Defesa & Geopolítica

TECNOLOGIA – Novo software acelera trabalho de calibração de equipamentos de tráfego aéreo

Posted by

Um software que proporciona confiabilidade e agilidade nos processos de manutenção e calibração de radares, estações meteorológicas e equipamentos de comunicação e controle de tráfego foi desenvolvido e está sendo implantado por técnicos civis e militares da Subdivisão de Metrologia (TTME) do Parque de Material de Eletrônica da Aeronáutica do Rio de janeiro (PAME-RJ). O aplicativo, batizado de LAICA, vai proporcionar redução de custos e da suscetibilidade a erros. Até o final deste ano, está previsto que a ferramenta seja capaz de verificar 192 modelos de equipamentos e instrumentos. O software ainda está em período de testes. Quando concluído, será disponibilizado para laboratórios setoriais que atuam com a verificação de outras unidades da Força Aérea.

“O aplicativo é um legado que fica para o sistema que irá significar milhões em economia. Como somos detentores do software, é possível instalá-lo em vários computadores, sem limitar o número de usuários e sem ter que pagar pela licença. Também podemos ceder para outros órgãos e para as outras Forças”, destaca o Chefe da TTME, Capitão Antônio Jorge Rodrigues Nunes. Ele lembra que a subdivisão é o órgão central de metrologia do Sistema de Controle do Espaço Aéreo Brasileiro (SISCEAB) e é responsável pela manutenção e calibração de todos os padrões de referência e instrumentos de medição do Departamento de Controle do Espaço Aéreo (DECEA).

O LAICA foi criado usando como plataforma de desenvolvimento o software LabVIEW da National Instruments, que utiliza uma interface compatível com diversos protocolos de comunicação e facilita a aquisição de dados através imagens digitalizadas. “O LabVIEW é uma solução utilizada há anos pela Força Aérea Americana (USAF) e adotada, também, pelo INMETRO e pelo CTA-IFI”, afirma o Capitão Nunes, explicando que o projeto da automação da TTME foi iniciado em meados de 2010 por uma equipe composta por engenheiros eletrônicos e técnicos militares.

O engenheiro eletrônico Carlos Alexandre Pizzino destaca que a ferramenta também significa uma suscetibilidade menor de falhas nas verificações. “O aplicativo foi desenvolvido aproveitando a experiência dos sargentos, que são técnicos metrologistas, e os conhecimentos dos engenheiros na área de programação e automação. A utilização do software diminui a possibilidade de erros, como de digitação por exemplo, que podem acontecer quando o processo é realizado por uma pessoa”, afirma. Segundo ele, o LAICA permite a comunicação direta entre os instrumentos e o computador e, desse modo, os técnicos conseguem monitorar simultaneamente a calibração de vários instrumentos.

“A automação reduz o prazo de execução. Um gerador de sinal (SML 03), por exemplo, que levava 32 horas na calibração manual, atualmente é verificado em 8 horas. O Calibrador 5500, utilizado em todos os laboratórios do SISCEAB, que no processo manual demorava cerca de 70 horas, com a automática, realiza-se em aproximadamente 6 horas”. Ele explica que, apenas no Calibrador 5500, o técnico deveria executar 900 passos e repetir cada um eles no mínimo três vezes.

Acreditação

A qualidade das atividades desenvolvidas pela Subdivisão de Metrologia do PAME-RJ foi reconhecida pelo Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial (INMETRO), que, em dezembro de 2010, acreditou parte dos serviços de calibração da TTME. É o  primeiro laboratório de metrologia elétrica a ter esse tipo de certificação no âmbito da Aeronáutica. O credenciamento foi realizado na área de multímetros analógicos e os digitais de 3 ½ , 4 ½ e 5 ½ dígitos, englobando, também, os alicates amperímetros e megômetros. O laboratório, para ser acreditado, teve que atender a norma NBR ISO/IEC 17025:2005, que trata de requisitos gerais para competência de laboratórios de ensaio e calibração.

De acordo com o Capitão Nunes, a acreditação comprova que os serviços laboratoriais prestados pela subdivisão são tecnicamente competentes e capazes de produzir resultados válidos rastreáveis, dentro das referências metrológicas mundiais da mais alta exatidão. “Um laboratório acreditado é obrigado a manter procedimentos e realizar comparações interlaboratoriais e intralaboratoriais, além de manter o registro regular e sistematizado das medições e calibrações realizadas. O constante treinamento e a preparação dos recursos humanos também são realizados e avaliados. Isto implica em maior controle das atividades realizadas e constante avaliação por parte do órgão certificador”, afirma.

Fonte: Agência Força Aérea

3 Comments

shared on wplocker.com