Defesa & Geopolítica

Kirlov apresentará no Army 2019 os projetos alternativos para o futuro Porta Aviões da Marinha Russa

Posted by

Tradução e adaptação- E.M.Pinto

O Centro de pesquisa Krylov, da Rússia, exibirá no fórum técnico militar ARMY 2019 um dos três conceitos prováveis do novo   porta-aviões Russo que promete ser maior em capacidade que o Britânico HMS Queen Elizabeth o por suas características operacionais. esta informações foram dadas à TASS nesta terça-feira pelo chefe do instituto Valery Polovinkin.

“Este ano, demonstraremos um porta-aviões completo do nosso ponto de vista com um deslocamento superior a 60.000 toneladas e com um conjunto de aeronaves muito substancial e equilibrado, é um projeto totalmente novo e com novas soluções técnicas”, disse o diretor do Krylov.

“Um porta-aviões com uma unidade de propulsão convencional é a característica distintiva da versão oferecida à Marinha. Ele possui uma unidade de turbina a gás. Em certa medida, pode ser comparado ao porta-aviões britânico Queen Elizabeth. Eles são iguais por seu deslocamento, mas o projeto conceitual do Centro Krylov tem uma vantagem pelo número de aeronaves embarcadas, mais importante, pelo número posições  destinadas a decolagem “,disse Polovinkin.

Esta vantagem tem sido tradicionalmente alcançada através do trabalho concentrado do desenvolvedor na forma do casco e os esforços para aumentar a área do convés, disse ele.

“O último fator permitirá a acomodação de posições de decolagem paralelas e estamos tentando impulsionar a oferta, em primeiro lugar, dos suprimentos de combustível das aeronaves. Este porta aviões terá capacidade operacional completa porém com restrções”, sublinhou Polovinkin.

Alternativa para porta-aviões de propulsão nuclear

O projeto conceitual do porta-aviões oferecido pelo Krylov é uma alternativa aos planos atuais de projetar um porta-aviões movido a energia nuclear a partir de 2023, disse ele.

“Em qualquer caso, esta é uma proposta alternativa com propulsão convencional. Além disso, uma gama padronizada de turbinas a gás foi criada graças aos sucessos da Saturn [fabricante] e nossos produtores de turbinas a gás. Acreditamos que é possível esperar que geradores de turbina produzidos em série aparecerão em um futuro próximo e serão usados ​​para alimentar este navio [porta-aviões] “, disse Polovinkin.

“Tal porta-aviões será quatro a seis vezes mais barato que sua versão com motor nuclear”,afirmou o chefe científico do Centro Krylov.

A primeira versão do projeto conceitual de um grande porta-aviões com uma unidade de propulsão nuclear e a capacidade de transportar até 100 aeronaves e deslocar cerca de 100.000 toneladas foi demonstrada no fórum Army-2017. No ano passado, o projeto conceitual de um porta-aviões leve foi apresentado no mesmo fórum, disse ele.

O fórum militar e técnico do Exército de 2019 será realizado no Centro de Exposições e Congressos Patriot, nos arredores de Moscou, de 25 a 30 de junho. De acordo com estimativas preliminares, mais de 1.500 empresas e organizações participarão da forma e terão mais de 27.000 produtos e tecnologias.

Projeto Inovador

Os projetos podem ser vistos no estande do Centro de Pesquisa Krylov e atrai a atenção, especificamente o de um porta-aviões leve que devido a uma forma fundamentalmente nova do casco e do layout, foi possível obter características táticas e técnicas simplesmente surpreendentes. De acordo com Pavel Filippov, diretor-geral interino da empresa,

“nossos cientistas desenvolveram uma forma estrutural única, o chamado“ semi-catatamaran ”.

Ninguém jamais propôs projetos semelhantes no mundo. O layout original do casco possibilitou a construção de um enorme deck e a colocação de um porta-aviões em um deslocamento total de 44 mil toneladas para 46 aeronaves, incluindo caças pesados ​​e leves, vários helicópteros e aeronaves de patrulha radar de longo alcance.

Para efeito de comparação, o pesado porta-aviões “Almirante Kuznetsov” com um deslocamento de 60 mil toneladas do projeto prevê a colocação de 50 aeronaves e helicópteros, na realidade sempre foram muito menores.  Já com a nova forma do casco, também melhorou significativamente a navegabilidade e reduziu a resistência ao movimento em 20%. Este é um avanço verdadeiramente revolucionário, afinal, até mesmo uma ligeira redução de 5% na resistência à água é considerada uma boa conquista.

O alcance planejado para este projeto é de algo perto a 8.000 milhas, a autonomia é de 60 dias. O porta-aviões possui um completo sistema de defesa antiaérea, anti-torpedo e anti-submarino e a capacidade de lançar simultaneamente uma vez e meia mais aeronaves que o almirante Kuznetsov que por si só, já possui uma taxa de lançamento superior aos prota aviões nucleares americanos .

Fonte: TASS

24 Comments

  1. Maus says:

    Feira de quem faz a melhor maquete.

    • Mig35 says:

      O Gripen NG é a maior maquete.

      • HMS TIRELESS says:

        O Gripen NG está em testes é o próximo protótipo a alçar vôo será o brasileiro. E tão importante quanto isso foi o havido essa semana quando o protótipo brasileiro foi energizado pela primeira vez, mostrando a sua WAD produzida aqui com tecnologia nacional e israelense.

        Como se vê a caravana passa, e às viúvas da escolha “político etílica” do presidiário e do Sukhoi resta apenas o choro e o ranger de dentes…

      • Mig35 says:

        Que gripinho uma pulga alada, um lift filho de mãe solteira. 36 protótipos, sendo que 8 são biplace para treinamento. Só teremos 28 en tese. Kkkk perna curta e desdentado kkkkkkkkkkkkkmmmkkkkkkkkkkkkkkkkkk!!! Superfaturado kkkkkkkkkkk!
        Vai ser sparring de Flanker. KKKK patético. 150 milhões por cada maquete voadora kkkkkkkkk!!!

      • HMS TIRELESS says:

        Minha cara equipe AntonioXings, Superfaturada era a escolha “político-etílica” do presidiário de estimação de vocês e o Sukhoi, a julgar pelo péssimo pós-venda russo, logo estaria reinando nos hangares de Anápolis, Santa Cruz, Canoas e Manaus……

        Quanto ao Gripen, biplaces têm capacidade de combate, ele tem uma suíte de EW melhor e um RCS menor do que o Sukhoi, uma WAD que dá consciência situacional superior e ainda virá com o AAM BVR Meteor sem falar no apoio dos E-99.

        Moral da história, Os Flankers seriam atingidos sem sequer saber quem atirou.

        Aceite o fato….

  2. Paulo says:

    Maquete por maquete eu também faço o meu porta-aviões.

  3. “nossos cientistas desenvolveram uma forma estrutural única, o chamado“ semi-catatamaran”.
    Fiquei curioso sobre esse conceito, vou pesquisar.
    Aparentemente os russos vão mesmo construir Navios-Aeródromos.

    • Fabio says:

      Daqui 10 anos estaremos comentando sobre esse porta avião…muitos projetos e pouco $$$

    • HMS TIRELESS says:

      Pode esquecer, desde o começo da década que os russos prometem que vão construir um NAe e nada! De concreto mesmo só o Kuzsnetsov passando vergonha na Síria, quando perdeu 10% da sua ala aérea em acidentes e lançou durante toda a comissão menos missões do que um NAe da USN lança em um dia.

      • Leo F. Don. says:

        Calma.

        Cedo demais para afirmar se será ou não construído.

        Na história contemporânea, por uma questão de doutrina de emprego naval, mais voltada à negação do mar pura e menos pela superioridade aérea com controle de zonas (em virtude da visão mais defensiva), a Marinha russa não direcionou recursos e esforços para construção de NAes.

        Pode ser que, com a alteração do tabuleiro geopolítico e a evidente migração dos conflitos globais, de larga escala, para um ambiente de atritos regionais (com a proliferação das chamadas guerras de atrito e por procuração), o projeto do futuro NAe possua consistência orçamentária.

        Pessoalmente, considero necessário que a Federação Russa lhe dê prioridade, devido à cada vez maior proatividade militar que está tendo no Oriente Médio e, futuramente, em águas asiáticas.

      • HMS TIRELESS says:

        Calma.

        “Cedo demais para afirmar se será ou não construído.”

        Não é cedo demais! Qualquer pessoa que acompanhe minimamente as discussões de defesa e geopolítica sabe que de tempos em tempos os russos lançam maquetes de Porta-Aviões com prazos irreais de construção. Aliás, se a propaganda russa houvesse saído da fantasia e ido para o mundo real já haveriam ao menos 4 navios dessa categoria em serviço

        “Na história contemporânea, por uma questão de doutrina de emprego naval, mais voltada à negação do mar pura e menos pela superioridade aérea com controle de zonas (em virtude da visão mais defensiva), a Marinha russa não direcionou recursos e esforços para construção de NAes.”

        A mudança de doutrina de negação do mar para projeção de poder já vinha sendo efetuada pela antiga URSS desde os anos 70 com a construção dos navios da Classe Kiev, seguidos da Classe Kuzsnetsov sendo que inclusive havia um navio de 70.000 de propulsão nuclear sendo construído quando a URSS acabou em 1991. Ou seja, resta mais uma vez evidente a incapacidade dos russos em produzir tais navios.

        “Pode ser que, com a alteração do tabuleiro geopolítico e a evidente migração dos conflitos globais, de larga escala, para um ambiente de atritos regionais (com a proliferação das chamadas guerras de atrito e por procuração), o projeto do futuro NAe possua consistência orçamentária.”

        Muito pelo contrário, o que estamos vendo é a matemágica da Putinlândia mafiosa colocar a indústria bélica russa em maus lençóis

        https://jamestown.org/program/russias-defense-industry-in-increasing-disarray-as-more-plants-set-to-close/

        “Pessoalmente, considero necessário que a Federação Russa lhe dê prioridade, devido à cada vez maior proatividade militar que está tendo no Oriente Médio e, futuramente, em águas asiáticas.”

        Uma coisa é querer, a outra é poder! E como estamos vendo os russos não possuem condições de embarcar no programa de um NAe.

  4. BobSap says:

    Rússia é tão armada que não necessita urgente de Porta Aviões. Além disso a Rússia tem muitos projetos militares em andamento, sem contar com contar os submarinos modernos lançados recentemente.

    Que seria louco de atacar Rússia militarmente?

    • HMS TIRELESS says:

      A questão não é quem “seria louco de atacar a Rússia militarmente” mas sim que o orçamento de defesa russo assim como a capacidade tecnológica de sua indústria bélica estão muito aquém das bravatas proferidas por Putin e publicadas à exaustão pela Sputnik.

      • Mig35 says:

        Mais idiotices do que no PA não existe, equipe HMS. Lá as notícias e os comentários sao “Pasteurizados”.

      • HMS TIRELESS says:

        Ali no PA o objetivo é claramente caçar cliques das hienas sino russas, basta ver o sensacionalismo com o F-35. O problema é que como o avião não apenas está superando os problemas como está sendo usado em combate eles vão acabar ficar sem ter como alimentar as hienas com carniça.

        Nesse cenário vejo como nebuloso o futuro da Equipe AntonioXings ( Mig-35, João Moita Jr, Defensor da boçalidade, 100Nick, etc e tal..rs!)

      • BrunoW says:

        Não é qualquer país do mundo que tem 16 submarinos em construção simultânea, e mais dois passando por testes para ser comissionado…

  5. BobSap says:

    HMS TIRELESS((((,

    Será que você é ministro de finança da Rússia?
    Se os EUA gastam 15 milhões Dólares para desenvolver uma tecnologia, a Rússia gasta 5 milhões de dólares com a mesma tecnologia e melhor ainda. O desenvolvimento tecnológico nos EUA é muito superfaturados. As Indústrias de dos eua defesas são tubarões em comer bilhões.

    • HMS TIRELESS says:

      “Se os EUA gastam 15 milhões Dólares para desenvolver uma tecnologia, a Rússia gasta 5 milhões de dólares com a mesma tecnologia e melhor ainda”

      Tem razão! Estamos vendo o Su-57 sem motor, sem radar (teve de pegar emprestado do Su-35) e para piorar sem RCS de aeronave furtivo. E o que dizer do gigantesco drone da Sukhoi, pretensamente furtivo mas com um maçarico enorme na cauda que o fará brilhar no IRST de qualquer caça ocidental, o que dirá no DAS/EOTS do F-35. E voltando ao Su-57, os indianos pularam fora do projeto justamente por não atender aos requisitos de furtividade

      E o que dizer dessa maquete de NAe? a Julgar pelo péssimo desempenho do Kuzsnetsov na Síria não apenas será (bem) inferior ao HMS Queen Elizabeth como ficar beeemmm longe dos atuais NAes da Classe Nimitz e os futuros Ford.

      “O desenvolvimento tecnológico nos EUA é muito superfaturados. As Indústrias de dos eua defesas são tubarões em comer bilhões.”

      Tal como na Rússia! A diferença é que na Rússia os Tubarões são asseclas do próprio Putin…

      • BrunoW says:

        Me passe a fonte que o Su-57 não tem radar….

  6. Lucena says:

    Vendo as noticias sobre o poderio russo,observo que há no meio das redes …. aqueles que estão caninamente impondo a sua retórica de menospreso ao poderio russo…..HAHAHAH… até parece ..HAHAHAH… é uma pena que a OTAN e o pentágono não comungam com essa visão distorcida dos fatos, como se observa, lá na Síria e na venezuela,que o pobre diabo desesperado caolho procua replicar nos blogs…. e que agora, pelo que se vê..rsrs… virou uma verdadeira Via Crúcis nas redes sociais para o pobre coitado…HAHAHAHA…

    • HMS TIRELESS says:

      A Venezuela é um narcoestado falido que já está dando calote generalizado aos bancos e fornecedores russos enquanto a Síria é um país em escombros, com parcelas de seu território ocupado por potências estrangeiras (P. ex EUA e França) e ainda por cima com a incômoda presença iraniana a atrair ataques cada vez piores das IDFs (aqueles onde o Pantsyr passa vergonha)

      E agora?

      • Mig35 says:

        Hms tiareless, fala em narcoestado e blá blá blá… E o “Aerococa”??? Do Kkkkk. BOZO bezzero de ouro kkkkk!!

      • HMS TIRELESS says:

        Realmente a equipe AntonioXings ( Mig-35, João Moita Jr. 100nick, Defensor da boçalidade, etc…) não se conforma com as sucessivas derrotas tais como a havida na terça feira na segunda turma do STF e a de ontem quando o corregedor do CNMP arquivou a representação contra o DD…

        Só isso, e apenas isso, explica a desonestidade intelectual de comparar um episódio isolado de tráfico de drogas, a ser tratado pela justiça militar da União já que se trata de extraterritorialidade incondicionada da lei penal brasileira, com um Cartel de drogas (Cartel de Los Soles, também conhecido como forças armadas venezuelanas) que por sinal está dando calote generalizado nos russos.

        Sinto muito, é a realidade! acostume-se com ela….

    • Lucena says:

      E os interesses russo na Síria e na Venezuela assim como a da China na região estão se elevando sobre os interesses do tio Sam… o resto é só papo furado … HAHAHAHAHA…esses coitados …HAHAHAH..

Leave a Reply

Your email address will not be published.

shared on wplocker.com