Categories
ADSUMUS

ADSUMUS: Futuras instalações do Grupamento de Fuzileiros Navais de São Paulo (GptFNSP) são apresentadas ao Comando Geral

Vice-Almirante Guerreiro mostra as futuras instalações do GptFNSP

No dia 18 de janeiro, o Comandante do 8º Distrito Naval, Vice-Almirante Antonio Carlos Soares Guerreiro, apresentou as futuras instalações do Grupamento de Fuzileiros Navais de São Paulo (GptFNSP) ao Comandante Geral do Corpo de Fuzileiros Navais, Almirante de Esquadra Alexandre Jose Barreto de Mattos e sua comitiva.

Durante a visita, o Almirante Guerreiro apresentou o andamento das obras de reforma do telhado do prédio principal. A área foi cedida pelo Exército Brasileiro à Marinha do Brasil, por meio de acordo de cooperação. O futuro GptFNSP ficará localizado no interior do Aquartelamento Duque de Caxias, atualmente ocupado por uma Organização Militar do Exército (4.º Batalhão de Infantaria Leve (4º BIL).

Comitiva acompanha as obras do Grupamento de Fuzileiros Navais de São Paulo

É a primeira ocasião em que duas Forças Armadas ocuparão instalações de um mesmo complexo. O futuro GptFNSP terá como objetivo promover a elaboração do projeto da Organização Administrativa do Grupamento.

 

Fonte: MB

3 replies on “ADSUMUS: Futuras instalações do Grupamento de Fuzileiros Navais de São Paulo (GptFNSP) são apresentadas ao Comando Geral”

A primeira notícia é um absurdo, ao invés de levarem unidades militares ao norte do país, onde são extremamente úteis, estão transferindo essas unidades onde não se fazem mais necessárias.
Em cidades onde não há mais local de treinamento e nem área verde disponível para tal função, áreas livre de adensamentos populacionais.
A segunda é uma excelente notícia é já deveria ter sido adotada há anos.
Não entendo o porquê forças militares como EB/CFN/BINFA não podem compartilhar a mesma área.
Quartéis do EB no norte do país por exemplo, deveria ser compartilhado com CFN/BINFA criando assim uma maior integração entre essas forças e reduzindo ao máximo os gastos com novas instalações.
Pois os gastos seriam divididos entre as três forças.
Se já agissem dessa forma, já teríamos toda a nossa fronteira norte protegida é vigiada.
Mas !!

Caríssimo, entendo a sua sugestão para uma melhor distribuição do efetivo militar dentro do território brasileiro, entretanto, no que tange aos fuzileiros navais informo que os Grupamentos de Fuzileiros Navais, subordinados aos Distritos Navais, são unidades operativas destinadas a prover a segurança de instalações navais, bem como conduzir operações limitadas em apoio aos Grupamentos Operativos da Força de Fuzileiros da Esquadra, compatíveis com seus efetivos. Estão localizados nas cidades sede dos Distritos Navais, exceto o 8º Distrito Naval, que não possui Grupamento. Sua área de atuação incluiu os estados de PR, SP e Sul de MG. É sim uma parceria que trará grandes benefício para MB e as FA num todo.

Comments are closed.