Defesa & Geopolítica

EUA buscam conselho do Brasil sobre América Latina, diz militar americano

Posted by

Sugestão: Carlos Alberto Camargo

CLAUDIA ANTUNES
DO RIO

Os militares dos EUA buscam o aconselhamento e o ponto de vista do Brasil em sua relação com a América Latina, afirma o vice-chefe do Comando Sul das Forças Armadas americanas, Joseph Kernan.

Baseado na Flórida, o SouthCom é responsável pelas atividades militares dos EUA na América Central e do Sul. Vice-almirante, Kernan, 56, fez carreira nos SEAL, as equipes de operações especiais da Marinha, e foi o primeiro comandante da Quarta Frota após sua recriação, em 2008, que provocou reações negativas na região.

Ele assumiu o posto atual em maio, depois de trabalhar em Washington como assessor do ex-secretário da Defesa Robert Gates. Kernan esteve no Brasil com a equipe que participou dos Jogos Mundiais Militares. Durante a viagem, reuniu-se com oficiais no Rio e em Brasília.

Na entrevista à Folha, destacou a “importância crescente” do Brasil e a importância que os EUA dão à relação bilateral. Abaixo, os principais trechos.

RELAÇÃO BILATERAL

“Nos anos recentes, tudo está em ritmo ascendente com o Brasil. O presidente Obama visitou [o país], o comandante do SouthCom está vindo no próximo mês. Tudo isso é baseado na forte relação histórica entre nossos países, na importância do Brasil para a região e na importância crescente do Brasil no ambiente global.”

ACONSELHAMENTO

“Respeitamos o fato de que o Brasil deve buscar e promover relações com todos os países na região. Reconhecemos que isso é importante. Na verdade, é benéfico para nós. Procuramos aconselhamento e o ponto de vista do Brasil. Entendemos o quão importante é a relação estratégica, de longo prazo e duradoura, e esse entendimento deve transcender os altos e baixos.”

MILITARES NO HAITI

“No Haiti, quando estive lá para ajudar nos esforços de socorro depois dos múltiplos furacões de 2008, nós nos subordinamos em termos de segurança à Minustah [força de paz da ONU, comandada pelo Brasil].

Eles entendiam claramente as necessidades de segurança dada a sua presença contínua. Pedimos que cuidassem de nossa segurança, enquanto nossa missão providenciava a entrega de ajuda humanitária com nossas capacidades logística, médica e de engenharia.

Tínhamos helicópteros pesados e embarcações anfíbias para desembarcar suprimentos e pessoas, enquanto a Minustah fornecia a segurança. Tratou-se de reconhecer que outros tinham mais conhecimento do que nós, e não de se preocupar com quem estava liderando ou no comando de esforços que precisavam ser complementares.”

QUARTA FROTA

“Quando no comando da 4ª Frota, eu tinha um oficial naval brasileiro que participava de muitas das atividades unilaterais e multilaterais em que estávamos envolvidos. Ele era um consultor valoroso em relação a todos os nossos exercícios militares e atividades na região.

Eu lhe delegava responsabilidades que iam além da definição convencional de “oficial de ligação”. Ele era essencialmente um participante vital e competente de minha equipe.”

DIFERENÇAS

Uma das razões pelas quais acredito que fui escolhido para comandar a frota foi o entendimento de que as pessoas de Operações Especiais acreditam na importância de construir relações com pessoas e militares de outros países.

Durante nossas carreiras, passamos uma enorme parte do tempo trabalhando em colaboração com contrapartes. Aprendemos a entender e valorizar a diversidade cultural e étnica. A compreensão de que nem todo mundo pensa como nós, e tem uma perspectiva diferente mas importante, com a qual podemos aprender, é vital.”

Fonte: Folha

31 Comments

  1. Gustavo G says:

    Nossa que simpatico… gente nao são uns doces esses militares americanos???

    MEEEU DEEEEUS, que babação de ovo é essa?

  2. KLM says:

    Algo sabio comessa se ver

  3. RtadeuR says:

    Belo discurso, mas…
    No Haiti eles planejaram e literalmente invadiram o território com toda força que tinham, desconsiderando totalmente o comando das tropas que éra feita pelo Brasil, inclusive um blackhawk pairou e voou rasante sobre o comando do Brasil no momento da entrega de mantimentos e remédios , jogando vento , poeira e sabe mais lá o que, um ato de humilhação , desprezo e desconsideração.
    Depois se fizeram humildes e subordinados colocando a culpa no “governo ” do Haiti. Se lá tivesse governo não precisávamos estar lá.
    Quanto à diversidade cultural e etnica que ele cita e tem que engolir, é porque ele como nimguém sabe que as tropas americanas , inclusive os seals está forrada de descendentes de sul americanos de todos os países.
    De fato reconheço que há um esforço de reaproximação, mas falta a azeitona da empada :
    MALVINAS, ARGENTINA E INGLATERRA.
    Se isso fosse resolvido com justiça, eu apoiaria sem reservas toda aproximação americana.
    É a minha opinião.

  4. Ora ora,finalmente a razão, ao nos apoiarem estão se ajudando, tá melhorando.S erá verdadeiro esse mea-culpa deles?!?!Provem , saiam da colômbia, falou? Afinal vc ñ são confiáveis.E p ontem.

  5. lucena says:

    PAZ NA TERRA AOS HOMENS DE BOA VONTADE
    .
    .
    Espero que os políticos de ambos os lados tenha o mesmo bom senso que os militares.
    .
    Os militares americanos querem conhecer melhor o terreno dos seus vizinhos,no bom sentido.
    .
    Oxalá que essa boa vontade e de boas intenções seja levada a sério pelos os demais governos da região…se houver boas intenções.
    .
    OBS:
    .
    Espero que o povo mexicano sejam lembrado pelo seu vizinho no combate ao crime organizado também…à sério.

  6. Regivaldo says:

    Não se iludam com isso não pessoal eles continuam sendo o que sempre foram!Havia rivalidade efetiva entre brasileiros e americanos no haiti no auge da crise provocada pelo terremoto!

  7. NOSSA QUE MEIGO,SÓ FALTA DISER QUE NOSSOS EQUIPAMENTOS DE COMBATE SÃO OS MELHORES DO MUNDO.OQUE ESTA POR TRÁS?

  8. Paulo Sergio says:

    RtadeuR
    Inclusive no episódio a que você se referiu, uma bandeira brasileira foi derrubada pela força do vento. Esse, e outros atos, como a ocupação do aeroporto onde somente se poderia decolar ou aterrissar com autorização deles, provocaram um questionamento do então Presidente Lula junto ao seu homônimo americano. Talvez, a partir daí, a mudança de atitude das forças americanas.
    No mais, perfeita a sua colocação.

  9. Wi says:

    carlos argus disse:
    29/07/2011 às 18:23
    .
    .S erá verdadeiro esse mea-culpa deles?!?!Provem , saiam da colômbia, falou? Afinal vc ñ são confiáveis.E p ontem.
    ——————————–
    kkkkkkkkk esta vai ser difícil…

  10. leonardo_sp says:

    tb gostei desta materia com o americano(Kernan), muito simpatico, concerteza tera uma boa relaçao conosco.

  11. Nilo says:

    Estou chorando de emoção, principalmente de saber que o generalissimo dispõe de um brasileiro como conselheiro ” caso ele queira saber em que ovos pisar, upa errei, desculpa quis dizer em que ovos não pisar.
    Quem tem ovo não se preocupe temos um brasileiro que jurou pela bandeira americana cuidar dos ovos deles, upa , errei de novo , quis dizer dos nossos ovos.
    Louvado seja o Tio Sam, que nessa terra brasilis abençoada por Deus tem a proteção da quarta frota americana na nossa larga costa.
    ABS

  12. general-lee says:

    o Lobo vestindo pele de cordeiro,, hahhhhaaahaahaah puts. e pra rir e muito kkkkkk…

  13. César Pereira says:

    Ainda bem que alguns desse site tem boa memória,o BRASIL foi humilhado naquele epsódio do Haiti ! os EUA atropelaram o comando brasileiro,demonstrando nenhum respeito ou consideração por nós!

  14. Nilo says:

    UAU, que SIMPATIA, que PAZ, os americanos ao Sul da America e que em sua presença se reine a BOA VONTADE entre os homens assim com lá no Oriente Médio, Paquistão.
    ESPERO do generalissimo não esquecer da maxima do Franklin Delano Roosevelt ATRAS de uma boa diplomacia sempre levem um cassete, upa errei, quis dizer porrete escondido, AI.
    A.I. siginifica ” Artifial Intelligence “

  15. Bota babaçao de ovo nisto,os caras estao flertando o brasil,eu teria mais cuidado,ta parecendo que querem acasalar,tomara que o brasil nao seja o parceirim passivu senao : Vamo tirar proveito ou vamo continuar magoadinhos?

  16. barca says:

    Caros amigos isso sempre aconteceu,claro que não dessa forma explicita e rasgada de elogios mas nos bastidores,houve por parte dos Americanos um relativo respeito,claro que temos que tirar a neura da ameaçã comunista,mas consultas sempre houve,o Brasil é um grande aliado dos E.U.A na região,claro temos divergencias e algumas vezes ingerencia,mas com aprovação de parte da eleite brasileira,mas se formos ver no saldo a nossa relação é boa,são grandes compradores de produtos de alto valor agregado,parte da venda de armas do nosso país é absorvida pelos americanos,pistolas por exemplo.Temos que ter uma relação boa com eles mas não abaixar a cabeça e receber ordens ou achar que tudo de lá é o melhor e aplicar aqui o receituario de lá.

  17. Pessoal, fazendas lá e florestas aqui: lembrem-se dessa história…
    .
    Além disso, são US$ 200 bilhões em investimentos nas FFAA brasileiras até 2030 SE TUDO DER CERTO!
    .
    Quem não gostaria de “morder” um bom naco desse bolo? “Bala na agulha” pra isso eles têm: AEGIS, stealth, mísseis, tecnologia nuclear…

  18. KHANN says:

    Dos inimigos já se espera a punhalada, e normalmente ela vem de frente…
    Já dos pseudo-amigos, nós a levamos nas costas…
    *
    *
    Só posso dizer uma coisa,…..””CUIDADO”

  19. neoclio says:

    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    Um ex SEAL treinado na teoria “corações e mentes” afagando
    um jornaleco, que publica o que o patrão yanke manda… rs

    Porque este jornalista não questiona o discurso “paz e amor” dos senhores da guerra? Só aceitar o ponto de vista do entrevistada sem contestá-lo é fazer jornalismo?
    Por isso não leio este lixo!

  20. Ferreira Junior says:

    Quando a esmola é grande o cego desconfia.

  21. Adriano says:

    Realmente eles não tem bons antessedentes, porem que vão querer uma aproximação conosco devido ao declineo político e economico deles, eles precisam disso sim.

  22. 1maluquinho says:

    Não se iludam a prepotencia e arrogancia deles apenas esta serena em tempos de vacas magras e longe que seja conscientização apenas visam garantirem logistica de necessidades de produtos essenciais e controle regional…Querem conselho,ouçam O MANGUACEIRO e passem a tratar aos demais como iguais.

  23. 1maluquinho says:

    RTADEUR no Haiti meu amigo eles eram os unicos que dispunham de infraestrutura e capacidade de pronto-emprego dado a gravidade da situação alem de estarem bem proximos.Jamais questionaram o nosso Comando e se retiraram depois disso.Não tomaram parte em ações da tropa de ocupação e ate solicitaram a mesma a propria segurança.

  24. 1maluquinho says:

    Nós Brasileiros devemos aprendermos a separarmos as coisas e não pessoas e póvos.Nossa soberania e interesses,nossos posicionamentos diplomaticos,nossos posicionamentos militares regionais,nossos posicionamentos militares internacionais.Se ajuntarmos tudo dá dor de barriga e confusão.Eles podem representarem perigos pra nós?Sim!Eles são nossos inimigos?Não!

  25. Dandolo says:

    Os militares americanos gostam dos brasileiros, mas os políticos americanos, creio que nos detestam.
    Os militares americanos são soldados e cumprem ordens de seus políticos.

  26. Dandolo says:

    Os americanos nos fiscalizam, para saberem se russos, chineses e islâmicos estão na América Latina, além dos narcotraficantes. Estão certos.

  27. 1maluquinho says:

    DANDOLO meu amigo politicos ou militares Americanos tem sincronia coisa que falta no Brasil.La tocam e cantam a mesma musiquinha.Eles não precisam nos fiscalizarem para saberem se Russos,Chineses e Islamicos estão na America Latina porque ja estão a muito tempo assim como outros tambem.Ate mesmo para termos ou mesmo para eles terem controle se instituições terroristas teem ou usam formas de movimentação dissimulada de recursos é dificil e isso tambem pode se dar em qualquer parte do planeta inclusive no territorio dos EUA e feita por Americanos.

  28. PE DE CAO says:

    acreditar em americano militar ou civil e a creditar em coelhinho da pascoa eles ja perceberam que a america latina ta ficando forte sem eles abaixando a dependencia e com isso eles estao perdendo influencia quanto menos dependermos deles mas fortes seremos

  29. PE DE CAO says:

    se conselho fosse bom nao se dava vendia mas como eles perguntaram entao: yank go home

  30. .
    .
    Sem comentários… Interpretação livre de cada um, mas a pergunta fica, para as riquezas naturais do Brasil, qual é a nação que proporciona maior ameaça??
    .
    .

  31. MAGHNUS says:

    tatica de querra, reconheser o terreno calcular o pensamentos do oponente para ussar a arma mais eficiente. estar sempre um ou mais passos a frente.
    esse papo dele é so uma trova para nos abaixar a guarda.

shared on wplocker.com