Defesa & Geopolítica

“YO NON CREO EN BRUJAS, PERO QUE LAS HAY, LAS HAY.”

Posted by
2013-625502445-20130629160404965afp.jpg_20130629

A frase acima extraída do livro Dom Quixote é de Miguel de Cervantes Saavedra (29/09/1547 à 22/04/1616), pois as bruxas sempre estiveram à solta e de tempos em tempos elas ressurgem para a desgraça de todos.

Por Gérsio Mutti

Foto: Em Buenos Aires, careta deliberada de Cristina Kirchner – fotógrafo Alejandro Pagni/AFP

Em 29 de junho de 2013, o Plano Brasil via Defesanet, publicou o seguinte artigo: ARGENTINA: FORÇAS ARMADAS SOFREM GOLPE DEVASTADOR .

Desde então mais três artigos do Defesanet sobre o mesmo tema foram postados:

03/07: ARGENTINA: DISCURSO DE CRISTINA KIRCHNER: “REFUNCIONALIZACIÓN DE LAS FUERÇAS ARMADAS”  ;

03/07: ARGENTINA: GENERAL-DE-DIVISÃO CÉSAR  MILANI: UMA FUERZA QUE “ACOMPAÑE AL PROYECTO NACIONAL”  ; e

05/07: ARGENTINA: GENERAL MILANI, CHÁVEZ ARGENTINO?

Neste último artigo de 05/07, o comentário do jornalista argentino, Alfredo Leuco, que foi ao ar no seu habitual programa da Rádio Continental portenha, em 04/ 07/2013, sobre o General-de-Divisão César Milani diz o seguinte:

“Su militancia peronista y la de toda su familia, su admiración por Chávez, su tarea secreta en el campo de la inteligencia en colaboración con los espías civiles y su relación estrecha tanto con la ex ministra Nilda Garré como con su asesor, Horacio Verbitsky potencian la sospecha de quienes están preocupados. 

Leuco afirma que a Pátria Argentina é composta por todos os argentinos e não somente por aqueles que vêem no General-de-Divisão César Milani “como o novo Chávez argentino”.”

O texto completo do comentário em espanhol do radialista Leuco, encontra-se no rodapé desta matéria: (*)

A questão é que esses conchavos bolivaristas ultimamente têm se espalhado por toda a América Latina como “rastilho de pólvora” para uma hipotética “solução da lavoura à bolivariana”.

No artigo postado no Plano Brasil em 04/07:

PROJETO ISOLUX-CORSÁN DE LINHAS DE TRANSMISSÕES DE 230 KV e 500 KV SOBRE A AMAZÔNIA LEGAL BRASILEIRA (http://www.planobrazil.com/projeto-isolux-corsan-sobre-a-amazonia-legal-brasileira/), o comentarista Walfredo afirma: “Esta obra (já) está pronta, agora vem a interligação com o sistema de Venezuela, ou seja, vamos interligar todo o Mercosul.” ???

O Brasil já carrega nas costas praticamente todos os países com os quais faz fronteira.

Por sua vez, sabemos que a conta final desses subsídios acaba recaindo também nas costas da classe média brasileira, que, por sua vez, afirma que o “POVO acordou”.

Essa conotação que os “nuestro hermanos” afirmam, de que o Brasil sempre foi imperialista na América do Sul, nunca condisse com a verdade dos fatos.

O fato inconteste é que o Brasil sempre veio em socorro aos discursos vitimistas desse países e sempre os socorreu na forma de subsídios generosos a um custo econômico que sobrecarregou à classe média brasileira.

Resta saber quando o POVO BRASILEIRO, que agora acordou, tomará ciência de todos esses estados de coisas, mas agora em relação a toda a América Latina?

(*) “Via Tiempo Militar: O jornalista Alfredo Leuco, em seu habitual comentário na Radio Continental, no programa de Fernando Bravo, advirtiu, na última quinta-feira, 04/07/2013, sobre “los perigos de chavizar”as “Fuerzas Armadas argentinas” e questiou a mensagem de tendência partidária que, ao assumir o cargo, de novo chefe do Exército, o General-de-Divisão César Milani afirma que  quer “una fuerza que acompañe el proyecto nacional”. ???

O texto completo abaixo do jornalista argentino, Alfredo Leuco, é o que se segue no original em espanhol:

“Su militancia peronista y la de toda su familia, su admiración por Chávez, su tarea secreta en el campo de la inteligencia en colaboración con los espías civiles y su relación estrecha tanto con la ex ministra Nilda Garré como con su asesor, Horacio Verbitsky potencian la sospecha de quienes están preocupados.

Ayer en su discurso, el general Milani dijo que quiere “una fuerza que acompañe el proyecto nacional ”.

Las Fuerzas Armadas en general y el Ejército en particular deben integrarse definitivamente a la democracia republicana. Para que se cumpla el deseo ciudadano y patriótico de no tener nunca mas a militares fuera de los cuarteles. Y para que cumplan su rol en la defensa estratégica y territorial, en la investigación tecnológica y en la producción.

También es positivo que coparticipen de las tareas solidarias y logísticas en casos de emergencia tal como ocurrió con las terribles inundaciones en La Plata.

Pero hay que ser sumamente cuidadosos y custodiar al máximo su independencia partidaria.

Que marchen codo a codo en sus actividades con jóvenes identificados con pecheras de La Cámpora enrarece el clima.

Meter banderas y pancartas partidarias traslada a las Fuerzas Armadas las mismas divisiones y los mismos odios que hoy sembró el gobierno en la sociedad civil.

Partido – su mismo nombre lo indica – es una parte, una facción por mas numerosa que sea. No es el todo.

Por eso es tan peligroso cristinizar o chavizar a los militares.

Hay que denunciar tempranamente esto para evitarlo.

Hay que controlar que todos los movimientos tengan un respaldo de autoridades capacitadas en la excelencia de la gestión y con un criterio pluralista en su mirada ideológica.

Ayer (por el miércoles) la Presidenta puso en funciones a los nuevos jefes y les pidió, como corresponde, subordinación y valor para defender a la patria.

La patria somos todos, un país, una bandera, un pueblo.

La patria somos todos los herederos de San Martín y Belgrano y no solamente lo que ven a Hugo Chávez como el nuevo Bolívar.

O al general César Milani como el Chávez argentino.

Hay que evitar que la política partidaria entre por la puerta de los cuartes porque la libertad suele escaparse por la ventana.

Subordinación y valor para defender esta patria justa, libre y soberana.

Una patria que esté tan lejos de los autoritarismos como de la injusticia social.

Una patria de todos.”

“Su militancia peronista y la de toda su familia, su admiración por Chávez, su tarea secreta en el campo de la inteligencia en colaboración con los espías civiles y su relación estrecha tanto con la ex ministra Nilda Garré como con su asesor, Horacio Verbitsky potencian la sospecha de quienes están preocupados.

Ayer en su discurso, el general Milani dijo que quiere “una fuerza que acompañe el proyecto nacional ”.

Las Fuerzas Armadas en general y el Ejército en particular deben integrarse definitivamente a la democracia republicana. Para que se cumpla el deseo ciudadano y patriótico de no tener nunca mas a militares fuera de los cuarteles. Y para que cumplan su rol en la defensa estratégica y territorial, en la investigación tecnológica y en la producción.

También es positivo que coparticipen de las tareas solidarias y logísticas en casos de emergencia tal como ocurrió con las terribles inundaciones en La Plata.

Pero hay que ser sumamente cuidadosos y custodiar al máximo su independencia partidaria.

Que marchen codo a codo en sus actividades con jóvenes identificados con pecheras de La Cámpora enrarece el clima.

Meter banderas y pancartas partidarias traslada a las Fuerzas Armadas las mismas divisiones y los mismos odios que hoy sembró el gobierno en la sociedad civil.

Partido – su mismo nombre lo indica – es una parte, una facción por mas numerosa que sea. No es el todo.

Por eso es tan peligroso cristinizar o chavizar a los militares.

Hay que denunciar tempranamente esto para evitarlo.

Hay que controlar que todos los movimientos tengan un respaldo de autoridades capacitadas en la excelencia de la gestión y con un criterio pluralista en su mirada ideológica.

Ayer (por el miércoles) la Presidenta puso en funciones a los nuevos jefes y les pidió, como corresponde, subordinación y valor para defender a la patria.

La patria somos todos, un país, una bandera, un pueblo.

La patria somos todos los herederos de San Martín y Belgrano y no solamente lo que ven a Hugo Chávez como el nuevo Bolívar.

O al general César Milani como el Chávez argentino.

Hay que evitar que la política partidaria entre por la puerta de los cuartes porque la libertad suele escaparse por la ventana.

Subordinación y valor para defender esta patria justa, libre y soberana.

Una patria que esté tan lejos de los autoritarismos como de la injusticia social.

Una patria de todos.”

16 Comments

  1. Acho bom que um general argentino queira elevar o patamar militar da Argentina, acho que no momento que a Argentina colocar 100 caças de primeira linha em suas FAs, uns 200 blindados tipo leopard 2a5 ou T90 em nossas fronteiras, isso fará com que o Brasil ACORDE para suas forças armadas,estamos vivendo um momento decisivo a nível mundial, onde observamos todas as leis internacionais sendo burladas vergonhosamente sobre o pretexto da guerra ao terror. Talvez a argentina consiga reaver as malvinas se suas forças tiverem um real poder de dissuasão, e o Brasil se sentirá pressionado com Venezuela ao norte e argentina ao sul bem armados.Quanto a questão bolivariana, acho que não prospera na argentina e nem no Brasil, nossa sociedade e nossas FAs não permitiriam esse movimento, nem muito menos acho que exista essa intenção por parte de nossos políticos.

    • Lucas Senna says:

      Esse é o problema meu caro. Dá uma olhada no recém nomeado comando militar argentino. Olha o histórico deles, os discursos que fizeram. Infelizmente, isso já está acontecendo lá. Aqui já é outra história… Nem o PT tem essa intenção, nem cacife para tal.

  2. Lucas Senna says:

    Pra quem tava querendo um artigo exclusivo…

  3. PÉ DE CÃO says:

    na idade media as bruxas eram queimadas vivas ,na maioria eram mulheres já de idade que já viúvas sem ter ninguém por elas sofriam e eram mortas para lhe roubarem o que elas possuíam ,
    essa direita é mesmo arcaica nojenta e cabe todos dentro de um fusquinha ,mas depois das manifestações percebo que não existe direita de verdade no brasil o que tem é um monte de marias vai com as outras agitadores, pagas sapo de gringo ,anarquistas de meia pataca.

  4. Lucas Senna não perdoa… kkkkkkkkk!!!!!

  5. O grande mal de muitos comentaristas do blog Plano Brasil reside em expedientes nauseabundos muito utilizado por empulhadores ideológicos, ou seja, naquilo que convencionou-se classificar de “reductio ad fascistum”, que vai além da “reductio ad Hitlerum”, e que consiste em adotar um comportamento classista que boicota qualquer ideia, que não satisfaça à ideia de uma determinada cartilha imposta por uma camarilha, no caso em questão, marxista bolivariana.

    A “reductio ad fascistum” portanto trata-se de algo bem mais grave que a “reductio ad Hitlerum”, pois consiste em evitar de frente o emprego de uma ação contraditória fundamentada no campo racional das ideias, simplesmente por não dispor de tal fundamentação, contornando-a por uma provocação, sem sentido, no campo irracional da ofensa pessoal, quando o que está em pauta não é a pessoa portadora do discurso, mas a validade da sua ideia no discurso.

    Para fazer frente a uma ideia, os gregos antigos nos ensinaram a arte do contraditório. Ideia fundamentada combate-se com ideia fundamentada no campo de batalha das ideias; nada além disso!

    Ok!, no Brasil de hoje, infelizmente, sou forçado a reconhecer que o credo do pensamento único abortou tudo o que possa ser classificado como contraditório, instrumento salutar à serviço do mundo das ideias.

    Em tempo, por gentileza, acesse(m):

    http://www.youtube.com/watch?v=blUX25Mr3b8; e

    http://www.youtube.com/watch?v=1kADwajtP7M

    • Mutti,

      Eu não comentei acima.. e nem sou esquerdista ou direitista… mas pensando como um burocrata legalista, e vendo seu comentário decidi analisa-lo, e digo que:

      A arte do contraditório deve ser usada com bases reais para exposição de argumentos validos… COISA QUE O AMIGO MUTTI NÃO FEZ AQUI.. alias somente agrediu os comentaristas, fez comparações demonizantes e saiu repetindo slogans de campanha partidária com seus links… e isso sem deixar NENHUM argumento contraditório com base na filosofia grega que citou!

      E criticar pessoas por usarem argumentos de crença mitológica religiosa, ou ideológica, ou difíceis de bater com dados de fato não é base real para argumentos fortes e tão pouco democráticos… é ataque pessoal simples!

      Alias, o amigo fez o mesmo que critica na “outra parte”, ou acusa o outro de fazer… atacando pessoas e não ideias do discurso nos comentários expostos acima, e fez isso de forma direta, caindo em contradição com suas próprias palavras:

      “muitos comentaristas do blog Plano Brasil reside em expedientes nauseabundos muito utilizado por empulhadores ideológicos”

      E mais a frente fez um comentário nauseabundo também, pois foi pura empulhada ideológica:

      “que não satisfaça à ideia de uma determinada cartilha imposta por uma camarilha, no caso em questão, marxista bolivariana”

      Isso é ataque ideológico clássico, SEM ARGUMENTOS VALIDOS CONTRADITÓRIOS DE NOVO, deixou somente palavras de ordem demagógica, só isso, como “cartilha”, “camarilha”, que podem levar a “Interpretações Pejorativas”, contra uma ideologia que não gosta, a marxista bolivariana, com uma metodologia clássica da demagogia ideológica para impedir interpretação clara dos discursos com contraditórios fortes em bases de ideias … mas fez exatamente o que acusava os outros de fazer, e de forma classista, pois expressa que quem seguir essa cartilha da camarilha é de tudo, menos da sua classe que “sabe a verdade dos fatos”… fez o que acusa os outros de fazer.. de novo!!

      E foi mais além, chamando de repressivo o que é contraditório ao seu credo, ou seja, o que não corresponde à sua ideologia de direita, contraria à sua crença, não deveriam ser expressos, “Boicotando qualquer ideia” NOS FATOS… pois esse é “O Grande Mal”… mas pelo visto a sua posição contraria a dos “Marxistas Bolivarianos” foi combatida somente com ideologias e não com argumentos, como o amigo também acusou os outros de fazerem, mas fez você mesmo:

      “Ideia fundamentada combate-se com ideia fundamentada no campo de batalha das ideias; nada além disso!”

      Mas cadê a ideia pra contrapor à ideia dos vermelhos citados pelo amigo?? Pois “Nada Além Disso” pode ser aceito… onde estão os argumentos do amigo, as ideias, eu não li nesse seu comentário acima!!

      Chamar de “Repressão” usando palavras bonitas não condiz com contraditório democrático, pois o espaço está aí, basta colocar seus argumentos validos EM CONTRAPOSIÇÃO AOS QUE NÃO CONCORDA, e não fazer ataques pessoais aos que aqui postam e tenham argumentos os quais até agora eu não VI da parte do colega contraditório Ad Argumentum, só julgamentos de parte ideológico, com comparações baixas com o nazismo, que era de direita politica e totalmente anti-marxista!!

      E citando isso como um “PROBLEMA NOS COMENTÁRIOS do PLANO BRASIL”, diz implicitamente que expor essas ideias em comentários é um problema… mas em democracia o que se diz não é problema, em ditadura repressiva sim seria, não em democracia, onde todos podem falar o que pensam, seja sobre o capital que sobre o trabalho, não é um produto de consumo midiático onde se tem que falar o que se gosta se ouvir… mesmo sendo algo que não é favorável “ao teu lado” é democrático que seja dito por alguém ,e isso não é um “Problema”, pois aqui não se pratica repressão aos argumentos… alias, o amigo propôs repressão ao que não gosta de ouvir, EM CONTRADITÓRIO NOVAMENTE COM SUA POSTAGEM!!

      E ainda estaria propondo que a solução do “Problema no Plano Brasil” seria que esse pessoal da ideologia Marxista Bolivariana, coisa essa ainda não confirmada nos autos, tivessem suas palavras impedidas de serem postadas, pois eles falando tudo o que pensam não deixam margem para o outro lado da interpretação.. para o contraditório que o colega não fez com argumentos validos, assim pra lembrar… disse ainda implicitamente “tem que acabar esse fanatismo ideológico por aqui”, ou seja, impedindo a livre expressão dos vermelhos pra acabar com isso tudo, resolvendo o “PROBLEMA”!!

      Não, o amigo que demonstrou seu fanatismo ideológico por aqui, com todo o respeito digo, pois só falou em politica e não deixou argumento valido algum além das palavras de ordem ideológico nas quais acredita… se viu uma “Problema” é por que gostaria de fazer um clubinho fechado onde somente um lado é o verdadeiro em expressão da verdade absoluta… mas fazendo assim faria EXATAMENTE COMO OS MARXISTAS FIZERAM POR AI, nada de livre expressão… o que demonstra que pregou varias similaridades com os vermelhos radicais, que também não gostam da Democracia!!

      A democracia não é assim, não é um clubinho onde todos falam no mesmo sentido, onde todos concordam com o que se diz!!

      Se o colega não é de acordo com o que os outros comentaristas falaram acima, bem, coloque seus argumentos validos.. COISA QUE NÃO FEZ,.. e favor, não colocar ideologia de direita como base do discurso pra contrapor aos outros, ou tentar demonizar o ARGUMENTADOR E SEUS PONTOS, comparando com nazismo tudo o que não te agrada!

      E mais, são acusações sem provas esses links que deixou.. Golpe tem que ser provado sabia?? Tem provas aí?? Seria CRIME contra a lei e a democracia, dá cadeia fazer golpe… mas servem provas, que não trouxe!

      Esses videos somente são produtos de consumo midiático pra partidário reforçar suas convicções filosóficas, nada de verídico, mas pelo visto o amigo é um dos consumidores desse tipo de produto que “Diz o que gosta de ouvir”.. mas esse é um direito seu, mesmo não concordando com esse tipo de consumo filosófico pouco pragmático, mas ter o acesso a esses discursos e produtos tem que ser mantido, desde que não constituam acusações sem provas, como disse antes, seria difamação, mas é a parte objeto da calunia que deveria abrir inquérito, o que não fará por se tratar de partido politico, que não podem abrir ação nesse sentido!

      Alias, a Constituição do Brasil e aberta à extinção de partidos políticos, e tentar golpe é uma das razões pra essa extinção.. mas servem provas materiais pra um processo desse tipo e não “Conversas ou Bases de entendimentos abertas a interpretações varias”… até à interpretação contraditória como fiz, e coloquei argumentos validos, como a lei atualmente em vigor pra resolver esse problema de partido querendo dar o golpe na democracia!

      Bem, acho que estou vendo que é que quer dar o golpe na democracia… isso já ficou claro, a direita do Brasil, acusar o outro de fazer o que você está tentando ou fazendo é uma forma antiga de fazer politica, nada de novo!!

      Sempre mais do mesmo, POR ISSO NÃO SOU FILIADO A NENHUM PARTIDO E VOTO BRANCO… o pessoal pra fazer politica só faz acusações, calunias mas propostas reais pra fortalecer a democracia não se vê, é somente um tentado pegar o lugar do outro, o poder do outro, até mesmo alguns exaltados querendo acabar com a democracia como vemos por aí, pedindo golpe militar pois não conseguem vencer nas urnas… só isso!!

      Valeu!!

      • PÉ DE CÃO says:

        sabe francorp ,legal o seu texto ,mas eu simplificaria ele com a frase
        os cães ladram mas a caravana não para !!!!!!
        simples assim .

      • Francoorp,

        O amigo escreveu: “A arte do contraditório deve ser usada com bases reais para exposição de argumentos válidos… COISA QUE O AMIGO MUTTI NÃO FEZ AQUI.. alias somente agrediu os comentaristas, fez comparações demonizantes e saiu repetindo slogans de campanha partidária com seus links… e isso sem deixar NENHUM argumento contraditório com base na filosofia grega que citou!”

        Vamos por partes: “O meu comentário está distribuído em cinco parágrafos. Vejo que o amigo compreendeu o meu texto, mas certamente não o entendeu! Entre compreensão e entendimento vai uma distância. Compreensão trata de algo genérico, sobre isto, isso, aquilo, aqueloutro, etc., já entendimento, para bom entendedor, poucas palavras bastam, pois o entendimento visa atingir a ideia central no seu cerne, sem ter que tervergizá-la.

        Quando disse: “O grande mal de muitos comentaristas do blog Plano Brasil reside em expedientes nauseabundos muito utilizado por empulhadores ideológicos”, entenda-se por nauseabundo, como algo “repugnante, e ou nojento”. Se o amigo reler os comentários, verá que às 21:07 do dia 07/07, o comentarista “Pé de Cão” o citou gratuitamente ao dirigir-se de forma genérica a toda a direita: “…essa direita é mesmo arcaica nojenta…” me incluindo nela! Amarrei o adjetivo nojento à ideia da “reductio ad fascistum”. Sobre a “reductio ad fascistum”, esta visa a contornar a ideia do oponente para chegar-se à sua pessoa geralmente pela adjetivação grosseira, quase sempre de cunho pessoal.

        Os dois primeiros parágrafos buscaram tratar da comparação entre duas técnicas de abordagem num discurso qualquer, a “reductio ad fascistum” e a “reductio ad Hitlerum”, ambas muito próximas.

        Os meus dois primeiros parágrafos tratam de duas técnicas de abordagem diferentes dos discursos de abordagens nas ciências exatas, que deverão ser demonstrados pelos métodos empíricos das experiências “in loco”.

        Quanto os dizeres: “… fez comparações demonizantes”
        Sempre tive por hábito nas minhas postagens mencionar as fontes de onde extrai as matérias postadas; e, afirmo, o que está acontecendo na América Latina é muito preocupante!

        Também quanto aos dizeres: “e saiu repetindo slogans de campanha partidária com seus links… e isso sem deixar NENHUM argumento contraditório com base na filosofia grega que citou!”… E mais a frente fez um comentário nauseabundo também, pois foi pura empulhada ideológica: “que não satisfaça à ideia de uma determinada cartilha imposta por uma camarilha, no caso em questão, marxista bolivariana””, também afirmo, que um dos propósitos do blog Plano Brasil é a sua percepção geopolítica dos fatos. Em geopolítica não existe o certo e o errado, mas tão somente aquilo que é o melhor para uma agremiação, no caso, o nosso país e nação Brasil no contexto das nações. Toda a América Latina vive, sim, no exercício do discurso “marxista bolivariano”. Esse discurso encontra eco e se faz pelo intelectual e também o mais inteligente pensador de esquerda da América Latina nos dias de hoje, ÁLVARO GARCÍA LINERA, Vice-Presidente da Bolívia. É dele as afirmações (http://www.cartamaior.com.br/templates/materiaMostrar.cfm?materia_id=16244):

        “”O processo de esquerda são muitas coisas agora. Pode ser marxista ultrarradical, pode ser socialista, pode ser vinculado ao pós-modernismo intelectual, pode ser mais nacionalista… e todos são esquerda. Isso é muito rico, permite uma pluralidade de reflexões, de discursos, de ideias. Não há o modelo a imitar ou uma “igreja” que dita o bom comportamento, como ditava antes. É um momento de reconstrução plural do pensamento de esquerda, ainda primitivo. Mas temos que ver a história em processos que podem durar 50, 80 anos.”; e

        “Não esqueça que Marx usava o conceito de revolução por ondas. Elas vão e voltam, logo vêm de novo e regressam um pouco. A onda atual é das primeiras, logo haverá um pequeno refluxo à espera de uma nova onda que permitirá, a depender dos homens e mulheres de carne e osso, expandi-la a outros territórios (???) e aprofundar as mudanças que até agora são superficiais, parcialmente estruturais.”

        Isso quer dizer, colocar uma ideia “marxista bolivariana” com o exclusivo compromisso com um poder governamental central latino-americano. Em tempo: O que faz uma nação diferente da outra são as suas singularidades e as idiossincrasias dos indivíduos que formam no conjunto o povo dessa nação singular.

        Quanto aos dois últimos parágrafos, se estou negando o espaço ao contraditório o que nós estamos fazendo aqui debatendo no campo das ideias de igual para igual?

        Se não prezasse o contraditório porque perderia o meu tempo em citar todos os links constantes no artigo postado acima para propiciar um debate?

        Mais uma prova de que o contraditório é e será sempre bem vindo, postei no 5º parágrafo em “em tempo” mais dois links bastante oportunos ao artigo acima postado no blog Plano Brasil.

        Obrigado pela atenção!

        • Terceiro parágrafo, correção de data:

          Onde se lê:

          “Se o amigo reler os comentários, verá que às 21:07 do dia 07/07, o comentarista “Pé de Cão”…”

          leia-se:

          “Se o amigo reler os comentários, verá que às 21:07 do dia 06/07, o comentarista “Pé de Cão”…”

          Obrigado!

        • Eh… realmente vejo que eu não só compreendi como também entendi…

          É sempre mais do mesmo… de todos os lados!!

          Valeu!!

      • Perfeito o texto. Para abrir um pouco o tema eu pergunto: O que devemos buscar ao contrário do bolivarianismo? O sistema e as respostas que criamos até aqui estão sendo amplamente contestados.

        Só um louco ou mal intencionado acreditaria, depois de doze anos de administração da coligação democrática trabalhista (PT+PMDB), que rumamos para uma ditadura do proletariado.

        Proponho aos colegas que estudem o estado de bem estar social, adotado nos países de maior qualidade de vida do planeta, a península escandinava.

        http://pt.wikipedia.org/wiki/Noruega
        https://pt.wikipedia.org/wiki/Estado_de_bem-estar_social
        http://www.noruega.org.br/
        http://wikitravel.org/pt/Noruega

  6. De acordo Mutti.
    Sds
    E.M.Pinto

  7. Pingback: UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO (UFOP) OFERECE CURSO PARA DIFUNDIR COMUNISMO

shared on wplocker.com