Defesa & Geopolítica

Warren Buffet: Parem de Mimar os Super-Ricos

Posted by

http://www.mensajeroqueretaro.com/mensajero/wp-content/uploads/2009/06/28-decimas-ricos-y-pobres.jpgSugestão: Gérsio Mutti

Aquele pessoal da Associação Comercial de São Paulo que patrocina o impostômetro e a turma do “Cansei” deveriam ler o artigo publicado hoje, no The New York Times, do megainvestidor americano Warren Buffett, o terceiro homem mais rico do mundo. Aliás, ele era o primeiro, antes de ser ultrapassado porBill Gates e pelo mexicano Carlos Slim, o tubarão das telecomunicações.
Tudo o que ele diz sobre os
Estados Unidos, mais seriamente se poderia dizer sobre o Brasil.

Já tivemos 13 alíquotas diferentes de Imposto de Renda, variando entre zero e 55% da renda, de acordo com seu valor. Chegamos a ter apenas duas e, hoje, são cinco, até 27,5%, no máximo. Os EUA, por exemplo, têm cinco faixas, com alíquota maior que 39,6%. NoReino Unido, são três faixas, de 20% a 40%. AFrança mantém 12 faixas (5% a 57%), e a China nove faixas (15% a 45%).
Quem sabe um dia apareçam aqui também grandes empresários e investidores que tenham a coragem de dizer o que o bilionário Buffett diz no seu artigo? Leia a seguir a tradução do artigo:

Parem de Mimar os Super-Ricos

WARREN E. BUFFETT

Nossos líderes pediram “sacrifício compartilhado”. Mas quando fizeram o pedido, eles me pouparam. Eu chequei com meus amigos mega-ricos para saber que sofrimentos eles estavam esperando. Eles, também, foram deixados intocados.

Enquanto pobres e a classe média combatem por nós no Afeganistão, e enquanto a maioria dos americanos luta para sobreviver, nós, mega-ricos, continuamos a receber os nossos extraordinários incentivos fiscais. Alguns de nós são gestores de investimentos e ganhamos bilhões com nosso trabalho diário, mas podemos classificar a nossa renda como “participação nos resultados”, pagando uma taxa de imposto de 15% , uma pechincha. Outros aplicam no mercado de futuros sobre os índices das próprias ações, por 10 minutos, e têm dois terços do seu lucro tributado a 15%, tal como se tivessem sido investidores de longo prazo.

Estas e outras bênçãos são derramadas sobre nós por legisladores em Washington, que se sentem compelidos a nos proteger tanto, como se fôssemos corujas-pintadas ou alguma outra espécie ameaçada de extinção. É bom ter amigos em lugares altos.

No ano passado a minha conta de impostos federais – o imposto de renda que eu pago, bem como impostos sobre os salários pagos por mim e em meu nome – foi 6.938.744 dólares. Isso parece um monte de dinheiro. Mas o que eu paguei foi apenas 17,4 % dos meus rendimentos tributáveis. Isso, na verdade é um percentual menor do que foi pago por qualquer uma das outras 20 pessoas em nosso escritório. Seus impostos variaram de 33 a 41% – média de 36% – sobre seus rendimentos.

Se você ganhar dinheiro com dinheiro, como alguns dos meus amigos super-ricos fazem, a sua percentagem pode ser um pouco menor que a minha. Mas se você ganhar dinheiro com trabalho, o percentual de impostos será certamente superior ao meu – e provavelmente muito superior.

Para entender o porquê, você precisa examinar as fontes de receita do governo. Ano passado, cerca de 80% destas receitas veio do imposto de renda – pessoa física – e encargos sociais. O mega-ricos pagam impostos de renda à alíquota de 15 % na maioria dos seus ganhos, mas pagam praticamente nada em taxas sobre salários. É uma história diferente para a classe média: normalmente, paga uma alíquota entre 15 e 25% de imposto de renda, e, em seguida, são atingidos com pesadas taxas arrancadas dos salários.

Nas década de 1980 e 1990, as taxas de impostos para os ricos eram muito mais elevados, e minha taxa estava no meio do pelotão. De acordo com uma teoria que às vezes ouço, eu deveria ter deixado de investir por causa dos impostos elevados sobre os ganhos de capital e dividendos.

Eu não recusei, nem outros. Eu tenho trabalhado com os investidores por 60 anos e ainda não vi ninguém – nem mesmo quando as taxas de ganhos de capital foram a 39,9% em 1976-1977 – fugir de um bom investimento sensato por causa da taxa de imposto sobre o ganho potencial. As pessoas investem para ganhar dinheiro, e os impostos que terão de pagar sobre ele nunca os assustaram. E para aqueles que argumentam que as taxas mais elevadas prejudicariam a criação de emprego, gostaria de observar que cerca de 40 milhões de empregos foram criados entre 1980 e 2000. Você sabe o que aconteceu desde então: impostos menores e geração de empregos muito inferior àquele período.

Desde 1992, a IRS (Internal Revenue Service , uma agência fiscal dos EUA) compilou dados a partir das declarações fiscais dos 400 americanos que declararam maior renda. Em 1992, os 400 mais ricos tiveram renda tributável total de US$ 16,9 bilhões e pagaram impostos federais no valor de 29,2% sobre essa quantia. Em 2008, a renda dos 400 mais ricos tinha aumentado para um total de 90,9 bilhões dólares – o que representa 227,4 milhões de dólares por ano, em média, mas a parte paga em impostos havia caído para 21,5%.

Os impostos a que me refiro aqui incluem apenas o imposto de renda federal, mas você pode ter certeza que qualquer imposto sobre os salários para aqueles 400 foi insignificante em relação à renda. De fato, 88 dos 400, em 2008 , não relataram ter ganho salários, embora cada um deles declarem ganhos de capital. Alguns da minha irmandade podem evitar trabalho, mas todos eles gostam de investir.

Eu conheço bem muitos dos mega-ricos, e em geral, são pessoas muito decentes. Eles amam a América e agradecem a oportunidade que este país tem dado a eles. Muitos aderiram à filantropia, prometendo dar a maioria de sua riqueza para o bem comum. A maioria não se irritaria se lhes fosse dito para pagar mais impostos, especialmente quando muitos de seus concidadãos estão sofrendo de verdade.

Doze membros do Congresso em breve vão assumir a tarefa crucial de reorganizar as finanças do nosso país. Eles foram instruídos a elaborar um plano que reduza o déficit de 10 anos pelo menos US$ 1,5 trilhão. É vital, entretanto, que eles alcancem muito mais do que isso. Os americanos estão perdendo rapidamente a fé na capacidade do Congresso para lidar com os problemas fiscais do país. Única ação que é imediata, real e substancial e que irá impedir que a dúvida se transforme em desesperança. Esse sentimento pode criar sua própria realidade.

Um trabalho para estes doze é rebaixar algumas das promessas futuras que mesmo uma rica América não pode cumprir. Fortunas devem ser poupadas aqui. Os 12 devem, então, voltar-se para a questão das receitas. Gostaria de manter as taxas de 99,7% dos contribuintes inalteradas e continuar com a atual redução de 2% na contribuição do empregado para o imposto sobre os salários. Este corte ajuda os pobres e a classe média, que precisam de todo o apoio que possam obter.

Mas para aqueles que ganham mais de US$ 1 milhão anualmente – existem 236.883 famílias com essa renda em 2009 – eu defendo um aumento imediato da taxação sobre o lucro tributável acima deste valor, incluindo, é claro, os ganhos de dividendos e capital. E para aqueles que fazem $10 milhões ou mais – e foram 8.274 em 2009 – eu sugeriria um aumento adicional na taxa de imposto.
Eu e meus amigos fomos mimados por tempo suficiente por um Congresso amigo dos bilionários. É hora de nosso governo levar a sério o sacrifício compartilhado.

WARREN E. BUFFETT é presidente da Berskhire Hathaway e publicou este artigo originalmente no New York Times (New York Times: Stop Coddling the Super-Rich)

Artigo e tradução inicial
Por: Fernando Brito

10 Comments

  1. Blue Eyes, Na Resistência says:

    MANDEM UMA COPIA PARA A PRESIDENCIA E OUTRA PARA O CONGRESSO e aguardem muuuuito para eles mudarem a politica fiscal em favor de quem produz… NÃO VÃO METER A MÃO NO PRÓPRIO BOLSO a não ser para colocar mais dinheiro advindo do SUOR DO POVO BRASILEIRO!!!

  2. Regivaldo says:

    Efetivamente a classe média brasileira paga muito imposto, e tudo o que você ganha acima de um valor minimo incide 27,5%, o que é extremamente ruim a sensação de estar trabalhando pra sustentar a máquina estatal de parasitas que não valem seu dinheiro!Sem falar que vc ainda tem que pagar a escola de seu filho e seu plano de saude se não quiser morrer na fila do Sus ou que seu filho fique ignorantão! Acho que a classe méida e os pequenos empresarios deveriam ser poupados dessa rapinagem, afinal somos nós que levamos esse país adiante, não só com trabalho mas, sobretudo, cumprindo a função social que o próprio governo não realiza!Vc percebe nitidamente a cada mês, que aquele dinheiro que vc poderia usar pra ampliar seu negócio vc efetivametne paga pro governo e fica sobrevivendo ou patinando sem perspectiva…tá na hora de se taxar os efetivamente muito ricos ou as gdes fortunas…

  3. NobruRJ says:

    Claro; agora que ele já é multi-bilhonário e nunca mais será pobre, nem ele e nem seus netos. Com dinheiro em vários bancos na Suíça; ele pede para ser taxado..e fiscalizado. Será que só agora aos 80 anos de idade ele reparou que estava sendo pouco taxado?? Que homem perspicaz..e altruísta, sempre preocupado com os mais pobres. Rsrsrs..

  4. Anon says:

    Sem contar impostos na Suécia, Noruega, Canadá…
    Deveriam também colocar um “sonegastiômetro”. Outro para obras governamentais que em geral são 160% do valor de mercado.

  5. FlammaVesuviana says:

    Agora que as revoltas sociais os ameaça eles resolvem fazer mea-culpa…

    Pois é Warren Buffet, é melhor dar o anel para não perder os dedos não é mesmo…

  6. maxtedy says:

    Acredito que, após esta declaração firmada por Warren E. Buffett, um dos detentores das três maiores fortunas do planeta, e, que para mim, mais se parece com um misto de moribundo arrependimento e tardio desabafo baseado na mea-culpa de quem lucrou muito com a miséria alheia e pouco ou quase nada investiu para diminuir as diferenças provocadas pela ganância do capitalismo selvagem. Porém,antes tarde do que nunca, que os governos atuais e futuros possam finalmente adotar uma visão mais crítica acerca das políticas de cobrança de impostos dos detentores de grandes fortunas, aliviando o fardo das demais classes. Eis aí um fato novíssimo para a quebra de paradigmas. Portanto, mãos a obra!. Vejamos esse episódio, também, como uma oportunidade para os empreendedores do governo modificar o “status quo”. Está na hora da Receita Federal provar que o seu LEÃO também pode comer filé.

  7. Caro NobruRJ independente da idade dele as ponderações que ele fez estão corretas, e ele nem de longe esta sendo altruísta nem mesmo no pior nível de sarcasmo de sua palavra, devemos ficar felizes que alguém teve coragem de admitir o desrespeito que as classes mais baixas sofrem não só no Brasil mas no mundo todo, para os lambe botas a corrupção não nasceu no Brasil, a unica diferença é que aqui agente só faz reclamar e em outros países só protestar de forma incoerente e violenta.

  8. Concordo, e como sofre a minha classe + baixa…valeu, gostei é esse o caminho.Sds.

  9. Over says:

    Esse é casca grossa. Vai acabar pobre depois de denunciar os super ricos.

  10. viventtBR says:

    Infelizmente, para a grande massa do povo americano que é extremamente manipulado, as considerações desse mister não redundarão em nada.
    E fazer paralelos das colocações desse senhor americano com a nossa realidade fiscal é deveras ingenuidade.
    Para começar o nosso problema é principalmente penal, a impunidade neste país está incentivando mais e mais a corrupção, são bilhões de reais anualmente surrupiados. Independente do nosso sistema tributário, não adianta alterá-lo n vezes enquanto seus versáteis fraudadores, que pululam por todo lado, não forem pesadamente punidos.
    Quanto a economia americana se equilibrando numa corda bamba… seu problema não é fiscal, isso é só jogo de cena, como aqui também adoram fazer para cima do povo, mas sim no sistema de poder militar e de segurança lá implantado, que anualmente vem desequilibrando os gastos públicos estadunidenses. Porém, isso ninguém escancara na mídia pois incomodaria os verdadeiros donos do poder. Só que esse poço sem fundo de gastos vai ser a ruína economica deles. Essa obsessão por poder mundial absoluto, e os gastos necessários para tanto, está se tornando uma arapuca econômica putrefata.
    Warren Buffet engana que eu góstiu mutcho!!! Afff!!!

shared on wplocker.com