Defesa & Geopolítica

REVO UMA DOR DE CABEÇA PARA A FORÇA AÉREA RUSSA

Posted by
OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Atualmente combalida a a força de reabastecedores da Força Aérea Russa precisa ser renovada, há fontes que afirmam que há programas em desenvolvimento que tentam sanar esta deficiência.

 

E.M.Pinto, Plano Brasil

Agradecimento especial ao Sérgio Santana

O CALCANHAR DE AQUILES

Antes do colapso da URSS, a sua  Força Aérea  dispunha de uma respeitável força de 84 aeronaves reabastecedoras, REVO  e de cerca de 33 de alerta antecipado e comando, AWACS. Composta por 34 aeronaves Ilyushin Il-76 Midas, 30 aeronaves Myasishchev M-4 ‘Molot’ Bison, 20 Tupolev Tu-16 Badger e cerca de 25  Beriev A-50 Mainstay e 08 Tu 126 esta Força Aérea dispunha de uma capacidade de vigilância do seu espaço aéreo considerável condizente com as suas dimensões.

2965951853_c3a9905ab1

Com cerca de 180 bombardeiros estratégicos, a Força Aérea russa conta hoje com cerca de 19 Il-78 em condições de voo.

Com a queda da URSS porém,  a Rússia herdeira maior e beneficiária do poder militar soviético teve que amargurar novas realidades econômicas e operacionais que afetaram diretamente as suas capacidades de projeção e manutenção de poder. Uma delas foi a redução maciça da sua capacidade de vigilância e presença em todo o seu território pela perda da significativa capacidade de transporte, reabastecimento aéreo e vigilância.

Russian federation map

Mapa do hemisfério norte apresentando os 11 fuso horários da Federação Russa, extensão territorial que necessita ser coberta pelas suas forças de interceptadores e de aeronaves de patrulha.

Com cerca de 11 fusos horários a Federação Russa é o país com a maior extensão territorial do planeta, apresentando  com mais de 10 mil quilômetros de um extremo a outro.

Esta vasta extensão territorial torna-se um problema estratégico para defesa aérea da nação russa em função da cobertura necessária, provida pelas forças de caçadores que precisam defender o território, das unidades aerotransportadas que necessitam da REVO para transportarem as cargas imprescindíveis ao cumprimento de suas missões, assim como, dos bombardeiros estratégicos que igualmente necessitam de apoio em reabastecimentos para missões de longa duração e permanência em patrulhas.

Il-78-SU-30MKI

O Il-78 “Midas” foi fornecido a várias Forças Aéreas como a da Índia que igualmente busca novos reabastecedores para a sua Força Aérea

FORÇA AÉREA ESTRATÉGICA DE REABASTECEDORES

Após a combalia da URSS a força de reabastecedores estratégicos da Rússia foi igualmente reduzida, atingindo em cheio a capacidade de apoio da Força  que duas décadas após o colapso passou a  esboçar sua recuperação e que na atualidade planeja o futuro para as próximas duas décadas.

Especialmente agora com os retornos das patrulhas de longo alcance nas rotas polares, os bombardeiros estratégicos russos prescindem de apoio de aeronaves reabastecedoras para cumprirem missões de longa duração. Porém, esta expansão nas atividades e o incremento do número de aeronaves e missões esbarra no agravante da escassez de aeronaves provedoras de reabastecimento aéreo e de alerta aéreo antecipado, que na atual filosofia operacional russa, baseiam-se em uma mesma plataforma as aeronaves derivadas do Il-76-78 ” Candid e Midas”.

IL 78

Il-78 Midas da Força Aérea indiana em fila para decolagem.

A Força Aérea Russa possui atualmente  cerca de 23 aeronaves Il -78 (codinome OTAN “Midas”), aeronaves de reabastecimento aéreo das quais cerca de 19 estariam em condições de voo. O Il-78 deriva da família de aeronaves originalmente projetada para o transporte, o Il-76 “Candid” destinado ao transporte de cargas pesadas e operações em pistas de pouso irregulares.

Devido as suas características o Il-76,  possui uma relação peso potência superior à  necessária para aeronaves civis que desempenham os papéis AWACS e reabastecimento e por consequência entre outras demandas, o consumo de combustível destas aeronaves é considerado elevado. As aeronaves são ruidosas e poluentes para os padrões atuais de certificação internacional, o que impede a sua exportação para determinadas nações, o que se torna um problema para o fabricante russo.

800px-Ilyushin_Il-78M_(RA-78824)

Il-78 Midas da Força Aérea Russa após atualização.

Na altura, a escolha natural do Il-78 como reabastecedor decaiu sobre a plataforma do IL-76, por razões logísticas e econômicas. Equipada com sistemas removíveis de transporte de combustível, os Il-78 podiam ser convertidos em aeronaves cargueiras com poucas modificações, além disso, o Il-76-78 são projetados  para voos de cruzeiro de longo alcance com carga pesada o que as transformariam em caso de necessidade, em cargueiros militares capazes de ampliar o leque de missões das forças aerotransportadas.

OUTRAS VERSÕES

Isso significava então que a aeronave poderia de sobra executar a missão de alerta aéreo antecipado e comando, AWACS, além de REVO, e Cargueiro, concentrando em uma única célula as três funções  destinadas as aeronaves de longo alcance da Força Aérea. Acontece que o tempo passou e novas necessidades e realidades tornaram a eficiência destas aeronaves uma questão contestável. Vislumbrando a substituição tanto da força de cargueiros quanto de reabastecedores, a Força Aérea Russa, VVA, lançou o programa PAK TA que prevê para a próxima década, o desenvolvimento de  uma aeronave cargueira que segundo o coronel Ígor Málikov substituirá os “Barulhentos Il-76”. (Rússia anuncia planos de criação de novo avião de transporte militar).

il 214

Concepção artística do Il-214, cargueiro do Programa MTA Russo-Indiano.

Provavelmente esta aeronave poderá também acumular as três funções,  REVO, AWACS e CARGO, embora não esteja claro, quando ela estará operacional, nem qual será a configuração e dimensões.

Até lá (2030) a força Aérea Russa necessitará de  uma aeronave reabastecedora com capacidade de executar as missões REVO e para tal a Rússia voará com 31 aeronaves Il-478, versão modernizada do Midas que pro hora satisfará as necessidades da força. Porém, neste meio termo houve outras alternativas que pareciam mais promissoras que a aquisição de versões modernizadas da família “Candid”.
A VVA avaliou e teve a oportunidade de lançar-se num  programa alternativo que curiosamente já foi oferecido para USAF e que se concentra numa plataforma civil, cujos custos operacionais são menores, que estaria mais de acordo com as regras ambientais de poluição sonora e de emissão de gases que os problemáticos Il-76.

Para alguns, o Il-476 e o Il-478, versão atualizada do Il-76-78 serão os futuros cargueiros e reabastecedores aéreos da VVA até a entrada operacional do PAK-TA, se é que este terá uma versão REVO.

O programa MTA, (PAK TA?) cuja aeronave Il-214 MTA,  tem sido proposto para ter uma nova  versão reabastecedora, entretanto o MTA só deve voar após 2020 com as entregas se estendendo para depois de 2025, o que pode ser tempo demais para a força de aeronaves estratégicas da Força Aérea Russa.

Dentro deste panorama, não seria mais lógico investir em uma aeronave civil para as funções AWACS e REVO? uma vez que os custos operacionais seriam mais baixos, tendo ainda a possibilidade de expandir a escala de produção de uma aeronave já desenvolvida e em operação em companhias aéreas?

MTA

Il-214 poderá ter uma versão reabastecedora,, o programa deve ser retomado em breve.

Il-96 UMA PROPOSTA ? 

IL96300.jpg000ea4c3-3ec5-4fe0-a98f-96b5f91a7b0bLarge

A versão básica do Il-96 -300

Desde o início do seu programa, o IL-96-300 foi considerado para ser uma aeronave modular, tornando-se a base para criação de uma família inteira de aeronaves wide-body, compartilhando sistemas e  com fuselagem comum.  No final da década de 1980 e início de 1990 a Ilyushin Design Bureau também estudou diversas variantes militares do IL-96-300, tais como versões anti-submarino, patrulha e reconhecimento, mas até então apenas as variantes comerciais saíram das linhas de produção do fabricante russo.

Pakistan_Air_Force_Il-78MP

O Paquistão também é um operador dos reabastecedores russos.

Segundo a Global Security, em 19 de dezembro de 2004, a empresa (Ilyushin) apresentou uma proposta de leasing de uma versão de um avião de reabastecimento desenvolvido com base na variante Il-96-400T mais  pesada do avião, esta aeronave destinava-se ao mercado exterior porém a aeronave não contava com o apoio interno de clientes russos.

Já em julho de 2005, surgiram os primeiros relatos de que a Rússia poderia adquirir uma versão do Il-96 de reabastecimento em voo, esta possibilidde enquadrava-se no seu plano de projeção estipulado entre 2006-15, segundo afirmou o então diretor geral da Ilyushin, Viktor Livanov.

 “Um plano de viabilidade para o desenvolvimento e fabricação de um avião tanque baseado no Il-96-400T está sendo discutido. Tecnicamente, o desenvolvimento do novo reabastecedor não é complicado e há uma demanda para aumentar a frota da força reabastecedores russos “.

Aeroflot-Il-9633

Versão Básica do Il-96-300.

Em dezembro de 2004, a Ilyushin informou estar desenvolvendo um reabastecedor com base no Il-96-400T, segundo afirmou Aleksandr Rubtsov, diretor-geral da Ilyushin a Interfax-Military News Agency.

Il 96 -400

Variante Il 96 -400, observar a fuselagem mais alongada em relação ao Il-96-300.

Ademais, segundo informou a Global Security, o comando da Força Aérea Russa estaria insatisfeito com a sua frota de apenas 19  Il-78/78M especialmente no que se refere a capacidade destas aeronaves em apoiar os seus bombardeiros estratégicos Tupolev Tu-22M3, Tu-95MS e Tu-160.

Aeroflot-Il-963

Uma aeronave civil permite perfis de operação de menor custo operacional que os cargueiros Il-76 considerados barulhentos e poluentes.

Uma nova aeronave passou a ser exigida para cumprir esta função, e esta deveráiria substituir o Il-78. O Ministério da Defesa russo indicou em janeiro de 2006 a intenção de adquirir Il-96-400VT da Ilyushin e VKP para satisfazer as suas necessidades futuras de 20-40 reabastecedores estratégicos e quatro aeronaves de posto de comando aéreo respectivamente. Tanto uma (VT) quanto outra versão (VKP) já encontravam-se em desenvolvimento pela Ilyushin que acreditava que poderia fornecer para outras nações outros 60 reabastecedores.

Naquela altura havia interesse da China e da Índia, que buscavam aeronaves REVO, mas também, o Il-96-400 poderia servir de base para uma aeronave capaz de substituir os Beriev A-50, plataformas de alerta aéreo antecipado da Rússia, Índia e China o que ampliaria o número de células a serem produzidas.

 VÍDEO:  IL-96-400


 

VARIANTES

A família Il-96 é bastante extensa e as suas versões, poderiam suprir inúmeras necessidades da VVA, entretanto o futuro do Il-96 é ainda nebuloso, sem aquisições consistentes, até mesmo a linha de aeronaves civis corre o risco de ser fechada se não houverem contratos significativos de produção destas aeronaves, a opção pelo Il-96 para plataformas ISR, AWACS, Posto de  Comando Aéreo e REVO, aumentariam a disponibilidade de células propiciando uma logística bem mais eficiente para a VAA que poderia concentrar os esforços no desenvolvimento do novo cargueiro PAK-TA.

IL 96-400 COMO REABASTECEDOR

Como um cargueiro o II-96T pode transportar uma carga máxima de 92 toneladas por mais de 5.200 km. A título de comparação, o KC-10 pode transportar 76 toneladas por mais de 7000 k. As 76 ton do KC-10 incluem combustível para o consumo e entrega em voo, enquanto que as informações acerca da capacidade de carga de 92 ton do Il-96 não são claras em relação ao quanto de  combustível transportado para reabastecimento.

Porém, especialistas acreditam que quando otimizado para versão REVO, o Il-96 deve ser superior ao KC-10, semelhante ao KC-330 (111 toneladas de combustível), porém menos eficiente em termos de consumo e alcance.

Em 1 de julho de 2008 o site da Interfax informou que o programa de aquisição de armamentos até 2020 que estava sendo desenvolvido na Rússia previa a construção de novas aeronaves para fins especiais, de acordo com Viktor Livanov, membro do conselho da United Aircraft Construction Corporation ( OAK).

“A empresa de aviação Ilyushin e o Ministério da Defesa russo, estavam considerando a possibilidade futura da construção de uma aeronave de reabastecimento aéreo para a Força Aérea da Rússia com base no Il-96-400T”, disse Livanov.

Segundo ele, o Il-96-400T teria uma grande capacidade para ser usado como base para várias modificações, incluindo a de um avião-tanque que agora atendia à sigla Il-96-400SZ, além disso a companhia desenvolvia uma versão posto de comando aéreo destinado a ser aeronave oficial das autoridades russas, a versão Il-96-400VzPU.

Aeroflot-Il-963

Naquela altura chegou-se a veicular que entre 20 e 40 aeronaves Il-96-400SZ seriam construídas na planta de Voronezh. Esta aeronave seria duas vezes mais eficaz que o Il-78,  80 % mais eficiente do que o Il-78M e 25% mais eficiente que o KC-135R.

Esta aeronave seria um pouco inferior ao KC-10A, porém a expectativa é de que o consumo de combustível e a eficiência da aeronave seria melhorada após a atualização com os motores NK-93. Em suma, sem precisar de um desenvolvimento mais custoso e demorado o Il-96 (SZ) seria em tese a solução mais correta para suprir a necessidade da aeronave REVO da VVA.

Il-400VKP POSTO DE COMANDO AÉREO

O Il-96 é a única solução adequada para o transporte das principais autoridades.  A aeronave é perfeitamente adequada às necessidades e perspectivas do transporte especial sem que fosse necessário desenvolver um modelo alternativo que seria muito caro e tecnicamente sem sentido.

ATP_82211_Superjet-3

Il-400VKP a aeronave foi desenvolvida para o transporte especial das autoridades russas e posto de comando aéreo.

O Il-96-400VzPU (nova designação) foi levado a diante a atualmente substitui como posto de comando aéreo os obsoletos Il-80. A nova aeronave deve realiza voos numa área de 500 km de distância do aeródromo base e permanece de plantão por lá por 12-24 horas em voo.

O fabricante alega que a capacidade como posto de comando aéreo do VzPU russo pode ser igualado aos E-4B dos EUA. A permanência no ar, foi ampliada com a introdução da plataforma Il-96-400T também denominada Il-196. A planta da aviação Voronezh construirá as quatro aeronaves de postos de comando aéreo baseados no Il-96-400T entre 2015-20. 

Il-96M

O Il-96M é uma variante alongada do Il-96-300. Possui  10 m de extensão da fuselagem e é 15 toneladas mais pesado, está equipada com aviônicos ocidentais e é propulsionado por quatro motores  Pratt & Whitney PW2337 de 165 kN. Transporta 312 passageiros em uma configuração de três classes ou 92 toneladas de carga útil a uma distância de 10.400 km. 

Il-96-T

Esta é a versão cargueira do IL-96M e Il-96-400. Ele propulsionado por quatro motores de procedência russa modelo PS90 produzidos pela Aviadvigatel .

Il-96-400

O Il-96-400 é semelhante ao Il-96M, mas apresenta aviônicos e motores russos. É propulsionado por quatro turbofans Aviadvigatel PS90-A1 e pode transportar até 436 passageiros. Em configuração de duas classes  terá capacidade de transportar 386 passageiros. Pode transportar 315 passageiros em uma configuração de três classes à cerca de 10.000 km. 

A versão especial, denominada de Il-96-400VT, foi oferecida como aeronave na concorrência da USAF para ser o futuro reabastecedor aéreo Americano, segundo relatou o em 19 março de 2010 o renomado jornal the Wall Street Journal.

Porém somente em fevereiro de 2013, a companhia Cubana assinou um contrato para a ordem de três Ilyushin Il-96-400.  Até o momento o Il-96-400 só tem conseguido emplacar a variante cargueira baseada no “400” denominada Il-96-400-T cujas encomendas somam-se 06 aeronaves à Polonesa Polet  e outras 10 destinam-se a Phiilipine Cargo .

Ficha Técnica da Família Ilyushing 96

Dimensões Il 96-300 Il-96M IL-96T Il 96-400
Comprimento /m 55.3 64.7 63,939
Largura /m 60.11
Superfície alar/ m² 350
Inclinação Alar/ º 30
Largura da cabine / m 5,70
Diâmetro da fuzelagem / m 6,08
Altura 15,7
Poeso operacional / kg 120.400 132.400 116.400) 122.300
Peso máximo sem combustível / kg 180.000 208.400
Peso máximo de decolagem / kg 183.000 220.000 220.000 220.000
Peso máximo de decolagem / kg 250.000 270.000 270.000 265.000
Carga paga máxima / kg 40.000 58.000 92.000 58.000
Pista de decolagem MTOW / m 2.340 3.000 2.700 2.700
Corrida para decolagem / m 860 1.800 1.650 1.650
Velocidade de cruzeiro / Mach 0.78 -0.84  ou 850-870 km / h
Máxima velocidade / Mach 0.84 ou 900 km / h
Teto de serviço / m 13.100
Altitude de cruzeiro /m 9.000 – 12.000
Alcance com maxima carga / km 11.500 12.800 5.000 10.000
Alcance com máximo combustível / km 13.500 15.000 12.000 12.000
Máxima capacidade de combustível / l 152.620
Turbinas x 04 Aviadvigatel PS-90 Pratt & Whitney PW2000 Pratt & Whitney PW2337
ou
Aviadvigatel PS-90A1
PS-90A1 Aviadvigatel
Propulsão x 04 16.000 kg
(35.242 lb)
N2: 10,425 RPM
17.030 kg
(37.511 lb)
N2: 12,360 RPM
PW2337: 17.030 kg
(37.511 lb)
N2: 12,360 RPM
PS-90A1: 17.400 kg
(38.326 lb)
Empuxo seco x 04 2.950 kg
(6,497 lb)
3.314 kg
(7,300 lb)
PW2337: 3.314 kg
(7,300 lb)
2.950 kg
(6,497 lb)
Tripulação 03 02 02
Capacidade em 3 classe 237 307 315
Capacidade em 2 classe 263 340 386
Capacidade em classe única 300 420 436
Capacidade de carga FH1: 9,000 kg (frontal)
FH2: 15,000 kg (traseiro)
FH3: 1,000 kg (traseiro)
6 LD3 (frontal)
10 LD3 (traseiro)
580m ³ deck principal
114m ³ deck  frontal
82m ³ deck traseiro
18 LD3 (Frontal)
14 LD3 (traseiro)
114m ³ deck  frontal
82m ³ deck traseiro
18 LD3 (Frontal)
14 LD3 (traseiro)

FUTURO INCERTO

Em 2010 foi relatado que a força de aeronaves reabastecedoras Il-78 seriam retiradas de voo entre 2015 e 2020, esta informação não foi mais veiculada e até a conclusão desta matéria, não se sabe qual será o destino dos Il- 76 e 78, não há informações precisas se estas aeronaves passarão por um programa de atualização, o que se sabe é que desde então a Ilyushin apresentou  novas versões modernizadas destas aeronaves nos programas Il-476 e 478 que entre outras modificações possui novos aviônicos  e motores mais modernos e econômicos. Se estas forem as bases da nova aeronave REVO o Il-96 corre o risco de não voar como aeronave militar a não ser na forma de posto de comando aéreo.

Especialistas não descartam que a nova geração aeronave de alerta antecipado comando e controle AWACS (A-100?)  seria baseada no Il-96-400T, porém o então comandante da Força Aérea Russa Alexander Zelin afirmou em 2011 que o A-100 seria baseado na versão atualizada do Il-476 de lá para cá, nenhuma informação referente ao futuro AWACS russo esclareceu esta questão.

Em Fevereiro de 2013 Alexander Yurev da agência russa de notícias, Ria Novosti Anunciou que a VVA estaria prestes a assinar a aquisição de cerca de 31 Reabastecedores aéreos  Il-478. Segundo Sérgio Santana, o contrato fora assinado e todas as aeronaves devem ser entregues até 2025, estas informações foram divulgadas por Piotr Butowski da revista de aviação internacional  Air International publicada no início de 2014. Na matéria especial, o reporter   confirmava o favoritismo da família Il476-478 como as aeronaves destinadas as funções REVO e CARGO da VVA, sendo assinadas as compras de 31 e 39 aeronaves respectivamente.

Desta forma, parece que a família Il-96 estaria fora da possibilidade de vir a ser produzida. Esta formidável aeronave poderia ser a base de uma família de aviões mais eficientes para as funções REVO,  AWACS, ISR e posto de comando aéreo. Apenas a última versão  a posto de comando aéreo foi produzida, atualmente as autoridades russas já voam no “kremlin voador ” versão melhorada com sistemas ocidentalizados. Porém as demais versões parecem não poder sair do papel.

Seria então o Il-96-400 -T uma opção oportuna para as missões REVO, para a Força Aérea Russa?

Possivelmente sim, o uso de uma aeronave civil traria ganhos consideráveis para a Força Aérea, reduziria custos e proporcionaria uma aeronave pronta sem que fosse necessário o desenvolvimento de um novo vetor para esta função, o qual só estaria pronto após 2025 segundo as previsões mais otimistas.

Apesar da escolha do Il 476 como aeronave base para o reabastecedor da Força Aérea ter sido anunciada, o programa aparentemente será temporário, sendo futuramente substituído pela aeronave PAK TA, os Il-476 e 478  ainda carecem de um sistema de propulsão mais eficiente, mais econômico e que esteja de acordo com a s atuais normas internacionais vigentes de emissão de gases, consumo e ruídos.

Este problema seria contornado com a adoção de turbinas ocidentais tal como as que equipam a variante Il-96-M propulsionada pela turbina PW2337, que entre outras questões resolveria o problema de escala de produção de motores de origem russa a qual vem enfrentando problemas de produção além dos supracitados. Pesa contra esta alternativa, os embargos impostos pelos EUA à  Rússia em decorrência dos eventos desencadeados na Ucrânia com a anexação da Crimeia. Pois, ainda que não afetem diretamente programas como estes, tornam estas possibilidades ainda mais remotas.

Fonte:

Air International

Air line Net Forum

Ria Novosti

Ria Novosti

Global Security

Aewworld

24 Comments

  1. Por esse motivo a gente diz que a Rússia não tem capacidade de projeção e força muito além de seus territórios. Ao invés de pesquisarem muitos preferem chamar a gente de americanófilos.

    A verdade está ai!

    Obrigado aos editores do blog por mostrar a todos a realidade da força Aérea Russa.

    Sugiro aos fãs russos pesquisar quantas aeronaves de reabastecimento aéreo a USAF possuí. O poder não se mede apenas o número de mísseis ou caças, mas também na capacidade de logística.

    • Rafa_positron says:

      E quanto tempo vc acha que os russos vão demorar pra resolver isso?

      É só questão de (pouco) tempo…

      • Diferente do Brasil, que enfrenta o mesmo problema, provavelmente a Rússia resolverá dentre de poucas décadas.

      • Julio Brasileiro says:

        Realmente existem diferenças grandes entre o Brasil e a Russia, e o Brasil e os Estados unidos, que poucos enxergam, esses são nações, aqui é apenas um pais. Isso significa que eles já fizeram um trabalho, cada um a sua maneira, para incluir seus cidadãos no estado de bem estar social. Pelo menos a maioria de seus cidadãos, coisa que o Brasil não vinha fazendo. Havia, e ai da há, uma grande divida social em nosso país, com a educação, principalmente, tendo sido relegada por propósitos claramente políticos, para mantermos a estrutura oligarquica forte aqui dentro, e com isso limitando os direitos de grande contingente de nacionais a cidadania, ficando submissa aos interesses dos grupos exclusivistas e tacanhos que sempre nos dominaram.
        A diferença entre os States, a Russia e o Brasil existem de fato, com a mais importante superioridade deles sobre nós se traduzindo em suas elites. As elites deles enxergam a construção de seu pais incluindo seus cidadãos, reforçando suas cidadanias e seu civismo. Aqui os boçais desprezam isso e vão atras da propaganda de cidadãos do mundo, direito que a maioria do povo nunca obteve, quiça cidadão brasileiro, e nossas FAs sempre foi um reflexo, um microcosmo dessas oligarquias, até no acesso as posições mais elevadas no seu corpo militar. Feita por hereditariedade, excludencia e uma série de obstáculos ao acesso das camadas sociais economicamente mais frágeis. Muitos como você, gostariam de ver um Brasil no nível dessas grandes potências, criticam o efeito mas não enxergam a causa. Mas basta olhar alguns doentes exclusivistas que aparecem por aqui, falando em FAs., que deveríamos ter FAs. de primeiro mundo, com armamentos top de linha, o estado de arte em tecnologia, mas não enxergam que em termos de tecnologias social, apesar dos avanços visíveis dos últimos anos, no quesito inclusão, estamos recém saindo da idade da pedra. Um abraço.

      • Blue Eyes, Na Resistência says:

        Tão atrasados 40 anos… quem sabe mais 40…

      • Vamos ser bonzinhos…
        39 quem sabe!?
        rsrsrs

      • Quanta maldade!
        rsrsrsrs

    • conclusion I did not understand

      Why do we need IL-96? when there is the A-50 are currently being upgraded!

      over IL-78 they are now about 20 + will order 40 IL-478 enough for our Air Force

      Repeat for all RUSSIA do not need hundreds Refueling AWACS And we do not want world domination and we have hundreds of overseas bases

      author of the article, I did not understand the meaning of
      __

      conclusão que eu não entendia

      Por que precisamos de IL-96? quando há o A-50 estão actualmente a ser atualizado!

      mais de IL-78 são agora cerca de 20 + vai pedir 40 IL-478 suficiente para a nossa Força Aérea

      Repita o procedimento para toda a Rússia não precisa de centenas AWACS reabastecer e não queremos dominar o mundo e temos centenas de bases no exterior

      autor do artigo, eu não entendia o significado de

  2. Depois do bloqueio às ofensa pessoais, e matérias que mostrem os dois lados da moeda acho que o Blog cresce muito em credibilidade.
    Cada vez mais é um prazer participar do Planobazil!

    Obrigado editores!
    Saudações a todos!

    • helveciofilho says:

      por LUCENA
      .
      .
      Sr.Deagol,
      .]
      Eu também parabenizo o plano brasil pela sua idoneidade e principalmente o espaço democrático que eles nos dão para colocar aqui as nossas idéias.
      .
      Isso eu reconheço pelo fato que frequento esse blog a tempo e por isso reconheço que aqui não há uma só face de moeda,devo esclarecer que o blog não me deu nenhuma procuração para falar isso más falo por uma questão de consideração ao planobrasil e a minha gratidão e o meu reconhecimento pelo trabalho deles.
      .
      São pucos blogs em que mostra os prós e os contra da tecnologias ocidental e oriental,não fica ficionada só a um tema e deve ser por isso o grande prestigio deste blog revelado pela audiência entre os outros.
      .
      Aqui aqueles dogmas e paradigmas em que,muitos ainda acreditam;onde os americanos são insuperáveis,eles são quebrados,um por um.
      .
      Nenhum império,foi ou será eterno !….isso se vê nas notícias que só no palnobrasil se encontra.
      .
      E sobre a matéria acima acredite,esse problema é café pequeno para os russos se comparados com outros pois,por falta de aparelho que não é; isso é uma questão de diretriz daqueles que são responsáveis pela segurança Russa.

  3. Eles estão com poucos reabastecedores , mas já possuem a solução, a decisão é só de comprar ou não comprar… Quanto atraso kkk

  4. A solução para essa história de dor de cabeça com REVO para os russos é simples e são duas…
    Tylenol ou Aspirina.

  5. Felipe Rodrigo says:

    Rússia tem 19 REVO, temos quantos ? 😀 kk

  6. A solução mais óbvia é investir na aquisição de KC-390 (sob medida), em troca da participação nos programas do PAK (do caça e do bombardeiro)… bom pra todos ! 🙂

  7. Se fossem imperalista como estamos temendo, ñ teriam um brutal calcanhar de Aquíles destes…O negocio sempre foi a retomada da Crimeia, uma parte da Russia…Sds.

    • Completamente desnecessária se não houvesse ocorrido um golpe de estado na Ucrânia. Ou seja, a Rússia fica devendo para o governo fantoche de kiev a gloriosa chance de retomar o controle sobre a Crimeia.

  8. Administrador says:

    Onde entra o papel do Brasil e sua aeronave KC-390?

  9. Pra que precisar de aviões dessa classe? Não pretendem atacar ninguém, e se tentar atacar a Rússia com misseis vão jamear, e se vier atacar escudado no Aegis vão desligar com o o ” poderoso sistema” com o controle remoto feito de parafuso alienígena kkkkkkkkkkk…essa vai perpetrar.

  10. NovoBrazuk says:

    O que ganha a guerra é a logística os EUA tem uma logística impecável de comprovada eficiência ao longo da história e só pesquisar a campanha da Europa e do Pacífico. Já a Rússia não tenho detalhes de como foi sua aventura no Afeganistão. Porém sempre se defendeu bem lutando em casa ela possui aeronaves de longo alcance e ao meu ver se lutar dentro do território Europeu não há maiores problemas.

  11. os EUA tem a maior e mais poderosa marinha do mundo por isso a melhor logistica, porem o submarinos novos e modernos podem dar uma grande dor de cabeça para uma logistica desses ainda mais com o advento do misseis antinavios de longo alcance, vede a luta da manchuria no youtube la mostra a logistica sovietica para enfrentar o japao

  12. Pingback: 1º dos 39 Il-76MD -90A encomendados pela Força Aérea russa

shared on wplocker.com