Defesa & Geopolítica

MMRCA perto da definição

Posted by

Texto Plano Brasil- Informações DefenseTalk

E.M.Pinto

Segundo o site Americano Defense Talk,

A “mãe” poderá muito bem se tornar a “vovó” de todos os negócios de defesa nos próximos anos

A frase embora não tenha expressão literal em sua tradução, pode ser entendida mais ou menos como “se o negócio já era grande, vai ser mais ainda maior”.

Isto proque provavelmente a Índia poderá adquirir mais 63 caças no programa MMRCA além dos 126previstos no programa. Esta informação de fato já havia sido divulgada aqui no Plano Brasil, altura em que algumas autoridades indianas haviam citado o interesse da índia em adquirir cerca de 200 caças do modelo segundo uma nota da Jane’s (clique aqui para ler).

O DefenseTalk faz referência ao fato de que quando o processo de seleção MMRCA foi iniciado pelo Ministério da Defesa em meados de 2007, a lista de custo global do projeto rondava os US$ 10.4 bi, porém as últimas notícias dão conta que o Porgrama MMRCA poderá chegar e até mesmo ultrapassar os US$ 20 bilhões, isto se a Índia eventualmente optar pelos 189 caças.

De qualquer forma, ainda que com 126 caças, o MMRCA é hoje a maior concorrência internacional de defesa em curso, se for ampliada, este programa certamente será o maior programa de defesa internacional por um bom tempo, o que torna e confirma a Índia o “Oasis” para as indústrias de defesa.

Segundo o site o Ministério da Defesa Indiano começará a analizar as propostas comerciais de ambos concorrentes muito em breve “dentro de uma ou duas semanas”, concorrem neste programa o francês Dassault- Rafale e o Eurofighter Typhoon do consoórcio Eurofighter, composto por Reino Unido, Alemanha, Espanha e Itália.

O ministério da defesa indiano foi sumário em afirmar que rejeitou “qualquer possibilidade de retorno”, das aeronaves americanas F/A-18 e F-16 bem como MIG 35, todos segundo o site, rejeitados em abril por motivos técnicos apresentados durante a campanha de testes reais efetuados no campo de provas da Base aérea de Leh na Índia, após a exaustiva campanha de voos.

“Estamos à procura de apenas 126 caças, os primeiros 18 virão do exterior, enquanto o resto (108) serão fabricados pela Hindustan Aeronautics Ltd HAL, Após a transferência de tecnologia (ToT) apartir do final de 2016 ou início de 2017 “,Informou um alto oficial do ministério da defesa nesta última segunda-feira.

“porém poderemos lançar mão de mais MMRCA caso o programa LCA Tejas (Combat Aircraft Light) e FFGA (PAK FA) Indo-russo não atendam os prazos estipulados para execução, daí, poderemos adquirir mais MMRCA de forma a mater a IAF (Indian Air Force) na ponta de lança da aviação de combate”,acrescentou.

Além dos 272 Sukhoi-30MKIs contratados com a Rússia por US $ 12 bi, a IAF pretende adquirir outros 120 Tejas a partir do final de 2013. A Índia espera começar a introdução dos 250-300 FGFA a partir de 2020, altura que entra em vigor aintrodução dos caças adquiridos no âmbito do projeto conjunto entre Rússia e Índia o qual se aplica à próxima década, englobando cerca de US $ 35 bilhões.

Uma cláusula do programa MMRCA estipula que o cliente pode relançar uma A solicitação de proposta (RFP) para a competição MMRCA em curso desde Agosto de 2007,reservando a opção para mais 50% do número de caças originais (126).

“A abertura das propostas está agendada como dito para as próximas duas semanas, porém os estudos poderão levar outras 4 a 6 semanas, as quais serão estudados os custos referentes aos custos do Ciclo de Vida dos caças ao longo de um período de 40 anos, com 6.000 horas de vôo, bem como custo da transferência de tecnologia (ToT)” , acrescentou.

As negociações finais com o fornecedor serão assindaos entre Dezembro de 2011 e janeiro de 2012, a entrega dos caças é prevista para começar em 2014, sendo que o primeiro esquadrão operacional será destacado na base aérea de Ambala.

Fonte: Defense Talk

14 Comments

shared on wplocker.com