Defesa & Geopolítica

DCNs: Polônia poderá produzir seus próprios submarinos

Posted by
S40

Na imagem o modelo do SBR submarino contratado para a Marinha do Brasil.

Tradução e adaptação: E.M.Pinto

No Passado 09/07, na Embaixada de França em Varsóvia a DCNs apresentou uma oferta detalhada da indústria bélica francesa sobre nossos submarinos para a Marinha da Polônia. Também foi assinado um acordo sobre o assunto entre a empresa DCNS e do grupo industrial polonês,  Estaleiros e Offshore – MARS .

A informação mais importante fornecida na Embaixada de França foi a confirmação de que a oferta francesa não é apenas sobre a venda de submarinos pela empresa de construção naval DCNS, mas uma proposta para o estado polonês vinda do governo francês  ” componente de dissuasão marinha , nos princípios da independência nacional . “

Os franceses garantiram oficialmente a transferência para a Polônia de ” todos os elementos necessários para o uso eficaz de mísseis de produção francesa, lançados por submarinos. ” Além do mais, o Governo francês garante ao Estado polonês que, cederá os mísseis de cruzeiro para armar os submarinos, a Polônia obteve a independência total na decisão sobre o uso de armas de efeitos de dissuasão.

A França ofereceu acesso às armas restritas ao resto do mundo até mesmo para os aliados. A frança  também ofereceu assistência em:

  • desenvolver próprias doutrinas de utilização de mísseis (incluindo o fornecimento de condições para exercer o controle total sobre o uso de armas pelas mais altas autoridades do Estado – por exemplo, usando algo como uma “maleta com os códigos de lançamento com o presidente”);
  • a criação de um banco de dados independente para o estabelecimento de metas;
  • estabelecimento de um sistema de planejamento de missão de mísseis.

Os franceses confirmaram oficialmente que suas forças navais: “… disponibilizam à Marinha polonesa a troca de experiências no lançamento de mísseis a partir de submarinos, na preparação das missões e de uso como parte da Carta de Intenções sobre cooperação assinado entre os dois países em 2013/11/29 “.

A construção de submarinos na Polônia

Os franceses finalmente e oficialmente confirmaram que a construção dos submarinos na Polônia é possível, indicando inclusive o local onde os navios podem ser construídos, em Gdynia. Durante os 18 meses a DCNS estudou e indicou o local e os trabalhos que serão necessários para levar a cabo a instalação das infra-estruturas e equipamentos de produção, processos de produção e pessoal do estaleiro. A última auditoria foi realizada em maio de 2014.

A iniciativa dará independência na operação e manutenção dos navios e fornecer 1.000 postos de trabalho em Gdynia por 9 anos de construção e 300 postos de trabalho ao longo dos quarenta anos de serviço dos navios.

Isso tudo é oferecido em garantia de preços imutáveis ​​(que permanece praticamente o mesmo que na construção de todos os submarinos na França) e do comissionamento oportuno de unidades da marinha polonesa (supervisionando o desempenho do trabalho). A DCNS confirmou ao mesmo tempo assumindo total responsabilidade pelo resultado final da construção dos submarinos e a sua conformidade com o projeto.

O que foi apresentado na Embaixada da França é uma proposta concreta confirmada pelo governo francês. Agora sabemos que podemos vencer os submarinos projetados para disparar mísseis e “pacotes”  que concordaram com a transferência desses mísseis no futuro, com uma garantia total de seu uso independente (sem o chamado. “a segunda chave”). É pouco provável que os Estados Unidos seja capaz de conseguir essas condições, no caso de mísseis Tomahawk (tradicional falta o consentimento na transferência de tecnologia moderna).

Portanto, a decisão sobre a aquisição de mísseis lançados a partir do convés de submarinos não devem ser decididas apenas pelos militares, mas também, e talvez sobretudo, pelos políticos. Uma decisão como esta põe a Polônia no seleto grupo de países que possuem tais armas, na Europa somente a França, Grã-Bretanha e Rússia as possuem.

Por outro lado, a Polônia obterá armas que nunca teve e que realmente não podem ser usados ​​hoje. A ajuda oferecida pelos franceses pode resolver a questão, mas estará a Polônia realmente preparada para isso?

Fonte: Defense24.

7 Comments

shared on wplocker.com