Defesa & Geopolítica

Com atraso de 1 ano, Brasil e China definem, lançamento do novo CBERS

Posted by

Técnicos trabalham na montagem do satélite CBERS-3 em laboratório do Inpe – Foto: Arquivo/OVALE

Sugestão: William

Chico Pereira

CBERS-3 vai ao espaço no dia 10 de dezembro, segundo Brasil e China; lançamento será feito a partir de Taiyuan, em um foguete Longa March.

Brasil e China marcaram a data de lançamento do CBERS-3, satélite de sensoriamento remoto, parceria do dois países.  De acordo com o Ministério da Ciência e Tecnologia e Inovação, o lançamento do satélite está programado para as 11h do dia 10 de dezembro, no horário de Pequim (zero hora, em Brasília).

O CBERS-3 vai substituir o CBERS-2B, que deixou de operar em 2010.

O novo satélite sino-brasileiro será lançado com pelo menos um ano de atraso.

A previsão inicial era lançar o CBERS-3 no ano passado, mas Brasil e China enfrentaram dificuldades com o equipamento.

Componentes do satélite apresentaram problemas e tiveram que ser trocados.

Também ocorreram dificuldades na compra de equipamentos para o satélite nos Estados Unidos.

Fernando Morais, vice-presidente do SindCT (Sindicato Nacional dos Servidores Públicos Federais na Área de Ciência e Tecnologia do Setor Aeroespacial), relatou que os técnicos do Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais), de São José dos Campos) conseguiram superar as dificuldades e conseguiram concluir o CBERS-3 para lançamento.

“Os chineses reconheceram o esforço do Inpe nessa missão”, afirmou.

Sem o CBERS-2B, o Brasil passou a utilizar e comprar imagens de satélites norte-americanos e franceses para monitorar áreas de desmatamento no território nacional.

Importância

Morais destacou que o novo satélite será uma ferramenta importante para o Brasil monitorar o meio ambiente no país.

“Ele vai fornecer imagens do território brasileiro que poderão identificar desmatamentos, queimadas, inundações em várias regiões do país”.

Morais disse que o satélite é importante porque as imagens são disponibilizadas gratuitamente. “O Brasil pode gerenciar o satélite de acordo com suas prioridades”, disse.

Lançamento

Os preparativos para o lançamento do CBERS-3 já estão em curso.O satélite já foi transportado para o centro espacial de Beijing para a base de lançamento de Taiyuan (TSLC) no dia 18 de outubro. Os técnicos chineses finalizam o equipamento para o lançamento, que será de um lançador tipo Longa Marcha.

Programa CBERS terá mais satélites

Brasil e China já trabalham na construção de um novo satélite de sensoriamento remoto da família CBERS. A previsão é que o CBERS-4 seja lançado em 2015, segundo relatou o vice-presidente do SindCT, Fernando Morais. Ele relatou que esse modelo de satélite permite diversas aplicações e ajudará o país no controle de problemas ambientais.

China e Brasil discutem parceria

O ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação, Marco Antonio Raupp, e o presidente da AEB (Agência Espacial Brasileira), José Raimundo Coelho, estão na china. Um dos assuntos da missão é uma parceria entre os dois paíse para o desenvolvimento de satélites meteorológicos. O encontro nesse sentido acontecerá amanhã, com autoridades do governo chinês.

Fonte: O VALE

18 Comments

shared on wplocker.com