Categories
Aviação Defesa História Rússia Sistemas de Armas Ucrânia Vídeo

Antonov AN-22 – Cargueiro militar Soviético

Avião cargueiro militar Soviético quadrimotor turboélice pesado com capacidade para até 60 toneladas de carga.

O primeiro voo do An-22, foi em 27 de Fevereiro de 1965 e sua apresentação ao mundo, ocorreu em 15 de Junho de 1965 em Le Bourget.

Teve sua produção descontinuada em Janeiro de 1976.

Velocidade de cruzeiro de 580 km/h, teto de serviço de 9.000 m, projetado para operar a partir de pistas não pavimentadas.

 

https://www.youtube.com/watch?v=hHEgQGxzpKI

Categories
China Equipamentos Espaço Tecnologia

China inaugura maior radiotelescópio do mundo

Dispositivo com 500 metros de diâmetro, que levou cinco anos para ser construído, será usado para buscar sinais de vida inteligente fora da Terra. Pequim vê ambicioso programa espacial como símbolo do progresso do país.

O maior radiotelescópio do mundo começou a operar neste domingo (25/09) no sudoeste da China. Pequim afirma que o dispositivo, que tem 500 metros de diâmetro, pode ajudar a humanidade a buscar vida extraterrestre.

Construído numa zona montanhosa da província de Guizhou, o FAST (Aperture Spherical Radio Telescope) custou 1,2 bilhões de yuan (180 milhões de dólares), segundo a agência oficial chinesa, Xinhua. Ele tem o dobro da sensibilidade do telescópio do Observatório Arecibo, em Porto Rico, que, com 305 metros de diâmetro, era o maior do mundo até agora.

O telescópio chinês, cuja construção levou cinco anos, é resultado de um projeto iniciado em 1994. Ele usará o seu refletor, com uma área equivalente a 30 campos de futebol, para procurar sinais de vida inteligente e observar pulsares distantes – estrelas de nêutrons muito pequenas e que se acredita serem resultado de explosões de supernovas.

Centenas de astrônomos e entusiastas assistiram à inauguração do telescópio. “O objetivo final do FAST é descobrir as leis do desenvolvimento do unvierso”, disse à emissora CCTV Qian Lei, pesquisador associado dos Observatórios Astronômicos Nacionais da Academia Chinesa de Ciências. “Em teoria, se há uma civilização no espaço, os sinais de rádio que ela envia serão similares aos sinais que conseguimos captar quando um pulsar está se aproximando de nós”, afirmou.

O presidente chinês, Xi Jinping, enviou uma carta de congratulações para os cientistas e engenheiros que contribuíram para a criação do FAST. A China vê o seu ambicioso programa espacial, que é gerido pelas Forças Armadas, como um símbolo do progresso do país. Entre os planos está o de colocar em órbita uma estação espacial permanente até 2020 e o de eventualmente enviar uma missão tripulada a Marte.

LPF/lusa/ap/afp

Fonte: DW

Categories
América do Sul América Latina Armored Personnel Carriers Artigos Exclusivos do Plano Brasil Brasil Defesa Destaques EVENTOS Sistemas de Armas Tecnologia Vídeo

TRUCKVAN APRESENTA SUA NOVA SOLUÇÃO NA 4ª MOSTRA BID BRASIL

Carro-forte blindado para transporte de agentes e tropas
Carro-forte blindado para transporte de agentes e tropas

Empresa irá expor carro-forte blindado para transporte de agentes e tropas.

Com o objetivo de abrir novos mercados e gerar oportunidades de negócios internacionais, a Truckvan, maior fabricante de unidades móveis do País, apresenta sua nova solução sobre rodas na 4ª Mostra BID Brasil, principal evento nacional para a indústria de defesa brasileira, que acontece entre os dias 27 e 29 de setembro, no Centro de Convenções Ulysses Guimarães, em Brasília (DF). Trata-se de um carro-forte blindado para o transporte de agentes e tropas.

 Plataformas de Observação Elevada (POE)
Plataforma de Observação Elevada (POE)

“Desenvolvemos um modelo mais leve e compacto do que os existentes no mercado, porém com o mesmo nível de blindagem, pois utilizamos aços nobres com maior resistência balística”, destaca o responsável pelo departamento internacional da Truckvan, José Augusto Marinho.

Segundo Marinho, o design da carroceria proporciona maior ângulo de visão ao motorista e tripulantes e todo o revestimento externo é preso por fixadores em aço especial, o que possibilita uma manutenção mais rápida e barata.

Além desta novidade, a Truckvan irá expor no seu estande localizado no Pavilhão Brasil, n° 75, duas unidades móveis que têm atuado com destaque na área de defesa e segurança: a Plataforma de Observação Elevada (POE), que tem o objetivo de auxiliar as polícias locais no monitoramento de áreas públicas durante manifestações, datas comemorativas e grandes eventos e foi usada na Copa do Mundo de 2014; e o veículo Shelter, modelo que obedece às normas militares e é usado como abrigo de telecomunicação pelo Exército brasileiro.

shelter-2-e1420568292554-965x477
Shelter MTO TKV 1 fabricado pela Truckvan e montado sobre plataforma Agrale Marruá AM-23

Sobre a Truckvan

Fundada em 1992, a Truckvan é a líder brasileira no mercado de soluções sobre rodas, tendo produzido, aproximadamente, 45 mil baús de alumínio e entregado cerca de 600 unidades móveis para as áreas de saúde, capacitação e treinamento profissional, eventos, serviços e defesa e segurança. Atualmente, a empresa possui mais de 200 funcionários e três fábricas, sendo duas em São Paulo e uma em Guarulhos (SP). Em 2013, a Truckvan estreou no mercado de equipamentos para as áreas de defesa e segurança, produzindo a Plataforma de Observação Elevada (POE) e o veículo Shelter. Recentemente, a empresa ampliou seu portfólio para o segmento e desenvolveu semirreboque furgão carga segura para transporte de produtos de alto valor agregado, vans dissimuladas para espionagem e inteligência policial; carro-forte e uma unidade móvel com simulador virtual de tiros para capacitar forças públicas de segurança, como as polícias militar, civil e metropolitana, além de empresas de segurança e vigilância.

[embedyt] http://www.youtube.com/watch?v=pYhNzmsK1qU[/embedyt]

Sobre o evento:
A 4ª Mostra da Base Industrial de Defesa do Brasil é realizada pela ABIMDE (Associação Brasileira das Indústrias de Materiais de Defesa e Segurança), com apoio do Ministério da Defesa, das Forças Armadas e da Apex-Brasil (Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos), e deve receber mais de 80 empresas expositoras e cerca de 3.500 pessoas entre Adidos Militares estrangeiros, membros de corpos diplomáticos, Forças Armadas, Forças Policiais e auxiliares, Defesa Civil, mídia especializada e membros da Academia.

Agradecimento: Truckvan

Categories
Brasil Defesa Destaques Negócios e serviços

EMBRAER quer vender área de Defesa

Sem alarde, a Embraer prepara a venda de sua área de defesa, hoje deficitária.

POR LAURO JARDIM – 25/09/2016 12:00

Foto: Divulgação | Embraer

Fonte: O Globo 

 

Categories
Conflitos Destaques Estado Islãmico Estados Unidos Geopolítica Rússia Síria

EUA condenam ação russa na Síria como "barbárie"

Os Estados Unidos classificaram neste Domingo como “barbárie” e não “contraterrorismo” a ação da Rússia na Síria, enquanto o emissário de Moscou às Nações Unidas disse que acabar com a guerra é “uma tarefa quase impossível neste momento”, depois que as forças do governo sírio, apoiadas por Moscou, bombardearam a cidade de Aleppo.

O Conselho de Segurança das Nações Unidas se reuniu neste domingo a pedido dos EUA, Grã-Bretanha e França para discutir o agravamento dos combates em Aleppo após o anúncio na quinta-feira de uma ofensiva do exército sírio para retomar a cidade.

“O que a Rússia está patrocinando e fazendo não é contraterrorismo, é barbárie”, disse a embaixadora dos EUA nas Nações Unidas, Samantha Power, diante dos 15 membros do Conselho.

“Em vez de procurar a paz, a Rússia e Assad fazem guerra. Em vez de tentar buscar socorro imediato aos civis, a Rússia e Assad bombardeiam comboios humanitários, hospitais e socorristas que estão desesperadamente tentando manter as pessoas vivas”, disse Power. 

O cessar-fogo acordado em 9 de Setembro entre o secretário de Estado norte-americano John Kerry e o ministro russo das Relações Exteriores Sergei Lavrov, cujo objetivo era colocar o processo de pacificação da Síria de volta aos trilhos, entrou em colapso na segunda-feira com o bombardeio de um comboio humanitário.

“Na Síria, centenas de grupos armados estão recebendo mais armas, o território do país está sendo bombardeado indiscriminadamente e trazer a paz é uma tarefa quase impossível neste momento por estes motivos”, disse o embaixador da Rússia na ONU Vitaly Churkin ao conselho.

O emissário da Grã Bretanha nas Nações Unidas, Matthew Rycroft, disse neste Domingo que a tentativa de EUA e Rússia firmarem o processo de paz na Síria está “muito, muito perto do fim e, sim, o Conselho de Segurança deve estar pronto para cumprir com suas responsabilidades.”

“O regime Assad e a Rússia mergulharam em novas profundezas e desencadearam um novo inferno em Aleppo”, disse Rycroft no conselho. “A Rússia está atuando em parceria com o regime sírio para executar crimes de guerra.”

No entanto, a Rússia é um dos cinco países com poder de veto no Conselho, ao lado de EUA, França, Grã-Bretanha e China. A China e a Rússia têm protegido o governo do presidente sírio Bashar al-Assad ao bloquear diversas tentativas de ação do conselho.

“É hora de apontar quem está por trás desses ataques aéreos e quem está matando civis. A Rússia tem um assento permanente no Conselho de Segurança da ONU, isso é um privilégio e uma responsabilidade. Assim, na Síria e em Aleppo, a Rússia está abusando deste privilégio histórico”, disse Power.

O embaixador da Síria na ONU, Bashar Ja’afari começou a discursar para o Conselho e imediatamente Power, Rycroft e o emissário da França nas Nações Unidas François Delattre deixaram a sala, de acordo com diplomatas.

Foto: AFP – Samantha Power embaixadora dos EUA na ONU – Março / 2014

Edição/Imagem: Plano Brasil

Fonte: Reuters

Embaixador russo na ONU diz paz na Síria é quase impossível no momento

O embaixador da Rússia nas Nações Unidas, Vitaly Churkin, disse ao Conselho de Segurança neste domingo que a paz na Síria é “uma tarefa quase impossível no momento”.

A Rússia e os Estados Unidos, que apoiam lados opostos na guerra civil síria, têm tentado resgatar um acordo de cessar-fogo que foi pelos ares depois que um comboio de apoio foi alvejado na última semana.

Michelle Nichols e Yara Bayoumy

Edição: Plano Brasil

Fonte: Reuters

http://www.planobrazil.com/assembleia-geral-da-onu-em-nova-york-siria-denuncia-conluio-dos-eua-com-o-grupo-terrorista-daesh-ei/

http://www.planobrazil.com/ataque-da-coalizao-liderada-pelos-eua-contra-exercito-sirio-foi-flagrante-violacao-do-cessar-fogo/

http://www.planobrazil.com/avioes-da-coalizao-liderada-pelos-estados-unidos-bombardearam-posicoes-do-exercito-da-siria/

 

http://www.planobrazil.com/russia-casa-branca-esta-defendendo-o-ei-estado-islamico-ou-daesh/

 

http://www.planobrazil.com/russia-alerta-para-fracasso-do-cessar-fogo-na-siria/

Categories
Conflitos Destaques Estado Islãmico Estados Unidos Geopolítica Opinião Síria

Casa Branca fez da Síria um "problema do inferno"

Frederic Hof, o ex-conselheiro de Obama para a Síria, que está agora no “think tank” Conselho do Atlântico, citado pela Reuters disse que “para o próximo presidente, este será um problema do inferno”.

Washington é agora forçado a olhar horrorizado como os chamados rebeldes “moderados” se juntaram ao ramo sírio da Al-Qaeda e como a violência se agrava após o colapso do acordo de cessar-fogo.

Funcionários americanos acusaram a Rússia de bombardeio em Aleppo provocando “o ressentimento e indignação” do ministro russo do Exterior. Kremlin, por sua vez, sugeriu que o ataque contra o comboio humanitário, realizado na segunda-feira, teria sido feito pelos Estados Unidos.

Wael al Malas, o representante da filial síria do Crescente Vermelho, afirmou que “não há nenhuma evidência de que tenha sido um ataque aéreo da aviação russa ou síria contra o comboio humanitário”, comunica a edição russa Izvestia.

Entretanto, o colapso do cessar-fogo na Síria, que se destinava permitir a cooperação russo-americana nos ataques aéreos contra o Daesh (grupo terrorista,proibido na Rússia) e a Al-Qaeda, deixará um agravamento do conflito para o sucessor do presidente Obama.

“Ao se aproximar o fim de sua presidência, o fato é que Obama tem pouco para mostrar ao mundo sobre a Síria. Com uma estimativa de meio milhão de mortes, o Oriente Médio em chamas e os aliados europeus desestabilizados pelo impacto de fluxos de refugiados, ele vai passar uma forte crise ao seu sucessor,” informou o The Guardian na quinta-feira.

Frederic Hof, o ex-conselheiro de Obama para a Síria, que está agora no “think tank” Conselho do Atlântico, citado pela Reuters disse que “para o próximo presidente, este será um problema do inferno. É um problema que vai persistir, de uma forma ou de outra, ao longo de todo o primeiro mandato do próximo presidente”.

No conflito sírio Obama escolheu seguir uma linha de contenção do conflito, ao invés de resolvê-lo. Como resultado, os rebeldes apoiados pelos EUA ficaram desiludidos com a política americana e começaram a se juntar ao ramo sírio da Al-Qaeda.

Foto: © Sputnik/ Vladimir Astapkovich

Edição: Plano Brasil

Fonte: Sputnik News

Categories
Conflitos Destaques Estado Islãmico Geopolítica Síria

Conselho de Segurança da ONU reunirá de emergência sobre Aleppo

Reino Unido, França e EUA pedem reunião de emergência do CS para discutir a situação na Síria.

Como informa agência France Presse, será discutida a questão da campanha militar na cidade síria de Aleppo. Segundo comunica a agência se referindo a fontes diplomáticas, a reunião poderá ter lugar às 11h00 (12h00, no horário de Brasília).

Anteriormente, o exército sírio anunciou o início de uma operação militar na parte oriental de Aleppo.

O Comando das Forças Armadas da Síria apelou aos civis para não se aproximarem dos lugares de concentração de radicais e grupos armados. Além disso, assegurou que não ataca alvos civis ou infraestruturas e sublinhou que está lançando ataques contra as posições dos terroristas com base em dados de inteligência anteriormente recolhidos.

Comentando a situação em Aleppo, o secretário-geral da ONU Ban Ki-moon denunciou que após o início da operação do exército da Síria “chegam relatos constantes sobre ataques (das tropas governamentais) com armas incendiárias e munições tais como bombas anti-bunker”.

Ban Ki-moon apelou a que fosse enviado um sinal claro a Damasco do que a comunidade internacional não vai admitir o uso de armas não seletivas extremamente potentes contra a população civil.

Os militares sírios, por sua vez, desmentiram os ataques contra civis. As milícias de Aleppo consideram tais acusações como uma tentativa para dispor o mundo contra o exército sírio e seus aliados.

Foto: © AFP 2016/ KARAM AL-MASRI

Fonte: Sputnik News

Categories
Conflitos Estado Islãmico Estados Unidos Geopolítica Síria Terrorismo

Síria denuncia conluio dos EUA com o grupo terrorista Daesh ("EI")

O bombardeio dos aviões dos EUA contra posições de tropas do governo sírio perto de Deir ez-Zor evidencia o conluio dos Estados Unidos com o grupo terrorista Daesh (Estado Islâmico, proibido na Rússia). A declaração é do chanceler sírio, Walid Muallem.

De acordo com o ministro sírio, o ataque da Força Aérea dos Estados Unidos permitiu que os terroristas assumissem o controle das posições do exército.

“O governo sírio responsabiliza totalmente os Estados Unidos por esta agressão. A evidência sugere que esta agressão não foi equivocada, mas foi intencional. Esta agressão covarde é uma clara confirmação da conspiração dos EUA e seus aliados com o Estado Islâmico e outros grupos terroristas”, disse o ministro durante a Assembleia Geral da ONU neste sábado (24).

Os aviões da coalizão internacional contra o Daesh realizaram no sábado passado quatro ataques contra as forças sírias, localizadas na região Deir ez-Zor, próxima a posições do grupo terrorista. 62 militares morreram e cerca de 100 ficaram feridos como resultado do ataque.

Foto: © AFP 2016/ DON EMMERT – Walid Mohi Edine al Muallem chanceler sírio.

Fonte: Sputnik News

Categories
Conflitos Síria

Exército da Síria avança sobre Aleppo em grande ofensiva contra rebeldes

O Exército sírio e milícias aliadas tomaram controle de territórios ao norte de Aleppo neste sábado, apertando o cerco sobre o leste da cidade, controlado por rebeldes e duramente bombardeado em uma grande ofensiva com apoio da Rússia – o que tem prejudicado as políticas dos Estados Unidos na Síria.

A captura do campo de Handarat, a poucos quilômetros do norte de Aleppo, marcou o primeiro grande avanço terrestre da ofensiva, anunciada pelo governo na quinta-feira. Residentes de bastiões rebeldes na cidade dizem que os aviões de guerra têm lançado um poder de fogo sem precedentes.

O avanço deste sábado capturou o campo para refugiados palestinos em uma área elevada com visão para uma das principais estradas que levam a Aleppo. Handarat estava sob controle rebelde há anos.

“Handarat caiu”, disse à Reuters um representante de um dos principais grupos rebeldes de Aleppo. Um comunicado do Exército confirmando o avanço informou que “um grande número de terroristas” havia sido morto.

Segundo relatos, dezenas de pessoas foram mortas no leste de Aleppo desde que as forças militares anunciaram a nova ofensiva na quinta-feira, enterrando qualquer esperança de retomar um cessar-fogo mediado pelos Estados Unidos e pela Rússia, o qual Moscou e seu aliado, o presidente Bashar al-Assad, abandonaram após uma semana.

O secretário de Estado dos EUA, John Kerry, pediu nesta semana para que a Rússia cessasse os ataques aéreos, o que foi ignorado.

O colapso do processo de paz, e a decisão de Assad de lançar um avanço total na última área urbana ainda em controle rebelde, parece marcar um ponto de virada no conflito.

Assad e seus aliados parecem mais determinados do que nunca em esmagar a rebelião que já dura quase seis anos.

Países ocidentais e organizações internacionais de ajuda humanitária dizem temer pela vida de mais de 250 mil civis, os quais acreditam estarem encurralados na zona rebelde de Aleppo, maior cidade da Síria, dividida em setores de oposição e do governo. O Exército diz ter apenas militantes como alvo.

Tom Perry

Foto: © AFP 2016/ GEORGE OURFALIAN – Meramente ilustrativa

Edição/Imagem: Plano Brasil

Fonte: Reuters

Dura batalha nos arredores de Aleppo / Síria

O governo sírio e forças rebeldes lutavam pelo controle de uma região nos arredores de Aleppo neste sábado, à medida que aviões de guerra bombardeavam sem trégua o bastião rebelde no leste da cidade, em uma ofensiva apoiada pela Rússia que deixou as políticas de Washington para a Síria em frangalhos.

Em seu primeiro grande avanço na ofensiva, o Exército e seus aliados da milícia tomaram o controle do campo de refugiados palestinos de Handarat, a poucos quilômetros ao norte de Aleppo, mas forças rebeldes contra-atacaram ao cair da noite.

Rebeldes disseram ter recuperado parte ou toda Handarat, informação negada pelo comandante da milícia pró-Damasco. O Observatório Sírio para Direitos Humanos disse que o combate ainda estava em andamento.

Essa é a batalha mais significativa em Aleppo desde que o Exército anunciou uma grande ofensiva para tomar controle total da cidade, valendo-se de implacáveis ataques aéreos que mataram dezenas de pessoas na parte da cidade controlada pela rebelião.

A ofensiva contra Aleppo, onde mais de 250 mil civis ficaram presos no setor de oposição da cidade, pode ser a maior batalha já travada até o momento na sangrenta guerra civil que já matou milhares e causou a fuga de 11 milhões de pessoas de suas casas.

Duas semanas após Moscou e Washington terem anunciado um cessar-fogo, o presidente sírio, Bashar al-Assad, e seus aliados Rússia e Irã lançaram uma campanha para uma decisiva vitória no campo de batalha que enterrou qualquer esperança de diplomacia.

Para o secretário de Estado dos EUA, John Kerry, que tentava uma trégua durante meses de intensa diplomacia, restou apenas pedir em vão que a Rússia suspendesse os ataques aéreos.

Residentes disseram que os ataques aéreos no leste de Aleppo têm sido mais intensos que nunca, usando bombas mais poderosas.

Oficiais rebeldes disseram que pesados ataques aéreos neste sábado atingiram pelo menos quatro áreas controladas pela oposição a leste da cidade, e acreditam que os ataques estejam sendo feitos principalmente por aviões russos.

O Observatório Sírio para Direitos Humanos disse que pelo menos 45 pessoas, entre elas 10 crianças, foram mortas no leste de Aleppo neste sábado.

O Exército sírio diz que tem como alvos só os militantes.

Tom Perry

Edição: Plano Brasil

Fonte: Reuters