Defesa & Geopolítica

Ataque israelense na Síria tinha como objetivo destruir uma base militar do Irã

Posted by

Foto: JACK GUEZ / AFP – Meramente ilustrativa

O objetivo da ataque aéreo de Israel na Síria era destruir uma base militar iraniana, localizada a 50 quilômetros da fronteira sírio-israelense, informou The Times of Israel.

Segundo o jornal, a Força Aérea israelense disparou um total de cinco mísseis e explosões foram ouvidas em território sírio logo em seguida.

Na madrugada de sábado as agências de notícias governamentais da Síria informaram que a defesa aérea do país repeliu os mísseis lançados do território de Israel. Uma fonte local confirmou à Sputnik que o ataque aconteceu ao sul de Damasco.

Os militares israelenses não comentaram o ataque. Já o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, declarou que Tel Aviv não aceitará a presença de forças iranianas na Síria e não permitirá que Teerã desenvolva armamentos nucleares.

Fonte: Sputnik

Edição: Plano Brasil

Netanyahu: Israel não permitirá que Irã se consolide no território sírio

© REUTERS/ Jonathan Ernst

Israel considera inadmissível a presença das tropas do Irã no território da Síria, afirmou o primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu.

“Não permitiremos que este regime [iraniano] se fixe militarmente na Síria com o objetivo expresso de erradicar o nosso Estado”, disse Netanyahu em um vídeo postado em sua conta do Facebook.

Acrescentou ainda, que Israel nunca deixará que o Irã, “obcecado com a ideia de destruir o Estado judeu”, segundo Netanyahu, obtenha armas nucleares.

No entanto, o premiê israelense, tal como outros representantes do Governo israelense, não comentou as recentes publicações da mídia sobre a suposta participação de Israel em um bombardeio realizado na noite passada contra uma instalação militar nos arredores de Damasco.

Na madrugada de sábado as agências de notícias governamentais da Síria informaram que a defesa aérea do país repeliu os mísseis lançados do território de Israel.

Fonte: Sputnik

 

 

 

 

12 Comments

  1. Pingback: Ataque israelense na Síria tinha como objetivo destruir uma base militar do Irã | DFNS.net em Português

  2. Eu acredito q o gigante pode cair. Proxima grande guerra q vai acontecer os principais locais militares em Israel vai ser atingido. Principalmente a planta nuclear em haifa.

  3. jose luiz esposito says:

    Cada dia mais Israel mostra a sua Cara , estão tentando contra tudo e a todos , agora os Interesses da Rússia entrarão no Jogo , aí o Samba mudará . Entendam que o Irã pode destruir Israel mesmo sem armas nucleares , podem até usar Bombas convencionais como Bombas Sujas e uma quantidade imensa de Mísseis com Bombas Clusters!

    • Renato Barcellos says:

      O Irã será pulverizado se entrar em conflito armado contra Israel. O Irã não tem condição bélica de destruir a nação Israelita. Ela é bem mais armada no que tange a qualidade tecnológica de seus armamentos. O Irã sabe disso, mas quer provar de novo.

  4. Esses aí são os verdadeiros anões diplomáticos, nunca vi na vida eles discutirem diplomaticamente com absolutamente ninguém, e só não começaram uma guerra com o Irã ainda por causa do patrocinador deles (EUA), que também não é lá muito diplomático. Não vou nem começar a falar da Palestina.

    • Cesar A. Ferreira says:

      Exato. A Chancelaria israelense é atrofiada em relação aos belicosos próceres do Executivo e dos partidários da Guerra. Israel só se preocupa com os EUA.

  5. Bacana hein camaradas, defender seu povo de quem já declarou que quer varrer sua nação do mapa agora é ser o brigão. Kkkk
    A gente se diverte bastante com o q lê na Internet as vezes.

  6. É, quem intenta contra o estado Judeu sempre paga um preço alto, no passado foi Hitler agora os Comunistas em conjunto com os Islamicos, enfim, socialistas são tudo farinha do mesmo saco e sua hora esta chegando em breve não se ouvira falar em sociopatas na face da terra.

    • O estado judeu já foi destruído duas vezes, ao longo de sua existência, basta ler a bíblia e comprovar. A primeira foi pelo rei da Babilônia (Nabucodonozor) e a segunda pelo Império romano. E nada impede que isso volte a acontecer. Nenhum pais é indestrutível.
      E Hitler não quis destruir o estado de Israel, porque ele não existia, ele pretendeu acabar com os judeus na Alemanha, que se reproduziam como ratos e não conseguiu.
      Depois da guerra os europeus, apoiados pelos USA, fundaram o estado judeu tomando parte do território da Palestina e mandaram os sionistas para lá, assim, a Europa fez o que Hitler não conseguiu.
      Como se vê é um povo que aonde está gerá conflitos, hoje a Palestina e todos os países vizinhos sofrem com a criminalidade praticada pelo estado judeu.
      Esta escrito em Exodo 32. 7 “Vai, desce; porque o teu povo, que fizeste subir do Egito, se tem corrompido” (disse Deus a Moisés)
      e em Êxodo 32:9 “Disse mais o Senhor a Moisés: Tenho visto a este povo, e eis que é povo de dura cerviz”

      COMO DIZ A BÍBLIA: é um povo corrompido e duro/mau, embora eles afirmem ser o “povo de deus”, em êxodo 32.7 Deus diz o contrário e afirma para Moises “O TEU POVO”.

  7. Eduardo Ramos says:

    A Síria Nunca buscou uma política de apaziguamento com Israel aos modos do Egito e Jordânia, sempre buscou de todas as formas atacar e fomentar ajuda aos inimigos de Israel, principalmente dando apoio aos terroristas libaneses do Hezbollah entre outros, agora a culpa não é de Assad que sabia da rivalidade de Israel e o Irã e permitiu que os iranianos construissem uma base na Síria para afrontar Israel, e pelo jeito Israel com os misseis Jericho I vão dar muito medo aos Sírios e Iranianos e se o Irã persistir com suas provocações Israel pode vir atacar o próprio Irã em seu território.

    • Taxar o Hezbollah de terrorista é sinal somente da imparcialidade do comentarista. E a política de Israel de assassinar cientistas árabes e iranianos. é o que?
      A paz de Israel com o Egito foi forçada pelos USA, para enfraquecer o mundo árabe, convêm lembrar que Israel é um estado invasor que tomou mais 80 mil quilômetros quadrados de outros países e por isso nunca alcançara a paz. Exemplo, são as colinas de Golan são território da Síria invadido por Israel.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

shared on wplocker.com