Defesa & Geopolítica

Atualizado: Foguete argentino – FAS1500

Posted by

Empuxo do primeiro estágio: 18.000kgf
Empuxo do segundo estágio: 4.500kgf
Tempo de combustão de cada estágio: 15s
Velocidade máxima: Mach 10

Como parte do plano de acesso ao espaço que está sendo desenvolvido pelo Ministerio de Defensa, a Fuerza Aérea Argentina desenvolveu um veículo suborbital de alto desempenho, com dois estágios, denominado FAS1500 (foto).

O objetivo é levar uma carga útil de 200kg até a altitude de 350km, utilizando motores da família Gradicom.

O programa permite à FAA o desenvolvimento de sistemas complexos, como de separação e recuperação da carga útil, de teledestruição para caso de falhas, sensores de bordo para registro e medição de parâmetros de voo e sistemas de telemetria redundantes.

Foram também ensaiados componentes a serem utilizados em futuros lançadores de satélites de uso civil e militar.

Para a FAA, o programa é um passo no sentido da recuperação no campo do desenvolvimento de foguetes, interrompido desde o cancelamento dos programas Alacrán e Condor II.

Nota konner:

Por favor, atentem para as especificações técnicas na ficha exposta no cartaz.

Espero assim ter dirimido algumas duvidas levantada em alguns comentários.

As características do FAS1500 são:

Peso no lançamento: 2.050kg

Carga útil: 200kg

Apogeu da trajetória: 350km

Número de motores: 5 (4 + 1)

Número de estágios: 2

Fonte:  Segurança & Defesa

28 Comments

  1. mach 10 °? esta correto ?
    levando enconta que mach 1 equivale a mais ou menos 1295,8 km hora, mach 10 equivale a 12958 mil km hora.
    é um super missel equipado para emprego em guerra seria, talves, o mais potente do mundo e indestrutivo

  2. Dandolo says:

    Os argentinos fizeram o que eu disse aqui: 4 foguetes levam 1.

  3. Fábio ASC says:

    Tá, isso é foguete ou míssil contra o Brasil? Sim, pois seria economicamente inviável lançar um foguete da posição austral argentina. Abre o olho Brasil!!!!!!

  4. OS Argentinos tinham o Missil de um projeto chamado Condor e provado em teste acima de 1000km…e o BRASIL engatinhando …deram os projetos aos ianks,parando de produzir os mesmo, q os trairam em 1982, estão rindo deles até hoje…Sds.

  5. Kaio says:

    Imagina ele sendo lançado de alcantara…teria mais capacidade ainda.

  6. xtreme says:



    resumindo … estão como nós..

    alguem … BOSCO … tem mais dados sobre o futuro sistema antimisseis russo S-500 … e como o mesmo neutralizara misseis hipersonicos …

  7. sultan v. naba says:

    Carlos Argus… assino em baixo o que vc disse !!! sds.

  8. KM says:

    os Argentinos sao nossos aliados se esse foguete for usado para fins militares pode apostar q vai ser contra os Yankes ou os Ingleses

  9. julioCedro says:

    Poderíamos contratar/agregar alguns cientistas argentinos para o nosso programa espacial… uma parceria, talvez? Será que dá pra confiar neles? Conseguiríamos agregar alguma coisa ao nosso programa? Será que eles sabem muito mais do que nossos cientistas? Os americanos permitiriam esse auxílio? Tudo isso sobre o foguete deles é verdade? Como vocês podem ver são mais perguntas do que respostas…

  10. Lucas says:

    KM Errado. Eles tem inveja e inveja leva a guerra. nunca viu que eles tentam nos ferra sempre????? dedurato tudo aos EUA?

  11. Fábio ASC says:

    KM se somos aliados, por que não lutamos ao lado deles nas Falklands? E lembre-se, eles foram s únicos sulamericanos a enviar navios de guerra na primeira guerra do golfo. Me parece serem mais “aliados” dos EUA do que nossos.

  12. Marcos says:

    Galera fala sério. É só ler a matéria que veremos que elaq está cheia de incorreções.
    1- um foguete que queima apenas 30 segundos jamais alcançará 350 km de altitude (tendo que enfrentar a força da gravidade).
    2- pelo porte ele não faz 1/50 do que a matéria diz.
    3- Mach 10? aí ja pirou na batatinha.
    Acho que o outor da matéria teria que estudar mais um pouco sobre foguetes antes de postar isso.

  13. Rorcharch says:

    mach 1 é a velocidade do som, 340 m/s, mach 10 é 10 vezes a velocidade do som, ou 3400 m/s, ou 3,4 km/s. Um satelite se move a velocidades extremamente maiores que isso, esse é um foquete feito para ir a baixas altitudes, e a carga dele é pequena. É uma tecnologia que ja conheçemos a um bom tempo, porem esse foquete pode facilmente se tornar um missel de medio alcançe, uns 200 a 300 km provavelmente.

  14. diarum says:

    Não são bases argentinas que estão a cercar durante séculos o continente brasileiro. Estão em 360 graus! à nossa volta. Concordo com o KM.
    Mais do que nunca a AS precisa estar unida.
    E é mach 10 mesmo? Também to com esta duvida.. =0

  15. Fabio Araujo says:

    Os argentinos nas décadas de 40 e 50 estavam bem adiantados em termos de tecnologia de foguetes, aviões e nuclear devido a vários cientistas alemães que se refugiaram na Argentina após a Segunda Guerra, mas devido a falta de grana e continuidade retrocederam muito!

  16. xtreme says:



    Argentinos são aliados de seus interesses… assim como nós..

    Na 2ª guerra foram espertos e não entraram na guerra.. resultado… enriqueceram vendendo produtos agricolas aos ‘aliados”…bem como recebendo os nazi em troca de ouro…etc

    não tenho dúvida alguma que em caso de novo ‘litígio’..envolvendo a Inglaterra x Argentina… a Unasul implode em facções distintas… o Chile é o 1º a debandar pro lado ingles.. o Brasil fica no muro(como de prache)..seguido por Colombia..Mexico..Panama.. o resto da ‘camarilha’ ficam latindo refrões dos anos 70…rsrsrsr

    e claro a Argentina leva nos olhos..sozinha..outra vez..

  17. Rorcharch says:

    durante a Guerra das Malvinas, o Brasil apoiou a Argentina, mas não mandamos soldados, afinal a ilha é deles vamos sacrificar nosso povo por isso? Não faz sentido. Apoio politico é uma coisa, mais dai a mandar soldados ha um longo caminho. Além do que nossas relações diplomaticas com a Inglaterra são boas. Nossa função foi dar apoio a eles no campo diplomatico. É justamente dessa epoca que o Brasil passou a ter boas relações com a Argentina.

  18. Dandolo says:

    O meu foguete vai a Mach 30 ou 40, devido ao sistema anti-atrito.
    Faz parte do projeto Nave 1/3 C.
    Vou morrer com todo esse conhecimento em mente, pois já estou com 59 anos de idade. O Brasil não liga para os seus cientistas.
    Se algum país me chamar para desenvolvermos tecnologia futurística, pode me chamar: EUA, Rússia, China, França, Alemanha, Israel, Reino Unido, etc.

  19. caio cesar says:

    Se um dia desenvolvemos tecnologia para bombas nucleares, foi por medo da Argentina!

    Mas desde a Guerra das Malvinas, quando proibimos os navios de Guerra Ingleses fazerem paradas ou passarem pelo Brasil, a Argentina virou uma otima aliada militar.

    E o que adianta ter misseis de médio alcance em um territorio como a America do Sul? Fazem estardalhaço com esses misseis no Oriente Medio, que dependendo de onde está, atinge Todos os países da região!

    O que acham que Argentina vai fazer?

    Lançar 4-5 misseis… E depois? Toda nossa Infantaria e nossa Cavalaria blindada atravessando a fronteira! Nossos “AMX” Destruindo tudo e nossos F-5 devastando a Força Aerea deles! E em breve nossas “Novas” “AA” Alemães!

    Nosso NAe Explodindo Tudo que vê em Buenos Aires e nossas Fragatas varrendo tudo que sabe nadar XD

    Não venham criticar o Programa Espacial Brasileiro! Tudo bem, cagaram ele por decadas, mas na Ultima decada… Evoluímos BASTANTE!

    Nosso Programa espacial foi lançado na mesma época que o Sovietico, Americano e o Francês. Mas tinhamos 2 fatores simples que não possibilitou o avanço como nos 3 países citados:

    – Não precisavamos “Impor Respeito” em Ninguem! Não estavamos em “Guerra Fria”

    – Não tinhamos dinheiro pra ficar, literalmente, Mandando Para o Espaço!

    Então, nosso programa espacial se concentrou em Misseis de Curto e Medio Alcance!

    Como eu disse, na Ultima decada evoluimos MUITO! E pelo que estou vendo, com os novos orçamentos que devem ser aprovados, Avançaremos AINDA MAIS!

    Haa… Parem a babação de ovo para os Argentinos e parem de colocar a culpa pela qual o BR não se desenvolveu nos EUA…

    Os Argentinos estão longe de criar uma sigla parecida com essa: VLS!

  20. Jose Gustavo says:

    É cada comentário:

    “talves, o mais potente do mundo e indestrutivo”
    “Os argentinos fizeram o que eu disse aqui: 4 foguetes levam 1.”
    “Tá, isso é foguete ou míssil contra o Brasil? ”
    “os Argentinos sao nossos aliados se esse foguete for usado para fins militares pode apostar q vai ser contra os Yankes ou os Ingleses”
    “O meu foguete vai a Mach 30 ou 40, devido ao sistema anti-atrito.
    Faz parte do projeto Nave 1/3 C.
    Vou morrer com todo esse conhecimento em mente, pois já estou com 59 anos de idade. O Brasil não liga para os seus cientistas.”

    Eu vou preferir dar risada, porque tanta mediocridade e burrice é de assustar.

  21. Interessante,os hermanos jamais confiarao em uma naçao sem coesao politicoracial,neste ponto ate que concordo com eles,a bagunça social que vive o brasil e´reflexo desta falta de identidade nacional,uns querem deste jeito ,outros nao,alguns nao tomam nem conhecimento,outros estao ocupados com as coisas da carne(preguiça,luxuria,ganancia e etc..)os poucos que ousam ter ideias coesas ,(independentes de raça)sao ofuscados pela imensa massa miscigenada e alienada !Desconheço um pais miscigenado que se deu bem ,(Nao cite os EUA,la nao houve a mistura racial como houve no brasil),a questao nao e´superioridade racial,o problema e´o orgulho nacional,sem se identificar com o pais ,nenhuma politica de educaçao alcança exito satisfatorio!

  22. xtreme says:



    Jose Gustavo.. rs

    relaxa .. a turma do dandolismo.. cheira meia mais não faz mal…rsrs

  23. pelo que se, posso estar errado, missel mais rapido que ja houvi falar, é o patriot americano, voltado para defesa anti-aerea, possui a velocidade mach 6.
    se algem souber de outro me avise

    a argentina é nossa parceira, os anos vem provando isso

  24. Bosco says:

    Um foguete com apogeu de 350 km teoricamente pode lançar sua carga numa trajetória balística a uma distância 4 vezes mais longe, ou seja, uns 1500 km.
    Mach 10 é a velocidade a que um foguete balístico de médio alcance comumente chega no final da combustão de seu propelente e não tem nada demais.
    O nosso VLS chega a mais de Mach 20.
    Um míssil balístico é completamente diferente dos mísseis hipersônicos de cruzeiro que estão sendo desenvolvidos, que conseguem “voar” numa velocidade constante propulsado por um motor aspirado de queima prolongada (Scramjet), com alto impulso específico se comparado a um foguete de combustível sólido ou líquido.
    Mísseis hipersônicos (atingem pelo menos Mach 5 em algum momento do percurso) não são novidade já que todos os mísseis balísticos ou semibalísticos com alcance acima de uns 500 km o são, novidade serão os mísseis hipersônicos de cruzeiro com centenas ou milhares de quilômetros.
    Xtreme,
    Não sei muito sobre o S-500 salvo que será endoatmosférico e que será capaz de interceptar veículos de reentrada lançados de mísseis balísticos de alcance intermediário.
    Não sei se seria eficaz contra os futuros mísseis hipersônicos de cruzeiro já que não sabemos quais as características deles relativas à assinatura radar, mas provavelmente sim.
    Um abraço.

  25. agora eu entendi.

    agradeço

  26. Bosco says:

    Osório,
    Vários mísseis tem velocidade hipersônica.
    A maioria são mísseis sup-ar, inclusive antibalísticos que chegam a Mach 10 como o Gazele russo ou o THAAD americano.
    Alguns mísseis ar-sup também chegam a Mach 5, só que são de “curto” alcance (300 km), tais como o AS-16 russo.
    Os mísseis SM-3 (antibalístico/satélite) também vão além de Mach 10.
    Os mísseis sup-ar são o Patriot Pac-3 e mísseis do sistema S-300 e S-400.
    Os americanos desenvolveram um míssil antitanque de energia cinética que chegava a Mach 6,5, o KEM.
    Além desses todos os mísseis balísticos também chegam a superar Mach 5 e os ICBM a Mach 20, mas as custas de toneladas de combustível queimadas apenas na fase inicial da trajetória, com mísseis pesado dezenas de toneladas.
    Alguns mísseis ar-ar também atingem Mach 5, tais como o Phoenix e o R-37 russo.

  27. diarum says:

    Jose Gustavo, tem coisa mais mediucre do que agir de forma mediucre perante o que considera mediucre?..

shared on wplocker.com