Categories
Aviação Sistemas Navais Traduções-Plano Brasil

Nova Zelândia segue rumo ao recebimento do primeiro Poseidon P-8A ainda em 2023

Tradução e adaptação E.M.Pinto

O Ministério da Defesa da Nova Zelândia anunciou que está em vias de adquirir a primeira aeronave de patrulha marítima Boeing P-8A Poseidon dos EUA e que o evento é programado para abril de 2023.

Em julho do ano passado, o governo da Nova Zelândia chegou a um acordo de cerca de US $ 1,6 bilhão para compra quatro aeronaves de patrulha P-8A Poseidon.

A aeronave P-8A Poseidon entrará em serviço com a Força Aérea Real da Nova Zelândia, substituindo a frota existente da P-3K2 Orion. Os Orion estão em operação desde a década de 1960 e devem chegar ao final de sua vida operacional em 2025.

O país está adquirindo a aeronave P-8A para continuar suas atividades de vigilância marítima de aérea, ajuda humanitária, resposta a desastres e proteção de recursos na região do Pacífico Sul.

O preço total de compra inclui aquisição, sistemas de treinamento, infraestrutura e custos de introdução de serviços. De acordo com um documento divulgado pelo ministério detalhando o cronograma do projeto inclui obras de infraestruturaque serão iniciadas já em outubro deste ano.

O treinamento das equipe de instrutores começará em Jacksonville em fevereiro, enquanto o treinamento do pessoal de transição para a tripulação está programado para o primeiro trimestre de 2022. A frota do P-8A provavelmente alcançará capacidade operacional no final de 2025.

O ministro da Defesa da Nova Zelândia, Ron Mark, disse:

“Os P-8s são garantidores da crucial capacidade de patrulhamento marítimo da força aérea e sua manutenção nas próximas décadas. O projeto está dentro do cronograma para substituir a frota de P-3K2 Orion a partir de 2023, e tenho o prazer de anunciar mais detalhes hoje, com o lançamento de um cronograma do projeto. ”

Além disso, o governo aprovou um investimento US $ 37.3 milhões  para o projeto de conformidade operacional e de regulamentação da aviação. O programa visa assegurar que as aeronaves militares operem em conformidade com os sistemas civis e militares de gerenciamento e identificação de tráfego aéreo.

O governo também está trabalhando em um projeto para fornecer uma maior capacidade para melhorar a conscientização do domínio marítimo. O projeto está em andamento e apoiará o programa P-8A. Sob este projeto, o ministério considerará a aquisição de aeronaves tripuladas menores, sistemas de aeronaves remotamente pilotadas  ou satélites.

Esses ativos serão usados ​​para realizar tarefas adicionais de vigilância marítima dentro da zona econômica exclusiva do país e na região mais ampla para liberar os P-8 para voar mais missões.

O governo lançou o Plano de Capacidades de Defesa 2019, que prevê investimentos de US $ 13,15 bilhões na força de defesa até 2030. No começo da semana, a Nova Zelândia escolheu o Super Hercules, da Lockheed Martin, como a opção para substituir a envelhecida frota C-130 Hercules.

Fonte: MCT

Categories
Conflitos Geopolítica Traduções-Plano Brasil

CENTCOM apresenta vídeo do abate da aeronave BAMS-D da Marinha dos EUA no Estreito de Ormuz

Tradução e adaptação-E.M.Pinto

O Comando Central dos EUA (CENTCOM) confirmou que uma aeronave não tripulada de Vigilância Marítima de Área extendida da Marinha dos EUA (acrônimo em inglês- BAMS-D) foi derrubada por um sistema de mísseis terra-ar iraniano. 

O comando afirmou que a aeronave estava operando no espaço aéreo internacional sobre o Estreito de Hormuz, aproximadamente às 23h35 GMT de 19 de junho de 2019.

O CENTCOM refutou as reportagens iranianas de que a aeronave estava sobrevoava o espaço aéreo do Irã.

De acordo com uma nota do New York Times, os preparativos para um ataque de retaliação pelos EUA estavam bem encaminhados quando foram abruptamente cancelados. O ataque seria realizado na madrugada de 21 de junho para minimizar o riscos de danos aos civis iranianos. Outros artigos afirmaram que os ativos da Marinha dos EUA na região foram colocados em um período de 72 horas de espera para um possível ataque.

O BAMS-D é um sistema de aeronave não tripulada de grande altitude (acrônimo – HALE), baseado na aeronave RQ-4A Global Hawk e é um predecessor do MQ-4C Triton (imagem) , que inicialmente havia sido suspeito de ter sido abatido.

Informações das redes iranianas dão conta que a aeronave sobrevoava  área conjuntamente a uma aeronave P8 Poseidon o qual possuia 35 tripulantes. Em nota, os oficiais iranianos atestam que poderiam ter abatido o P-8 com seus 35 tripulantes, mas mandaram um recado à Washington ao selecionar a aeronave não tripulada que segundo eles, sobreboava o seu espaço soberano. O pentagono refuta veementemente estas informações.

 

Fonte: Naval Today

Categories
Artigos Exclusivos do Plano Brasil Rússia Sistemas de Armas Tecnologia

Vídeo-Primeiras Imagens do Veículo Tigr-2

 

RUSTAM- MOSCOU

Texti e adaptação-E.M.Pinto

Surgem novas imagens no mais novo desenvolvimento em veículos blindados da indústria russa, o “Tigr-2” ou “ou Novo Tigr”  como tem sido reportado pela imprensa local.

O primeiro vídeo do novo carro blindado russo foi apresentado ao público pelo canal de TV “Star” e ademonstrou o veículo coberto por uma lona amarela que ocultava alguns detalhes  de sua silhueta.

Destaca-se a grande parte traseira do carro, novas rodas,  proteção nos paralamas, grade trapezoidal, faróis de LED e dispositivos de reboque.

A nova geração da Tigr possui novo sistema de suspensão e de carroceria, com maior capacidade de carga e um nível maior de proteção contra IEDs e balística. O veículo possui um chassis totlmente reprojetado e forma de V para maior proteção das tripulações, segundo o projetista, estas melhorias foram introduzidas a partir dos ensinamentos obtidos na Sìria.

A cabine é mais confortável e garante conforto e proteção classe 2, 3 e 4 ( Provavelmente classe 3) para a tripulação de até 6 integrantes, segundo o fabricante, apesar d ejá obter um bom nível de segurança a proteção será ainda mais ampliada. O veículo foi projetado para transportar um canhão de maior calibre, superior ao 57 mm.

Não foram informados ao certo qual o nível de proteção da nova versão, porém, anteriormente havia sido divulgado pela empresa que o novo veículo receberia proteção nas rodas e chassis para suportar explosivos equivalentes à 2kg de TNT, além de receber proteção balística  classe 6a. 

Em comparação, com a versão atual, o veículo Tigr-M que está em serviço, este possui proteção nas rodas e chassis contra cargas de 0,6 kg de TNT e proteção balística nível 5. 

O desenvolvimento da próxima geração de veículos blindados Tigr-2 leva em conta a experiência de usar veículos Tigr-M em condições reais de combate, incluindo as da Síria. A maior capacidade de carga do novo veículo permitirá que ele seja equipado com novos módulos com armamento pesado.

Além disso, o veículo recebe um módulo de combate de artilharia não-tripulada “Arbalet” e  sistema de mísseis ant carro Kornet de última geração. Desta forma, a tripulação pode deixá-lo em sua posição de combate, recuar para uma distância segura e dispará-lo por controle remoto garantindo-lhes maior segurança.

Por falar em segurança, a dirigibilidade do veículo e a conciencia situacional da tripulação é melhorada pela adoção de um sistema de câmerasque permite uma visão panorâmica do exterior do veículo, permitindo melhores percepções de ameaças e movimentação de tropas hostis.

Apesar de não informar os detalhes técnicos, o fabricante informa que o novo veículo recebeu um novo motor, bem mais potente e que garante a melhoria na manobrabilidade do veículo, o novo veículo possui capacidade de carga de 2000 kg contra os 1200kg da variante anterior (Tigr M). 

A nova versão do Tigr é prevista no programa de aquisições de armas 2018-2025. Eles serão introduzidos gradualmente para substituir os modelos Tigr omais antigos e posteriormente os veículos blindados Rys (LMV- Lince).