Defesa & Geopolítica

“Autoridades e oposição sírias devem se unir contra os terroristas” — Lavrov

Posted by

lavrov

Foto: Voz da Rússia

A questão da concessão de crédito à Síria pode ser resolvida até o final do ano – declarou em entrevista à Voz da Rússia o vice-primeiro-ministro do país, Quadri Jamil. Na segunda-feira em Moscou ele se encontrou com o ministro das Relações Exteriores russo Serguei Lavrov. Um dos principais temas de conversações foi a preparação para a próxima conferência internacional sobre a Síria – Genebra-2. Segundo Lavrov, justamente a conferência agora é a base para a busca de solução política do conflito. Não existe alternativa, sobretudo à custa de intervenção militar.

O encontro de Lavrov com o vice-primeiro-ministro sírio Jamil durou quase uma hora. Durante todo esse tempo estiveram de plantão junto à entrada do edifício na praça Smolenskaia algumas dezenas de jornalistas. Quadri Jamil veio a Moscou combinar os parâmetros do crédito que Moscou está disposta a conceder a Damasco. Depois do encontro o vice-primeiro-ministro contou à Voz da Rússia que os especialistas combinaram a maior parte das questões. E até o final do ano a decisão poderá ser aprovada.

Jamil, no entanto, recusou-se a comentar prazos mais concretos e parâmetros do crédito. Segundo ele é muito mais importante que Moscou esteja disposta a apoiar a Síria na época mais difícil para o país:

“Atualmente realiza-se uma atividade intensa visando abalar a situação econômica na Síria. A principal responsabilidade pelo que ocorre hoje no país cabe ao Ocidente, é o principal culpado de todos os sofrimentos dos sírios. É difícil supor qual seria o destino do povo sírio se não fosse a ajuda de países amigos, inclusive da Rússia.”

Além da ajuda econômica, Jamil e Lavrov falaram sobre a solução política da crise na Síria:

“Nós concordamos com que a única saída da crise é política. A situação é complexa, mas solucionável, se seguirmos a solução política. Não há outro caminho. Por isso a conferência internacional é a única saída da crise na Síria. Tanto o governo como a oposição patriótica interna são a favor dessa solução. O empecilho que permanece é a posição da oposição externa, que coloca condições prévias para a convocação da conferência.”

Além da internas, existem também forças externas, que atrapalham a realização urgente da conferência – salientou Jamil. Antes de mais nada aqueles países que são contra a participação do Irã em Genebra-2. Com isto devem ir à conferência todas as partes interessadas, inclusive a Turquia, Egito e Arábia Saudita. Também o ministro do exterior russo, Serguei Lavrov declarou que hoje as autoridades da Síria estão dispostas ao diálogo e compromissos.

“Nós convencemos a todos da necessidade de aprovar o mais depressa possível a iniciativa russo-americana de convocação da conferência internacional sobre a Síria sem condições prévias. Infelizmente por enquanto – diferentemente do governo da Síria – parte considerável dos oposicionistas, inclusive a Coligação Nacional, não manifesta tão disposição. Nós sabemos que seu governo está aberto para o diálogo com as forças oposicionistas e exortamos a continuar estes esforços para que nenhum dos grupos construtivos da oposição fique fora dos participantes da conferência que, espero, será convocada em breve.”

Genebra-2 deverá ser palco de elaboração de medidas concretas para deter o derramamento de sangue na Síria, – salientou o ministro russo. Para tanto as autoridades e a oposição na Síria deverão se unir contra o inimigo comum:

“Gostaria de chamar sua atenção para a declaração final dos líderes do G8, onde na parte síria está contido um apelo direto ao governo e à oposição para unir esforços, visando expulsar da Síria terroristas e extremistas. Considero que esta tarefa deverá ser um dos pontos básicos da conferência internacional proposta. Bem, e, é claro, deve-se obrigatoriamente elaborar medidas que possibilitem realizar todos, sem exceção, pontos do comunicado de Genebra.”

Depois das conversações fizeram ao vice-primeiro-ministro a pergunta já tradicional para tais encontros – sobre os fornecimentos do complexos anti-aéreos S-300. Quadri Jamil respondeu que na segunda-feira ele e Lavrov não debateram contratos militares, mas sabe que todos os antigos entendimentos entre a Rússia e a Síria são cumpridos.

 Fonte: Voz da Rússia

 

shared on wplocker.com