Defesa & Geopolítica

DESENCANA DA SALADA DE BATATA, ESSES CARAS ESTÃO FAZENDO FINANCIAMENTO COLETIVO PARA DRONES E ARMAS

Posted by

Sugestão: Roberto CR

By Hannah Ewens 

Um modelo do drone financiado pelo Projeto do Povo no Kickstarter. 

É provável que sua cota recente de assunto referente a Kickstarter foi preenchida com aquela história besta da salada de batatas. Enquanto o cara dessa campanha aí continua acumulando seus milhares de dólares, técnicos de informática ucranianos estão discretamente levantando fundos para abastecer seu exército subfinanciado e sitiado.

O Projeto do Povo – iniciado por David Arakhania, um executivo de TI de Kiev – conseguiu as £20.000 (cerca de R$76.000) de que precisava para construir um drone de vigilância (já em uso e monitorando os movimentos das forças pró-Rússia na fronteira com a Ucrânia). Agora, ele quer levantar uma grana extra para mais drones e equipamentos para as tropas. Liguei para o David para saber como o projeto começou e aonde ele espera chegar.

David (à esquerda) num evento onde ele forneceu novos equipamentos aos paramilitares, tudo financiado pela campanha no Kickstarter. 

VICE: Oi, David. Como você pensou no Projeto do Povo?
David Arakhania
: Sou apenas um técnico de informática. Quando o conflito com a Rússia estourou dois meses e meio atrás, visitei a nova fronteira da Crimeia com amigos e fiquei chocado. Eles não tinham o essencial e estavam envergonhados com o pouco equipamento que tinham, então, voltamos para casa e começamos a pensar em como podíamos ajudá-los. Gastei £5.800 (R$22.000) do meu próprio bolso para comprar 200 óculos táticos de proteção para eles. Mas isso foi só o começo. Como somos de TI, obviamente já conhecíamos o Kickstarter e financiamentos on-line, então pensamos: “E se a gente criasse um Kickstarter para o exército?”. Fizemos a página rapidamente e em duas semanas levantamos mais de £58.000 (R$220.000) para equipamentos para o pessoal na fronteira. Compramos tudo o que eles precisavam para servir ao país de modo eficiente.

E fazer um drone era, obviamente, o próximo passo.
Sim, todos os exércitos modernos têm drones. Como país, não estávamos preparados para ter a Rússia como inimigo. Temos a mais longa fronteira desprotegida da Europa – mais de 750 quilômetros – por onde os russos estão constantemente transportando coisas para apoiar os terroristas [a Rússia nega estar fornecendo armas ou soldados]. A melhor maneira de nos protegermos disso é ter drones voando pela extensão da fronteira e analisar qualquer movimento.

Minha preocupação era se conseguiríamos construir um drone competitivo ou se seria melhor comprar um pronto dos EUA ou China. Nós nos encontramos com alguns engenheiros emKiev e, quando tivemos certeza de que eles seriam capazes de construir o aparelho, começamos a campanha. Levantamos o dinheiro em duas semanas. O drone já está patrulhando a fronteira, fazendo seu trabalho.

Mas não é possível ver nenhuma foto dele?
Não, eles não permitiram que filmássemos o drone ou tirássemos fotos. A imagem que está circulando na internet não é do drone real – ele é muito maior e mais poderoso do que esse. Devemos manter tudo em segredo, já que as fotos podem, obviamente, ajudar o inimigo. No entanto, na semana que vem teremos vídeos do drone com permissão para publicar.

E agora vocês vão financiar outro drone.
Sim, atualmente, estamos construindo um drone avião. O primeiro era um helicóptero. Quando conseguirmos construir esses dois, teremos aprovação do Ministério da Defesa para financiar a produção em massa de drones. Precisamos de uns 55 no total.

Quem são as pessoas que doam para o Kickstarter de vocês?
Ucranianos comuns. O site estava só em ucraniano, mas estamos no processo de mudá-lo e ter uma versão em inglês também, o que vai encorajar as doações de outros países.

Vocês enfrentaram alguma oposição ao projeto?
Sim. Estão pagando russos para destruir nossa imagem na internet por meio de comentários em tudo o que postamos. Contatos me disseram que as empresas de informática estão recebendo £1,75 (R$6,60) por comentário. Eles dizem que a Ucrânia é má, que o novo governo não é legal, coisas assim. Eles estão fazendo isso principalmente nos sites em inglês, como o Guardian.

E para que coisas vocês vão buscar financiamento depois dos drones?
Estamos preparando um novo projeto chamado Aerospace. Precisamos de algo mais barato do que o primeiro drone e ainda estamos com orçamento limitado, mas precisamos equipar o maior número de postos de controle possível. A ideia é construir um grande balão equipado com câmeras velhas, mas não wireless. Ele vai estar conectado ao topo dos postos de controle, o que o torna uma espécie de torre de observação. Ele vai estar a uns 300 metros de altura e vai observar a 360 graus. O orçamento para esses balões será menos de £580 (R$2.200), então, esperamos ter dinheiro suficiente para equipar cada posto de controle. No momento, existem cerca de 100 postos ao longo da fronteira.

Um caminhão cheio de armas russas capturado por tropas ucranianas. 

O acordo de associação foi assinado com a União Europeia recentemente. A situação entre Rússia e Ucrânia pode piorar?
Com certeza. É engraçado, a revolução começou porque o presidente não assinou o acordo de associação. Quando finalmente conseguimos isso, foi como se fosse mais uma notícia normal – todo mundo está focado na guerra hoje. Então, demos uma passo para trás, já que as prioridade são diferentes agora.

Por último, onde você vê o Projeto do Povo daqui um ano, se a guerra continuar?
Primeiro, expandir para outras áreas e aceitar outros projetos de voluntários. Estamos tentando juntar todas as iniciativas em um só lugar, para que o doador em potencial possa decidir se quer financiar um drone, um colete à prova de balas para soldados, um capacete, comida e assim por diante.

Segundo, vamos nos unir para conscientizar a respeito de outros projetos humanitários naUcrânia que não recebem a mesma atenção e tráfego – por exemplo, o problema dos cachorros de rua. Vamos começar com isso. Agora, estamos levando milhares de refugiados do leste da Ucrânia para outras partes do país, ajudando a transportar as coisas, encontrar um imóvel e se conectar com empregadores.

Bom trabalho. Obrigado, David.

Fonte:Vice.com

Comments are closed.

shared on wplocker.com