Defesa & Geopolítica

Estado Islâmico executa 700 membros de tribo Síria, maioria civis, de acordo com reporte

Posted by

ISIL

Tradução: Luiz Medeiros para Plano Brasil

O grupo do Estado Islâmico (EI) teria executado 700 pessoas de uma tribo síria com que tem lutado no leste da Síria ao longo das últimas duas semanas, a maioria dos quais eram civis, disse um grupo de acompanhamento da Síria neste sábado.

O Observatório Sírio para os Direitos Humanos baseado no Reino Unido, que tem constantemente monitorado a violência em ambos os lados nos três anos da guerra civil síria, disse que cerca de 700 membros da tribo al-Sheitaat, da província de Deir al-Zor, foram executados e que muitos deles foram decapitados por jihadistas do EI.

“Aqueles que foram executados são al-Sheitaat”, o diretor do Observatório Rami Abdelrahman disse à Reuters por telefone, do Reino Unido. “Alguns foram presos, julgados e mortos.”

O conflito estacionou na tribo al-Sheitaat, que são cerca de 70.000 em número, depois do Estado islâmico ter capturado dois campos de petróleo em Julho.

O Sheik Rafaa Aakla al-Raju, chefe da tribo al-Sheitaat, disse para outras tribos se juntarem à luta em uma mensagem de vídeo postada no YouTube no domingo.

“Fazemos um apelo para as outras tribos para ficarem conosco, porque isso vai ser o seu próximo turno … Se (Estado Islâmico) terminarem com a gente as outras tribos serão alvos após al-Sheitaat. Eles são o próximo alvo”, disse ele.

A mais recente matança do EI em sua batalha para criar um Califado de estilo medieval em todo o norte do Iraque e na Síria, chegou a mais 80 membros da minoria Yazidi que foram massacrados por militantes no Iraque nesta sexta-feira.

Um oficial curdo disse à Reuters que ele acreditava que os homens Yazidi tinham sido mortos porque se recusaram a se converter ao Islã.

“Acreditamos nisso por causa de seu credo: converter ou morrer.”

De acordo com BasNews, um site curdo, a aldeia de Kojo foi atacada por radicais de EI. Toda a população masculina da aldeia foi abatido e todas as mulheres e crianças foram raptadas.

Na província síria de Aleppo várias cidades e aldeias foram capturadas pelos radicais é por outros grupos islâmicos no início da semana.

 

Fonte: RT

19 Comments

shared on wplocker.com