Defesa & Geopolítica

A ucraniana Antonov Airlines assinou um novo contrato no âmbito do programa SALIS em apoio à OTAN

Posted by

 

Tradução e adaptação -E.M.Pinto

A Antonov Airlines, da Ucrânia, uma das principais operadoras de aeronaves super cargueiras AN-124-100 Ruslan no mundo deu continuidade a cooperação no âmbito do Strategic Airlift Interim Solution (SALIS) em apoio às operações da OTAN e da União Europeia.

O serviço de imprensa da Antonov State Company anunciou em sua página no Facebook em 4 de janeiro que um contrato respectivo ao uso de aeronaves de transporte pesado AN-124-100 sob o programa SALIS foi prorrogado por mais três anos até 31 de dezembro de 2021.

“De acordo com as obrigações contratuais, a partir de 1º de janeiro de 2019, a Antonov State Company fornece regularmente duas aeronaves An-24-100 Ruslan para realizar vôos de transporte aéreo em favor dos participantes do programa SALIS”, informou o serviço de imprensa.

Os países membros da OTAN estão reunindo seus recursos para fretar aeronaves especiais que dão à Aliança a capacidade de transportar tropas, equipamentos e suprimentos em todo o mundo.  Neste sentido as capacidades robustas de transporte aéreo estratégicos são vitais para garantir que os países da OTAN possam implantar rapidamente suas forças e equipamentos onde quer que sejam necessários.

Um consórcio multinacional de 10 países usufruem da aeronave Antonov AN-124-100 como Solução Internacional de Transporte Aéreo Estratégico (SALIS). O SALIS oferece acesso garantido as aeronaves AN-124-100 (prontas para missões em caso de crise) em apoio às operações da OTAN e da União Européia.

Os contratos SALIS fornecem duas aeronaves Antonov AN-124-100 em fretamento, outras duas com seis dias de antecedência e outras duas com aviso prévio de nove dias. Os países do consórcio se comprometeram a usar a aeronave por um mínimo de 1.600 horas de voo por ano. 

Um único Antonov AN-124-100 pode transportar até 120 toneladas de carga. Os países participantes do SALIS usaram aviões Antonov no passado para transportar equipamentos de e para o Afeganistão, prestar assistência às vítimas do terremoto de outubro de 2005 no Paquistão e transportar a força de paz da União Africana para dentro e para fora de Darfur.

 

Fonte: Defence Blog

One Comment

  1. Tomcat4.0 says:

    Esse é bruto viu, levou a carreta inteira.

shared on wplocker.com