Defesa & Geopolítica

EUA e Brasil serão potências energéticas

Posted by

Isabel De Luca

O economista-chefe da Agência Internacional de Energia, Fatih Birol, está seguro de que o mercado de energia global passa por uma transição que fará os Estados Unidos e o Brasil emergirem como grandes potências. Com os EUA prestes a se tornar um exportador de energia excedente e o Brasil aumentando a produção nos campos de petróleo de águas profundas, o turco – responsável pelo “World energy outlook”, publicação anual que é considerada a principal fonte de análises estratégicas do setor e cuja edição de 2013, que deu destaque ao Brasil, foi divulgada no início de dezembro – falou sobre as mudanças na paisagem competitiva da área a uma plateia de empresários e jornalistas no Council on Foreign Relations, em Nova York. Apesar desses novos recursos, diz Birol, o petróleo de baixo custo do Oriente Médio continuará tendo papel central no futuro próximo.

– Alguns países que têm sido importadores de energia por muitos anos estão virando exportadores, como os Estados Unidos, em termos de gás natural. E o Brasil, em 2015, será um exportador de petróleo significativo.

Birol chama a atenção para o Oriente Médio, que influencia o mercado global de petróleo como produtor, mas já provoca efeitos como consumidor.

– Em poucos anos, o consumo de petróleo no Oriente Médio será equivalente ao da China hoje. O Oriente Médio vai consumir tanto petróleo quanto a China amanhã. E isso tem uma série de implicações, na geopolítica, nos mercados de petróleo, no preço – diz.

Sobre os efeitos geopolíticos do boom do gás não convencional nos Estados Unidos:

– Acredito que o secretário de Estado americano se sente nas negociações internacionais de forma mais confortável do que ele e seu antecessor faziam há um par de anos, antes da revolução do gás não convencional.

‘Botaram um peso enorme nas costas da Petrobras’

De acordo com o “World Energy Outlook”, em 2035 a produção de petróleo no Brasil vai triplicar, chegando a seis milhões de barris por dia. Apesar da estimativa, o economista-chefe da Agência Internacional de Energia, Fatih Birol, critica o governo brasileiro:

– Nossos números são menores do que os do governo porque os investidores terão de se alinhar às regulamentações governamentais. Acho que botaram um peso enorme nas costas da Petrobras. O Brasil terá de investir cerca de US$ 1,6 trilhão em 20 anos. Para comparar, o Oriente Médio precisa de US$ 1,1 trilhão.

Uma mudança importante no setor energético, de acordo com o economista, diz respeito a padrões do comércio de energia.

– Para os canadenses, a vida era muito simples. Eles produziam energia e a mandavam aos Estados Unidos. Mas o país precisa menos de energia do Canadá, e precisará cada vez menos. Outro caso é a Rússia, que tinha um antigo e leal cliente, a Europa, cuja demanda não cresce.

Birol cita fatos preocupantes:

– As emissões de dióxido de carbono continuam crescendo, e dois terços destas emissões vêm do setor de energia. Em segundo lugar, hoje, 1,3 bilhão de pessoas, um quinto da população mundial, não têm eletricidade, em África subsaariana, Índia, Paquistão, Bangladesh. Nosso estudo diz que, sem maiores intervenções, ainda teremos em 20 anos ao menos um bilhão de pessoas sem acesso à eletricidade.

Fontes renováveis: sem avanço

Radicado em Paris, Birol se diz otimista quanto à Conferência do Clima que a capital da França vai sediar em 2015:

– Tenho fé por duas razões: as emissões dos Estados Unidos baixaram aos níveis dos anos 1990 e há uma administração indicando que seria formidável deixar um legado neste sentido. A segunda razão é a China: sua estabilidade econômica depende da despoluição nas cidades.

Ele também critica a dependência do mundo de fontes de energia não-renováveis:

– Há 25 anos, quando o movimento (em direção a recursos renováveis) iniciou, a porção de combustíveis minerais no mix global era de 82%. Hoje, depois de tudo, é 82%.

 

Fonte: O Globo

15 Comments

  1. César Pereira says:

    ” E o Brasil, em 2015, será um exportador de petróleo significativo…”

    Não acredito nisso,2015? a exploração no pré sal ainda é muito recente,e quem conhece de verdade o BRASIL sabe como os cronogramas atrasam !

    O pré sal irá se transformar em uma maldição para o povo brasileiro,engana-se aquele que acredita que essas descobertas irão resultar na baixa dos preços dos combustíveis !

    O apetite voraz da Petrobras continuará, e o povo continuará a pagar por uma gasolina que já vem batizada de fábrica, os mais altos preços do mundo !
    Sera como se não existisse petróleo no país !

    • Blue Eyes, Na Resistência says:

      O partido no poder, o auto intitulado “o partido do trabalhador” que só criou mais leis para atrasar a independência do povo brasileiro, se esqueceu do povo brasileiro… prometiam mundos e fundos qndo na oposição… agora, cadê gasolina mais barata e sem “aditivos” ???… cadê a educação de qualidade que diminua as diferenças sociais ???… só mentiras e promessas vãs…

      • César Pereira says:

        Isso que você esta dizendo, é verdade,mas tudo isso já se encontrava ai, inclusive durante o regime militar, ,isso não ocorreu após a chegada do PT ao poder como alguns sorrateiramente querem nos fazer crer !

        Por isso que eu digo, devemos combater os problemas e não partir para a falácia irracional de viver repetindo:

        _Isso é culpa da esquerda, foi o esquerdopata,no regime militar era melhor,blá,blá,blá,blá,blá,blá !
        Isso já esta arcaico é típico de quem não tem nada a oferecer !

      • Blue Eyes, Na Resistência says:

        O que temos a oferecer é a retirada de quem não prestou e a entrada de quem tem compromisso com o país… mas a merda é que sujaram de propósito o sistema político do país a tal ponto que quem presta não irá se meter pra não ter que se tornar tão ruim qnto quem sujou o sistema com sua imoralidade… é um desafio sem precedentes para a sociedade brasileira moralizar o sistema político… ai sim, eu digo que tem dedo de forças externas atrasando o país… e não é de governos e sim de forças meta-capitalistas… fomos escolhidos para ser somente provedores de insumos aos países industrializados… isso tem que acabar… mas nada mudará sem mudanças na educação do povo brasileiro… o resto é mimimi de quem não sabe de nada e acha que está do lado do bem qndo na verdade contribui indiretamente para manter as coisas como estão… eu quero é um Brasil educado, capitalista, industrializado e independente… somente isso basta…

  2. Isso se chama ter um grande futuro pela frente , ainda que doa no coração dos contra-informantes que via de regra usam adjetivos para o Brasil como “”putênfia”” entre outros … essa notícia e mais a de que nos tornaremos a 4ª economia do mundo deixando pra trás muita queridinha … dói dói dói, em ???

    http://pt.wikipedia.org/wiki/Anexo:Lista_hist%C3%B3rica_dos_dez_pa%C3%ADses_mais_ricos_do_mundo

    Agora pelo lado crítico da coisa , devemos tomar cuidado com o “””mal do ouro negro”””, Venezuela caiu nesse buraco e não tem perspectiva de sair , devemos também continuar investindo em capacitação, educação, tecnologia , agricultura, pecuária, meio ambiente …

    Há também a necessidade de novas refinarias que devem ter lugar nos planos imediatos do governo, estamos perdendo muito dinheiro sem valor agregado ao vender tudo que temos em estado bruto , acontece isso com produtos agrícolas e também com minérios , não possuímos siderúrgicas em quantidade e talvez tecnologia suficiente .

  3. o brasil já é uma potencia só não bota fé a nossa imprensa sionista pois essa trabalha para interesses estrangeiros em território nacional
    LEI DOS MEDIOS JÁ !!!!

    • César Pereira says:

      Sim o BRASIL já é uma potencia, em 1500 os portugueses já diagnosticaram isso, o grande problema é que essa riqueza toda nunca chega ao povo que a produz !
      Dai a importância de se investir em educação,infra estrutura ,logística e tudo aquilo que leva uma nação a dignidade e soberania.

      Faço coro com você e também grito LEI DOS MEDIOS JÁ !!! prescisamos libertar a liberdade de expressão tira-lá do carcere dos grande grupos que a aprisionam !

      • Blue Eyes, Na Resistência says:

        Me diga ai, Pereira… como vc acha que farão para “libertar a liberdade de expressão tira-lá do carcere dos grandes grupos que a aprisionam !” ???… como é possível que os ditos “grandes grupos” aprisionem, por exemplo, seu direito a expressão ???… ou então qual seria esse “carcere” que aprisiona a liberdade de expressão ???… poderia me explicar como se dá essa sua construção ideológica impressionista ???…

      • Blue Eyes, Na Resistência says:

        Pelo jeito, faltou argumentos…

  4. O economista-chefe da Agência Internacional de Energia, Fatih Birol, está seguro de que o mercado de energia global passa por uma transição que fará os Estados Unidos e o Brasil emergirem como grandes potências. ==== Td bem, + nada de apostar td as n fichas no petróleo…Sds.

    • Caro Giancarlos,

      Quando vou ler os seus comentários e eles estão com uma parte do texto neles, eu fico meio perdido, se você der uma simples separadinha das partes fica mais fácil de ler e entender .
      Só uma humilde e construtiva sugestão , estou mandando um exemplo de como poderia ficar.

      Abs.

      ———————————————————————————————————

      O economista-chefe da Agência Internacional de Energia, Fatih Birol, está seguro de que o mercado de energia global passa por uma transição que fará os Estados Unidos e o Brasil emergirem como grandes potências.

      ==== Td bem, + nada de apostar td as n fichas no petróleo…Sds.

  5. Exploração de xisto: Extremamente prejudicial as águas subterrâneas.

    Onde está o Greenpace ?
    Por quê os ativistas não vão se manifestar contra a Chevron?
    Por quê as “Ongs”ambientalistas quase não protestam nos EUA?
    Por quê elas nunca protestam em países Anglo-Saxãos?
    Por quê essas “Ongs” nunca declaram da onde vem tanto dinheiro para financiá-las?
    Por quê não respondem, quando são questionadas, do por quê 80% do dinheiro que cria, mantém e estimula as “Ongs”ambientalistas, vem das potências Ocidentais, e só sabotam obras vitais para a economia de países que são competidores das potências Ocidentais?
    Por quê essas “Ongs” foram criminalizadas em países como China, Rússia, Irã, e nesses países, não existem paralizações, em obras vitais de infra-estrutura, como ocorre nos países que não reagem a essa forma de guerra assimétrica perpetrada pelas potências Ocidentais, contra seus competidores Geopolíticos?

    • Julio Brasileiro says:

      Meu caro, por que esses países tratam aqueles que lhes fazem criticas, de forma a que não se tornem oposição verdadeira. São enquadrados pela CIA, NSA e outras siglas, que trabalham a margem do controle do estado americano, no nascedouro. Aqueles que imprimem uma oposição um pouco mais fora dos padrões da oposição, aquela que eles entendam como incisiva demais, que possam comprometer sua estrutura “civilizada” correm o risco de sumir do mapa da vida, como sabemos.

    • HMS_TIRELESS says:

      Quando a gente pensa que a mais estridente tiete sino-iraniana não pode chafurdar ainda mais na própria indigência intelectual, eis que ela sempre dá um jeito de se superar….E fica uma sugestão: se você está incomodado com o Ocidente, mude-se para qualquer um desses países para você ver o que é bom para a tosse…

shared on wplocker.com