Defesa & Geopolítica

Bolsonaro e o problema da Venezuela

Posted by

De Leon Petta para o Plano Brasil

            Cada vez mais a situação na Venezuela puxa o Brasil para alguma posição desconfortável. É muito comum após declarações agressivas do presidente venezuelano, Nicolás Maduro, contra o recém-empossado presidente Jair Bolsonaro ver vários comentários nas redes sociais exaltando a capacidade militar brasileira e chamando para o “pau” os venezuelanos ou ainda diminuindo e subestimando a capacidade venezuelana.

Porém, a situação é bem mais complicada do que apenas a comparação de força militar entre os dois países, Brasil e Venezuela.

            Em 2017, durante a conferência anual da AAG (American Association of Geographers) em Boston, apresentei uma simulação de uma possível crise geopolítica na fronteira brasileira, apontando dois problemas principais. Primeiro, o risco de uma enxurrada de refugiados venezuelanos em Roraima, que pioraria em muito a situação já que o estado não tem grande capacidade de infraestrutura (algo que acabou se concretizando); Em segundo, em caso de guerra civil na Venezuela, alguma facção rebelde poderia vir a atravessar a fronteira arrastando consigo ações militares do governo venezuelano em território brasileiro.

            Neste segundo caso, a questão seria como as forças armadas brasileiras responderiam a isso. Uma vez que a capacidade aérea e antiaérea das forças armadas venezuelanas poderiam eventualmente neutralizar a capacidade logística área do Brasil na região, podendo facilmente levar a um confronto na fronteira, embora não a uma guerra total. Neste caso isso ainda não aconteceu.

            Na plateia um coronel dos Fuzileiros Navais Americanos assistia bastante interessado sobre como isso poderia respingar nos interesses norte-americanos na região, principalmente no Caribe e na Colômbia. Por outro, lado um professor de uma universidade federal de Minas Gerais que também estava presente, logo descartou que aquilo era bobagem, afinal de contas “a Venezuela está muito bem e não existe risco nem de crise de refugiados nem de guerra civil. Não entendo por que você iria simular uma coisa tão fantasiosa como essa”.

 Risco de guerra?

            Para quem quer guerra (mas provavelmente não está disposto a lutar nela), tenho más notícias. Como disse o General Augusto Heleno em Outubro de 2018: “Para declarar guerra não é fácil assim, não. Se para uma missão de paz é complicado para caramba, imagina para declarar guerra”.

            A complexidade de uma guerra é ABSURDA. No Brasil não temos absolutamente nenhuma experiência ou capacidade técnica para uma Guerra Total. Aliás, são poucos os países que possuem essa capacidade de forma unilateral.

            As guerras não são como eram até a Primeira Guerra Mundial. Colocar um capacete, uniforme e fuzil no soldado e manda-lo para o conflito desejando boa sorte não é o suficiente. Além dos custos exorbitantes que cada combate vale nos dias de hoje (lembre-se, ainda não nos recuperamos da crise) ainda há questões como logística, inteligência, apoio político (interno e externo) e etc.

            É um erro muito comum as pessoas pegarem os “números crus” das forças armadas de diferentes países e ver quem é o mais forte. Porém, toda guerra supera apenas a questão militar. Aliás, cada vez menos o fator “soldados” é importante para a guerra, cada vez mais toda uma estrutura anterior ao combatente se faz tão importante quanto o próprio combatente em si. Sem entrar em detalhes para o texto não ficar longo, o Brasil não possui capacidade de invadir e ocupar a Venezuela e a Venezuela obviamente também não o tem contra o Brasil.

Problemas indiretos

            O grande problema então não é um conflito aberto que se algo acontecesse estaria limitado a embates fronteiriços, mas sim os efeitos colaterais do regime venezuelano sobre a região norte e nordeste do Brasil.

            Em 2011, o então presidente Hugo Chávez que de bobo não tinha nada e aprendia lições. Assistiu a intervenção da OTAN que após meses de bombardeios sobre a Líbia acabaram por ruir com o governo líbio e terminaram com Gaddafi sendo linchado nas ruas. Preocupado de que estaria na fila para ser deposto no futuro, prontamente tomou três medidas preventivas e que se mostraram frutíferas ao seu sucesso Nicolás Maduro:

            A primeira, a repatriação das 160 toneladas das reservas de Ouro da Venezuela bem como outros ativos. Blindando o país de eventuais confiscos por governos estrangeiros em caso de sanções ou intervenção externa.

            O segundo, a compra em larga escala de diversos sistemas antiaéreos para causar danos insustentáveis a qualquer força aérea que eventualmente tentasse se meter na Venezuela. Dentre os equipamentos militares comprados, os sistemas antiaéreos eram a prioridade.

            E finalmente, a compra de milhares de fuzis Kalashnikov (AK-47 e outros) para serem distribuídos por entre as milícias bolivarianas. Compra que Nicolás Maduro iria repetir.

            Este terceiro é o grande soco no estomago do brasileiro entusiasta que subestima o tamanho do problema venezuelano e de Maduro. Pois essa compra dirigida as milícias bolivarianas geram como efeito preocupante não só o aspecto de que as próprias forças armadas venezuelanas fiquem limitadas caso resolvam se rebelar ou tentem um Golpe de Estado, como ainda para a preocupação do Brasil, um fornecimento quase ilimitado de armamento pesado para o Crime Organizado na região norte e também no nordeste.

            Ou seja, se por um lado tanto o Brasil como a Venezuela não conseguiriam invadir um ao outro. Por outro, a Venezuela consegue projetar sua capacidade de instabilidade de forma indireta, não importa se intencional ou não, sobre uma região que já vinha sofrendo com altos índices de violência (apesar de ser longe, os problemas recentes no estado do Ceará não são uma coincidência).

            Abastecidos por armamento pesado venezuelano, com refúgio e passe livre garantido em terras venezuelanas (uma vez que as autoridades venezuelanas fazem vista grossa para a presença do Crime Organizado e do narcotráfico) estas facções possuem o potencial de tumultuar toda a região desgastando pesadamente o novo governo. Deixando de ser um “mero” problema de Segurança Pública para evoluir a uma crise militar dentro do próprio território brasileiro.

 

Sobre o Autor:

De Leon é Autor associado ao Plano Brasil e Professor das Faculdades Integradas Rio Branco. Doutor em Geografia Humana pela Universidade de São Paulo. Com estágio sanduíche na Virginia Commonwealth University (Estados Unidos) e University of Hong Kong (China). Tem experiência na área de Geopolítica e Crime Organizado. 

23 Comments

  1. muttley says:

    Faço votos que existam pessoas dentro das nossas FA que tenham força para não enfiar o Pais em uma aventura dessas. O governo não tem vinte dias e já dá sinais de que esta sofrendo uma entropia acelerada, e precisa de um fato novo para respirar. Uma aventura em nossa fronteira ao Norte nos colocaria em um atoleiro gigantesco e fortalece Maduro unindo o povo Venezuelano contra um agressor externo.
    * flexibilizar o acesso a armas (que por sinal não mudou muito em relação ao que era) não vai tirar o foco de contas bancarias, podem esperar mais pirotecnia por ai a medida que a pressão for aumentando.
    ** A Argentina em 1982 procurou sua aventura, e sepultou de vez a pouca credibilidade que ainda existia em suas FA junto a sociedade.

    Sds

    • Adriano Corrêa says:

      É brother! Se apegue a todos os Deuses e Deusas da guerra pra se proteger, pois sua explanação é extremamente possível.

      E com esses tetos de gastos, não haverá condições nem de comprar munições. Voltamos a era FHC onde havia apenas 1 hora de munição em combate.

      Nem que já tivéssemos o Gripem operando, este seria vulnerável ao sistema anti-aéreo que o antecessor desse maluco lá garantiu pra Venezuela.

      Eu fico abismado com a cara-de-pau da FAB, vendo os poderoso bombardeios russos visita-los (problema deles), e não haver nenhum caça capaz de fazer qualquer frente.

      O último caça capaz de realizar uma interceptação efetiva ao Tupolev aqui é o saudoso Mirage 2000.

      O F-5 não foi projetado para enfrentar o Tupolev e nem mesmo o Su-30. O Mirage 2000 sim o foi, mas já si foi…!

  2. lucena says:

    (…)a compra de milhares de fuzis Kalashnikov (AK-47 e outros) para serem distribuídos por entre as milícias bolivarianas (…)
    .
    .

    Com a nova liberação ( intenção ) de armas para a população (” gente de bem “) no governo bolsonarista ….. temo que isso venha a favorecer no futuro bem próximo a grupos paramilitares extremistas de direita ( os bolsonaristas), nos mesmos moldes ao seu congenere chavistas( os bolivarianistas) … até parece que aquela profecia de um dia o braZil iria se transformar em uma veneZuela irá se concretizar …. e olha que nem precisa ser um governo de esquerda para isso… basta só querer e ter a cara de pau para isso . …Bolsonarismo Vs Bolivarianismo na região ….VIIIxxxx !!! …. era só o que faltava .

    • muttley says:

      “até parece que aquela profecia de um dia o braZil iria se transformar em uma veneZuela irá se concretizar “.

      Pelo jeito vai. E vai se iniciar com o fechamento de uma emissora de TV e outros meios de comunicação menos favoráveis ao mito&família. Com 20 dias o desgaste do governo esta enorme, e pelo jeito a guerra esta declarada entre Ele e a emissora que transmite com exclusividade jogos da seleção.
      * A emissora e seu conglomerado não me enganam, nunca tiveram interesse em jornalismo, aquilo é apenas um instrumento de manipulação que faz pressão para barganhar favores.
      ** com esse governo acenando para outras emissoras, que também valem muito pouco ou nada em termos de ética a emissora oficial do Brasil desde 1964 vai para a luta.
      *** Bolsonaro deve ter bala na agulha, caso contrario já teria feito acordo para acalmar os ânimos, mesmo porque a pauta econômica dele é de interesse da emissora. A questão é o que Ele tem na manga, convêm lembrar que temos investigações em andamento lá nos EUA sobre propina na FIFA.

      Sds

      • lucena says:

        Sr.Muttley…
        .
        Uma de muitas coincidência entre os bolivarianos da veneZuela com os bolsonaristas do braZil …é que ambos tem um “mito” para adorar..e que por conicidência … ironia do destino… ambos( Hugo Chaves e Jair Bolsonáro ) foram do exército .. o primeiro era tenete-coronel e o segundo capitão .. fora isso… o Chave, não fazia continência a subalternos ou a sub-secretário de governo estrangeiro …que é uma coisa bem típica de pau mandado..coisa de fantoche… e nem foi estafeta ou ordenância de generais …lá os venezuelanos elegeram um presidente para ser presidente e não boneco Muppet

    • B&E says:

      Mais um coment INÚTIL… pra variar… mais do mesmo mimimi… antes e depois, o choro socialista é livre… 🙂

  3. colombelli says:

    Professor, por favor. nem papel higiênico tem e o senhor fala em neutralizar a capacidade logistica do Brasil?. A Venezuela tem meios? estão operacionais? tem doutrina? pessoal está capacitado ou estão preocupados em ganhar dinheiro?

    Converse com militares e o senhor encontrará as respostas.

    • B&E says:

      É aquela história… não duvido que os Sukois e os tanques do masburro não sejam apenas infláveis… os russos são bem preparados nesse terreno… tem fábricas inteiras dedicadas só a esse ramo da contra informação… de dentro de um avião de reconhecimento parecem até reais… 🙂

  4. César Pereira says:

    Não só eu,como alguns colegas aqui já falamo há tempos que alguns energúmenos irresponsáveis estão torcendo por um conflito entre BRASIL e Venezuela, e para piorar tudo, temos o Bolsonaro fazendo coro com essa gente,demonstrando uma mentalidade pueril incompatível com quem ocupa um cargo de presidente da república !
    Ao contrário do que o texto diz. as declarações agressivas não partiram INICIALMENTE do governo venezuelano mas sim de Bolsonaro, e tais declarações
    foram também direcionadas a Cuba, Irã e China, declarações desnecessárias sem sentido algum !
    Por fim devo dizer que até que em fim ouço algo que se pode aproveitar vindo do general Heleno, se mal temos capacidade logística e humanas para fazermos uma operação humanitária, quem dirá para uma guerra ?
    O BRASIL deve continuar com sua política de não intervenção nos assuntos internos de outras nações, se Bolsonaro for fazer uma guerra por procuração para agradar e defender os interesses dos EUA é melhor ele procurar um outro país para morar !

    • B&E says:

      Resposta do Mourão ao seu mimimi sem precedência logo abaixo… 🙂

      • César Pereira says:

        É patente que você meu caro B&E, não passa de uma vivandeira deslumbrada !

      • B&E says:

        As “vivandeiras” NUNCA deixaram de efetivamente mandar nesse boteco, meu caro deslumbrado de verdade… 🙂

  5. B&E says:

    Então… caso se concretize a necessidade de intervenção brasileira na venefavela, ela se dará mais como força de paz, limpando a sujeira que ficará após a varredura aérea que os americanos, forçosamente terão logo que fazer… vamos aos números… das dezenas de porta aviões americanos em operação atualmente, uns dois dariam conta de arrasar os pontos cruciais de defesa venezuelanas bem como bases, aeroportos, portos, caças, radares e prédios das indústrias bélicas locais… sobrará para as nossas forças armadas somente tomar conta do campo de batalha e erradicar pontos de guerrilhas e eventuais sobras da cavalaria venezuelana… temos manpads, mísseis anti navios, uma razoável quantidade de caças de ataque ao solo e helis preparados para abate de tanques e demais veículos terrestres venezuelanos… logo, o cenário é totalmente vantajoso para nosotros… e olha que nem estou contando com o poderio bélico da vizinha Colômbia que, com certeza estará alinhada a quem eventualmente quiser acabar com a DITADURA bolivariana venezuelana… vai ser mamão com açúcar para os aliados…

    • A Máquina Troll says:

      Exatamente como estou alertando…vão varrer tudo com misseis de cruzeiro e todo o resto do serviço sujo eles querem por os bucha de canhão pra fazerem…são estes “pontos de guerrilhas” ou “eventuais sobras da cavalaria venezuelana” que eles querem evitar…pois terão graves perdas e danos…num embate direto..

  6. anubysp says:

    O fato de possuir meios modernos ( Sukhois, S-300 SA-10 Grumble) não significa que estejam operacionais, ou seja gente treinada para operar, fazer a manutenção e dominar a doutrina de emprego. As noticias são de 4 Su-30 estão em condições de vôo, improvável que os russos tenham entregado as bancadas de aferição dos mísseis e dos aviônicos….
    Somente o Brasil domina ambas tecnologias na america latina, quanto aos fuzis pouca serventia nas mãos de civis, a não ser causar pânico……Quanto ao crime organizado carioca, cearense, paulista, não aguentam uma semana de pau aberto com as FFAA se a imprensa, ongs direitos humanos, MP e judiciário não se meterem…..A venezuela não tem a menor condição de projetar força no território brasileiro, a não ser os SU-30 que pese suas excepcionais qualidades pouco poderia fazer diante de um Derbi BVR disparado de um velho F5M e guiado pelo Radar Ericsson PS-890 Erieye de um EMB-145 AEW&C. Todo piloto de caça sabe que quem vê e dispara primeiro em ‘judite” vence o combate.

    • Peludinho says:

      Legal jovem. Escreveu bastante e só saiu bobagem.
      Vai bater uma q vc ganha mais kkkkk

      • Tomcat4.0 says:

        De forma vulgar e desrespeitosa fostes tu que escrevestes bobagem meu jovem!!!

    • B&E says:

      PARABÉNS !!!… até que enfim, alguém que entende do que fala… dura coisa é para eu ter que desmentir os mortadelas todas as vezes solitariamente… ainda há vida útil nos comentários por aqui… 🙂

    • Tomcat4.0 says:

      Direto e objetivo, parabéns pelo comentário!!!
      Aos mortadelas ,o choro continua livre.

  7. A Máquina Troll says:

    “muttley
    19 de janeiro de 2019 at 11:44

    Faço votos que existam pessoas dentro das nossas FA que tenham força para não enfiar o Pais em uma aventura dessas

    Adriano Corrêa
    21 de janeiro de 2019 at 17:35

    É brother! Se apegue a todos os Deuses e Deusas da guerra pra se proteger, pois sua explanação é extremamente possível.

    César Pereira
    19 de janeiro de 2019 at 21:52

    Não só eu,como alguns colegas aqui já falamo há tempos que alguns energúmenos irresponsáveis estão torcendo por um conflito entre BRASIL e Venezuela, e para piorar tudo, temos o Bolsonaro fazendo coro com essa gente,demonstrando uma mentalidade pueril incompatível com quem ocupa um cargo de presidente da república !”

    Meus familiares por parte de mãe são todos de Roraima…eu já estou alertando a eles e já espalhei o alerta o máximo que pude pela net…uma nova guerra mundial esta em curso e este pais será atirado no meio de tudo isso…as forças armadas Venezuelanas são hoje as mais bem equipadas da América Latina…seu exercito é um dos melhores combatentes de selva do mundo…sem contar que Maduro formou uma milícia paramilitar de centenas de milhares de pessoas em todo o pais e a Rússia deixou bem claro que intervirá, caso alguma agressão se efetive…os eua vão nos usar pra conquistar a Venezuela…pois num embate direto com os Venezuelanos sofrerão sérias perdas e danos…planejam varrer tudo com seus misseis de cruzeiro “Tomahawk” e deixar todo o resto do serviço sujo para os bucha de canhão daqui fazerem…querem derrubar aquele governo da Venezuela as custas de sangue de gente daqui…vão enviar nossos soldados para lutar pelos os interesses escusos de estrangeiro e morrer por pais alheio…

  8. B&E says:

    CAI, CAI, BALÃO !!!… CAI, CAI, BALÃO !!!… rsrrsssrsrrrsssss… agora a fruta madura só tem o reconhecimento do chapeludo mexicano e do outro ditador bigodudo nicaraguense… rsrsrsrsrrssss… CHEGA-LHE O PAU, POVÃO VENEZUELANO !!!… passar fome em um país que era rico antes dos ladrões vermelhos tomarem o poder não é aceitável… FORA BOLIVARIANISTAS SOCIALISTAS DE ARAQUE !!!… que desçam as guilhotinas… 🙂

  9. exiled says:

    em caso de conflito, o problema sao os russos e chineses darem apoio aos venezuelanos assim como faz a russia na síria. aí teremos um atoleiro bem na nossa cara, para consumir dinheiro e vidas humanas.

    • B&E says:

      Amigo… estamos do outro lado do mundo… e bem na bunda dos americanos… nem todo o resto do mundo junto dariam conta de transformar a venefavela numa síria… os russos e chineses não tem a força naval necessária para projetar força fora de seus limites territoriais por muito tempo… só isso resume o fato que o madurinho tá sozinho e f…dinho… 🙂

shared on wplocker.com