na sua mensagem de cunho ousado e insultuoso, totalmente imprópria para ser endereçada a um líder nacional:

“Em caso de fracasso das nossas demandas no prazo de 48 horas, serrmod forçados a remover todas as nossas unidades de linha de frente, para declarar uma mobilização geral de batalhões de reserva e começar a caminhada para Kiev, com o objetivo de imprimir uma reforma rápida no Ministério do Interior. Coluna derivada “Sector Right” irá a todo vapor “.

Pode-se perceber, portanto, que vai muito bem a guerra na Ucrânia: 120.000 homens em armas, com apoio de mercenários de países da OTAN, bem como de material bélico desta, que não consegue desbaratar uma força irregular e mal armada de 10.000 partisans, onde um líder político e militar acaba por afrontar o seu presidente de forma pública, anunciando que irá marchar sobre a Capital se a sua vontade não for… Satisfeita!

Fonte: Voekor

partisan

Kharkov vê surgir atividade Partisan

Por César Antônio Ferreira (“Ilya Ehrenburg”)

A área de Kharkov, até então tida como uma área de retaguarda, sem combates, onde inclusive existem instalações para produção e recuperação de Carros de Combate e outros tipos de veículos blindados, viu nascer nesta semana crescente atividade Partisan (guerrilheira). Sob a bandeira da denominada República Popular de Kharkov, células guerrilheiras, descaracterizadas, efetuam atos de sabotagem, captura de material e destruição.

Neste presente momento, na cidade de Chuiguev, ardem milhares de toneladas de derivados de petróleo, e o ato se deu a partir de armas e explosivos capturados anteriormente pela célula guerrilheira, de um comboio militar ucraniano na data do dia 11.08.2014. Dentre os troféus obtidos se encontravam mísseis de fabricação norte-americana FGM-148 Javelin. Este fato joga por terra o discurso das nações pertencentes à OTAN, de que a ajuda enviada à Ucrânia possui caráter apenas defensivo e humanitário, ou seja, material logístico e médico, além de suprimentos.

Uma narrativa pitoresca sobre as ações partisans na região de Kharkov versa sobre a abordagem a um caminhão ZIL-131, que transportava soldados da destroçada 24ª Brigada Motorizada. Ao se dar o assalto, os soldados não feridos de imediato pelas rajadas saltaram todos no ar e debandaram em todas as direções, ficando no local apenas três militares, que foram prontamente rendidos. Enquanto os partisans recolhiam as armas, munições e material de interesse, os soldados rendidos repetiam sem parar que “que decidiram não lutar contra o povo” e que esperavam uma oportunidade para “se juntar à resistência”.

Nem tudo, entretanto, é motivo de riso: mercenários poloneses foram mortos quando se deslocavam no través de Izium. O comboio militar ligeiro era composto por dois veículos blindados leves de reconhecimento e um canhão autopropulsado sobre rodas “DANA”.  A presença do Howitzer, Sel-Propelled é interessante pelo fato de ser uma arma que faz uso de munição 155mm, que não é usual nas armas ucranianas, que fazem uso de obus calibre 152mm. A força partisan eliminou seis dos mercenários da empresa ASBS Othago (Analizy Sistema Bartlomiej Sienkiewicz), criada pelo  atual ministro de assuntos internos da Polônia, Bartlomiej Sienkiewicz. Esta emboscada se deu no dia 14.08.2014, e foi obra dos partisans da República Popular de Kharkov e resultou na destruição do Howitzer, de um dos VBLR, com a morte de seis mercenários, e outro capturado. Um dos VBLR conseguiu empreender a fuga.

Mig-29 antes

Forças federalistas abatem outro MiG-29

Por César Antônio Ferreira (“Ilya Ehrenburg”)

Em anúncio insuspeito, visto ter sido realizado por um porta-voz das armas ucranianas à AFP – Agence France Press, o mundo soube de mais um sucesso dos insurgentes federalistas: a derrubada de mais uma aeronave de alto desempenho, no caso, um MiG-29, da Força Aérea da Ucrânia.

O evento deu-se próximo à cidade de Lugansk, que fica no leste da Ucrânia, no amanhecer deste dia 17.08.2014, cidade que se encontra sob severo ataque das tropas governamentais e por isto, bombardeada dia e noite por ações de artilharia, bem como pelas  incursões de caça-bombardeiros da Força Aérea Ucraniana. A cidade de Lugansk é a destinatária da ajuda humanitária enviada da Rússia para minorar a situação de desastre humanitário ao qual é submetida pelas tropas de Kiev.

Sobre o abate do caça MiG-29, declarou o porta-voz Leonid Matiujin:

“Um MiG-29 foi abatido por terroristas no domingo depois de realizar bem a sua tarefa e liquidar um grupo separatista”.

Sobre o estado do piloto, acrescentou:

“O piloto foi ejetado. Após uma operação de busca, ele foi encontrado e agora está em um lugar seguro”.

A perda da aeronave, dada a missão, de ataque, parece indicar que se deu em baixa altura, o que é compatível com os meios antiaéreos usualmente em poder dos insurgentes federalistas, que são os MANPADS e os canhões de tiro rápido da série ZU-2 (23mmm). Este é o segundo MiG-29 abatido em combate no conflito do leste ucraniano, o anterior havia sido abatido próximo a Donetsk no dia 08.08.2014

Mig-29 destruido

3 Comments

shared on wplocker.com