Defesa & Geopolítica

Queda de helicóptero no Afeganistão mata 31 soldados dos EUA

Posted by

CH-47 Chinook

A queda do helicóptero americano durante uma operação contra os talibãs resultou na morte de 31 soldados dos Estados Unidos e sete oficiais do Afeganistão nesta madrugada (local) no centro do país asiático, incidente cuja autoria foi reivindicada pelos combatentes rebeldes. Este foi o mais sangrento episódio para as tropas americanas desdobradas no Afeganistão desde 2001, quando do início da ocupação do país, onde continuam presentes cerca de 133 mil soldados da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan), a maioria deles membros das Forças Armadas dos EUA.

O líder afegão, Hamid Karzai, enviou suas condolências ao presidente americano, Barack Obama, e também às famílias das vítimas do incidente. “A aeronave caiu pela noite na província de Maidan Wardak e, como resultado do incidente, morreram 31 militares das forças especiais dos EUA e sete afegãos”, anunciou Karzai em comunicado. O helicóptero, um Chinook de dupla hélice, caiu no distrito de Saydabad, no marco de uma operação contra os talibãs durante a qual morreram oito insurgentes, disse à Agência Efe um porta-voz do governo provincial, Shahidullah Shahid.

Um porta-voz talibã, Zabiullah Mujahid, afirmou à agência de notícias afegã “AIP” que as milícias rebeldes lançaram um projétil contra o helicóptero e que mataram “38 soldados estrangeiros”, embora os talibãs costumem exagerar o impacto de suas ações. Pela tarde (horário local), a missão da Otan no país – Força Internacional de Assistência para a Segurança (Isaf) – continuava sem oferecer informações sobre a causa do incidente ou sobre um balanço do número de vítimas.

“Nossas informações indicam que havia atividade do inimigo na região”, anunciou em breve nota a aliança ocidental, que disse estar analisando os fatos e afirmou que suas forças no Afeganistão estavam concentradas em tarefas de resgate do helicóptero. “Os soldados da Otan isolaram o local e não nos deixam nos aproximar”, relatou Shahid.

http://www.youtube.com/watch?v=57cstztCsoo&feature=player_embedded#at=104

Em 2011, já foram registrados 17 casos de derrubadas, acidentes ou pousos forçados de helicópteros da Otan no Afeganistão, e os talibãs costumam assumir a autoria das ações, embora seja quase impossível checá-las de forma independente. Neste sábado, segundo a agência afegã “AIP”, a aliança ocidental informou que outro de seus helicópteros se viu obrigado a improvisar uma aterrissagem “por problemas técnicos” na província oriental de Khost, sem que houvesse vítimas. Até esta sexta-feira, os mais graves episódios sofridos pelas tropas dos EUA no Afeganistão eram um acidente e uma derrubada de helicópteros Chinook em 2005. Com apenas três meses de diferença, ambos deixaram no total 34 mortos, três deles civis.

Os soldados da Otan desdobrados no Afeganistão iniciaram no mês passado a retirada e a transferência das responsabilidades das tarefas de segurança às forças afegãs em sete regiões do país, consideradas entre as mais pacíficas. Neste ano, sem levar em conta as vítimas do helicóptero desta madrugada, 342 soldados estrangeiros morreram no Afeganistão, de acordo com dados do site independente “icasualties.org”, e os combates seguem sendo constantes.

A Polícia afegã informou neste sábado sobre a morte de oito civis em um bombardeio da aviação da missão da Otan na província meridional afegã de Helmand, mas a aliança disse estar investigando os fatos. Este outro incidente também ocorreu nesta última noite (local) no distrito de Nad Ali, após um ataque sofrido por uma patrulha da Otan que causou a morte de um soldado, disse à Agência Efe o chefe da Polícia distrital, Shadi Khan.

Em declarações à Efe, um porta-voz da missão da Otan, Justin Brockhoff, admitiu o confronto armado e um posterior bombardeio contra “a base dos insurgentes”. “Pouco depois do fato, as forças da coalizão receberam a informação de que vários civis tinham sido tomados como reféns pelos insurgentes, e que poderiam ter presenciado o bombardeio”, acrescentou Brockhoff.

Agentes de elite morreram em queda de helicóptero, diz mídia

Vinte dos 30 americanos mortos na queda de um helicóptero neste sábado no Afeganistão são Navy Seals, membros das forças especiais da Marinha americana da qual uma unidade eliminou Bin Laden em maio, segundo a imprensa americana.

A rede americana CNN indica que 22 das vítimas são Seals, sendo que “a maioria deles pertence à unidade que realizou o ataque no qual Osama Bin Laden foi morto”. “Cerca de 20 Seals da unidade antiterrorista Team 6” estão entre as vítimas, indicou, por sua vez, o Washington Post.

Procurado pela AFP, o Pentágono se recusou a fazer qualquer comentário. “Não foi a equipe OBL” (Ossama Bin Laden), afirmaram à AFP fontes do governo Obama, recusando-se a indicar se os mortos eram da “Team 6”.

Segundo elas, os americanos a bordo do helicóptero eram membros do Exército, ds Marinha e da Aeronáutica.

A “Team 6” (Equipe 6) é a elite dos Seals – siglas de Sea, Air, Land (mar, ar, terra)- e suas missões são consideradas tão sensíveis que sua existência nunca foi confirmada.

No Afeganistão, as missões dos Navy Seals estão frequentemente relacionadas a operações contra líderes insurgentes, efetuadas à noite por helicóptero.

Queda de helicóptero no Afeganistão mata 31 soldados dos EUA  —  Fonte:  Terra

Agentes de elite morreram em queda de helicóptero, diz mídia  —  Fonte: Terra

15 Comments

  1. .
    .
    Abateram mais um, tiveram o que mereceram por serem invasores, e os afegãos ao interno eram colaboradores do invasor, também tiveram o mereceram!
    .
    .

  2. Dandolo says:

    Erro de tática dos americanos, pois esses militares deveriam estar dispersos, em no mínimo 3 aeronaves + 1 helicóptero de combate.

  3. BobSap says:

    Be feito!

    Quando civis Afegãos esse caras devem ter matado?

  4. aurelio says:

    Não é queda, mas sim derrube do helicoptero com missil.

  5. César Pereira says:

    Vão dizer que foi um defeito da aeronave,sempre que ocorre algo deste tipo é essa a resposta!

  6. R22 says:

    Concordo com o Dandolo.. Esse foi um alvo muito fácil para o inimigo

  7. karlus73 says:

    Pura ironia
    Gosto de ler o que escrevem os representantes dos talibãs no PB.
    Proponho uma oferta de uma estátua do Bin Laden a cada membro.
    Sem mais comentários

  8. caiozin says:

    Quntos civis esses americanos mataram ? 311 ???

  9. São Soldados e estavam no cumprimento do dever, talvez até nem concordem com as ordens mas as executam pois são soldados.
    Uma coisa é você ser contra a ideologia e as decisões dos seus governos, outra coisa é fazer comentários tal como este.
    Seres humanos tem dos dois lados e as suas mortes é algo triste e que não se deve comemorar ou usar como campanha ideológico.
    Infelizmente as guerras nunca acabarão, vão sempre existir e por todos os motivos imagináveis. Mas enquanto houver este tipo de pensamento, as coisas serão ainda piores.
    E.M.Pinto

  10. Bosco says:

    É uma pena esse ocorrido.
    Foram lá defenderem os interesses do seu país que foi covardemente atacado por terroristas que estavam sob guarida dos afegãos.
    Andorinha que acompanha morcego dorme de cabeça pra baixo.
    Se os afegãos não queriam que a maior potência militar os atacassem, não deveriam ter permitido que os talibãs tomassem conta de seu país, e nem que os terroristas da Al Qaeda se alojassem lá. Eles não são os melhores guerreiros do mundo?
    Uma lástima a queda ou derrubada desse helicóptero. O fato de erros serem cometidos no afeganistão, e de haverem vários relatos de atrocidades por parte da coalizão contra civis, não inviabiliza a legitimidade da ocupação.

  11. Bosco says:

    Os EUA deram uma chance ao Afeganistão de se livrarem de seus algozes maiores, que são os talibãs.
    Não aproveitaram e não vão aproveitar. Continuarão na “idade média” em nome do fundamentalismo religioso e de uma independência ilusória. Sentimento aiás, muito comum por aqui.
    Os que aqui aplaudem os valentes talibãs que lutam contra o imperialismo, deveriam seguir o conselho que geralmente dão aos outros, e mudarem de mala e cuia, filha, mulher, piriquito e chiuau, para o tão aprazível lugar que voltará a se tornar o Afeganistão, com a partida das tão ferozes tropas de ocupação.

  12. Wi says:

    A realidade é que depois de 10 anos de guerra, os talibãs controlam (na prática) mais de 70% do território Afegão.
    .
    E as “justificativas” do governo estadunidense para a invasão do Afeganistão, são para crianças, que ainda acreditam em contos da carochinha…

  13. SILVA says:

    concordo com vc WI
    isso foi a vingança da morte do BIN LADEM hehehehe
    pois tinha 25 integrantes do seal americano rsrsrsrs num missel so rrsrsrsrs

  14. leonardo_sp says:

    talvez a maior perca de soldados de elite(Navy Seals), que os EUA ja perderam no afeganistao(e de uma so vez).

shared on wplocker.com